quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Caminho único




Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.(Jesus Cristo).


Meus filhos, quando do conhecimento das lições de edificação da alma nos princípios da depuração, recebam de Deus o seu unigênito a nos instruir o caminho da salvação, não iremos ao pai sem antes receber o Cristo vivo em nosso espírito atendendo as lições de amor e caridade.

Quem da lição divina recebe o proposto do seu caminho não viverá diante da sombra da morte, mas da luz viva e intrínseca da eternidade no caminho cintilar dos Céus. Quem não recebe o Cristo com o salvador e o unigênito? Estarão condenados as trevas? Importante reflexão deste questionamento que nos remete a nações que não reconhecem Jesus como o enviado prometido. Por razões históricas e de um povo que mantém as suas tradições milenares e prisioneiras de sua essência, por disputas históricas, ainda engatinham na sua evolução. Muitos dependem do palpável, do visível e do material, estes não compreenderam ainda a lição do homem de Nazaré. Às prisões que assim dominam os povos não os credencia ao entendimento e a compreensão dos princípios do amor e da razão da existência e da pratica vivida sob a vontade de Deus ensinada por Cristo, que é o caminho, a verdade e a vida, por isto, quem não percebe a grandeza da lição como ferramenta da edificação da felicidade no amor e na caridade ainda não é capaz de abranger e viver sob a vontade de Deus e desfrutar da felicidade plena.

A crença na lição e no unigênito não esta apenas em saber da sua existência, muitos sabem que ele vive, há quem estuda a sagrada instrução, mas não pratica o seu proposito, usam-no como instrumento da intolerância discordante a descreditar o seu semelhante pela divergência daqueles que não comungam da base seletiva quanto a discussão do evangelho em suas crenças limitadas e destoam da verdade daquele que veio para salvar todos os pecadores arrependidos.

Amplie o seu horizonte em Cristo e testemunhará de fato a grandeza de Deus e suas reais possibilidades, não limite o entendimento sagrado nas paixões perecíveis e pequenas, recordemos a passagem que nos instrui que o Reino dos céus é semelhante a uma rede de arrasto baixada ao mar e que apanha peixes de todo tipo.

A vida não se deve limitar aos rótulos e sim vivê-la na acústica de toda sua essência majestosa como filhos de Deus, criados na unidade e no amor praticando a sua vontade no bem e na caridade verdadeira.

Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

(27/08/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário