quarta-feira, 18 de maio de 2016

Grandiosidade na fé



Para mim viver é Cristo e exerço a cidadania de maneira digna de seu Evangelho.
(Paulo de Tarso)

Fraternos,


A amplitude da vida passa pela necessidade de evolução permanente dos atos e sentimentos disposto a sociedade que formam o infinito universo de transformação com as quais as oportunidades são favorecidas àqueles que queiram subir na comunhão em Deus.

A convicção a prosperidade traz recurso infinitos no presente exposto no evangelho em Cristo e que nos instiga a sermos cada vez mais entregues a fé e ao amor incondicional ao pai que nos permite as realizações de nossos sonhos no tempo permitido e da busca meritória, compreendendo que não somente do pão viverá o homem e sim de toda a palavra.

Viver a palavra é condicionar a caminhada ao destino certo, ou seja, a salvação e a permanência na morada ao reino sagrado. A palavra nos diz amar, por isto coloquemo-las em pratica em toda sua extensão e interpretação, sabendo que o amor é o conjunto mais completo das obras eternas e o veículo renovador desta condição, o amor que entende, perdoa, ensina, aprende sempre passando por muitas situações complexas ao seu entendimento maior.

A vivar toda a máxima da virtude é preciso à manutenção e testemunho da fé em Deus a todo este proposito, a fé que move a montanha de nossas almas ao amor divino. A fé não traz literaturas e teorias específicas, é manifestada de forma a sermos grandes em Cristo.

A fé pode ser simbolizada de todas as maneiras, e se no testemunho em suas várias manifestações tornar o homem virtuoso segundo os desígnios de Deus, não importa como a manifesta, seja em um amuleto, em uma crença, em um costume, em uma tradição, em um preceito e enfim, a fé é exclusiva e personalíssima e é nela que caminharemos a evolução, compreendendo que símbolos não devem ser maior que Deus e sim se fazer grande perante a ele no auxilio a seu semelhante na caridade. E entendam que a grandiosidade da fé torna o homem servo de Deus e símbolo do evangelho. Eis a razão de haverem irmãos que passam e passaram pelo globo plantando sementes eternas e perpetuando a sua obra no coração dos homens e servindo como exemplo de que podemos crescer em Deus vivendo em Cristo.

Não há certo ou errado na pratica do bem e da fé, o que é condenável aos olhos do Criador conforme os seus mandamentos é não respeitar o outro em suas convicções, mesmo naquela forma que não concorde conforme seu conceito, mas se o ato engradece em espírito e este ama a todos como Cristo nos amou e ama incondicionalmente a obra é virtuosa.

Seja feliz e deixe o seu semelhante livremente também ser feliz, compreenda como desejas ser compreendido na sua fé, e se este ou você estiver certo ou errado na sua condução somente o Criador poderá apontar-lhe os erros e as oportunidades ao arrependimento e a transformação plena de sua historia conforme a vontade celestial, enquanto isto respeite o outro e seu credo como exige ser respeitado.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

18/05/2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário