segunda-feira, 2 de março de 2015

Valorizar


 

Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei. (Allan Kardec) 

Desde a nossa criação somos designados a viver situações impares em nossa caminhada com o único propósito  do desenvolvimento existencial. Ao longo da caminhada somos unidos na coletividade denominada família para aprender e a desenvolver o espírito uns para com os outros dentro da realidade evolutiva. Compreendendo que somos seres únicos, mas em união, e sabendo o que nosso espírito adquire é exclusividade responsabilidade pessoal. 

De certo que sofremos influências de diversas naturezas a tomarmos rumos distintos em nossa historia, somos convidados a decidir pelo caminho do bem e do mal e dentre elas a suas respectivas probabilidades e conseqüências inevitáveis. A caminhada não é fácil, e  Jesus e todos os profetas e distintos espíritos importantes da historia já nos alertava quanto as dificuldades da estrada nossa de cada dia, mas se o nosso objetivo é a gloria eterna, peguemos as nossas ferramentas e começamos a traçar a edificação de nossa morada na eternidade. 

O que ofertamos a existência se refletirá ao nosso merecimento. Como já  indicamos, somos irmãos ligados por uma única vontade, o amor de Deus, cada um recebe sua incumbência de fazer da coletividade o reflexo do seu caráter, e também da sua posição no mundo espiritual. Não progredimos no egoísmo, e não será se alimentado com todos os sentimentos inferiores capazes de arrebatar para a morte os cordeiros de Deus que alcançaremos o progresso devido, ao contrario. O humor pessoal não esta diretamente ligada decisivamente a evolução, o que importa a Deus é o conjunto de toda obra eficaz disposta a si e ao progresso do meio ambiente que se insere. 

Mesmo o senso de humor não fazendo ação decisiva em nosso progresso, a dosagem, o equilíbrio e sempre buscando o bom senso e a boa energia nas atividades, de fato favorecerá a nossa colheita. Evidente que há momentos que deveremos nos recolher em vigília a buscar retirar de si os maus instintos e substituí-los sempre pelo melhor, mas quando se mantém a retração e o mau humor, dificultamos com certa animosidade o nosso impacto, mesmo que por dentro estejamos doces como as saborosas frutas, mas poucos serão os que virão até nós. Por isto devemos manter-se em oração e vigília, mas se mostrando sempre disposto a acolhida e buscando o bom humor em todos os momentos a favorecer a união e a fraternidade. 

Em cada estação que desembarcamos somos recepcionados por entes que nos acompanha desde a nossa concepção existencial, e em todas estas plataformas estaremos numa posição mais importante e com a missão de progredir uns aos outros como a si mesmo. Entre toda a importância familiar havemos de honrar nossos pais com todo amor e devoção, sendo respeitosos e bons filhos aprendizes, e compreendendo também que são seres  vulneráveis as fraquezas, mas sabendo que são pessoas fundamentais de nossa devoção. E afinal, não nos seria possível a evolução sem o amparo e a vontade caritativa destes sagrados seres. E mesmo que sejamos recepcionados como filhos do coração, também  a nossa devoção pelos pais do amor deverá sempre ser superior. E lembrando que todos que nos cercam tanto na vida familiar, como existencial são fundamentais ao desenvolvimento universal do instituto sagrado do bem. 

A dianteira da vida é continua e não nos permite a omissão e a inércia como defesa contra as adversidades da vida, Deus nos guia com toda proteção e nos ampara e nos protege com anjos protetores de variada natureza, principalmente a família. Ao absorver essa importante lição e vendo que a nossa existência caminha sem parada, busquemos o melhor, e por mais que as oportunidades nos sejam dadas a voltar e fazer um novo fim, é importante superar o presente e buscar facilitar o contínuo processo de evolução.  

A importância de valorizar todas as oportunidades do presente será favorável a nossa própria caminhada e sabemos da lei que nos permite o renascimento tantas vezes quanto forem necessárias, e quanto mais elevarmos o nosso espírito a pratica do amor, melhor será a condição de ter tudo aquilo conforme o nosso merecimento quanto às facilidades de progresso. E compreendendo que os bens materiais não traduzem evolução eterna, assim como a vida eterna, a riqueza material é conseqüência, mas momentânea, o que de fato nos acompanhará por toda a existência será o resultado eficiente de toda uma obra eficaz quanto ao ambiente que produzimos sob a nossa vontade.  

Valorize a existência em todo seu ato, aproveite todas as oportunidades de progredir e evoluir o seu espírito, procure eliminar os maus instintos do coração que simplesmente serve para impedir a plenitude do progresso virtuoso.  

Ame sempre a vida conforme deseja ser amado. 

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

02/03/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário