quinta-feira, 21 de maio de 2015

É de Deus



Todas as leis da natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais. (Allan Kardec).

A existência é regida pela vontade e determinação do Criador em consonância com o desenvolvimento físico e moral ao qual tudo de transforma e se consolida no universo. Somos o resultado de uma vontade suprema com autonomia para ingressar no reino dos céus ou alistar-se no exército do pecado do maleficio conforme a nossa conveniência.

O livre arbítrio que rege a todos nós é a prova e a confiança que o Pai deposita em cada um de nós a poder modelar a nossa conduta e apresentar a todos quem realmente somos. E diante de todas as oportunidades de se praticar o bem, recebemos todas as possibilidades de elevar o nosso progresso as esferas superiores a continuar a regência da purificação e merecer o reino de Deus de felicidade e amor.

O amparo que recebemos do Criador passa pela própria construção do fato presente, não há cruz maior do que aquela que buscamos como consequência de nossa colheita. Entenda que se o fardo de hoje é pesado em diversos aspectos, é porque somos responsáveis. Não há como depositar no outro o próprio insucesso em diversas matérias vividas, e se a escravidão da própria angústia impede uma condição melhor em pontuais aspectos, é porque há a necessidade de vivencia-las. E mesmo nas dificuldades, seja ela qual for, recebemos a oportunidade de superar e fazer o melhor, mas para este instante faça vida em nós, é preciso retirar os maus instintos impregnados da alma.

Todos os elementos de Deus recebe a função de auxiliar uns aos outros no sentido de sua concepção. E o espirito dos homens recebe do Criador a missão de conservar todas estas manifestações, zelando pela melhor qualidade e pela manutenção da salubridade de todo corpo orgânico e inorgânico. E o homem recebe de Deus os anjos da proteção e da regência para o bem, ao qual cada um de nós alçará esta qualidade no tempo devido e merecido, mas enquanto este momento não chega, façamos a nossa parte, velando pela melhor qualidade e proteção da vida de todos e em todos os aspectos fazendo reflexo da boa conduta a prevalecer o sentido do amor.

E se ainda assim testemunharmos irmãos desviados da sua caminhada e em dificuldades, não o prejudique ainda mais com a perversidade do julgamento e do preconceito, se não podes dizer ou fazer algo melhor que possa elevar a qualidade da existência deste irmão, cale-se e ao menos ore a Deus pela piedade desta alma. Entenda que cada um de nós estará sujeito a viver e a praticar as piores das misérias da própria conduta, e se não queres viver no lamaçal das dificuldades e da mendicância da misericórdia alheia, busque fazer sempre o bem, principalmente em silêncio e construa envolto de você uma camada de amor e bônus. E compreenda que a vida nos devolve o quinhão daquilo que oferecemos a ela.

Assim como somos luzes intrínseca de Deus, podemos também ser luz a clarear o caminho do nosso irmão a prática do bem e do amor na recondução à estrada do bem em meios às trevas que muitas vezes o dominam pela força do pecado na oferta do maligno. E como filhos de Deus receberemos a todo o momento as oportunidades ao arrependimento e sempre a mão caridosa nos estendendo ao anseio a tornar possível viver a plena felicidade.

E para merecer o verdadeiro progresso havemos exclusivamente de fazer a nossa parte.

É de Deus a vida, é de Deus o perdão e é de Deus o amor e a salvação.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
21/05/2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário