quinta-feira, 9 de julho de 2015

Reciprocidade



Você receberá, de retorno, tudo o que der aos outros, segundo a lei que nos rege os destinos. (Allan Kardec).

Sem dúvidas e como já vivenciado por muitos, o destino que nos rege tem o efeito bumerangue, ou seja, o que lançamos a vida retornará no mesmo quinhão ou em proporções diferenciadas.

Lançam-se sementes a terra e brotam-se a árvore, mas sem o devido zelo não há o que esperar muito desta estrutura, pode-se erguer o tronco, mas a qualidade não será como a de uma ramificação cuidada com esmero e amor. E neste sentido entende-se a nossa responsabilidade com o ambiente que formamos ao nosso redor, ou seja, o que procuramos, encontramos. E neste rumo esta a responsabilidade do nosso amparo às pessoas que dependem da nossa evolução para também evoluírem no universo de Deus.

Entende-se que não será disputando de forma desleal contra o seu próximo que se alcançará a salvação eterna e muitos menos crendo ser uma competição em que se busca o primeiro lugar. Todos os filhos do divino são dignos de fazer parte da morada eterna, basta fazer a sua parte e querer, e ter o sentido da inteligência e a própria vontade a seu favor construindo este meritório com louvor.

Alcança-se a paz aquele que a constrói por sua vontade e vencem os sentimentos contrários, e que não enfrentam as provocações com a mesma proporção quanto a essas miseráveis condutas dos seres e que agem sempre na contramão do bem. Tem-se a agitação aquele que desestrutura o ambiente em que se vive, tem-se a doença aquele que a procura, mas tem-se a cura aquele que crer, tem-se morte aquele que a procura pelas condutas mortais do espírito pelo ódio, o rancor, a ingratidão, a intolerância a cólera, a vingança, a mentira, a soberba, a ira, a deslealdade, o egoísmo, a inveja, mas tem-se a vida eterna quem rege a sua existência pela vontade de Deus, tem-se a abundância aquele que a conquista pela honestidade, mas tem-se a pobreza aquele que se acomoda e é omisso da própria causa.

E você meu irmão, o que quer para a sua existência? A resposta é sua. E faça a sua parte. Compreendendo que nenhuma ação da criatura humana será esquecida ou desprezada, e que para merecer a paz e a felicidade plena ao lado do Pai, haveremos de saldar todos os nossos débitos para com o Criador e também para com o semelhante.

Eleve o seu coração ao equilíbrio e agradeça a Deus pelas oportunidades de poder se alinhar sempre ao caminho do bem quanto à possibilidade de aliviar o peso da cruz.

Trabalhe e pratique sempre o bem, e entenda que, mesmo praticando e fazendo a vontade de Deus você enfrenta obstáculos pelo caminho, saiba que a ocorrência é de sua exclusiva responsabilidade, e que o Criador disponibiliza a você novas oportunidades a fazer nova todas às coisas, por isto aproveite e supere-se.

E dê a vida o que deseja dela de retorno.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
09/07/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário