terça-feira, 26 de maio de 2015

Caminhada



O Espiritismo abre a Arte um campo novo, imenso e inexplorado. E quando o artista trabalhar com convicção, como trabalharam os artistas cristãos, colherá nessa fonte as mais sublimes inspirações. (Allan Kardec).


O estudo de Jesus abre um horizonte de possibilidades à prática do bem e do amor no coração e nas condutas nossa de cada dia nos proporcionando as oportunidades de elevar a alma, a paz e ao equilíbrio em todos os atos e sentimentos disposto a nosso favor.

Estudamos a vinda de Cristo encarnado no meio de nós, e desde sempre a sociedade se reunia em igreja para discutir os rumos da população, bem como discutir o propósito do Criador para com nossa ação perante a humanidade. A história nos remete aos antepassados em que inúmeros profetas vieram e contribuíram como ainda contribui com sua obra inspirados na obediência a vontade de Deus para a nossa caminhada. Trazemos importantes lastros de formação para com o bem, afinal, somos filhos do amor, e sendo obedientes à obra, construiremos a pavimentação sadia da caminhada próspera de oportunidades.

A contribuição da sociedade reunida em religião traz um importante estudo da nossa conduta perante o Criador diante a coletividade, nenhuma doutrina capacitada ao ensino do código divino pode ser considerada mais importante do que a outra, todas tem a sua importância, bem como nenhuma delas estará o caminho uno da salvação. Nas religiões encontramos a informação, mas a conduta verdadeira para as possibilidades estão na pessoalidade, ou seja, diante das informações obtidas o resultado da obra.

Jesus trouxe-nos a boa nova e o conhecimento verdadeiro do sentido de tudo existir, esclareceu-nos quanto à vontade de Deus, como demais outros profetas bem o fizeram, mas é o unigênito que aproximou e aproxima-nos do caminho verdadeiro da felicidade, sendo que cada um é capaz de importantes realizações e conquistas em benefícios humanitários na construção do amor, basta tomarmos nossa bandeira e estabelecer a paz da nossa possibilidade.

Ao contrário do objetivo maior de Deus para com todos, ao longo da caminhada evangélica muitos deturparam e desviram os homens da pura e verdadeira religião, ou seja, o amor intrínseco uns para com os outros, e de posse de interesses sórdidos muitos desviaram o sentido da unificação dos corações. Diversos irmãos foram perseguidos e massacrados por suas crenças diversas, principalmente do estudo de Jesus, como infelizmente ocorre e previsto por Jesus nas suas pregações perante os sacerdotes do templo e a multidão que o seguia, afirmara que muitos viriam dizendo ser o Cristo, bem como nações e reinos de levantaria em ódio uma contra a outra em nome do Senhor, como acontece empiricamente na atualidade.

A mentira, criada pelo maligno, e que teve a sua paternidade reconhecida pelo Criador desde a revolta e oposição da criação do ser humano, que este atua no sentido de perder as ovelhas e toda multidão que busca a salvação, como tentou persuadir o unigênito durante a sua quaresma. A adiposidade do maligno é tão convincente que muitos se revestem em pele de cordeiro, mas que esconde uma ferocidade da sua essência e encanta os inocentes e ignorantes a poder dominar e cegar este a amplitude do reino de Deus em toda sua forma. Quantos lobos revestidos em cordeiros se escondem nos sacerdócios e no sofismo da argumentação a converter uma multidão a sua dita verdade, que persuadem os homens ao seu egoísmo e que de posse do seu conhecimento levantam no homem a imundice dos preconceitos, incutindo uma convicção da humanidade de inverdades conceptivas e impedindo as pessoas da busca da pura verdade.

Diversas são as guerras religiosas levantadas na humanidade e que tem a mentira como o seu principal ator, a incidência das inverdades, das calúnias, das falácias, do ódio, do preconceito, da intolerância e enfim, injustiças expostas e que limitam o homem a amplitude do seu conhecimento quanto à verdadeira vontade de Deus independente da crença em busca do seu equilíbrio. Compreendendo que a ação da mentira e de todos estes males não escolhem classes sociais, pois este mal, o do preconceito e outras injustiças, são capazes de acometer desde o mais simplórios dos homens ao magnata conhecedor e abastado rico.

Diante da dispersão do homem quanto à suprema vontade divina e diante do encantamento da mentira ofertada pelo maligno na humanidade, bem como os exageros cometidos em nome de Jesus e da discrepância do evangelho quanto a sua interpretação, que espíritos, em nome da supremacia de Deus e de elevada posição se reuniam em busca de um norte para a salvação dos homens e trouxeram para humanidade um caminho que é o espiritismo despretensioso, ou seja, esta vertente veio para interpretar a verdade quanto à vontade de Deus, e não para converter os homens apenas a mais uma religião. O espiritismo veio para mostrar que a salvação esta na busca pessoal da verdade possíveis a todos, bastando cada um fazer a sua parte.

E por esta razão que a doutrina dos espíritos, nossa realidade, é combatida por muitos, afinal, o espiritismo busca a verdade e o maligno busca a mentira. Compreendendo que assim como as demais doutrinas, o espiritismo não salva ninguém, é um caminho, e que seus adeptos, mesmo sabendo que a bandeira da caridade é o caminho da salvação, também estarão vulneráveis a ação do maligno como a mentira e os preconceitos, como também estarão sujeitos ao julgamento de seu semelhante por suas pessoais escolhas, assim como a prática da intolerância, da impaciência, da descrença, enfim, entendemos que a caminhada é pessoal, assim como as informações e a verdade, e quanto mais livre colocarmos a nossa instrução, maiores serão as mais belas obras de caridade.

A salvação depende da nossa superação e da busca constante do amor.

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
26/05/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário