quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Somente um único Deus





Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará um e amará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro. (Jesus)

Irmãos,

É comum o planejamento do conforto material em busca de uma estabilidade, muitos são os que almejam a abundancia material se capacitando, se instruindo para se destacar a frente de demais outros para que possam acumular seus respectivos bens. Ao contrario de que muitos creem a riqueza material não é condenável pelo nosso Criador, ao contrário, quem o faz meritosamente há de colher os seus merecidos frutos.

O Nosso Senhor Jesus Cristo nos chama a atenção para equilibrarmos as nossas ações para com a verdadeira busca pelo progresso, ou seja, podemos buscar o bem material, mas nunca se esquecer da fortuna espiritual que são à base de toda estrutura humana rumo à eternidade. Compreendendo que os bens materiais pertencem à matéria e os bens espirituais pertencem aos homens, mas tudo vem de Deus o criador de tudo o que existe.

Ao longo da saga humana testemunhamos irmãos se perdendo nas estradas por afastar de si o bem mais precioso, o bem e o amor verdadeiro. As paixões do consumo ao longo de séculos tem afastado os homens da fraternidade e da caridade, dando origem à vaidade, ao orgulho, ao egoísmo e as guerras por todo globo terrestre, tanto nos combates bélicos assim como nas inimizades e ódios que brotam no coração do homem em nome desta dita prosperidade e que atrasam os seres na sua evolução.

Os bens materiais tão bons e confortáveis podem trazer consequências drásticas em uma sociedade e em seus indivíduos, como também sabendo distribui-los cumprirão as escrituras e os seus atores estarão aptos a viver a feliz evolução. Recordamos na passagem do evangelho quando o Mestre pedira para que o jovem rico vendesse tudo que tinha e distribuísse aos pobres e seguisse com ele. Naquele instante clamou no homem de pouca fé a tristeza e a revolta que o prendia na escravidão do dinheiro preferindo ele ter razão a realmente ser feliz.

Quando o Mestre nos aconselha a vender tudo que temos e distribui-los aos pobres, estaria ele a nos ensinar a repartirmos tudo o que temos e praticar a verdadeira caridade, assim como se desprender dos bens terrenos e conquistar o único tesouro maior que estais no céu. O Criador não incide a miséria e a pobreza material como forma de salvação, mas nos ensina que não façamos do dinheiro o impedimento para a nossa verdadeira felicidade e a salvação eterna. Tenha-o, mas saiba que os tesouros maiores não estarão nos bolsos, mas sim no coração, aonde havemos de dividir tudo que temos àqueles que faltam e atender aos verdadeiros provimentos para a prosperidade fraterna aonde ninguém poderá furtar as nossas principais fortunas.

Os tesouros que havemos de acumular são possíveis diante as nossas verdadeiras ações caritativas para com os bens praticados através do comportamento e das ações sociais, afastando do coração e da mente a escravidão da insensibilidade que a ganância produz nos corações humanos.

Havemos de servir o Criador nas nossas ações e profissões, receber o merecido salario da vida como resultados do mérito, compreendendo o que deve permanecer no universo são as nossas construções verdadeiras, pois o que é nosso virá no seu devido tempo Nunca havemos de parar as buscas pelo melhoramento em todos os aspectos, e compreendendo que nossos rendimentos terão o retorno meritório. Acumule o amor.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
28/01/2016.



Nenhum comentário:

Postar um comentário