terça-feira, 3 de março de 2015

Exemplos


 
A felicidade depende das qualidades próprias do indivíduo e não do estado material do meio em que se acha. (Allan Kardec)
 
Em uma determinada cidade no interior havia um lugarejo simples com casas de madeira e de sapê, animais andando pelos quintais e em cada habitação um grande pomar com frutas, uma horta repleta de verduras e legumes para a subsistência pessoal. Mais adiante havia um rio com água limpa que serve de alimento e também o banhar do corpo físico de todos os habitantes. Neste lugar havia uma senhora, dona Silvia, pessoa bastante humilde, casinha simples e uma vida pacata, todos iam ate ela em busca de um conselho, de uma palavra agradável que ela dispunha a qualquer visitante, fazia orações e benzia a todos que pedia.
 
Nesta mesma localidade, como na maioria das pequenas cidades, havia os mandatários da cidade, e entre eles o líder, senhor Jerônimo, um homem bastante austero e dono de muitas posses na cidade e também na  capital. Construiu todo seu patrimônio com suor e também muito exploração da simplicidade e humildade daquele povo.
 
Por ser um homem temido na região por seus domínios na cidade, Jerônimo se valia do poder para conseguir tudo que queria, principalmente daqueles ribeirinhos que viviam de seu suor. Toda plantação de cada residência era cobrado por ele um percentual, valendo da sua posição nada o fazia parar seus desmandos, nem mesmo dona Silvia escapou de sua fúria, mesmo não cobrando sequer um vintém para atender, era cobrada dela uma parte da sua aposentadoria, e mesmo com toda a prepotência sempre ouvia de dona Silvia uma benção sincera e ele sempre zombava e ria desta senhora e caminhava de volta para sua fazenda.
 
Certa vez sua filha precisou de cuidados médicos, pois fora acometida por uma grave doença, ficou um bom tempo na internação e saiu ainda bem debilitada, nenhum medico conseguiu identificar a causa da doença, e valendo-se de sua posse, Jerônimo a levou para a capital crendo que teria os melhores recursos, ficou meses e a sua doença não fora descoberta, o poderoso mandatário da cidade gastou boa parte de seus bens e nada resolveu, então decidiu levá-la para casa e esperar pelo pior.
 
Ao chegar na cidade e vendo boa parte do seu patrimônio comprometido saiu a fazer suas indevidas cobranças no lugarejo, mas a internação de sua filha correu aos cantos da cidade, mas Jerônimo não descia de seu pedestal e fora a diante, em cada casa que entrava ouvia dos seus moradores um desejo de melhoras e o homem irascível não agradecia e em algumas casas até tratava os moradores com arrogância que lhe era peculiar.
 
Quando adentrou a casa de dona Silvia foi cobrando sua parcela, a pobre senhora prontamente entregou-lhe sua parte, mas tocada por uma luz divina disse ao homem: - o Senhor me permite orar por sua filha? O homem incrédulo replicou: - Para que, já gastei uma fortuna e nada resolveu e a senhora acha que uma oração vai curar minha filha? Tenho mais que fazer do que ouvir estas besteiras. E a senhora insistiu, - pelo menos me deixe orar, não vai causar nenhum mal a ela, pelo contrario. Irritado o homem disse. – então pode fazer, mas quero ouvir o que a senhora vai falar, depois vai esta mandando coisas ruins para ela e ou ficar aqui para defendê-la. E então a senhora pegou seu terço e começou a orar em voz alta na presença de Jerônimo e ao terminar ela explanou: - o amor de Deus é tão grande que permitiu que ela fosse curada. Em tom de deboche ele saiu escarnando da oração e de dona Silvia.
 
Ao chegar a sua fazenda, Jerônimo teve uma grata surpresa, sua filha estava fora da cama e brincando no alpendre de sua casa, o homem se emocionou com o feito, afinal, ao sair de casa tinha deixado-a deitada e sem qualquer reação e ao voltar e a vê-la nesta disposição deixou o homem repleto de alegria e lembrou-se da oração daquela senhora, só que seu orgulho não o permitiu ir agradecê-la, pois seria muito para um homem como ele, acostumado somente a dar ordens, mas a partir daquele instante decidiu não mais cobrar injustamente indevidos valores daquela população.
 
Esta lição nos traz a seguinte reflexão e exemplo: Não importa o quanto você tem guardado no cofre, nas instituições financeiras e das posses que adquiriu ao longo da vida, afinal, dependendo do momento você poderá dilapidá-lo e não conseguir a solução de qualquer mal que possa acometê-lo, mas quando Deus é chamado com o coração manso e humilde o que parecia impossível pode-se tornar possível a um simples pedido. E lembre-se que muitas vezes a solução do seu problema pode esta num simples sinal e até mesmo em quem você mais despreza por não fazer parte do seu status social. E saibam que são das pequenas coisas que se faz sustentação para as grandes, como os grãos de areia que pode há primeiro instante ser ignorado e parecer insignificante, mas vislumbrem do que seria do infinito oceano sem a união de todos os grãos.
 
Por isto irmãos busquem viver os melhores momentos da vida que é possível a todas as classes, procure amar mais e buscar nos exemplos de seu próximo, afastado de todos os preconceitos, algo de bom para si mesmo.
 
Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos
03/03/2015
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário