quarta-feira, 8 de julho de 2015

Ciências



Se a ciência disse uma coisa e os meus escritos outra, jogue os meus escritos fora. (Allan Kardec).


A importância da descoberta é fundamental para o entendimento do conhecimento e também da elevação humana no campo da busca pelo melhor e no trabalho quanto à vontade de Deus em nossas ações periódicas. A ciência esta por todos os campos e ao qual o estudo responsável de todas as moléculas nos leva na crença da superioridade e sim, da majestade divina que nos compartilha a perfeição desta obra eterna.

A ciência é a busca do conhecimento que nos mostra o quanto tudo há uma razão de ser, assim como a nossa existência que nos responde a importância de existir no universo compreendendo que nada é em vão. No planeta encarnado há um conflito por parte de estudiosos quanto à existência do Criador, mas seus estudos e descobertas os elevam a benfeitoria da humanidade e certamente o bem que se presta tornará a sua habilitação ao mundo de grande importância. E evidente que todos os atos serão considerados, não há privilégios, ou seja, independente da importância da descoberta o comportamento será avaliado quanto ao merecimento do verdadeiro crédito. Afinal o bem deve ser praticado em toda essência e não em frações.

A preposição nos atenta a praticar a vontade de Deus sem ter o motivo de um interesse egoisticamente no futuro, ou seja, fazer algo em busca de um único resultado pessoal maior. Como explicitamos em demais crônicas, a obra nossa de cada dia é mais importante do que propriamente ter o conhecimento apenas teórico do evangelho. De certo que é de fundamental importância o conhecimento da palavra, mas o importante é colocar em pratica as instruções do evangelho. Remetemos ao tempo de Cristo, em que muitos dos sacerdotes detinham o conhecimento das escrituras, mas foram impotentes e miseráveis em não sentir no coração o salvador ao seu lado que tanto pregavam no templo, e por vaidade, orgulho e inveja que predominavam em suas estruturas não conseguiam entender o seu propósito e suas diversas manifestações, ou seja, suas palavras e ações.  

A existência é a ciência do conhecimento e do favorecimento ao bem universal em diversas escalas. A invenção do cientista traz a razão da contribuição ao prolongamento e estabilização do bem facilitando a sua prática. Ao nosso conhecimento a vontade de Deus expressado na palavra as instruções para a busca da salvação. Na ciência da palavra o instrumento da obra, e da inteligência o impulso das escolhas e a absorção das consequências.

No laboratório da vida somos os cientistas da própria descoberta, o resultado da análise é o impacto na sociedade e ao qual seu autor estará envolvido assumindo a exclusiva responsabilidade. Ao passo que cada ato deve ser medido com o sentido do bem, mas compreendendo que o livre arbítrio é lei, que é respeitado pelo Criador, mas entendendo que todos os atos trarão a medida do resultado.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
08/07/2015.



Nenhum comentário:

Postar um comentário