quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Até Logo



Miserável é o corpo que depende de um corpo, e miserável é a alma que depende dos dois. (Jesus)

Irmãos em Cristo,

Há uma indústria perversa do consumismo que tem retirado das famílias o sentimento maior do amor e dos gestos manifestados em tarefas caritativas a serviço de Deus quanto às necessidades em auxiliar o próximo em suas carências. Compreende-se que somos uma única família, somos filhos de um único pai, e se confraternamos em empatia em um grupo íntimo é porque as nossas dependências passam pelo processo de comungar a vida com desprendimento das coisas que perecem com o tempo edificado em partículas eternas do amor com quem nos são essências.

O consumo humano tem retirado dos lares a reunião salvável e o ensinamento do limite, tem ofuscado a verdadeira missão que o espírito vem cumprir em sua jornada compulsória de crescimento existencial.  Se o espírito se molda a um corpo carnal, é porque as necessidades do limite devem ensina-lo ao crescimento com os recursos que lhe são providos pela divina providência. Compreende-se que a vida é muito maior do que o veiculo que recebemos como ferramenta do progresso, havemos de zelar por este bem, sim, afinal sem a matéria sã não há como o desenvolvimento virtuoso da alma ser edificante na prosperidade.

Entenda meus irmãos que o espirito ainda não alcançou a purificação desejada, eis a necessidade da encarnação e do renascimento quantas vezes forem necessárias para a depuração a este objetivo. E quanto tempo será preciso? De certo conforme a obra e das tarefas desempenhas a cada estação pelas oportunidades disponibilizadas a cada um através da inteligência.

Quando entendermos a passagem pelo planeta como um estágio temporário para a prosperidade do espírito, não necessitaremos da depressão quanto à separação temporária pelo desencarne, sabe-se que a saudade fere as almas que se amam, mas aquele que compreende que este lapso nos ensina que o desapego é o instrumento do crescimento e que logo se unirão na eternidade, nos impulsiona a trabalhar pelo bem homenageando sempre em nossas ações aqueles que sempre se felicitaram por você existir.

Compreenda irmão que não aconselhamos a não viver o luto e a dor pela separação, entendemos que a dor é difícil, como àqueles que voltam a encarnar no planeta e que também deixam um rastro de saudade no plano espiritual.

E o que temos visto no planeta é um apego errôneo dos bens mais supérfluo, muitas vezes pela falta de conhecimento ou mesmo pela persuasão de grupos que destoam à verdadeira caminhada do progresso. E aquele que se apega a vida temporária estará limitado. Aquele físico que tanto lhe fizera bem e que envoltória o espírito de um ente amado e que não mais existe, voltou ao pó, mas a alma permanece imortal e logo se encontrarão. E enquanto isto não deixe o trem da vida passar em vão, embarque logo, pois ele te levará ao seu destino, mas se ficar inerte na sua estação, quanto tempo ainda será preciso esperar para estar ao lado do seu amor.  E saiba que o seu físico carnal é importante para o seu progresso e por isto zele por ele, se vista com aquilo que lhe fará bem, mas nunca deixe de entender que por dentro dele algo maior e imortal, o seu espírito, e que necessita da lapidação que o Senhor lhe favorece nas oportunidades a cada dia fazer melhor por si pelo coletivo.

Não desperdice o seu tempo com o bem perecível da matéria orgânica, pois logo o seu único espírito poderá esta em outro veículo. Caminhe em frente, pois ao atingir o seu objetivo, por seu mérito, você será recepcionado pelo Pai e por todos que foram e ainda são importantes no seu desenvolvimento, assim como somos na existência de outros mais.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

28/10/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário