sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Atitude



Não jure por nada neste mundo e nem fora do mundo. Basta que suas palavras sejam sempre: "Sim, sim. E, não, não." (Jesus).

Irmãos,


Recebemos a vida para promover o bem na acústica vontade de Deus e não a nossa, pois cremos que seguir as instruções do Pai nos levará ao seu reino eterno.  A atitude que havemos de exercer perante a sociedade que nos acolhe é sempre a do respeito, praticando nossos gostos e desejos, mas compreendendo que cada irmão tem a sua tradição e seus costumes na busca do equilíbrio.

Diante uma sociedade desorganizada destes princípios fundamentais se postar conforme as instruções de Jesus proporciona em muitos casos a desconfiança para com a sociedade que ainda não está acostumada a amar como Cristo nos ama e nos ensinou este como o caminho de nossa paz.

Se o planeta ainda desconfia das praticas cristãs de seus adeptos, não será comprovando pelo juramente que está tese proverá, ao contrário, nossas atitudes e nossas posturas devem obedecer ao evangelho que nos reúne diante a vontade do eterno a tornar verdadeira e pura a nossa vontade e postura. Ao se posicionar neste mundo não jure, apenas tome sua opinião, sim ou não. Enfim, não precisas provar algo para teu próximo aquilo que o Criador já tem de seu conhecimento, não queira desgastar-se em provar seu caráter e sua fé, apenas faça o melhor e o universo conspirará a seu favor.

E mesmo diante as sombras dos erros, como aqueles que podem marcar-nos por algo praticado, principalmente quanto às atitudes desonrosa, ao propor a real mudança de postura não queira provar com palavras que podem te desgastar a uma sociedade perante o teu próprio esforço, apenas mude e prospere na sua vontade, pois mesmo assim muitos ainda te julgarão por seus erros pretéritos, apenas mude a sua atitude e mostre a Deus a sua vontade e o sentido genuíno do seu coração, e ele te proverá uma cortina do espetáculo que é a gloria eterna.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
29/01/2016


quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Somente um único Deus





Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará um e amará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro. (Jesus)

Irmãos,

É comum o planejamento do conforto material em busca de uma estabilidade, muitos são os que almejam a abundancia material se capacitando, se instruindo para se destacar a frente de demais outros para que possam acumular seus respectivos bens. Ao contrario de que muitos creem a riqueza material não é condenável pelo nosso Criador, ao contrário, quem o faz meritosamente há de colher os seus merecidos frutos.

O Nosso Senhor Jesus Cristo nos chama a atenção para equilibrarmos as nossas ações para com a verdadeira busca pelo progresso, ou seja, podemos buscar o bem material, mas nunca se esquecer da fortuna espiritual que são à base de toda estrutura humana rumo à eternidade. Compreendendo que os bens materiais pertencem à matéria e os bens espirituais pertencem aos homens, mas tudo vem de Deus o criador de tudo o que existe.

Ao longo da saga humana testemunhamos irmãos se perdendo nas estradas por afastar de si o bem mais precioso, o bem e o amor verdadeiro. As paixões do consumo ao longo de séculos tem afastado os homens da fraternidade e da caridade, dando origem à vaidade, ao orgulho, ao egoísmo e as guerras por todo globo terrestre, tanto nos combates bélicos assim como nas inimizades e ódios que brotam no coração do homem em nome desta dita prosperidade e que atrasam os seres na sua evolução.

Os bens materiais tão bons e confortáveis podem trazer consequências drásticas em uma sociedade e em seus indivíduos, como também sabendo distribui-los cumprirão as escrituras e os seus atores estarão aptos a viver a feliz evolução. Recordamos na passagem do evangelho quando o Mestre pedira para que o jovem rico vendesse tudo que tinha e distribuísse aos pobres e seguisse com ele. Naquele instante clamou no homem de pouca fé a tristeza e a revolta que o prendia na escravidão do dinheiro preferindo ele ter razão a realmente ser feliz.

Quando o Mestre nos aconselha a vender tudo que temos e distribui-los aos pobres, estaria ele a nos ensinar a repartirmos tudo o que temos e praticar a verdadeira caridade, assim como se desprender dos bens terrenos e conquistar o único tesouro maior que estais no céu. O Criador não incide a miséria e a pobreza material como forma de salvação, mas nos ensina que não façamos do dinheiro o impedimento para a nossa verdadeira felicidade e a salvação eterna. Tenha-o, mas saiba que os tesouros maiores não estarão nos bolsos, mas sim no coração, aonde havemos de dividir tudo que temos àqueles que faltam e atender aos verdadeiros provimentos para a prosperidade fraterna aonde ninguém poderá furtar as nossas principais fortunas.

Os tesouros que havemos de acumular são possíveis diante as nossas verdadeiras ações caritativas para com os bens praticados através do comportamento e das ações sociais, afastando do coração e da mente a escravidão da insensibilidade que a ganância produz nos corações humanos.

Havemos de servir o Criador nas nossas ações e profissões, receber o merecido salario da vida como resultados do mérito, compreendendo o que deve permanecer no universo são as nossas construções verdadeiras, pois o que é nosso virá no seu devido tempo Nunca havemos de parar as buscas pelo melhoramento em todos os aspectos, e compreendendo que nossos rendimentos terão o retorno meritório. Acumule o amor.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
28/01/2016.



quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Caminho, verdade e vida.



Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. (Jesus)

Irmãos,

Eu sou o caminho, a verdade e a vida, eu sou a luz do mundo e quem me segue nunca andará nas trevas. A esta origem pronunciada pelo Mestre que nos reúne em seu evangelho nos abre o coração e a segurança em navegarmos pelas águas serenas na felicidade e da paz que são os elementos fundamentais e o desejo de todos na sua busca.

Ter e viver a felicidade habitada na paz está na busca pessoal, e por onde banhar-se nas águas do oceano divino de nossos corações renovando-se as esperanças na fé e na imortalidade da alma na eternidade com o bem praticado. Compreendendo que não há dadiva mais preciosa em habitar Cristo em nossos corações fazendo o jubilo de alegria e provisões para a eternidade.

Não há a morte quando Cristo esta em nós, e sim a ressurreição da vida em abundância na eternidade nas praticas imediatas para com as beneficias a favor destes elementos sagrados que é a luz divina em suas várias manifestações.

Busque Cristo em você, ele esta no paraíso de seu coração, recorra sempre a ele nos momentos de desafios e principalmente nos momentos de alegria e conquistas, afinal podemos ir e vir na sua proteção celestial.

Na conquista, agradeça a Jesus;
Na derrota, agarrasse-se em Jesus;
Na alegria, alegre-se em Jesus;
Na tristeza, ampare-se em Jesus;
Na abundância, compartilhe com Jesus na necessidade de teu próximo;
Na miséria, confie em Jesus a prover as suas necessidades;
Na vida, louve a Jesus;
Na morte, esperance-se na eternidade em Jesus;
Na certeza, confie em Jesus;
Na dúvida, pergunte a Jesus;
Na saúde, realiza-se em Jesus;
Na doença, encontre-se cura em Jesus;

Em toda a gloria agradeça a Deus por termos a aliança em Jesus a podermos encostar a nossa cabeça no colo do Mestre e ter a certeza de que estamos amparados e que podemos sonar com amor e confiança o descanso da edificação e do reequilíbrio, afinal ele vive e permanece em nós.

Ninguém ira até Pai sem Jesus no caminho, na verdade e na vida para a eterna felicidade no Reino de Deus, se não sabes toda a palavra e não tem acesso ao código divino ao menos faça a sua parte e ame uns aos outros como ele nos amou.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
27/01/2016



terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Recursos Infinitos



"Bem-aventurados os Pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra." (Jesus).


Irmãos,

O Criador oferta ao homem o recurso infinito da inteligência e entre a qual o arbítrio de produzir o melhor em favor da sociedade e do desenvolvimento humano frente ao ambiente que habitas, tornando possível a realização de todos os desejos e proporcionado o veículo rumo ao Reino eterno. O recurso do cérebro traz a profunda e imensa instancia da produtividade infinita, como testemunha-se na história dos povos.

Somos capazes de tornar possível todos os nossos infinitos sonhos, basta semear a semente da prosperidade e cultivar com atenção e responsabilidade com as águas do trabalho e da perseverança. Todos são semeadores, mas há aqueles que semeiam o bem como os que semeiam o mal tendo como colheita proporcional ao seu plantio.

A semente do amor se perpetua no universo, ao contrário das ervas daninhas que lhe restará o fogo e as cinzas da morte, e por mais que a sua passagem possa dizimar uma lavoura a terra produzirá somente a raiz da vida, e por mais que as ervas rastejantes possa arruinar com a semeadura da terra está continuará fértil para que a semente possa novamente se reproduzir. Afinal os recursos do bem são infinitos, e aquele que desejar a sua colheita farta e sadia deve persistir no seu objetivo seja qual for.

Nenhuma semente de amor é inferior ou melhor que a outra, o importante é não deixar de se destacar quanto ao seu real aroma soberano em toda a sua estrutura, afinal uma pequena flor pode ser mínima na sua concepção, mas o seu perfume é capaz de destacar-se por todo campo, e aqueles que sentirem a sua fragrância saberá identificar o seu nome sem a necessidade de visualiza-lo.

Plante amor e colherá amor;
Plante vida e colherá vida;
Plante paz e colherá a paz;
Plante gratidão e colherá gratidão;
Plante amizade e colherá amizade;
Plante oração e colherá oração;
Plante sorriso e colherá sorriso.

Então não entendo. Porque cultivo e planto todas essas semente e sempre estou envolto as pragas exterminadoras do mal e todas as suas instancias querendo perder toda a minha lavoura? São as ervas daninhas do mal que nos cercam e atuam querendo destruir o que de melhor possuímos, e também para estarmos sempre alertas como bons jardineiros e arrancar as ameaças sendo confiantes no poder maior cultivador de Jesus Cristo que nunca deixará a sua lavoura se perder.

Se quiserem herdar o melhor, então doe o seu melhor sem esperar recompensa alguma; ajude sem cobrar taxas de reconhecimento; ame sem esperar ser amado; auxilie sem esperar o agradecimento; sorria sem esperar a simpatia; seja amigo sem esperar a sinceridade da amizade; ore sem esperar a mesma oração e a benevolência, seja grato sem esperar a gratidão, pois tudo que plantares sobre a vida receberá a colheita eterna no Reino de Deus.

Seja a bandeira da paz na guerra; seja o perdão na ofensa; seja sorriso na agressão; sejas o não do excesso; seja a mão do caído; seja o alimento do faminto; seja a água do sedento; sejam as vestes do desnudo; seja adubo no plantio; sejam luzes nas trevas; seja conhecimento na ignorância; seja o amor no ódio; e seja flores em meio ao asfalto, muitos poderão aconselhar a se equivaler as ruinas, mas faça prevalecer acima da sua a vontade de Deus e de Cristo amando uns aos outros como ele nos amou.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
26/01/2016.



segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Necessidade do perdão



Deus perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos ofende... do mesmo modo.! É difícil né? (Jesus).

Irmãos,

Compreende-se que não há dadiva mais edificante que o perdão. E este instituto traz em seu elemento fundamental ao exercício puro da humildade e da simplicidade do espírito a fazer desta virtude a chave para a salvação.

O condão do perdão é o exercício e é à base da edificação do espirito rumo à casa eterna no Reino de Deus, quem o pratica terás em seu terno elemento a oportunidade de subir no paraíso na eternidade. Jesus ao perdoar os seus algozes nos libertou cabendo-nos fazer deste exercício máximo congénere a grandeza do espírito a merecida salvação. Cristo nos salvou ao nos perdoar, mas neste mesmo ato nos ensinou que a graça do perdão é essencial para a manutenção da paz em nosso eterno coração, e neste viés recepcionamos a responsabilidade a nosso mérito.

Perdoar é divino, mas o perdão se torna difícil para muitos quando o orgulho exalta na mente as atitudes promiscuas impedindo à contínua construção da felicidade nas instancias da vaidade que se faz avessa à simplicidade e a humildade que é à base do espirito para sua liberdade. Quando o orgulho e a vaidade estacionam no coração do homem, o exercício do perdão torna-se uma tortura no coração incidindo neste ato as guerras e os conflitos pessoais transformando o próprio universo na pressão do vazio e das doenças ruinosas.

O orgulho e a vaidade são adversários do perdão e torna-se um tormento na vida do homem que bloqueiam a visão amplificada para a felicidade. É fácil pedir perdão ao Senhor das dividas e das ofensas na intimidade da oração, mas a tarefa maior está na execução e na prática do perdão quanto às ofensas e ao reconhecimento dos próprios enganos.

De fato que algumas ofensas e dividas torna o perdão de imediato mais difícil, mas é necessária a sua construção, pois se sabe que quem guarda sentimentos ruinosos será os mais afetados. Conservar magoa e sentimentos afins assemelham-se como a criação de uma serpente, ela não nos atacar de imediato, mas incutimos o risco de sermos envenenados a qualquer momento por seu instinto e perecermos na responsabilidade da conservação do próprio veneno.

Quando abdicamos do perdão impedimos a própria evolução, e enquanto não saldarmos até a última parcela de nossas dividas, o que inclui o perdão, permaneceremos inertes, havendo de retornar quantas vezes forem necessárias até o seu justo e merecido cumprimento.

A evolução pessoal passa pela necessidade intrínseca do perdão, perdoe e salve-se. Não percam as oportunidades para viver e construir a felicidade por conta da amordaça proveniente do orgulho e da vaidade, busque a simplicidade e a humildade como base, pois estes institutos a qualquer ato pode-se ser vivenciada em nossos atos e habitar o coração.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
25/01/2016.



sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

É de Deus



Insensatos, quem fez o exterior não é o mesmo que fez o interior? (Jesus)

Irmãos,

Não incomum vermos irmãos zelar pela estética exterior em busca do seu bem estar, e toda a tendência do momento na concepção de muitos fazem a atenção se voltar para as novidades de um mundo em que a beleza externa torna-se o maior triunfo.

De fato que havemos de cultivar todo bem que recebemos com responsabilidade, pois afinal dependemos dos instrumentos sãos para podermos realizar as nossas tarefas eternas, mas compreendendo que o corpo e a alma formam uma unidade, não há como separar, mas sabendo que o espirito é imortal e a sua qualidade é que determinará a sorte pelo universo.

Devemos cuidar com equilíbrio e não permitir o desvelo que poderá incutir em consequências errôneas, como as indiscrições, entendendo que o excesso torna-se prejudicial, pois incide ao fanatismo que causa transtornos a uma sociedade, pois aquele que auxese acaba por ofuscar o limite próprio e alheio, afinal todos tem o seu ritmo e seus limites, nem muitos estão preparados para a graduação alínea.

A procura pelo melhor deve-se pautar pelo equilíbrio e limites, e neste curso captamos o discernimento para o bem estar, é fantástico se banhar pelas bênçãos dispostas pelo Criador, à carne deve ser preservada e cuidada, mas o espírito ainda mais, pois é dele que somamos os atos eternos.

Demande o cuidado e enalteça a sua existência, exponha toda a sua beleza, mas não se escravize na vaidade que afasta o espírito da verdadeira religião eterna, pois tudo é de Deus, por isto o cuidado é um dever como os sentimentos e as atitudes que formarão o nosso universo e determinará o nosso céu.

Não se separa na encarnação o corpo da alma, tudo é parte da criação e parte dos planos de Deus para o progresso, sendo que a carne é apenas uma veste da alma, uma roupagem que logo se esvai, e o que permanecerá é o espírito na continuação da evolução. E neste propósito procurem sentir e praticar as virtudes de amor e caridade.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

22/01/2016.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Certeza



As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. (Jesus)

Irmãos,

Muitos são os seres que possuem o seu abrigo para o seu refugio e descanso, este lugar denominado de lar é a fonte de renovação e do bem estar dos indivíduos, seja abastada ou uma maloca será neste ambiente sagrado constituído de amor e fraternidade que poderemos sempre retornar e renovar-se. São como a morada do Pai, aonde os seus filhos saem em missão e retornam em um determinado período trazendo na bagagem todo aprendizado que servirá de apoio na dianteira caminhada. Saber aonde pousar nos remete a plenitude do sentimento em compreender que logo poderemos repousar e renovar.

A partir do momento em que o lar empreende as virtudes sagradas todos os seus habitantes emanam sentimentos sagrados, e quando descansados podem produzir cada vez mais as riquezas eternas.

Somos fontes inesgotáveis de sentimentos e transformações, o homem dotado da inteligência torna capaz o ambiente favorável ao bem estar transformado pela tecnologia a agilidade de sua satisfação, a moda e a novidade sempre surge como ferramenta para adiantar todo o processo evolutivo e muitos depositam o seu dom neste proposito. Entendemos que o homem produz a ciência da renovação material, mas muitos se perdem no vazio eterno, e é onde o Cristo deseja repousar, mas não encontra o abrigo.

Quando um lar oferece a paz todos nele desejam repousar-se, mas quando o ambiente é intransponível, fechado e os transtornos e as energias estão em conluio não há como as fontes de renovação neste existir. O coração pode ser a morada capaz de abrigar quem dele desejar renovar-se, mas é possível quando nele encontra o amor, o perdão, o desprendimento, o conselho e a caridade, mas se não favorecemos a este ambiente um lugar seguro e se a morada encontra-se desorganizada pelo orgulho, soberba, vaidade, preconceito não há como nele pousar afugentando todos os que poderia nele se abrigar. E nesta tendência quantas vezes temos impedido Cristo de repousar em nosso lar por não favorecermos um ambiente favorável às virtudes de amor, quantas vezes abrigamos à discórdia e toda a miséria humana tornando o nosso sentido desorganizado e desfavorecendo a abundância divina, mas para a limpeza e a organização faz-se valer o arbítrio.

A consciência é a fonte eterna capaz de abrigar todas as virtudes eternas que nos levará ao Reino de Deus, e nela deverá haver um lugar especial para Jesus, mas é preciso favorecer este momento. E para deixar o Mestre repousar em nossa alma esteja disposto a oferecer o melhor do seu ambiente, e saiba que essa organização é uma faculdade, mas a certeza de que tendo Cristo em seu lar a graça é eterna.

Bezerra de Menezes, escrito médium Marcelo Passos.
21/01/2016.



quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A verdadeira e única casa de Deus



Deus está dentro de você e ao seu redor, e não em castelos de pedra ou em mansões de madeira. Levante uma pedra e encontrará Deus. Quebre um pedaço de madeira e Ele estará ali. Quem souber o significado dessas palavras jamais conhecerá a morte...
(Jesus)

Irmãos,

Suntuosos palácios são erguidos para adorar o Senhor nosso Deus, homens de importante conhecimento tomam o altar a expressar aos demais a vontade de Deus e aos quais soerguem a bandeira do evangelho em suas varias interpretações.

Toda pratica de manifestação em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo em adoração a Deus é digno do mais profundo respeito em revelação da fé na misericórdia do Senhor. Nenhum irmão e nenhuma doutrina têm a autoridade máxima e mesmo exclusividade para as coisas divinas. Afinal somos todos da divindade e por esta razão nenhum Ser que clama e busca as forças do alto é indigno da sua gloria, ao contrario daqueles que buscam o destoar da vida, mas a este é do Senhor a sua justiça e a sua vingança, a nenhum homem é dado a autoridade para esta pratica.

Na Galileia aquela época haviam os templos dominados pelos fariseus, saduceus e escribas que lideravam aquela nação, e por lá andava o Cristo, o homem que arrebatava as multidões e cujas palavras soavam como as melodias no entoar das harpas angelicais nos corações humanos e faziam compreender aos homens que a salvação e o perdão estavam em si e não exclusivo naqueles que se diziam os representantes do alto. Aqueles mesmos homens que estudavam as escrituras nos templos e que se destacavam entre as multidões e sentavam-se nos melhores lugares nas sinagogas foram incapazes de reconhecer o Messias, mesmo diante todo conhecimento adquiridos nos templos e nos papiros proféticos. Anunciavam a vinda do salvador, mas condenaram o homem santo, e por quê? Porque o Mestre ensinara e provara que viera para salvar os fracos, os oprimidos, os humilhados, os cansados, dos doentes, os pecadores, aqueles que eram condenados pelos Senhores a prisão eterna de sua consciência proveniente de suas praticas e não para aqueles que se julgavam justos e sãos.

Aqueles senhores interpretadores das profecias foram incapazes de interpretar as lições de Jesus, evidente que alguns sacerdotes, como provam as escrituras puderam sentir que aquele homem era o filho de Deus, mas diante a sua posição e obediência à hierarquia muitos foram incapazes de largar os seus postos e seguir com Jesus. Ao contrario de José de Arimatéia que foi o único daqueles homens a interceder por Cristo junto a Pôncio Pilatos, mesmo que seus esforços tenham sido em vão para salva-lo, mas pôde estar ao lado da família e proporcionar o sepulcro ao seu corpo santo e mesmo sendo preso após por aceitar a palavra do Mestre que nos reúne, ele acreditou mesmo com as consequências.

Diante estas citações da nossa história remetemos a nossa consciência e ao nosso entendimento quanto ao verdadeiro e único templo do espírito santo de Deus, o nosso coração, são nossas efetivas ações para com o bem, no amor e na caridade que nos proporcionará a salvação eterna, não basta apenas assistir aos cultos nos templos, se não houver a ativa ação de nada valerá a teoria do conhecimento.

E como fazer para fazer e cumprir a vontade de Deus em nosso verdadeiro santuário? De certo irmãos que não é uma tarefa e uma decisão fácil, e se quisermos alcançar a plenitude da salvação na eterna felicidade havemos de atuar naturalmente na prática das virtudes intrínseca do espirito santo de Deus ao qual somos elementos desta graça, e quanto aos nossos atos havemos de exercer a elevar-nos na prudência, na justiça, na força e na temperança como edificar na fé, na esperança e na caridade e em cada sentido da gloria em nossos atos atrelados aos dons divinos na sabedoria, no conselho, na inteligência, na força, na ciência, na piedade e no temor a Deus.

Compreendam fraternos que as virtudes sagradas para a regeneração não encontraremos em nenhum templo de pedra, mas sim na catedral dos próprios sentimentos e das atitudes verdadeiras para com o dom da vida.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

20/01/2016.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Fronteiras Sagradas




Deixai as aves voar sobre a cabeça Mais não deixai fazer ninhos (...). Tudo é licito fazer, mais nem Tudo me convém... (Jesus).

Irmãos,

É preciso saber aonde se encontra o próprio limite e compreender que se avançarmos em excesso para campos desconhecidos na vida, assim como no universo alheio, incorre no sério risco de praticarmos a inconveniência podendo ferir a liberdade dos nossos semelhantes.

Desejar o bem estar de nossos irmãos é divino, mas é preciso compreender e entender que cada elemento possui a sua tradição e costumes, mesmo pertencentes a uma mesma classe.  O mesmo acontece com povos de diferentes nacionalidades no planeta azul, onde os continentes de separam revelando em cada nação os respectivos padrões. Não há como os habitantes do oriente querer que os amigos do ocidente tenham os mesmos gostos, crenças e atitudes, cada qual com seu soas, mesmo que atos de uma civilização traga espanto a demais outras, mas é preciso saber os limites de nossas ações e mesmo criticas como exigimos a nossa.

O mesmo ocorre com cada um de nós nesta existência, cada individuo mesmo pertencente ao mesmo grupo familiar tem os seus peculiares desejos, uns até contrários ao símbolo familiar. Nascemos em uma comunidade denominada família, e nela redigiremos as paginas eternas de nossa existência, trazendo as marcas das experiências de conquistas, fracassos, alegrias e tristezas a um proposito maior, a eternidade. E neste viés nos é disposta a inteligência, o pensamento e o impulso, sendo que cada um destes institutos tem a sua máxima, sendo que nenhuma está interligada.

O Criador nos dispõe a inteligência para pensar e moldar a nossa vontade e gravar o nosso conto na eternidade em saber o que certo e errado, o que queremos e o que deixamos de conquistar associada ao livre arbítrio. Junto a este elemento temos os pensamentos que podem levar a lugares e aguçar todos os desejos, e por fim o impulso, este é o fundamental ato que fará de nossa imagem a nossa principal escrita na vida eterna.

Enfim meus irmãos, o pensamento é livre e pode nos levar a muitos lugares e pessoas, mas as nossas atitudes e nossos atos é que determinará a sorte de uma jornada, e quando as oportunidades são proveitosas, a história se torna bela, mas sempre é preciso recordar que nossa história sempre terminará no enredo alheio, mesmo que nossa participação na caminhada do outro seja fundamental.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

19/01/2016.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Valiosos Valores





É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus. (Jesus)

Irmãos,

Quando aquele jovem rico aproximou-se de Jesus com olhos e o coração repleto de esperança arguira ao Mestre o que precisara fazer para segui-lo, então o Messias sabiamente disse: “vá, vende tudo que tens, distribua aos pobres e siga-me e terás um tesouro no céu.” Então o jovem se entristecera e indagou a Jesus, “então tereis que vender tudo que tenho e que os meus ancestrais levaram tempo para construir e o denário dividir entre os pobres?” Então o jovem baixou a cabeça e voltara triste para casa. E vendo aquilo o Mestre virou-se a multidão que estava ao redor e pronunciou a sabia lição, “É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus”.

Nesta curta estrofe destaca-se a lição do Mestre que nos reúne e que nos alerta quanto aos verdadeiros valores que havemos conservar, evidente que a prosperidade quanto aos bens materiais é o resultado meritório de todo esforço produzido pelo ser através do trabalho. Ao contrario que muitos creem, o conforto material e a posse de bens são abençoados pelo Criador, desde que a aquisição tenha como consequência os esforços pessoais e honestos e daquilo que adquirir utiliza-lo em beneficio pessoal e também do teu próximo, ou seja, os bens que são demais e que nos é confiado poderão subsidiar um pobre sem sequer faltar-lhe um bem.

Ao determinar que o jovem rico desapegasse de seus bens materiais o Cristo lhe dava à oportunidade a viver na felicidade eterna, aquela construída por si, e a partir daquele instante sentir e praticar a verdadeira obra divina, mas ao ser levado a reflexão de ter seus bens divididos e o seu bem estar passageiro ameaçado, este preferira ter a sua razão de que ser feliz.

Os valores pecuniários auxiliam os seres em suas ações cotidianas, mas pode-se tornar o ópio dos seres quanto a sua edificação eterna. Quando os homens adquirem uma considerável fortuna, alguns valores passam a ser supérflua, entre eles a perda da humildade e da simplicidade a poder cumprir para com a vontade divina, e alguns sentimentos e comportamentos desonrosos passam a pertencer o seu caráter, como a ganancia, a vaidade, o orgulho, a soberba e enfim, uma coletânea infeliz de praticas quanto à oportunidade de edificação. Compreendendo irmãos que esta preposição não deve ser interpretada na unanimidade, afinal encontramos muitos abastados que cumprem com a verdadeira caridade e fazem de seus bens um alento aos mais necessitados, como encontramos em meio às misérias as condutas mais miseráveis dos seres, por isto não podemos cometer a injustiça de afirmar que todos os ricos não entrarão no reino dos céus e que todos os pobres da matéria herdarão o reino de Deus, é preciso saber separar o joio do trigo.

Os sentimentos contrários à vontade de Deus são incidentes em todas as classes, e o que será determinante a nossa sorte serão as condutas pessoais e verdadeiras perante a sociedade, e este comportamento não se limita a condições sociais, vive no homem, e que deverá por sua vontade coloca-las em atividade genuína como determina o Criador.

O dinheiro muitas vezes tende a afastar os homens da pura e verdadeira religião, ou seja, a vontade de Deus que é a maior e a única igreja do amor e da caridade, e dentre os princípios divinos estão os preceitos que nos elevam as oportunidades e que dará a boa sorte merecida e que nos dará tudo aquilo que desejamos, mas para isto é preciso o desprendimento quanto às paixões terrenas, assim como a posses egoísticas que cegam os seres a real fortuna da vida eterna. Eis a razão de aquele jovem ter recusado a seguir com Cristo, pois na sua avaliação os seus bens que lhe permitia o conforto naquele momento era mais importante do que acumular os verdadeiros valores e desfrutar do tesouro eterno, pois incidia na sala da fortuna a alimentar os seus sentimentos limitados que o cegavam ao maior e mais importante tesouro.

Quanto os homens encarnados e também desencarnados compreenderem que o planeta é apenas um estágio para uma vida maior e feliz, e fizer desta oportunidade o esforço para cumprir a vontade divina, todos os seus indivíduos estarão aptos a crescer na eternidade e merecer os melhores lugares. E quando a humildade e a simplicidade forem à base do homem a sua edificação tornara-se mais solida. E quanto mais simples e humilde for o homem, mesmo os ricos, a visão se abre ao infinito horizonte de Deus, mas a possibilidade se faz verdadeira se for da própria vontade, pois a inteligência e a escolha nos é faculdade.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

18/01/2016.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

O Néctar Pessoal


Pelos frutos conhecereis. (Jesus)

Irmãos,

Conhece-te um fruto e sabeis de qual árvore nascera; conhecem-te os animais e sabeis de qual espécie atribui-te; conhecem-te as águas e sabeis de qual nascente origina-te; conhecem-te os homens e sabeis a qual classe pertence-te. E neste viés classificamos as espécies e sua importância no reino planetário a serviço da prosperidade e do progresso, cada elemento exercendo a sua atividade ativa-se a engrenagem coletiva para a prática do trabalho contínuo.

Compreendemos que cada espécie tem seu gene e seus indivíduos, sendo que a nenhum poderá se equiparar ao outro, poderá haver semelhanças, mas nunca haverá um que possa se igualar na perfeição ao outro. E porque acontece? Mesmo sendo espécies em sua imagem semelhança, cada indivíduo, elemento da natureza, tem a sua peculiar função, mesmo em classes afins, cada um terá a sua missão a desempenhar pelo bem e que será prontamente entregue pelo Criador em confiança munida da inteligência e dos sentimentos para desempenhar o melhor de sua função.

Quando um trabalhador recebe a sua tarefa, este deverá desempenhar o melhor de seu papel, e caso ocorra erros, deverá este repetir a sua tarefa até chegar à perfeição. Erros e equívocos farão parte da vida de cada ser a se atingir o ápice, sendo necessária a humildade para reconhecer os erros e humilde para buscar aprender para o acerto, sem esta virtude não há como melhorar.

Todas as criaturas em particular terão a sua pessoal atividade confiada pela divindade e que deverão ser desempenhadas com disciplina e responsabilidade, sendo que cada ato praticado terá a sua consequência pessoal, mesmo que tenha sido provocado e instigado por outrem, mas o ato é pessoal. Se o fruto de um arbusto não se desenvolve sadiamente, este deverá ser retirado e jogado fora para que outro fruto sadio tenha a chance de brotar, e não terás a árvore culpa pelo mau desempenho deste fruto, e se um homem nasce sem pecado e o adquire na sua constância deverá este pessoalmente fazer a sua limpeza, e não terás culpa todo o gene humano. E como se atingir a melhor qualidade? Com vontade, fé e perseverança pessoal. Afinal, não há como atuar no arbítrio alheio, temos o dever de apontar um caminho, e jamais de obrigar o próximo a tomar um determinado rumo quando crermos ser o melhor, a busca meus irmãos é intima, assim com a reforma e os gostos, não há como querer pelo outro sem o repto e a vontade daquele que depositamos os nossos esforços e preocupação.

Cristo nos ensina a sermos manso e humilde de coração, e não apenas dos bens materiais como muitos irmãos associam, a riqueza ou a pobreza material não é elemento fundamental para se praticar as virtudes expostas, a base do coração e o que dele emana é que determina a sorte do indivíduo no universo. Tanto na pobreza quanto na riqueza material há indícios de sujidades do pecado e do mal praticado por seus pertencentes, mas é do néctar da alma que verdadeiramente esta a qualidade do nosso fruto. E é do núcleo da alma que havemos de praticar e zelar pela melhor qualidade, pois é destas sementes que brota a floresta de prosperidade, sem guerra e sem pecado, e para este propósito dependerá exclusivamente da nossa vontade.

Não importa qual classe tu és pertencente e de qual núcleo te agrupas, importe-se com a oferta individual ao mundo, pois quando ofertar suas sementes, todos saberão de qual fruto nascera. Por isto pense bem na sua oferta.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
15/01/2016.


quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Jejum verdadeiro



O que entra pela boca, vai para o estômago. Mas o que sai pela boca, vem do coração. (Jesus)

Irmãos,

Não incomum vermos a pratica de o jejum alimentar fazer parte da dieta da maioria dos seres em busca da uma graça, muitos se abstém de determinadas substancias no proposito de alcançar as indulgencias eternas. Mas será que este jejum é suficiente para a nossa salvação? E o que alimentamos em face dos nossos sentimentos, será que não é o que realmente procede e é o mais importante para a nossa salvação na eternidade?

O físico depende do seu combustível para o seu regular funcionamento e para que o espírito eterno possa se desenvolver no seu proposito evolutivo, ou seja, o que o alimento se processa no corpo se transforma nas vitaminas necessárias para a manutenção do trabalho ao qual se propõe o organismo, e que após a digestão orgânica os excessos são eliminados mantendo a sua regularidade.

De certo que o jejum alimentar é fundamental para o estudo e a concentração na busca pelo melhoramento, mas não terá a eficiência se não abster-se da verdadeira prática maior, ou seja, o bem em toda constância. Poderá um irmão praticar regularmente o jejum da carne como é proposto, mas se o coração estiver repleto das piores condutas como a corrupção, o roubo, o furto, a desonra, a guerra, o ódio, a magoa, o rancor, o ódio, o preconceito, a soberba, a ira, a deslealdade, a injustiça, a malevolência, a cólera, e enfim, se o seio estiver repleto dos perversos sentimentos aos quais não encontramos nos alimentos orgânicos, mas que oriundo da alma e que provoca as piores indigestões, de nada adiantará a maquiagem do sugestivo jejum. E entendam  que o mais eficiente sacrifico esta em eliminar da alma estes resquícios de  maldades e substitui-los pelos sentimentos saudáveis de amor, de tolerância, da verdadeira caridade e da alegria espontânea.

É evidente que os encarnados assim como os desencarnados há de zelar pela integridade física e do espírito, mantendo a sua equilibrada dieta para não incorrer na falência e impedir a alma de continuar a sua tarefa evolutiva, mas havemos de preservar muito mais a saúde espiritual expurgando as piores condutas, pois é da plena saúde espiritual que dependemos e que nos permitirá a plenitude da existência.

Jejue da carne, mas jejuem eternamente das praticas nefasta do pecado que alimenta a perdição dos seres, faça o seu jejum verdadeiro para encontrar o seu equilíbrio. Se for possível escolher é preferível deixar de jejuar a carne que vai para o estômago e logo é eliminado do que evitar jejuar do espírito, pois do que dele emana esta o impacto da sua presença na atividade social da benevolência cristã a favor do bem estar coletivo.

 Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
14/01/2016.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

A Luz de Deus



Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada. (Jesus)

Irmãos,

É de conhecimento que tudo vem do Pai, nós e todos os elementos fundamentais para o progresso e desenvolvimento para o bem da coletividade. E a razão de nascermos de outro prova que os planos de Deus nos colocam em paridade no reino em que somos classificados. A necessidade de elevação pessoal passa pelo processo de busca pelo conhecimento incessante no coletivo em que nos encontramos, seja como encarnados e ou desencarnados.

A cada reino composto por suas classificações traz a funcionalidade de cada membro, assim como os homens são selecionados por diversas categorias, mas com um único proposito. Em cada etapa estaremos desempenhando funções essenciais para alcançarmos a plenitude da existência, a cada estação uma nova experiência em que decisivamente se reflete da nossa história para o conto do presente.

Recebemos diariamente as páginas em branco para escrever a nossa historia, tendo-nos apenas os dois únicos caminhos da vida e com os quais havemos de escolher. Entendemos que o caminho para alcançar o objetivo da felicidade solida passa por uma longínqua e árdua caminhada, onde as dificuldades surgirão de diversas formas sugerindo-nos sempre os tenebrosos atalhos.

E porque o Senhor permite a existência de dois caminhos, sendo que o do bem é o único que nos levará a salvação? Meus filhos, somos feitos de sentimentos e consequentemente de escolhas, se há a razão de dois caminhos e um a escolher certamente passa pelo princípio da liberdade de adquirir as experiências vitais e fundamentais para o nosso eterno progresso; se há dois caminhos e um a escolher é porque o Senhor entende que podemos naturalmente ter o que queremos sem sermos instigados por forças e opiniões alheias, sendo que o rumo de nosso pleito trará na lei suprema a sua responsabilização. O motivo de existir o bem e o mal tem o Criador o estudo fundamental para o nossa edificação e experiência e o arbítrio para caminhar por todas as instancias. No pomar da vida poderá haver duas árvores frutíferas, uma você pode gostar e outra não, mas para saber e ter a razão do seu paladar só há uma única forma, ou seja, experimentar, pois somente assim poderá usufruir daquele desejado fruto.

O anjo do pecado, da astucia e da sedução teve o seu arbítrio para incutir no universo o seu conteúdo contrario as leis divinas, e para nos proteger o Senhor elege lideres e também a inteligência para acender as luzes em nossos caminhos e para termos a certeza das escolhas. Irmãos, o planeta ao qual habitas passa pelo processo contínuo de regeneração, evidente que distúrbios comportamentais das almas farão parte do conteúdo de seus habitantes que nele desembarca em busca do progresso, como a criança que nasce e precisa passar pelo tempo de adaptação e superação dos seus obstáculos a firmar os seus passos, e para este processo é necessário o respeito para com o tempo.

Não há como acender um forte refletor em um ambiente acostumado com a luz da lamparina e querer que os seus habitantes acostumem de imediato com a força deste clarão que de impacto será intimidador, o que levará um considerável e gradual tempo para que as pessoas possam se acostumar à luz maior, mas para isto é preciso adaptação, e também se estes quiserem sair da luz menor para a mais alta. Assim somos nós mesmos irmãos, galgamos cada vez a amplitude da luz de Deus em nossa existência, mas para isto é preciso querer enxergar melhor e ter a certeza do horizonte infinito da obra divina a nosso favor, e se quiseres permanecer na luz fraca, o criador lhe abençoará da mesma forma, sendo que a suas possibilidades estarão limitadas por seu arbítrio, pois a luz sempre vem a nos chamar a sua força.

Não deixe que a luz se apague pelas trevas, mesmo que a luz seja pequenina, mas se reflete nela o sol de Deus estarás amparado e poderá mesmo com alguma dificuldade ver o proposito do Criador para si e para com a vida. Mas se esta luz se apagar estará à sorte do mal que ofuscara o seu caminho que não permitira enxergar a longitude e o que causará à enfermidade do preconceito e todos os elementos nocivos e sugestivos a condenação e a sentença de tudo que estiver ao seu redor, podendo causar a solidão eterna. Pois quando não temos a luz para nos guiar estaremos fadados às tristezas que não vem de Deus.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

13/01/2016.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Oferte e será ofertado.



Como vocês querem que os outros lhes façam,
façam também vocês a eles. (Jesus)


Irmãos,

Passamos por toda existência de uma completa e intensa busca por algo que até então desconhecemos, mas compreendemos e temos a certeza de ser o melhor, pois se trata de um lugar de paz e de plena felicidade que é o Reino Sagrado de Deus que Jesus nos mostrou e nos convida a morar. Quando praticamos o bem em toda acústica e vemos brotar os frutos desta obra entende-se que não há nada mais gratificante em saber que pudemos contribuir para a satisfação de um irmão.

Recebemos o dom da vida e as oportunidades para engrandecer o ambiente em que vivemos e contribuir para a manutenção e edificação da paz em todo contexto, compreendendo que a inercia de nossa vida é respeitada pelo Criador que dará ao seu portador o devido e merecido quinhão.

Quando ofertamos amor, recebemos amor. Pois não entendo? Porque quando oferto o amor só recebo ódio e intolerância? Entenda meu irmão que este é o exercício permanente da paciência frente à sociedade que havemos de praticar para engrandecer na fé. E mesmo com a grande incidência de praticas ruinosa por parte da comunidade não podemos nos contaminar com este vicio, continue ofertando o melhor do amor, pois somente ofertamos aquilo que temos e se recebemos o antônimo, é porque aquele irmão somente conhece este nefasto sentimento, mas que podemos apresentar as sutilezas desta completa virtude.

A semente da macieira somente poderá ofertar a maçã, e neste compromisso cumpre o seu determinado com dedicação, e mesmo pequeno na sua origem essa é capaz de enraizar o seu melhor e exibir o mais frondoso arbusto, e o faz da melhor maneira. E neste viés assemelham-se a nossa existência, nascemos com um compromisso já determinado e outros que praticamos por livre vontade, mas sempre faremos o que é do homem, pois esta é a nossa missão, e que recebemos o compromisso de zelar e proteger os demais elementos vitais, assim como os anjos os protegem.

E neste ciclo todos auxiliam todos, afinal o que seríamos sem a função do mineral, do vegetal, do animal e do anjo? E o que seriam destes elementos sem o homem? Por isto retribua com gratidão aquilo que o Senhor lhe oferta a favor da coletividade e dê a mesma qualidade a sua tarefa com a mesma que deseja para si.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
12/01/2016.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Guia Bussola



Não julguem apenas pela aparência, mas façam julgamentos justos. (Jesus)

Irmãos,

Aprendemos com Cristo que não temos a autoridade perante outro irmão para sentencia-lo e condena-lo por suas praticas errôneas e nefastas aliadas às forças pecaminosas que possam pairar sobre o coração e as atitudes dos homens transformando a sociedade no caos do pecado. A autoridade para nos julgar vem unicamente de Deus, nosso criador e nosso Pai que delega a alguns escolhidos a crivar a justiça divina na proporcionalidade justa a cada um a poder regenerar e ser salvo na sua misericórdia eterna.

Os caminhos percorridos sob o crivo de nosso arbítrio nos levam exatamente aonde palmilha a nossa vontade, não há como andar contrario quando a bussola da vida nos aponta um sentido inverso e ainda almejar algum sucesso.

Os homens se organizam sobre regras a poder exercer o limite e o respeito entre os indivíduos, organizam-se em igrejas a discutir o melhor e o rumo de uma sociedade com base nos princípios divinos aliados a costumes e tradições de suas nacionalidades a tornar viável a pratica maior do bem comum.

De certo que as leis humanas têm suas falhas e práticas injustas quanto à vontade de Deus, principalmente quando líderes aos quais recebem a confiança de uma sociedade fazem de seu titulo a especulação de vontades egoísticas em demérito a comunidade que os designa a melhoria da coletividade. O homem ao criar a sua lei baseia-se nos princípios divinos a pautar as suas clausulas, mas na aplicabilidade se esquecem dos principais valores que é a moral e o caráter perante a igualdade, onde a historia nos traz a realidade de atos extremos e ruinosos praticados por civilizações ao longo deste enredo desde a origem praticando injustiças crendo fazer o correto.

Se o homem não é capaz de seguir e obedecer as suas leis, como poderá cumprir na integra as leis de Deus para a eternidade? É preciso equilibrar e extrair o melhor de si e para a sociedade. E este caminho nos traz a pratica da tolerância e a da paciência frente à evolução de toda a sociedade. Quando Cristo começara a sua missão enfrentou a tradição de um povo, assim como a rejeição por parte de muitos que diziam este não ser o Messias por sua condição simples e humildade e de não pertencer a uma família tradicional.

Inúmeros irmãos em toda a sociedade e nações tem a rotina de apontar para o seu próximo principalmente quando este vive em condições de penumbra e aquém dos parâmetros ditados por uma sociedade que determina um determinado padrão. E quando um andarilho bate a porta e mesmo estende a sua mão em busca de um auxilio, logo é execrado por muitos por conta de sua aparência, sendo que este pobre um dia possa vir a salva-lo, afinal ele é igual a ti e possui as mesmas funções orgânicas e a inteligência, assim como conhecimento de algo que não possua, e lembre-se que não temos a capacidade de dominar todos os assuntos, sempre haverá algo novo em um irmão a aprender. Quando um irmão é portador de alguma deficiência logo é destaque diante os ditos normais, e em alguns casos tem sua oportunidade e sua posição perdida a outro irmão nos parâmetros ditatórias da sociedade, sendo que este poderia ter a capacidade de se destacar com melhor habilidade.

Poderíamos exemplificar situações diversas quanto a pratica do injusto julgamento da sociedade perante os irmãos de diferentes classes, mas apontamos o sentido da busca pelo melhoramento do ser. A necessidade de crescimento e prosperidade passa pela partilha de sentimentos, evolução e atitudes para atingir um equilíbrio capaz de promover a paz coletiva e por fim as famigeradas guerras motivadas pelo poder egoísticos e vaidosos capazes de excluir homens as oportunidades de melhoria e busca pela verdadeira felicidade.

Todos tem a chance de prosperar e vencer, mas para isto é preciso fazer a sua parte a merecer a abundancia em diversos aspectos, quem deseja os melhores lugares busquem o conhecimento, pois a informação levará ao posto mais alto, quanto àquele que pela inercia e pela preguiça se deixa dominar, receberá proporcionalmente o seu devido valor, e nem por isto temos a autoridade para condenar e julgar, mas podemos apontar e reconhecer quem tem de fato o verdadeiro mérito.

Se um aluno estuda é capaz de ser aprovado com louvor na sua matéria, ao contrario do estudante relapso, que poderá ate obter a aprovação, mas deverá sempre correr a mais para alcançar o seu resultado.

Estude sempre para não precisar correr contra o tempo. Prove que o seu verdadeiro valor é superior a sua aparência. E aqueles que julgam motivados por estes padrões serão incapazes de reconhecer Cristo, como os fariseus, saduceus e escribas que anunciavam a vinda do salvador, mas julgaram o Mestre por suas vestes e por suas condições simples.

A sociedade que julga pela imagem é fadada a falência a própria felicidade, compreendendo que todos, encarnados e desancarmos fazem parte desta mesma comunidade, mas assim como há quem destoa destes princípios injustos e buscam realmente a felicidade, podemos o mesmo fazer, basta respeitar e cumprir as leis dos homens e de Deus e praticar a maior das leis, amar uns aos outros, como nos ensina o Mestre.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

11/01/2016.