segunda-feira, 2 de maio de 2016

Palco do amor



O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se recente do mal, não se alegra com a injustiça, mais regozija-se com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta...  O amor nunca falha... (Apóstolo Paulo).


Irmãos,

A identidade do amor verdadeiro é o sentimento e a virtude que elegem os escolhidos sem selecionar um contingente, é amplo e infinito como o culto das verdades eternas praticadas no evangelho que nos reúne em diversos idiomas.

De certo que aonde habitar um cristão, aonde houver um irmão e aonde houver uma vida haverá a oportunidade para o amor. Amor é a satisfação de colher os frutos da alma diante as dificuldades e o suor, das lagrimas e do sangue derramado. O amor não pode ser um jogo de interesses, é uma verdade como a vida que nos envolve; o amor não tem classe, não tem dinheiro; para viver o amor não há etnia e não há nacionalidade privilegiada; para praticar o amor não há de ter preferencias, pois está em tudo e dentro de você.   

Amor é a verdade doada naquilo que não nos cabe restringir, é ao mesmo tempo tudo, mas ao mesmo tempo pouco entendido. É ainda limitado e não aplicado na sua interpretação. Amor não se confunde aos prazeres e os sentimentos egoísticos e não é pertencente a uma literatura. É o ato do grande ator em que somos protagonistas do espetáculo da própria historia tendo como partitura a sonata solitária do grande maestro Jesus nos regendo na grande orquestra amor. E ao mesmo tempo fazendo-nos expectadores do concerto da própria alma a compreensão do talento em que atuamos como mensageiros do céu. 

O amor é o poema das pequenas partículas que formam o grande oceano de nossa alma no cenário eterno em que confraternizamos do mesmo dom de Deus em seus diferentes módulos. Ao som das harpas angelicais vive a sintonia da pureza de amar na liberdade dos nossos sonhos.

Não há o fim desta historia, assim como o amor...

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
02/05/2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário