quarta-feira, 15 de abril de 2015

Recomeçar


 

 

A própria destruição, que parece aos homens o termo das coisas, não é senão um meio de atingir, pela transformação, um estado mais perfeito, porque tudo morre para renascer, e coisa alguma se torna em nada. (Allan Kardec)
 

É comum entre os seres encarnados que não buscam o conhecimento com base em razões diversas a dúvida e o medo quanto ao fim da matéria e para onde ir após o cumprimento da matéria orgânica. E o espírito, o que é? De fato é tudo que nos rege desde a nossa concepção e confirmada pelo Cristo nos mostrando a matéria que envolve nossa alma é o um instrumento da transformação do universo sob a nossa responsabilidade eterna. 

Homens e mulheres vêm encarnados para poder fazer girar o tempo da vida e em localidades distintas para promover o progresso do tempo. Almas são criadas e moldadas no universo para dar continuidade a historia e receber de uns aos outros o conhecimento devido da caminhada. Afinal, recebemos do Criador a missão de orientar uns aos outros auxiliando nas suas dificuldades e ignorâncias. 

A luz resplandece em nós a chama eterna que passa por diversas etapas, ganhando forma a cada estação e a cada situação vivenciada e ornamentada pela liberdade e oportunidades que nos são ofertadas, seja do bem, seja do mal, o que impactará nosso destino as consequências das escolhas.  

Muitos podem arguir ao Criador os motivos de viver o bem e o mal como forma de progresso. Justifica matéria de elevação para vida eterna, qual sentido há de construir um império de conquistas sem luta? As dificuldades e as instâncias do bem e do mal são matéria exclusiva desta realidade,  não há outra forma de moldarmos sem conhecer a realidade da vida e de poder merecer o que nos é devido por  nossas escolhas. Jesus justificou a matéria de Deus se sacrificando por todos nós para mostrar que a vida é fonte eterna passando por diversas etapas. E ensinou que a realidade que nos rege é uma luz intrínseca e eterna pulsando o nosso destino e nos mostrando o arrependimento do pecado a renascermos no paraíso junto a ele.  

Para merecer a fonte da vida eterna não basta apenas dizer com palavras que ama, e sim fazer merecer pela obra, agir com proficiência e eficiência para prover o bem e o amor na sua integra, carregar a cruz e eliminar todo pecado e fazer nova todas as coisas. Ao se cansar, o refugio da esperança, e se cair e machucar, a cura da superação, e se a morte aproximar, renascer no arrependimento e no perdão tantas vezes quanto forem necessárias.  

E se preciso for, renascer como sementes para continuar a obra da vida eterna, oferecendo sementes, reflorescendo gerações e recomeçando novamente. 

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

15/04/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário