sexta-feira, 29 de maio de 2015

Vivendo para a Paz



É melhor rejeitar dez verdades do que aceitar uma mentira.
(Allan Kardec).


A mentira que consola proporciona uma zona perigosa de uma falsa ilusão de conforto momentâneo no instante em que seus oradores promovem a sua constância. A mentira é a obra mestra do engano, e a mais fascinante obra maligna a desviar os homens de bem da verdadeira caminhada ao reino dos céus na verdade plena.

Entendemos que haveremos de vivenciar, para o nosso desenvolvimento, o confronto com o mal nos atentando a seguir como ele no mundo de ilusão, o líder da mentira, o maior opositor do ser humano, usará todas as formas necessárias de ludibriar os filhos de Deus a uma falsa aparência de progresso.

O perverso usará de diversas táticas, como o de atingir os sentimentos mais frágeis do homem que é o egoísmo, a inveja, a intolerância, a corrupção, a vingança, o preconceito, a ingratidão e toda famigerada condição para a perdição pessoal, e aos quais havemos de trabalhar para fortalecer na superação da ganância e na manutenção fé crendo nas promessas de Cristo.

Importante compreender que os habitantes do planeta ainda caminham no encalço da purificação e da salvação, a estrada é longa, mas é a única para se chegar à eternidade da felicidade. Na busca da evolução pessoal, importante entender que nenhum irmão é capacitado e tem a autoridade de impor uma verdade sobre a sociedade baseado no egoísmo e na prepotência de um dito conhecimento privilegiado. A verdade é única, a verdade é o amor e a caridade independente de como se aplica, se os atos praticados não prejudicam o seu próximo e auxiliam de fato cumpre-se o propósito.

Em todo o momento o Criador nos dará as oportunidades para caminhar na estrada da verdade, fazendo-nos sabedores dos obstáculos da mentira atravessando o nosso caminho a nos impedir a sequência da evolução nos ofertando a inteligência para desviar destes riscos, superar as fraquezas e seguir triunfante a salvação.

Sabe-se que não é uma tarefa fácil quando somos desafiados em diversos momentos da nossa caminhada, principalmente quando estamos em eminente perigo ou acuados por alguma situação e a ocasião fazendo-nos pular para o recurso da mentira, crendo ser o único recurso mais fácil a desvencilhar de alguma incitação a dificuldades aparentes que surgem diante de nós a fugir da responsabilidade e de dar o testemunho da fé enfrentando o contratempo vencendo-o.

Jesus nos provou com exemplos e atitudes que mesmo diante das adversidades a verdade nos aproxima da salvação, abre-nos as portas das oportunidades das alegrias, felicidades e do bem estar pleno mesmo que algo posa nos desafiar na sua constância.

A falsa ilusão de uma suposta paz de tranquilidade externada pela mentira confunde o homem a sua verdadeira condição pessoal e impedindo-o da sua melhoria e progresso. Como muitos irmãos que chegam ao plano espiritual após a sua jornada terrena e se veem envolto de um conflito angustiante e pessoal com a sua consciência, uma vez que chegam às colônias julgando-se privilegiados, pois creem serem doutores de todo os escritos do código divino, que viviam em oração e dentro dos templos, mas sem apresentar efetivamente uma obra benéfica a defender-se, pois a arrogância, o preconceito, a crença de que dentro das doutrinas terrenas estarão salvos, levam a muitos a se ludibriar e acreditar nesta mentira pessoal construída por si mesmo, levando a comportamentos discrepantes do verdadeiro proposito da salvação. Nesta citação vemos o quanto uma mentira pode abrir um abismo profundo na alma, e criar nos homens uma ilusão, ou seja, por fora é como um túmulo ornamentado, belo e ostentador, mas por dentro são somente ossos e podridão.

Neste sentido procuremos tirar os maus instintos da mentira e substitui-la sempre pela verdade, mesmo que em muitos momentos ela seja dura e traga desconfortos, principalmente quando somos confrontados aos nossos erros nos exigindo a mudança, mas é somente com a verdade que atingiremos a plena felicidade e o caminho real da salvação.

É a verdade que nos molda a sermos merecedores de viver a graça divina, e quanto mais ela fizer parte de nós, melhores atenderemos a vontade de Deus e de fato alcançaremos o devido conforto e equilibramos a nossa realidade ao trilho do Reino e é nela que alcançaremos a verdadeira paz.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
29/05/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário