quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Até Logo



Miserável é o corpo que depende de um corpo, e miserável é a alma que depende dos dois. (Jesus)

Irmãos em Cristo,

Há uma indústria perversa do consumismo que tem retirado das famílias o sentimento maior do amor e dos gestos manifestados em tarefas caritativas a serviço de Deus quanto às necessidades em auxiliar o próximo em suas carências. Compreende-se que somos uma única família, somos filhos de um único pai, e se confraternamos em empatia em um grupo íntimo é porque as nossas dependências passam pelo processo de comungar a vida com desprendimento das coisas que perecem com o tempo edificado em partículas eternas do amor com quem nos são essências.

O consumo humano tem retirado dos lares a reunião salvável e o ensinamento do limite, tem ofuscado a verdadeira missão que o espírito vem cumprir em sua jornada compulsória de crescimento existencial.  Se o espírito se molda a um corpo carnal, é porque as necessidades do limite devem ensina-lo ao crescimento com os recursos que lhe são providos pela divina providência. Compreende-se que a vida é muito maior do que o veiculo que recebemos como ferramenta do progresso, havemos de zelar por este bem, sim, afinal sem a matéria sã não há como o desenvolvimento virtuoso da alma ser edificante na prosperidade.

Entenda meus irmãos que o espirito ainda não alcançou a purificação desejada, eis a necessidade da encarnação e do renascimento quantas vezes forem necessárias para a depuração a este objetivo. E quanto tempo será preciso? De certo conforme a obra e das tarefas desempenhas a cada estação pelas oportunidades disponibilizadas a cada um através da inteligência.

Quando entendermos a passagem pelo planeta como um estágio temporário para a prosperidade do espírito, não necessitaremos da depressão quanto à separação temporária pelo desencarne, sabe-se que a saudade fere as almas que se amam, mas aquele que compreende que este lapso nos ensina que o desapego é o instrumento do crescimento e que logo se unirão na eternidade, nos impulsiona a trabalhar pelo bem homenageando sempre em nossas ações aqueles que sempre se felicitaram por você existir.

Compreenda irmão que não aconselhamos a não viver o luto e a dor pela separação, entendemos que a dor é difícil, como àqueles que voltam a encarnar no planeta e que também deixam um rastro de saudade no plano espiritual.

E o que temos visto no planeta é um apego errôneo dos bens mais supérfluo, muitas vezes pela falta de conhecimento ou mesmo pela persuasão de grupos que destoam à verdadeira caminhada do progresso. E aquele que se apega a vida temporária estará limitado. Aquele físico que tanto lhe fizera bem e que envoltória o espírito de um ente amado e que não mais existe, voltou ao pó, mas a alma permanece imortal e logo se encontrarão. E enquanto isto não deixe o trem da vida passar em vão, embarque logo, pois ele te levará ao seu destino, mas se ficar inerte na sua estação, quanto tempo ainda será preciso esperar para estar ao lado do seu amor.  E saiba que o seu físico carnal é importante para o seu progresso e por isto zele por ele, se vista com aquilo que lhe fará bem, mas nunca deixe de entender que por dentro dele algo maior e imortal, o seu espírito, e que necessita da lapidação que o Senhor lhe favorece nas oportunidades a cada dia fazer melhor por si pelo coletivo.

Não desperdice o seu tempo com o bem perecível da matéria orgânica, pois logo o seu único espírito poderá esta em outro veículo. Caminhe em frente, pois ao atingir o seu objetivo, por seu mérito, você será recepcionado pelo Pai e por todos que foram e ainda são importantes no seu desenvolvimento, assim como somos na existência de outros mais.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

28/10/2015.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Crescer e evoluir




Se alguém te der um tapa, oferece o outro lado da face para outro tapa. (Jesus)

Irmãos,

A vida nos surpreende a cada momento, e quando buscamos o progresso e o avanço do crescimento pessoal e espiritual seremos merecedores de entrar no reino dos céus, mas antes aproveitando as oportunidades a labutar o melhor na construção do império inabalável da fé e no colher ao conforto da paz intrínseca.

A caminhada não é fácil, mas a chegada valerá a pena a aqueles que fazem a sua parte, e para atingir o objetivo será necessário suor e muitas vezes lágrimas e sangue, mas a gloria é eterna. O caminho proporcionará o desafio da paz e da paciência, e em muitos momentos seremos questionados na fé e na resignação na oferta do irmão que mostrará a sua fraqueza em tons mais agressivos.

Quando quedamos, a vida nos oferecerá o seu erguimento de todas as formas, e quem não se esforçar estará sujeito a ser pisoteado na própria miséria da inercia e da omissão sofrendo com as dores e a falta da luz que não conseguirá penetrar nas trevas em que muitos adentram no próprio abismo pela limitação e a não confiança nos sinais eternos.

A bela rosa vem sempre acompanhada dos afiados e dolorosos espinhos, mas quem com paciência agem logo poderá retira-los e aproveitar o melhor da vida. E entendam que mesmo que as cicatrizes possam deixar marcas, mas aquele que busca a beleza pelo anglo mais perfeito não colocará obstáculo na própria frente que o impeça o sucesso. Não esmoreça se os cravos do ambiente vierem ameaça-lo, saiba que o jardineiro da alma, Jesus, já nos trouxe a proteção eterna no seu evangelho, e aquele que crer não morrerá e terá a vida eterna nos jardins mais belos do amor ao qual somos flores de Deus.

Exiba o melhor perfume do amor, do crescimento e da evolução e se for ameaçado pelas ervas daninhas eleve a sua fé e confiança no Criador, pois terás a proteção eterna. Mas se for relapso a própria atenção, à doença do espírito favorecerá a tristeza e o fracasso levando ao choro e rangeres de dentes. E mesmo que esteja morto, o Criador lhe oferecerá a chance ao renascimento. E saiba que a prosperidade não permite lamentação, a vida é repleta de oportunidades e é sempre justa para quem faz a sua parte e a própria justiça, assim como é justa para quem mantem-se imóvel.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

26/10/2015.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Proporcionalidade




Com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido vos medirão também. (Jesus).
Irmãos,

A estrada existencial nos leva a um único destino, o reino de Deus, mas para se alcançar este objetivo não será uma caminhada das mais fáceis, haverá a necessidade de abraçar em cascalhos as oportunidades dispostas quanto ao percurso a atingir e a manutenção do seu ideal ser incorruptível quanto às forças pecaminosas que a todo o momento induz a falência do seu proposito, ou seja, o retorno à morada de Deus.

O belo roseiral não exibiria suas formas se não houvesse em sua estrutura os reais espinhos da manutenção de sua sustentação. E aqueles que desejam ter em suas mãos os belos contornos das rosas há de ter os devidos cuidados, compreendendo que mesmo que haja o zelo para com a retirada dos espinhos, as magoas ocorrerão, pois cada aguilhão representa uma experiência intrínseca da vida nos aconselhando sempre à proporcionalidade e o equilíbrio para com os impulsos, pois basta um erro para que sejamos feridos.

Então devo a todo o momento estar atento para não ser prejudicado? Sim meus irmãos, a caminhada não privilegia a desatenção, os erros e a ingerência para com a própria estrutura, afinal, a todo instante somos monitorados por forças que desejam a nossa corrupção no pecado para causar a cólera na sociedade como os fraternos já vivenciam com dor e lagrimas.

Perceba que o espinho que carrega em sua alma traçada pelo destino não será maior ou menor do que de seu semelhante, cada um carrega o conjuntivo proporcional adquirido por seu arbítrio ao longo de todas as estações, sendo que a retira destes ferrões e para não contrair novos será preciso paciência, perseverança, disciplina e fé. É sabido da dificuldade de extirpar estes dolorosos espinhos da alma, afinal, cada um traz a marca da dor, dificuldades e feridas e que muitas vezes nos acompanha por uma longa prisão, sendo muitas vezes mais fácil adquirir novos ao invés de retira-los.

E para não cometer a indiscrição e a injustiça para com seus semelhantes veja em você os seus próprios espinhos e avalie se o que carrega na alma é maior ou menor do que seu próximo. E assim sendo quais os desafios da retirada e de se evitar novos. Por isto irmãos, não seja autor de novos espinhos na vida de seu semelhante para não acumular em sua mesma estrutura. Enxergue como é difícil lidar com os seus próprios desafios, e para isto resista para não prejudicar o teu semelhante, lute para que os espinhos não sejam desproporcionais como aos que vier a oferecer ao teu próximo. Pare sempre para refletir seus atos e sentimentos, respire para saber o que fazer e pense no que falar e agir.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
19/10/2015.




sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Afinal, quem somos?



Aqueles que sabem tudo, mas desconhecem a si próprios, são absolutamente carentes. (Jesus)

Irmãos,

É sublime quando diante do conhecimento de uma determinada matéria possamos utiliza-la em beneficio coletivo. O estudante que busca o aperfeiçoamento e o entendimento da disciplina lecionada pelo seu mestre logo poderá se tornar um exímio profissional que virá contribuir para com a sociedade e assim colher os frutos de seu esforço meritório.

A inteligência incutida em nossa existência como instrumento divino do conhecimento, favorece a caminhada quanto a um futuro a ser lapidado com o reflexo da edificação do hoje e as marcas das experiências vivida em que nos sugere à modelagem para a eternidade.

Há muitas vidas a serem vividas e experiências a ser eternizada com um livre arbítrio apontando a melhor conveniência do resultado, e o enredo escrevendo a historia da vida que contamos a cada capítulo e a chance de renova-la sob a misericórdia divina que favorece o preenchimento de um vazio.

Não há conhecimento melhor do aquele que adquire por si mesmo, podem-se passar diversas estações, mas ainda precisamos saber quem somos. E caso não sabe quem és não poderá narrar o conto do outro. Caso preencha o seu arquivo apenas com o conhecimento material e da ciência, e não sabe de ondes vens, poderá tanto estudo de nada adiantar, pois o vazio poderá persistir quando o limite não mais atender a sua expectativa restrita.

Se de nada sabes, melhor, se procuras quem sabe encontra, mas afinal, quem é você?

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

16/10/2015.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Servidores de Cristo



Quem quiser ser líder deve ser servidor.
Se você quiser liderar, deve servir. (Jesus)

Irmãos,

Recebeis a missão de servir o teu próximo com a mesma atenção que desejas ser amparado em suas necessidades, e para isto é preciso compreender o que desejas de verdade. E então terás parte das respostas que teu semelhante necessita para seu progresso e avanço na eternidade. E enquanto não propuser vislumbrar as necessidades de evolução e necessidade no outro não terás a base para influenciar o universo de paz e felicidade a sua busca.

Para servir Cristo é necessário o desprendimento de matérias supérfluas e que de nada corresponderá a sua entrada no reino sagrado. Os bens materiais são fundamentais no progresso humano, mas não traduz a verdadeira tarefa que traça o caminho reto. O destino já traçado não poderá sofrer desvio ou mesmo omissão, e enquanto não cumprirmos o verdadeiro tratado haveremos de recomeçar novamente tantas vezes quanto forem necessárias. E se irmão que desembarca no planeta com uma importante evolução e dons especiais, mas se não coloca a serviço e a favor da sua sociedade, não terá este cumprido a sua responsabilidade, havendo novamente de recomeçar a peregrinação.

Compreendido nos é que, ser um bom servo de Deus não é um oficio dos mais fáceis, Jesus já nos alerta quanto os obstáculos e às ações do maligno a perder as ovelhas do bom pastor se não orássemos e vigiássemos. Os desafios são constantes e cruéis, assim como as tentações sugerindo os supostos e possíveis atalhos que aparentemente indicam serem os menos cansativos.

A necessidade de iluminação passa pelo processo de periódica busca ao seu reluzir e é essencial para que todos tenham a chance de crescimento. A luz eterna é a constante busca do espirito quanto a vontade de avançar transportando junto a si uma comunidade de irmãos ao reino unido de amor, fraternidade e caridade.

Entendendo que o bom servidor não se limita ao sacerdócio, o verdadeiro e bom servo esta na boa vontade de traduzir a vontade do Criador ao teu próximo no ambiente em que lhe é empregado à habilidade do trabalho.

O sacerdote é o interprete do Senhor que logo necessita de iluminação, pois não esta imune às sujidades do pecado do mundo tanto de ser vitima como causador de pespegos, havendo de resistir às tentações no jejum dos prazeres perecíveis.

O trabalhador de Cristo que se propõe ao trabalho doutrinário deve se preparar nas instruções divinas para mourejar quanto às críticas, acusações, maldizeres, injustiça, perseguições, dúvidas, questionamentos, preconceitos e enfim, toda forma de injurias que possam sugerir à entrega a fraqueza, a morte e a inércia. Mas o bom servo acredita nas promessas do seu líder e continua a servir persistindo e resistindo, mesmo que tenha de derramar o teu sangue, mas o vencedor jamais se entrega as supostas facilidades, vence com muita dificuldade, choro e suor.

E aquele que faz a vontade do teu Deus receberá o conforto e o amparo com o soar dos clarins dos anjos anunciando a sua salvação na eternidade no reino eterno, mas para se chegar ao reino será preciso renascer demais vezes, e enquanto isto aproveite muito bem a sua estada neste instante e busque o seu merecimento de uma nova fase melhor.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

13/10/2015. 

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Versos da Caridade



Tudo é possível àquele que crê. (Jesus)


Irmãos,

Quem crê nas promessas do Mestre não andarás nas trevas e encontrará no Senhor o refugio e o amparo para as dificuldades e a luz da vida eterna. Cristo estará conosco e quem nele acredita e dedica a sua vida em obediência ao Pai não estarás desamparado e terá a gloria de Deus por toda eternidade.

A crença nas lições divinas não se limita ao conhecimento literário, a obra é vasta e para merecer a condição de sentar-se a direita do Pai necessita do aprofundamento maior das lições quanto a sua realização ao seu ambiente.

Dedicar-se as obras do Senhor é um compromisso eterno e majestoso, entendendo que não será fácil, pois as tentações e a desistência em muitos instantes favorecerão o aborto da evolução. E entenda que mesmo que a luta seja difícil, mas aquele que faz a sua parte o suor e o cansaço não será maior que as recompensas eternas que estamparão na alma dos merecedores a felicidade e a paz construída. E mesmo que o espírito encontre a graça da eterna virtude a obra permanecerá e o compromisso de acolher e resgatar as almas aflitas, perdidas e abandonadas. A obra da divina providencia é ativa e contínua ao qual laboramos a cada instante.

A entrada ao reino de Deus inicia-se quando permitimos que no universo do espírito haja a absorção da caridade verdadeira vivida e praticada. Este é dom que nos permite conhecer a verdadeira vontade divina e que nos facilita a compreensão dos mandamentos a coloca-lo em pratica a nosso favor e a toda diversidade vital.

Compreende-se que a caridade é um campo vasto de oportunidades, mas para que ela seja realmente exercitada por nós e a favor da sociedade, é essencial entende-la quanto a sua verdade.

A caridade é paciente, compreensiva, instrutiva, indicativa, doadora, alimentadora, anônima, é também perdão, amor, parceira, namorada, esposa, irmã, mãe, perfumada, iluminada e que também contraria a quem amamos quando não permitimos que nossos semelhantes de aventure nos erros e pecados e também quando alertamos aos nossos irmãos quanto aos erros e indicamos outros caminhos mais favorecidos.
A caridade permite o respeito e entendimento do livre arbítrio do outro sem que haja interferência às tradições.
A caridade é acolhedora, salvadora e saudável.
A caridade começa por nós reformando as indelicadezas e indiscrições, afinal não há como pratica-la sem senti-la e vive-la na sua acústica.
A caridade compartilha o seu conhecimento.
A caridade ensina sem repto.
A caridade acende a luz das trevas.
A caridade zela pelos animais.
A caridade zela pelos vegetais.
A caridade zela pelos minerais
A caridade preserva as obras de Deus em toda sua forma.
A caridade facilita as dificuldades alheias.
A caridade alimenta seu semelhante de toda sua fome.
A caridade sacia a sede de teu semelhante.
A caridade veste o desnudo em toda nudez.
A caridade sorri.
A caridade chora as tristezas junto com a dor de teu próximo.
A caridade silencia no momento em que havemos de estar apenas ao lado.
A caridade fala no momento que nos permite a oportunidade.
A caridade reconcilia a todo instante.
A caridade perdoa sempre.
A caridade ama sempre sem esperar recompensa.
A caridade honra a família que te acolhe e faz parte de sua historia.
A caridade honra os amigos que confraterniza a sua caminhada.
A caridade não explora as dificuldades de teu próximo.
A caridade é dar de graça o que recebestes de graça.

A caridade é o caminho fundamental para a salvação. E não há quem possa pratica-la melhor do que o outro, para o seu pleno exercício não há dimensões ou importâncias, e sim boa vontade. Coloca-la em pratica é preciso exercê-la em toda sua autoridade, e uma pessoa pode até oferecer ao teu próximo as vestimenta para se vestir, o alimento para alimentar, a voz para o falar, o abraço para consolar, mas se no coração não houver a caridade pura tudo poderá ter sido em vão.

A caridade é o oceano divino que nos permite a navegação favorecida e a entrada para a eternidade em que a sua realidade depende da própria vontade. O mar da caridade é Jesus nos chamando a andar por cima das águas, quem crer andará sem temor.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

09/10/2015.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Não é preciso ver e sim enxergar



Não preciso de provas quando a verdade vem de Deus. (Jesus)

Irmãos,

Quando do alto da cruz humilhado, zombado, machucado pelos soldados e pela população que pediam a sua crucificação, eis que surge no meio a multidão, por parte de um dos doutores da lei, o desafio ao Messias que soou a seguinte arguição, “se és o Messias e filho de Deus, porque não se salva como fizestes com os outros e desces da cruz”, Jesus intercedendo por estes e por nós junto ao Criador, disse: “Pai, perdoa-lhes, pois eles não sabem o que fazem...”.

Para estes homens crer na grandeza de Deus era preciso ver com os olhos limitados, aos que anunciavam a vinda do salvador, a incapacidade de senti-lo ao seu redor mesmo defronte as obras e os feitos praticados junto à multidão que o seguiam com fé e arrependiam-se dos pecados e salvos eram pelo mérito e a vontade de Deus. Muitos dos considerados a época enviados de Deus, se preocupam mais com os status sociais, os melhores assentos no templo e o reconhecimento público de sua autoridade, pouco se fazia à sociedade, ao contrario, prejudicavam condenando os pecadores a sentença da morte em toda sua extensão.

Irmãos, quando recordamos estes momentos vividos pelo Cristo, quantos se rebelam no coração diante às injustiças sofridas por ele em sua passagem encarnado no meio de nós? Sofrer as dores na carne como ele sofrera, de fato nos revolta, mas Ele sabia da existência de uma vida ainda maior que nos mostrou e mostra sempre. E a sua verdadeira obra que nos trouxe? Será que absorvemos com qualidade as suas lições, ou nos prendemos ao limite do que se vê aos olhos da carne e ou que se soube apenas pelos outros? Quantas vezes em nossas ações para com a vida ferimos profundamente a Deus e ao Mestre deferindo as mais condenáveis misérias para com o próximo e não o vemos como um irmão, e ao invés a promoção às guerras instigadas pelos sentimentos nocivos que também levaram a crucificação do Mestre, ou seja, o egoísmo, a inveja, a cólera, o orgulho que desencadeiam as injustiças que prejudicam a vida em sua continuidade prospera.

Feliz é o cego que age com os olhos do coração, pois conseguem aprofundar nas lições do Mestre no universo de teu próximo amando-o sem apontar suas características peculiares e sem o preconceito que afasta os homens da pura e verdadeira fraternidade divina. A miséria humana distancia os irmãos por não aceitarem as diferenças. Grupos estudam os feitos e as obras do Mestre, pregam a caridade e amor, mas são incapazes de amar e acolher uns aos outros que também falam das lições do Mestre, mas de uma forma diferente que também leva ao mesmo objetivo da salvação. Quantos ainda se furtam a oportunidade de viver a felicidade plena por não colocar em pratica o verdadeiro evangelho que apontam a todos o caminho, a verdade e a vida. Irmãos que limitam o seu conhecimento e discrimina teu próximo, seria diferente dos sacerdotes que foram inaptos a reconhecer o salvador que sempre anunciara no púlpito? Reflitam sempre a sua conduta.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

06/10/2015.

Não é preciso ver e sim enxergar





Não preciso de provas quando a verdade vem de Deus. (Jesus)

Irmãos,

Quando do alto da cruz humilhado, zombado, machucado pelos soldados e pela população que pediam a sua crucificação, eis que surge no meio a multidão, por parte de um dos doutores da lei, o desafio ao Messias que soou a seguinte arguição, “se és o Messias e filho de Deus, porque não se salva como fizestes com os outros e desces da cruz”, Jesus intercedendo por estes e por nós junto ao Criador, disse: “Pai, perdoa-lhes, pois eles não sabem o que fazem...”.

Para estes homens crer na grandeza de Deus era preciso ver com os olhos limitados, aos que anunciavam a vinda do salvador, a incapacidade de senti-lo ao seu redor mesmo defronte as obras e os feitos praticados junto à multidão que o seguiam com fé e arrependiam-se dos pecados e salvos eram pelo mérito e a vontade de Deus. Muitos dos considerados a época enviados de Deus, se preocupam mais com os status sociais, os melhores assentos no templo e o reconhecimento público de sua autoridade, pouco se fazia à sociedade, ao contrario, prejudicavam condenando os pecadores a sentença da morte em toda sua extensão.

Irmãos, quando recordamos estes momentos vividos pelo Cristo, quantos se rebelam no coração diante às injustiças sofridas por ele em sua passagem encarnado no meio de nós? Sofrer as dores na carne como ele sofrera, de fato nos revolta, mas Ele sabia da existência de uma vida ainda maior que nos mostrou e mostra sempre. E a sua verdadeira obra que nos trouxe? Será que absorvemos com qualidade as suas lições, ou nos prendemos ao limite do que se vê aos olhos da carne e ou que se soube apenas pelos outros? Quantas vezes em nossas ações para com a vida ferimos profundamente a Deus e ao Mestre deferindo as mais condenáveis misérias para com o próximo e não o vemos como um irmão, e ao invés a promoção às guerras instigadas pelos sentimentos nocivos que também levaram a crucificação do Mestre, ou seja, o egoísmo, a inveja, a cólera, o orgulho que desencadeiam as injustiças que prejudicam a vida em sua continuidade prospera.

Feliz é o cego que age com os olhos do coração, pois conseguem aprofundar nas lições do Mestre no universo de teu próximo amando-o sem apontar suas características peculiares e sem o preconceito que afasta os homens da pura e verdadeira fraternidade divina. A miséria humana distancia os irmãos por não aceitarem as diferenças. Grupos estudam os feitos e as obras do Mestre, pregam a caridade e amor, mas são incapazes de amar e acolher uns aos outros que também falam das lições do Mestre, mas de uma forma diferente que também leva ao mesmo objetivo da salvação. Quantos ainda se furtam a oportunidade de viver a felicidade plena por não colocar em pratica o verdadeiro evangelho que apontam a todos o caminho, a verdade e a vida. Irmãos que limitam o seu conhecimento e discrimina teu próximo, seria diferente dos sacerdotes que foram inaptos a reconhecer o salvador que sempre anunciara no púlpito? Reflitam sempre a sua conduta.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

06/10/2015.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O Tesouro



A vida é mais importante do que a comida, e o corpo, mais do que as roupas. (Jesus)

Irmãos,

No instante em que desembarcamos na estação sagrada para a continuidade da evolução do espirito, recebemos a missão sagrada de avançar e também proporcionar aos irmãos que compartilham da mesma jornada transitória a mesma oportunidade.

O planeta azul representa o estagio fundamental e uma das mais importantes catedrais para o progresso, é nele que encontramos as ferramentas essenciais para o trabalho que servirá de base para os novos rumos aos quais havemos de experimentar. A vida passa por diversas etapas ao qual havemos de sobreviver à essência de Deus na eternidade buscando se habilitar ao futuro na pratica do bem e do amor no presente trazendo na bagagem pretérita o aprendizado essencial.

A encarnação é a escola fundamental para o espirito que busca a sua liberdade e salvação, será no envolto carnal que o progresso se fará prova viva da sua busca e edificação na morada definitiva no reino de Deus.

Saiba que não há um irmão sequer habilitado para apontar os erros e mesmo os acertos uns dos outros, a todos a necessidade do progresso elevando a mesma paridade na tarefa designada a serviço da humanidade caritativa em que somente ao Pai caberá a verdadeira sentença.

Se nós somos responsáveis pelo progresso da humidade, como então não podemos apontar os erros e mesmo as qualidades de nossos irmãos? De fato, não temos a autoridade do julgamento, mas sim a inteligência que nos cabe mostrar o caminho do bem perante a comunhão divina que nos instrui identificando ao teu semelhante à base do melhor caminho. A educação dos pais aos filhos representa esta preposição, aos genitores do amor cabe-lhes a tarefa de apontar o direcionamento e ao condutor o arbítrio para buscar o seu caminho como melhor o convenie.

Intercorre casos em que irmãos frustram a sua jornada movida pelo envenenamento do pecado que busca perder os homens ao santificado progresso. O maleficio incide ao irmão a se perder nos sentimentos e atitudes ruinosos que agravarão a sua evolução, levando a um vale desconhecido de sombras e vazios tornando a caminhada exaustiva e doente. A indumentária do espirito, aquele que torna possível as ações e os sentimentos de progresso é a base da alma a poder deputar e evoluir sobre o próprio comando ao qual inserido de inteligência o capacita à decisão final, e que o resultado se refletirá nas proporções das provas e expiações.

É importante zelar com responsabilidade pelo veículo do espírito e cuidar para que a manutenção seja permanente, é preciso evitar que as doenças corrosivas do corpo e da alma possam impedir ao cumprimento da missão designada. Afinal, se o veiculo do espirito não puder cumprir a sua tarefa, por ordem do mau uso, poderá comprometer a incumbência prevista, estagnando o na prisão da angustia e da tristeza. Cuidar do corpo físico não será apenas limita-lo as dietas orgânicas e ou mesmo enriquece-lo com as vestimentas, evidente que é preciso estar bem consigo, mas é necessário cuidar ainda mais do espírito, pois ele é eterno e o que ele absorver é o que levará como marca para a eternidade, pois a carne perece, mas o espirito vive, e é nele que esta o maior nosso tesouro.

Engrandeça do alimento e do vestuário sagrado e imperecível, o amor e a caridade.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
05/10/2015.