terça-feira, 30 de junho de 2015

Distribua



Sede bons e caridosos - é a chave dos céus que tendes em vossas mãos. Toda felicidade eterna está encerrada nesta máxima: Amai-vos uns aos outros. Nas regiões espirituais, a alma só pode elevar-se pelo devotamento ao próximo. (Allan Kardec).


A engrenagem da vida passa pelo processo de valoração ao próximo quanto complemento do nosso progresso. Infeliz é aquele que despreza seu próximo por razões supérfluas da matéria e do intelecto conhecimento crendo em si uma superioridade indevida a usurpação de um poder que somente pertence ao Criador, quanto a nós ao cumprimento da vontade divina.

Ao nosso redor o testemunho da tarefa divina nos solicitando a caridade e o amparo. O que seria de nós sem o auxilio do próximo a amenizar as nossas dificuldades; o que seria de nós sem o amor dos nossos pais nos permitindo no amor o renascimento e a continuidade do avanço; o que seria de nós sem o professor da vida a nos acender o conhecimento.

Nosso progresso decisivamente estará sempre atrelado ao próximo, não há como escapar desta realidade, mesmo aquele que queira se esconder nas ilhas isoladas do planeta e afastadas da civilização, dependerá daquele espaço a acolhê-lo na sua necessidade.

A dependência humana passa pelo processo da dependência e da ação de demais elementos da natureza a fazer com que tudo se transforme a vontade do Criador. A água a revigorar as energias, assim como as pedras a edificar o abrigo da morada; o vegetal a nos dar as sombras e os frutos a fortalecer o organismo a continuidade do trabalho, e a terra o processo da renovação a vida; os animais a auxiliar o homem no progresso e no trabalho, e na afeição do lar; os homens complementando o vazio do seu alheio e no zelo aos elementos que tanto servem se auxilio na sua caminhada e aos anjos instruindo os homens a responsabilidade para com todos estes componentes; já a todos a dependência a Deus, que distribuirá a todos a devida responsabilidade de importante tarefa ao progresso do universo.

Sirva-nos de entendimento que tudo que nos é cedido pelo divino deve ser absorvido como ferramenta ao desenvolvimento fraterno e não ao nosso ínfimo egoísmo. Existimos pela vontade de Deus, e mesmo recebendo o livre arbítrio de escolhas, busquemos cumprir a vontade do Pai se desejamos receber a fração dos bônus meritórios.

Entende-se que havemos de valorizar tudo ao nosso redor. Reflita consigo agora: É difícil de amar? É compreensivo. É difícil de perdoar? É entendido. Mas saibam que são essas as portas essenciais ao verdadeiro progresso que nos mostra um horizonte de extensa oportunidade. Conclua que é fundamental a busca destas virtudes sagradas a fazer parte da sua essência. É difícil praticar estes elementos? Peça auxílio ao Pai nestes momentos de dificuldades e demais outras, Ele enviará anjos encarnados e desencarnados a te orientar.

Logre o Pai misericordioso e bom que tens para te auxiliar. Entenda irmão, sozinho você não vai conseguir. Por isto ame e respeite quem é colocado ao seu redor, aproveite as circunstancias sagrada a sua disposição e pratique o bem. Se não consegue perdoar o seu ofensor neste momento, ao menos não deseje o mal, pois todo sentimento nocivo volta como câncer da alma a morrer a felicidade plena.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

30/06/2015.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Estágios



Todo sentimento que eleva o homem acima da natureza animal denota predominância do Espírito sobre a matéria e o aproxima da perfeição. (Allan Kardec).


O espírito passará por diversas mudanças ao período contínuo de sua historia em busca da perfeição e da purificação ao lado de Deus na eterna sociedade da felicidade. A busca pelo melhor espaço denota-se do mérito da conquista, não apenas de uma vontade. Para se alcançar a morada eterna haveremos de atravessar longos corredores da existência a merecer a merecida chegada.

Compreendido já nos é que os homens já atingiram perante o Criador o estágio de importante posição no amparo a todos os seres em evolução que necessitam de auxílio ao seu estágio probatório, assim com nós, a atingir o tempo de sua condição angelical. Nenhuma ação da criatura será desprezada ou ignorada, tudo nos será arguido quanto a nossa obra frente à vida que nos recebe na realeza divina.

O Senhor demanda aos homens a tarefa caritativa munindo-os da inteligência a fazer da sua vontade a obra de progresso nesta importante engrenagem de amor e fraternidade em que todos estão inseridos.

Entende-se que não basta simplesmente atingir a condição humana a se considerar na predominância suprema sobre os outros seres, ainda o estágio nos remeterá a experiências de aprendizado da vida eterna, principalmente a aprender as virtudes sagradas que elevarão a nossa condição a patamares melhores neste universo aonde somos ainda mínimos quanto é a grandeza de Deus.

Pode-se muitos atingir um vasto conhecimento na sua condição de aprendiz, o que não o credenciará aos melhores lugares, mas sim a sua tarefa quanto à condição especial a favor do teu próximo. Do que adiantará ter um conhecimento aprimorado em diversas matérias, mas se priva o teu próximo à luz da ciência em comuta aos honorários pelo que adquiriu em seu progresso.

Em que consiste em ter um valioso diamante se não pode mostrá-lo ao seu próximo? Sendo seu único recurso guarda-lo no cofre e esquecê-lo com o receio de ser subtraído e quando desejar usa-lo já poderá ser tarde?

De certo que a busca pelo conhecimento passa pela vontade de acender a luz da vida em favor do melhoramento, mas se egoisticamente guardar apenas para si é melhor permanecer no desconhecimento, pois assim não terá cumprido a missão. O conhecimento sem o compartilhamento será como a semente de um fruto, ou seja, capaz de renascer em novas florestas, mas se permanecer sem a terra essencial para germinar, restará somente a sua potencialidade e perecerá sem ter cumprido o seu objetivo.

Sabe-se que o homem atingiu a condição de predominância sobre diversos elementos perante a confiança do Criador, mas não basta somente ter este privilegio, é preciso que se dê o exemplo, como não ser cruel com as demais criaturas que necessitam de nosso auxilio, em que se inclui o mineral, o vegetal, o animal e também o próprio homem, ou seja, somos responsáveis uns pelos outros. E sabendo dos desafios que os homens haveria e hão de enfrentar que o Senhor nos enviou Jesus, assim como outros irmãos que vieram e vem a nos amparar e fazer a vontade de Deus para cuidar de todo o seu rebanho e para que não se perca pelo pastoril da eternidade. O verdadeiro pastor estará sempre atento àquelas ovelhas que se desgarram com o fulcro de salva-las, mas que será possível somente se esta manifestar o pedido de ajuda. Ocorre que muitos se aventuram por terras distantes e demoram a manifestar o pedido de ajuda quanto aos perigos que correm, assim como acontece de muitos se acomodarem e permanecerem inertes nos lodos dos pântanos sem manifestar o desejo de ser amparado e voltar à melhor das campinas.

Percebemos que somos todos iguais, podemos até ter algum adiantamento privilegiado quanto a algum conhecimento, justamente para auxiliar o Senhor no resgate as ovelhas perdidas. Compreendendo que as necessidades de avanço são para todos, por isto façamos a nossa parte para que o Senhor possa ter condições de fazer a dele a nosso favor e merecimento. Aproveitemos a bondade do Senhor e sejamos como tal, bons para com todos.

E se preciso for ser enérgico para salvar o seu próximo, que faça, mas sem ser perverso quanto à condição que este já se encontra, sejamos benevolentes e que o nosso estágio seja bem avaliado.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
29/06/2015

  

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Aprofundamento



A fé necessita de uma base, base que é a inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E, para crer, não basta ver; é preciso, sobretudo, compreender. (Allan Kardec).

Certamente uma das principais preocupações de Deus perante a humanidade são as injustiças cometidas de sua criação uns para com os outros em seu nome. Não incomum vermos a intolerância predominante na humanidade diante dos gostos e preferências pessoais em qualquer sentido.

A obra eterna da felicidade que tanto se expressa passa pelo processo de compreensão do universo e quais as nossas tarefas perante Deus. Compreende-se a imortalidade do espírito, mas o perecimento da matéria, para muitos é inadmissível a pluralidade da existência, para outros a oportunidade, mas para Deus o plano perfeito.

Aqueles que ainda necessitam de um sinal fabuloso se perde pelo vazio da obra como os sacerdotes e os doutores da lei no tempo de Jesus, já aqueles simples e humidades de coração não tiveram duvidas, ele é o Cristo, veio a nos salvar. A fé move o fantástico em nossa existência nos permitindo o impulso do bom trabalho, a fé não precisa da visão do corpo, sente na profundeza do espírito em saber que sim, seremos salvos na gloria eterna. E aqueles que ainda necessitam de uma prova espantosa trará em si o arrependimento da chance perdida no tempo oportuno de não ter aberto o seu coração para o lado bom da vida. O amor e a caridade começam no entendimento da própria existência tornando-nos instrumento de Deus na promoção das virtudes eternas em favor da edificação do bem.

A base do merecimento está na raiz da existência e na inteligência em fazer sim, a vontade de Deus e não a nossa. O Criador nos indicará o único caminho, para isto é preciso buscar o conhecimento para não se perder no orgulho e nas mentiras ocultas do preconceito que perde os homens pelo universo da ilusão.  

Existem dois caminhos em nossa vida e não há como perambular por ambos, é preciso tomar a única decisão. Em um lado estará à mentira, que trará o choro, o ranger dos dentes, a depressão, a tristeza, o ódio, a cólera, a miséria e a pobreza do espírito, trará também a falta de oportunidade ao progresso, a incerteza, a inércia, a omissão, a desilusão, a ingratidão, a corrupção, a inveja, o egoísmo, a vingança e enfim, a falência do espirito. E o outro rumo é o caminho, a verdade e a vida que nos trará toda a felicidade plena e todas as oportunidades à paz. O livre arbítrio é lei, por isto a escolha é sua. Compreendendo que ambos os caminhos trazem os seus desafios e dificuldades. Entendendo que Deus não nos obriga a estar com ele e ou mesmo tomar o caminho inverso, Ele nos oferece o discernimento à decisão, bem como as oportunidades ao arrependimento do pecado a estar com ele na gloria divina, assim como a liberdade de permanecer nas sujidades, sabendo enfim quais são as consequências das escolhas.

Não se iluda com as facilidades visíveis da matéria, construa com persistência, perseverança e fé a morada da felicidade verdadeira que modifica as ruínas de nossa existência em edificações de amor e paz verdadeira nos proporcionando a vida eterna.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

26/06/2015.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Viver para ser feliz



Estude a si mesmo, observando que o autoconhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz. (Allan Kardec).


E que seja feita a vontade de Deus e não a nossa. O Criador determina a cada um ao cumprimento da sua tarefa perante a sociedade humana, oferecendo a graça da inteligência a fazer a vontade divina em prol do desenvolvimento. Sabendo que todos nós temos a responsabilidade uns para com os outros ao progresso e ao auxilio.

Infeliz é aquele que diz não necessitar de seu semelhante na busca da felicidade e da salvação.  Infeliz é aquele que humilha seu próximo de posse de suas conquistas e infeliz se torna aquele que não busca a humildade como forma de caminhada na estrada de Deus.

A virtude da humildade é bastante destoada no que representa a magnitude e interpretação, bem como o que este comportamento é capaz de proporcionar a existência eterna. Para muitos, a humildade representa se calar perante todos, aceitar tudo que lhe acontece sem se opor ou contestar, não galgar a abundancia material, andar descalço e maltrapido e não ter o zelo para consigo, não é assim. E aqueles que de posse dos sentimentos ruinosos e inferiores da sua estrutura este sacramento dificilmente fará parte da caminhada, impedindo-o de muitas vezes vislumbrar a felicidade bem ao seu lado o que transformar os seus atores em seres infelizes.

A riqueza da matéria e do conhecimento jamais fora critérios de progresso e salvação, nem mesmo de conhecimento da mais pura verdade.  Como ocorrerá com Jesus naquele tempo, onde fora perseguido, humilhado e crucificado por pessoas que se destacava por suas posses e conhecimento e, entretanto a multidão, ignorante segundo os seletos do templo, o seguia oferecendo nada mais do que a fé e as instruções do Mestre.

Mas então eu não devo ser rico e nem buscar a riqueza material para ser humilde e merecer a salvação? Ao contrario irmãos, a riqueza material, assim como os dons de Deus devem ser pautados pelo merecimento, nada que vem a nós pelas vias naturais é por acaso, é resultado de um merecimento conquistado. Já toda aquisição voltada pela mentira, corrupção e demais outros sentimentos das misérias humana e de posse do egoísmo, da avareza e demais outras vontades inferiores não são dons de Deus, ao contrário. E muitos destes ainda deverão expiar os seus pecados a verdadeiramente seguir na estrada eterna, sabendo que nenhuma fortuna material acumulada poderá servir de álibi ou proteção em nenhuma fase da existência, mas sim a consciência e os seus feitos.

Para Deus não há o menor valor quais foram às conquistas diplomáticas e ou mesmo aonde estudará, mas sim o que fez desta oportunidade de conhecimento adquirido a favor do seu próximo, quererá saber se omitiu auxilio a um irmão por este não ter como lhe suprir os honorários. Também não haverá o menor valor ter o conhecimento de todas as passagens do código divino se não o praticar segundo a vontade verdadeira de Deus, pois assim acontecera com os sacerdotes do templo no tempo de Jesus, sabiam e se doutoravam nas escrituras sagradas, pregavam a vinda do Messias, mas não conseguira sentir de verdade aos seus olhos, já os humildes de coração em nenhum momento questionou-se quem era aquele homem, creram-no, se salvaram e são felizes.

O Criador sempre nos dará o dobro para podermos dividir sempre, por isto é essencial conhecer e buscar a humildade verdadeira e entender de fato a vontade de Deus e fazer sim, um bom trabalho. Se possuirmos duas vestes, uma poderá vestir um desnudo, se possuirmos dois pares de calcados, um calcará um descalço, se havermos dois pães, um alimentará um faminto, se temos o conhecimento, um poderá ficar sabendo.

E enquanto sentimentos degenerativos do espírito fizerem parte da nossa conduta e dos nossos sentimentos certamente permaneceremos nas mesmas dificuldades reclamando uma vontade que não nos é devido. Por sito de fato vamos fazer a nossa parte intrinsecamente para construir o império da felicidade que já começou.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
25/06/2015.


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Libertação



O corpo quase sempre sofre mais durante a vida do que no momento da morte; a Alma nenhuma parte toma nisso. Os sofrimentos que algumas vezes se experimentam no instante da morte são um gozo para o Espírito que se vê chegar o termo do seu exílio. (Allan Kardec).


Os mistérios entre o céu e a terra ainda desafiam muitos irmãos que ainda buscam um sinal da grandeza de Deus a poder tomar a sua bandeira e caminhar para a felicidade e a libertação dos pecados. Jesus veio e já nos mostrou a verdade, como importantes profetas que vieram e contribuíram com altruísmos a verdadeira caminhada para a salvação.

O que acontece com humanidade ao longo de sua historia é a descrença em compreender a grandeza de Deus nas ações e nos sentimentos. Muitos buscam querer se destacar junto ao pai com suntuosos projetos e templos crendo que a magnitude da visão seja bem quista pelo Criador. Esta forma de comportamento entre os homens acontecem por ainda engatinharem nos projetos maiores da regeneração e da felicidade, e também movidos por sentimento ruinosos como o orgulho, a inveja, a cólera, a intolerância que cegam os irmãos para os sinais de Deus que vive em nós mesmo, como a inteligência e o discernimento de compreender o verdadeiro sentido de viver.

Quando os irmãos desperdiçam as oportunidades divinas, seja em qualquer época da sua situação, encarnada ou não, a misericórdia de Deus permitirá o renascimento, como já acontece diariamente na vida carnal pelo sono, onde os homens vivem a ressurreição com um novo dia para fazer melhor do que o anterior. Com a renovação do espirito nas oportunidades de progresso, a alma vivenciará experiências marcantes naquele envolto chamado corpo físico a purgar a verdadeira purificação. As doenças que surgem no corpo é o reflexo desta purificação do espírito, vejam que quando se comete qualquer excesso contra os organismos, a doença se manifesta a fim de expurgar o mal e poder reequilibrar. O organismo do espirito acompanha a mesma vertente, todo excesso nocivo se transformará em elementos a expulsar os males e poder reequilibrar a alma que não adoece como o corpo físico, mas que sente o reflexo de todo excesso. E o Criador na sua infinita onisciência oferecerá a carne como centrifuga a retirar as células cancerígenas do pecado que adoece a alma e a existência a poder-nos purificar e libertar de todo os males.

Por isto irmão compreenda que as dores sentidas no corpo físico, não é punição ou mesmo injustiça, mas sim resultado de todo excesso praticado em qualquer tempo da existência. As dores são atos de limpeza e purificação da alma que promovida pela graça de Deus nos credenciará a salvação e a libertação dos nossos pecados. E saiba que, seja o tempo que for preciso, o Criador nos oferta a oportunidade de subir na sociedade da regeneração, mas antes haveremos de expiar a nós mesmos e provar para o Criador que merecemos de fato a prosperidade da felicidade.

Entende-te que todo ato nocivo, independente da sua forma, se voltará como célula doente contra nós mesmo, como também o bem praticado, que é o nosso dever, é o balsamo para a alma e o antidoto contra todas as enfermidades por toda a eternidade nos oferecendo o crédito dos merecidos bônus de realização, alegria e paz.  O essencial é nunca desistir de caminhar mesmo com todos os percalços da realidade, aproveite e louve a Deus a vida que ele lhe favorece e pelas oportunidades de todos os dias a poder se curar das enfermidades e purificação a fazer merecer parte do baquete do senhor na mesa da misericórdia.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

24/06/2015.

terça-feira, 23 de junho de 2015

O Amanhã é agora



Deus colocou a criança sob a tutela dos pais para que eles a conduzam no caminho do bem, e lhes facilitou a tarefa ao conceder à criança uma constituição frágil e delicada que a torna acessível a todas as impressões. (Allan Kardec).


Deixei vir a mim as criancinhas, pois o reino de Deus é como uma criança, e quem não o recebe como uma criança não poderá entrar no reino dos céus. Nestas palavras Jesus definiu como devemos acolher o reino de Deus em nosso coração e colocar em prática a nossa tarefa. E quem não se encanta com tamanha sensibilidade e fragilidade numa criança desejando conquistar o mundo e acreditando na bondade de todos. A criança não consegue perceber a maldade que há no coração dos homens, acredita no mundo perfeito numa simplicidade encantadora. E neste proposito devemos seguir, acreditando sempre no mundo perfeito e que sim, podemos salvar a humanidade, depende de cada um. Deram-se os homens agissem desta forma, certamente viveríamos a cantar como a liberdade dos pássaros num mundo de felicidade.

Sabemos que muitos irmãos vêm ao planeta e recebem a tarefa do aperfeiçoamento, passando por diversas provas que deverão espiar ao longo de sua jornada e pelo período que for preciso até compreender o verdadeiro sentido de tudo existir e o porquê devemos promover intrinsecamente a paz em todos os lugares.

A criança é o espirito único e experiente, e que recebe a missão e a oportunidade de purificação tendo de fazer tudo novamente, passando pelo processo de reconhecimento de pontuais situações e ao aperfeiçoamento de novas experiências. Eis a razão que testemunhamos diversas crianças desde principiante expressando a sua desenvoltura em diversas matérias.

Começar de novo como uma folha em branco a escrever todas as ações da eternidade que ficarão gravadas em nosso espírito, um novo dia para arrepender-se dos pecados e falar e praticar o amor, uma nova escola para aprender os valores eternos de Deus e a vida nos solicitando ao trabalho e ao ensinamento daquilo que depositamos de conhecimento em nossa consciência para a vida eterna em favor do próximo, principalmente quanto às lições de Cristo a tornar-nos dignos de fazer parte da morada nos jardins do amor.

Não espere o amanhã, pois já poderá ser tarde, viva como uma criança que brinca todas as suas energias no dia de hoje, que aproveitando tudo que tem a seu dispor ama de verdade tudo o que tem e valoriza cada utilidade. Não espere pela abundância material como fruto da prosperidade ou um milagre espantoso para que possa começar a crer e fazer a sua parte. A vida nossa de cada dia já é o maior milagre da realidade de Deus. Por isto vede os olhos do corpo que deseje uma prova e deixe os olhos do coração que são os olhos do Criador ver por si e fazer com que tudo possa fazer valer a pena de verdade.

O tempo caminha sem cessar e quanto mais demorarmos a tomar a nossa postura perante o bem, menores serão as oportunidades de vivenciar o melhor da vida. Trabalhe de verdade e busque eliminar sentimentos que os fazem perder pelos vales das sombras do pecado e causam a falta de esperança. Trabalhe para afastar o orgulho e a vaidade que cegam os homens da verdadeira fonte da vida eterna, peça sempre auxilio ao Criador que estará sempre disposto a acolhê-lo, e principalmente peça ao seu anjo protetor que te acompanha a todo o momento a afastar a mentira e prover a verdade em Cristo na sua postura. Por isto deixe a voz da sua consciência ajuda-lo a vencer, respire fundo a cada desafio, e saiba que estando com Deus tudo se torna mais fácil até mesmo a superação dos inevitáveis obstáculos.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

23/06/2015.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Rompendo o Limite



A fé necessita de uma base, base que é a inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E, para crer, não basta ver; é preciso, sobretudo, compreender. (Allan Kardec).


João era um homem pacato e discreto, mas que procurava incessantemente pelo sinal de Deus para crer na sua existência. João apesar de ser um homem dito normal, possuía opiniões ao contrário a pontuais questões e sempre dotadas de certos preconceitos sociais e escolhendo as suas amizades pautadas por uma considerável normalidade social.

Quem saia do seu crivo não era digno de sua amizade ou mesmo da sua atenção, vivia numa cidade do interior e como tal, todos se conheciam. O padre da cidade tinha muita simpatia pelo senhor, o que despertou um laço de amizade muito importante, mas João não admitia que o padre falasse de Deus, queria um sinal mais evidente. Certa vez, houve uma grande tempestade nesta cidade, um caos generalizado, e João viu a sua casa tomada pelas águas e o que avariou grande parte dos seus bens, deixando-o simplesmente com as roupas do corpo e limitados a alguns pertences, tudo acabara.

Ao seu lado vivia um homem negro e do outro lado uma mulher divorciada, o que para João era um disparate, pois seu coração viva cercado de preconceitos, e ter eles como vizinhos era inadmissível e nem sequer os cumprimentavam.

Na ocorrência do drama daquela cidade, os moradores se reuniram em solidariedade para ajudar uns aos outros a amenizar as perdas materiais e entre eles João, que fora um dos mais atingidos e prejudicados, sua casa não havia praticamente mais nada. Mas os seus vizinhos, aqueles que ele não gostava, também foram atingidos, mas com menor impacto e se solidarizaram com os demais moradores. E mesmo sabendo da dureza do coração de seu João, mesmo assim se aproximara dele estendendo a sua mão, mas seu João mantinha o seu orgulho e rejeitou a solidariedade de ambos.

Passara algum tempo e a cidade voltara a sua normalidade, mas João ainda sofria para se reerguer, pois não dispunha de um privilegiado recurso financeiro e com muita dificuldade adquiria móveis usados a sua precisão e alimentara-se com o básico. Em algumas ocasiões os seus vizinhos, aqueles, tentara aproximar para ajudá-lo, mas João mantinha-se irredutível em seu preconceito e desafiava a Deus querendo ainda algum sinal evidente da sua existência. E declamava sempre, se o Criador existisse não permitiria aquela situação, e se era bom, como às pessoas diziam ser, não permitiria que determinadas pessoas vivessem em sociedade, como os seus vizinhos.

João não tinha família e convivia com poucos amigos que moravam mais distante de sua casa. Em certa ocasião, voltando das compras, seu João é assaltado na porta de sua casa e leva um tiro, o seu vizinho, aquele negro, ao qual sempre o rejeitara pela cor de sua pele, logo o socorreu e o amparou, levando-o para o hospital. E naquela ocasião, a cidade se mobilizou, assim como o padre, que era um dos poucos amigos de seu João. Por ocasião do tiro levado, perdera muito sangue, e era preciso urgente uma transfusão. E mesmo diante dessa situação se manteve lucido. Como não havia família, haveria de encontrar um sangue compatível para o procedimento e de imediato o padre, o negro e a divorciada que estavam com ele e o conhecia se prestaram ao exame, e confirmou que apenas o negro era compatível, e ao saber da noticia, seu João se revoltou mesmo no leito convalescente, mas não adiantou, ele não aceitou a transfusão, resultado, no início da manhã, seu João veio a falecer.

O espírito de seu João por um longo tempo vagou por regiões inferiores, mesmo que nunca se tenha ouvido falar de algo que denegrisse a sua conduta moral, mas a sua postura arredia e preconceituosa o levou ao suicídio inconsciente, o que causou anos de um sofrimento incalculável. Passara-se algum tempo e após um considerável lapso foi resgatado, pois o sofrimento levara a pedir o perdão verdadeiro e a misericórdia de Deus. Ao ser resgatado e levado para a colônia espiritual, eis que surge para o seu cuidado, os seus vizinhos na Terra, aquele o negro e a divorciada que tanto rejeitara, e ao avistá-los derramou-se em lágrimas incontroláveis, tanto pelo arrependimento quanto pela vergonha, mas ambos trataram de acolhê-lo com muito amor, e desde então passara a cuidar do seu espirito preparando-o para retornar ao planeta como um negro e tendo com esposa a divorciada. Mesmo sendo rejeitada nutriu um amor incomparável por seu João que a fez aceitar na condição de ajuda-lo para merecer o progresso, e ambos seriam acompanhados pelo irmão negro desde a concepção até o fim da encarnação como anjo protetor incentivando a pratica do bem soprando em seus ouvidos aquela voz da prudência que sempre nos alerta.

Este resumo meus amigos nos mostra o quanto devemos valorizar as pessoas que estão ao nosso redor, sejam elas próximas ou não, sempre havemos de respeitar uns aos outros, pois amanhã estes poderão ser os anjos que nos amparara nas nossas necessidades inúmeras. Nunca desafie a Deus pedindo-o para que lhe mostre algo fabuloso quanto à prova de sua existência, para isto basta olhar para si mesmo e ao redor e testemunhará o quanto tudo que envolve a sua obra é o mais perfeito sinal da sua misericórdia.

É tempo de eliminar toda forma de preconceito, elevar a tolerância e a paciência, é tempo de amor, é tempo de mostrar a grandeza de Deus em seu coração. Veja o seu irmão não pelo que ele é na sua particularidade, mas sim o que ele representa em sua verdadeira obra. Se há alguma antipatia para com seu próximo, estenda a bandeira da paz, mas se ainda não consegue tal feito, respeite-o como irmão e não faça com este o que jamais gostaria que ocorresse com você, pois é assim que se constrói a paz. E se este não fizer a sua parte te respeitando, não incite a guerra, trate de dispersar a sua atenção e dê gloria a Deus pela vida, perdoe setenta vezes sete vezes quantas vezes forem necessárias à mesma ofensa e todas mais. É pelo perdão que brota o amor e a misericórdia em vislumbrar a miséria do outro como fraqueza e a força em si para não cair em tentação.

Elevei a Jesus, eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. E é a fé que anima o santuário da alma no desejo do Pai pela unidade do espírito com o sacramento universal do amor e o caminho coletivo para a salvação.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

19/06/2015.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Aprendendo


                                                                                            
As escolas nos ensinam tudo, menos a viver. (Allan Kardec)


A existência é um eterno aprendizado, não há quem possa deter todas as informações que não necessite uns dos outros a elevar o seu conhecimento e aperfeiçoar as suas habilidades. O Criador oferta a vida como professor da alma a nos ensinar que podemos sim, sermos melhores a cada momento. A vida nos ensina na escola da inteligência a amplitude de nossa capacidade a ser aprovado na vida eterna.

Quando o estudante vai às aulas para obter o seu conhecimento, o professor lhe opera a didática e a facilidade para que o seu entendimento possa ganhar novos ares de liberdade e de novas oportunidades, assim com novas linguagens a fazer daquela determinada matéria o conhecimento de outros mais. É possível fazer nascer o conhecimento desde que tenham boa vontade consigo, e o que aprender tornar semente da vida e o que poderá formar novos frutos nos pomares da sociedade. E para ser possível, há a necessidade de cada um fazer a sua parte com disciplina tornando possível qualquer aprendizado.

Ao obtermos qualquer conhecimento temos a liberdade de ampliar a nossa capacidade e enriquecer todas as matérias aprendidas, temos a inteligência para fazer novas todas às coisas, mas como citado, há a necessidade da boa vontade e interesse para facilitar a vida em todos os aspectos. Aquilo que absorvemos de conhecimento prestado não deve estacionar nas informações adquiridas, se o desejo é de prosperar, em qualquer situação, é preciso ir à busca. Como no evangelho de Cristo, nele há todas as instruções para a nossa salvação, mas para tornar possível a graça é preciso tomar do conhecimento como ferramenta para as verdadeiras obras de elevação. Não bastar apenas ter um conhecimento teórico e ter a habilidade e a oratória de debater sobre qualquer matéria sem a prática, é preciso ação do que aprendeu a serviço do seu objetivo maior em qualquer instancia. O que adquirimos de conhecimento é nosso dever ensinar, pois recebemos de Deus o dom da inteligência para absorver o conteúdo e redistribuí-lo ao desconhecimento alheio para fazer da fraternidade divina a verdadeira oferenda de prosperidade.

Aprendemos com os pássaros diante do conhecimento, que fazem o seu ninho, botam o ovo até o nascimento de seu filhote, dá-lhe toda a assistência, o alimenta, ensina o necessário para poder viver e cumprir a sua missão, e após o filhote crescer e aprender o essencial voa para liberdade a adquirir novas instruções e ensinar o que aprendeu. E é assim que se forma a engrenagem da vida eterna, ao qual estamos inseridos neste importante processo de Deus ensinando e aprendendo.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

18/06/2015.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Tolerância



Ela (a alma) só encontra felicidade e consolação nos impulsos de caridade. Sede bons, sustentai vossos irmãos, deixai de lado a terrível praga do egoísmo. Esse dever cumprido deve abrir-vos a estrada da felicidade eterna. (Allan Kardec).

Todas as virtudes sagradas que são trabalhadas em organização, disciplina e perseverança elevam os servos de Deus ao caminho da salvação e dos merecidos bônus da vida eterna. Inseridos os homens em sociedade recebe do Criador, em sua concepção, a inteligência consagrada à prática do bem e do amor em auxílio ao próximo, elevando a humanidade ao caminho das oportunidades.

Os desafios são diversos, cada um traz em seu histórico missões e resgates a serem trabalhados no motivo do progresso e recebem a ajuda de demais irmãos nesta caminhada infinita. Diante desta certeza atuamos para que nenhuma ação da criatura humana seja desprezada ou ignorada, mesmo que a manifestação do outro possa parecer insignificante perante a informação já adquirida. Todos os seres merecem a sua devida atenção como desejamos do Pai nas nossas necessidades diversas.

Séculos se sucedem a historia, mas pontuais comportamentos ainda persistem em fazer parte da humanidade transformando a sociedade numa guerra injusta e covarde quanto à verdadeira vontade do Senhor na busca da harmonia de todas as nações. Diferentes idiomas e costumes se misturam no globo para que todos aprendam a conviver com as adversidades e que proporcione o esforço da comunicação e do entendimento para com as diferenças e respeitando a todos com mesmo desejo para consigo. Por isso somos iguais, porém diferentes.

Aprender a lidar com as distinções é a lição de todos na busca do progresso, constantemente haveremos de compartilhar do mesmo ambiente e espaço por períodos distintos, a começar pela familiar assim como ao convívio social, mas compreendendo que nenhum irmão será como o outro, pois cada um tem a sua necessidade particular de progredir em sociedade.

No progresso vamos nos deparar no curso da caminhada com variadas formas de avanço em cada irmão, uns com a luz mais brilhante e outros menos na busca da sua força. O domínio da nossa posição em sociedade depende do próprio arbítrio, a inteligência que nos faz direito promove o discernimento entre nós e que nos permite o direito de escolhas, por isto o resultado no nosso presente é responsabilidade pessoal, mesmo que forças escusas possam unir a vontade quanto às trevas da perdição, a decisão é exclusiva. Compreende-se que está em nós a força de decisão, entendido também a fraqueza humana diante a astúcia do mal e o quanto ela é perversa no seu objetivo e o quanto os irmãos caem na tentação e submergem no pecado causando dores na sociedade elevada a diversos crimes do corpo e da alma. Por isto renascemos, afinal, se tudo se findasse com a morte do corpo sem a imortalidade da alma, de nada adiantaria existir, e o Criador compreendendo os desafios nos permite o recomeço em novas experiências a purificação rumo à salvação.

O instituto da reencarnação da alma em uma nova roupagem colocarão todos em uma mesma camada, sendo que cada espírito traz a sua especialidade que tornará o auxilio do outro mais favorável e a oportunidade de atingir o proposto da regeneração.

Nesta interpretação haveremos de praticar a tolerância frente às dificuldades do outro, como temos as nossas para superar e ao qual necessitamos deste sacramento do bem para a elevação. Esta virtude tem-se faltado aos seres, eis a razão de tantas mazelas que se testemunham e que desafia os servidores de Deus a prática do bom trabalho sacramentado em todos os segmentos.

As injustas disputas pelo poder perverso com os instrumentos da mentira estão por todos os ambientes e por diversos pontos aos quais testemunhamos a força perversa no objetivo de perder os homens de boa vontade à prática da corrupção contra o homem atrasando assim a evolução da própria existência. Nenhuma ação da criatura humana será esquecida e nada perante o Senhor passará despercebido sem os devidos ajustes. Por isto quem esta ao seu lado, assim como você, necessita destes ajustamentos. Por isto não se volte contra Pai se hoje há algo que venha a desafiar a sua encarnação, aproveite a encarnação com resignação, renove a fé para superar e acredite em Deus. Não perca a esperança, tenha tolerância consigo e para com seu próximo, afinal você também tem as suas necessidades de fortalecer a sua luz no propósito de resplandecer como a estrela a iluminar os céus de Deus pelos caminhos coletivos e fraternos.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

17/06/2015.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Tenha calma, creia.



Sede pacientes; a paciência também é uma caridade, e deveis praticar a lei de caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus. (Allan Kardec).

Para se alcançar o objetivo final, ou seja, o reino de Deus na sua plenitude haverá o homem de renascer novamente, conforme disse Jesus a Nicodemos. E neste caminho haverá todos de trabalhar e buscar no santuário da alma a virtude da máxima paciência ao aperfeiçoamento do contexto pessoal conforme a vontade divina e tornar possível o merecimento da conquista ao triunfo da vida eterna.

Esta na lei que deverá o homem nascer, renascer, progredir tantas vezes quanto forem necessárias à salvação. E quanto tempo será necessário? Quantas vezes haverá de renascer? De certo que conforme o merecimento e a conquista da obra bem realizada de cada um. E esta graça não está na espera de um milagre espantoso ou da magica espetacular, e sim na conduta nossa de cada dia na exposição do bem e do amor em toda sua grandeza.

Muitos irmãos desembarcam nas estações da vida material trazendo o compromisso de trabalhar para o bem, saldar os débitos e a merecer a evolução, e para isto recebe o amparo da família e também dos irmãos espirituais que o acompanham na eternidade guiando-os na busca do progresso. E quando voltam à morada eterna leva consigo novas aquisições, tanto para o bem quanto para o mal que se refletirá nas possibilidades e na safra da colheita na reflexão. E sabendo aproveitar as oportunidades melhores será a recompensa.

Cientes da vontade de Deus exposto no livro sagrado e de conhecimento pessoal deverá o homem elevar o seu testemunho do aprendizado ao seu próximo, compreendendo que até o mais conhecedor da vontade de Deus estará exposto à fragilidade e a ação maligna desejando desviá-lo da única e verdadeira igreja de Deus que o amor. A necessidade de evolução do próximo é também a nossa. Não se pode furtar a responsabilidade ao conhecimento e também a humildade de reconhecer das nossas ignorâncias, como alunos e professores da vida aprenderemos e ensinaremos inspirados no altíssimo a fazer melhor e servir-se da perfeita oferenda.

Ao se encontrar na estação presente, muitos se depararão com irmãos em necessidades de atenção e progresso, como também todos estarão na mesma qualidade, sendo a uns o conhecimento privilegiado e a outros não, como a todos o desconhecimento de matérias distintas que deverão buscar a luz da consciência a fim de se evitar a exposição da mais miserável conduta humana, o preconceito.

Não se desespere com as aflições já existentes, a agitação não resolve os problemas, ao contrário, à ansiedade, dependendo da sua força, poderá se tornar um vilão cruel e perverso à consciência, pois a impaciência unida aos maus pensamentos poderá sugerir condutas errôneas aos quais, dependendo da fraqueza existente, dará aos seus agentes a realidade da estagnação do tempo e a desesperança quanto à solução de determinado enigma. Sugere-se adquirir o habito permanente da paciência, a si e ao seu próximo, nenhum irmão está capacitado ou mesmo autorizado a condenar o outro, somente o Criador tem esta qualidade. A todos o privilegio ao conhecimento, a todos o dever de ajudar e a todos a faculdade de progredir. E para merecer o reino de Deus havemos de fazer valer o mérito, como também é oferecido a todos o direito de permanecer sem perspectivas e sonhando com tempo que não virá com a omissão e a inércia.

Para ter o fruto saudável da bananeira o produtor deverá buscar primeiro uma terra favorável, plantar a semente e cuidar para que a sua estrutura possa crescer forte e saudável e com todas as condições de ofertar o melhor. Após a árvore dar os seus cachos, deverá o produtor cortar o tronco e replantar novamente para que possa continuar a ofertar novos cachos. Neste propósito consideramo-nos bananeiras de Deus, ou seja, plantados, cuidados e ofertando o alimento a todos aqueles que necessitam saciar-se, e para continuar a renovação da vida seremos novamente replantados para continuar ofertando e alimentando cada vez melhor. E a cada replantio, novos tempos e a necessidade da paciência para que o renascimento possa se desenvolver com qualidade.

Deus tem paciência conosco, espera o nosso tempo de fazer melhor, oferece-nos todas as oportunidades de forma igualitária, e mesmo assim muitos insistem, muitas vezes, de permanecer o pecado em sua estrutura, mas mesmo assim ele não desiste e confia que podemos fazer o melhor. Enquanto não atingirmos o ideal esperado pelo Criador, ofertamos o que podemos ofertar, colhemos o que conseguimos plantar. Agora, se o momento não esta conforme o seu desejo, mas acredita que pode colher e ofertar o melhor faça a sua parte, pegue os instrumentos que Deus lhe deu de graça e em abundância, ou seja, a inteligência e a vida e zelem pelo o que é seu e faça tudo valer a pena. Agora se no curso do seu desenvolvimento aparecer às pragas do pecado querendo lhe acometer a morte, resista e use o melhor e mais eficiente inseticida a disposição de todos contra o mal, a oração e a fé.

Quer que Deus continue a ter paciência com você em detrimento aos seus pecados e as suas misérias e que não sejas condenado ao purgatório da própria consciência, então tenha o hábito da paciência para com o seu próximo como desejas a você.

E lembre-se, jamais faça da fraqueza do seu próximo o degrau da sua “dita“ prosperidade, pois nesta conduta não há qualquer sustentabilidade sendo a queda inevitável e que não há a bênção do Criador. A verdadeira prosperidade é aquela que se caminha um ao lado do outro. E se no momento você se encontra mais adiantado que seu próximo aja na luz da caridade e oriente quem vem caminhando quanto aos possíveis riscos e também os ensine o que aprendeu. E saiba, que mesmo adiantado na evolução, este irmão que pode vivenciar situação e matéria tão importante que poderá auxilia-lo eternamente, por isto não despreze seu próximo, auxilie sempre e não espere o repto. E aos pacientes, a graça devida pelo Criador a compensar quem merece.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
03/06/2015.



terça-feira, 2 de junho de 2015

Entre o Céu e a Terra



O Espiritismo realiza o que Jesus disse ao consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança. (Allan Kardec).


Toda obra que tem como principal tarefa o amor e a caridade de certo nela estará Cristo a amparar e a receber todos aqueles que necessitam de um auxilio, é onde estará o consolo das angústias e das tristezas frente aos desafios pessoais. A nossa história pode ser contada pelas consequências do nosso presente. É navegando no próprio drama e na própria comédia que se refletirão aos seus autores a verdadeira epopeia da vontade de Deus no universo das possibilidades, assim como os desafios a serem superados.

E neste propósito nasce o espiritismo, não para ser mais uma doutrina terrena, mas para complementar a obra de Deus nos revelando a razão de tudo existir. Ao se manifestar a luz de Deus iluminado cada passo de nosso existir, é possível aceitar os desígnios de Deus com maior tolerância e compromisso, e tudo que vivenciamos faz parte da justiça de Deus, ou seja, o que produzimos, colhemos. E tendo como principio fundamental o renascimento, o nosso espírito caminhará por vales e pontes diversas até encontrar o rumo do trilho da salvação.

Ao desembarcar no planeta, todos trazem em sua bagagem a preparação de um destino já traçado e ao qual não se poderá mudar o seu curso, bem como a oportunidade do espaço suficiente para aprender novas todas as coisas e contando, é claro, com a inteligência para fazer do próprio destino o que melhor convenie exercido pela liberdade do arbítrio para conduzir o veiculo sagrado na estrada mais favorável.

No rumo da evolução o Senhor designará em nosso auxilio irmãos a nos acompanhar em todos os passos na busca do equilíbrio e da salvação. Irmãos encarnados e desencarnados a serviço de Deus nos auxiliarão até atingirmos a maturidade e a purificação a merecer o devido lugar no reino dos céus e assim tomar a nossa responsabilidade em auxiliar uns aos outros na mesma qualidade.

É de responsabilidade pessoal tornar o caminho do nosso irmão melhor e mais esclarecido conforme o clareamento do conhecimento adquirido. E ao contrário do que os adversários do espiritismo declaram em que a comunicação dos espíritos acontece apenas pelos irmãos que se encontra em atividade a serviço do maligno, o espiritismo na sua estrutura veio trazer a bandeira da paz e da esperança, venho mostrar qual deve ser a nossa postura e o incentivo de não desistir da lutar, pois a vitória vira desde que façamos por merecer cada suor.

O espiritismo não veio para ser uma doutrina sem obra, veio para cumprir e trabalhar o verdadeiro evangelho de Cristo para o bem de todos e para esclarecer as dúvidas. Assim como veio para dar a certeza de que a vida não cessa com o perecimento da matéria e que eternizamos na própria obra. E entre o céu e a Terra não há distancia e sim o elo estreito entre Deus e nós na obra praticada.

Importante compreender que não há eficácia da oração sem uma obra verdadeira. E aquele que de fato permite conhecer e estudar a doutrina sem preconceitos terá a oportunidade de engrandecer pelo proposto da doutrina para com o bem coletivo. Em momento algum o espiritismo ergue a própria bandeira e diz ser o único ou o melhor caminho, mas humildemente diz que é na obra da caridade que encontraremos a salvação que poderá e deve ser exercido por todos, principalmente em todas as doutrinas existentes.

No espiritismo não há salvação, pois até mesmo os seus praticantes e simpatizantes estarão sujeitos a falência moral e o desvio do bem quanto a ação do mal, mas aquele que de fato tem Deus no coração, mesmo nas dificuldades, não importando a sua magnitude, não estará sozinho, e Ele, está e deverá permanecer vivo em no coração e que seja feita sempre a sua vontade e não a nossa, pois ao fazer a vontade de Deus, estaremos próximos da própria felicidade contagiando todos ao redor.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
02/06/2015.



segunda-feira, 1 de junho de 2015

Compreendendo o Espiritismo



Quando dizemos que a Arte Espírita será um dia uma arte nova, queremos dizer que as ideias e as crenças espíritas darão às produções do gênio um cunho particular, como ocorreu com as ideias e crenças cristãs. (Allan Kardec).

As manifestações artísticas de uma nação proporciona aos seus assistentes toda a tradução do que há de melhor no seu povo e na sua terra, assim como aqueles visitantes que se admiram com importantes produções de seu vizinho e honra também de fazer parte de uma arte admirada por outros mais.

Quando vamos às galerias arqueológicas e das manifestações históricas de uma gente, logo admiramos todo o contexto das obras artísticas do passado. São obras que desperta em nosso consciente a emoção da grandeza e da habilidade de seus artistas a eternizar-se naquele monumento.

Nesta vertente acompanhamos a todo o momento a obra de Deus nos fazendo testemunhas da sua perfeição neste universo, e ao vislumbrarmos toda a sua essência, vemos a perfeição até mesmo onde podemos crer alguma anomalia, principalmente genética, mas que também faz parte desta obra eterna.

A história planetária é marcada por importantes conquistas em seu contexto, grandes homens e enviados de Deus trouxeram nada mais que a vontade do Criador a tornar possíveis as facilidades do instante. Notório saber e compreensão que nem todos os filhos de Deus tomaram o caminho da vontade divina, destoram o caminho pelos atalhos sugestionados pelo perversos a tornar-se agentes da mentira e da corrupção famigerada da sociedade. Muitos destes homens tornaram a obra de Deus em instrumento de sua riqueza, tanto o ornamento físico quanto espiritual, onde homens de importante influência e garbo conhecimento tomaram a vontade de Deus ao seu egoísmo, transformando-o em um comercio perigoso e preconceituoso.

A existência traz ao nosso conhecimento quanto a historia planetária um reflexo repleto de disputas entre o bem e o mal, tendo a significante marca desta guerra impressa em muitos irmãos. Há uma triste realidade na busca do contingente de soldados ao exército da conveniência do egoísmo humano, atos que tornam inimigos irmãos concebidos do amor, nação que se levanta contra nação e que se armam dos mais mortíferos recursos da ganância e da perversidade do mal.

Mesmo após a história da vida se dividir com a vinda de Jesus, em que trouxe a boa nova e o evangelho da salvação, as guerras não cessaram, e os soldados do mal acentuaram o seu ataque como a história pode nos traduzir. Com a passagem do Cristo vivo entre nós e a tradução do seu evangelho, muitos irmãos de reuniram em religiões para falar sobre os rumos da sociedade sob a ótica de Cristo, e conforme já ocorrerá a outrora, a marca e a ferocidade do maligno se fizeram e fazem presente em muitos estudiosos de Deus, diante dos exageros que já foram e ainda são cometidos pela discordância da palavra em benefício pessoal.

Não temos a autoridade para sentenciar e muito menos de jogar pedras uns nos outros crendo que a interpretação do outro é diferente do que a nossa e que em nós encontra-se a única porta para a salvação. Todo aquele se reúne em nome de Deus e de Cristo para discutir o verdadeiro evangelho, lá estará à corte celestial auxiliando. Ninguém traz a verdade única em sua ideia, afinal sabemos que a verdade esta somente no bem traduzido no amor e na caridade.

Enganos cometidos na história humana foram destoados pelas interpretações literárias, muitos de posse de um dito e exclusivo poder, e diante da temeridade de um povo, construíram um império de supostas verdades a atender os desejos mais escusos da mentira. Atitudes essas que trouxeram a morte de inocentes e a condenação de muitos ao purgatório da própria consciência quanto as disputas de um miserável poder egoístico.

Espíritos de importante tradução da vontade de Deus se reuniram para trazer, pelo Espirito da Verdade, o caminho de fato descrito na palavra evangélica e ao qual deve ser a nossa posição frente à vida e a humanidade. Mostra-nos também qual deve ser a nossa tarefa e a nossa postura para merecer os bônus da vida eterna. A interpretação da vida pela visão espirita mostra um caminho, mas em nenhum momento encontra-se no sumário destas obras de que fora do espiritismo não há salvação. Aos que se propõe estudar a codificação da doutrina por Allan Kardec, pode comprovar que as palavras traduzidas são possíveis a quaisquer doutrinas, afinal, em todas as obras mostra-nos o sentido e a interpretação de tudo existir e acontecer.

Para se estudar e entender de fato a obra dos espíritos é preciso ter o coração ecumênico, ou seja, analisar as obras livres dos preconceitos terrenos e do vicio da verdade egoística por uma interpretação doutrinaria passional. E todos aqueles que se propõem a fazer parte da seara espírita deve-se desarmar destes instrumentos da perdição, compreende-se que nenhuma doutrina é melhor do que a outra, todas tem a sua importância sagrada, como há integrantes em todas elas que são vulneráveis a corrupção e aos piores sentimentos da conduta humana, ou seja, entende-se de que em nenhuma doutrina esta a salvação, mas sim o que somos perante o outro. E dentro do paradigma da vida eterna e como principal caminho da vida para o bem, encontramos na caridade e em todo o seu conteúdo as chaves de toda a grandeza de Deus exposta a nosso favor no amor, na compreensão, no perdão, na humildade, na fraternidade, no trabalho, nas oportunidades, e enfim, na caridade esta a salvação que buscamos.

Pode-se o homem ter duas túnicas, e se um irmão chegar até você, nu, e pedir-lhe para se cobrir fique com uma e dê a outra, se tens duas sandálias e encontrar um irmão descalço, fique com uma dê a outra, se há a sua mesa dois pães e alguém bater-lhe a porta faminto, fique com um e divida o outro.

Deus oferece sempre algo a mais a nós para podermos exercer o desprendimento e a caridade, assim como o nosso conhecimento. Quem pedir-lhe um auxílio busque prestar com o melhor de sua capacidade, como desejaria o mesmo subsídio se quando numa situação de dificuldade, tudo isto faz parte da vontade de Deus e é o sentido para a nossa salvação.

É nesta vertente que se propõe o objetivo do espiritismo ao nosso comportamento e a nossa conduta, a lição dos espíritos traz a interpretação e as respostas de muitas questões até então não interpretáveis. Ao longo do tempo vemos a contribuição de inúmeros outros irmãos nos clareando o sentido de tudo acontecer. Notoriamente que a mensagens proposta pelos espíritos não há nada de espantoso, mas sim um caminho melhor para todos nós, como também podemos encontrar nas palavras de todos aqueles que de fato vive a religião de Deus no coração, ou seja, a doutrina no amor e da caridade independente do sue credo.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

01/06/2015.