segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Mãos divinas



Aquele que crê em mim nunca estará sozinho. (Jesus Cristo)

Fraternos,


O Verbo se fez carne no meio de nós à vontade de Deus para salvar os pecadores arrependidos, aos mansos e humildes de coração; veio pelos humilhados e por todos aqueles que o clamam na voz do deserto da solidão perdidos na vastidão da miséria e do pecado; veio amparar a mão estendida e suplicante em busca de um amparo, de uma segurança e do conforto da proteção, a todos ele veio, mas poucos ainda o têm no seu intimo, pois muitos se perdem pela extensão de poderes imaginários que torna o homem o lobo do homem e impossível de fazer a morada do Senhor transformando-o em servos do amor e da caridade.

Será então impossível ter o Senhor no coração daqueles perversos e pecadores considerados incorrigíveis por uma sociedade limitada e que não crê no outro homem? De forma alguma meus irmãos, o Senhor veio para todos aqueles verdadeiramente arrependidos. E sinta como a misericórdia e a bondade do Pai nos permite o recomeço, a reforma permanente nos concedendo a virtude da vida, assim como a inteligência do discernimento de escolher o caminho conveniente. Respondo com asserção que sim, é possível há todos poder abrigar Jesus no santuário da alma eterna, mas para isto é essencial à postura particular e a perseverança em alimentar da palavra e da vitamina sagrada a ofertar o melhor de si, revelando o Pai nas suas condutas e sentimentos.

Não se entregue ao desanimo e não se desencorajem se estiver no pecado e se da sua vontade for proposta as mudanças aceitando o amparo e as instruções da verdade de Jesus a doar em ti o dom perpétuo do bem e lhe fortalecer na resistência às forças do pecado diante a sociedade que não crê na sua comuta e na sua verdadeira transformação. A sociedade, infelizmente, e de forma perversa, marca o teu próximo à sombra dos teus considerados erros, ignorando por fim toda uma estrutura completa. Desembarcamos a cada estação no propósito da evolução permanente e da depuração dos erros, e entenda que a existência não é uma competição de quem chega a frente ou que é o melhor, assim como não há quem possa deter débitos maiores que o teu próximo, a cada um a proporcionalidade devida de sua exclusiva busca, e a todos a graça e o privilegio da reparação no rumo virtuoso ao reino dos céus para todos.

E todos os seres, sem privilégios e distinção, a necessidade de avaliação e se regeneração, expiar os próprios erros e pecados tratando de separar o joio e do trigo para uma farta colheita, se assim for o anseio. É preciso cessar o julgamento de teu próximo e buscar mais em si identificar os exageros e vícios na diligencia da purificação. Sabemos não temos a autoridade sobre o outro para sentencia-lo e condena-lo, somente ao Criador estará à verdadeira justiça. E saiba que Deus nos confia à tarefa do ensinamento e das instruções, bem como ao aprendizado e à necessidade de se praticar a caridade no amparo e na compreensão uns aos outros na busca do equilíbrio e da salvação.

A harmonia do espírito estará na qualidade que zelamos pela raiz de nossa estrutura e na essência fundamental do amor que nos torna filhos de Deus e irmãos na unidade na pratica da fraternidade universal.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

14/09/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário