terça-feira, 24 de março de 2015

Conviver


 

 

O sinal mais característico da imperfeição do homem é o seu interesse pessoal. (Allan Kardec)
 

Cada um carrega no mais profundo intimo as suas verdades e sentimentos aliados as ações, bem como as lições para ensinar e o discernimento para aprender.
 

Nenhuma criatura humana pode caminhar isolada como uma ilha fechada e sem qualquer possibilidade de acesso por quem deseja viver ao nosso universo. Para compreender parte dos mistérios do criador ao nosso redor e convívio devemos aprender a compartilhar ideias e evolução. 

O planeta de expiações nos proporciona a diversidade de irmãos na mais complexa natureza expostas ao nosso crescimento moral e espiritual por toda uma existência. Os irmãos que se fazem presente no globo são fundamentais ter na sua consciência que não há superioridade de importância para Deus, independente da riqueza que se acumula. Para o Pai o que importa são o uso de nossas possibilidades e habilidades a serviço da comunidade fraterna humana. 

É perigoso para aquele que diante de suas convicções crerem ter o poder da sapiência exclusiva, pois muitas vezes estes se perdem isolados no próprio abismo existencial e não se permite conhecer a grandeza do mundo na mais singela forma de amor. 

Sentimentos como o orgulho e a vaidade são capazes de transformar o homem num triste e solitário ser, pois quando se alimenta na perspicácia destes famigerados atos, candidata-se a mais forma de falência humana. Compreender que de nada sabemos, mas que de tudo aprendemos nos faz candidatos a felicidade e a salvação, respeitar o outro em sua completa concepção nos faz verdadeiros cristão. 

A confraternização aponta todas as diferenças que ao nosso redor e Jesus nos ensinou a amar e a respeitar a todos com dignidade e ser humildade e mansos a merecer fazer parte do reino.  

O Criador nos coloca a frente de uma ampla convergência de diferenças, como as diversas etnias culturas e nacionalidades se misturando, as ideias e disputas políticas acirradas nas suas convicções, as paixões demonstradas diante uma ideia.   

Diferentes discussões do evangelho também são propostas na busca da salvação. Saber conviver com distintas hierarquias e naturezas e de diferentes gêneros, aproveitar do conhecimento para ensinar aqueles que não conhecem da matéria.  

Essa explanação representa uma ideia do instituto conviver, que nos ensina que podemos auxiliar o nosso irmão com altruísmo praticando um bom trabalho mesmo defendendo teses opostas.  

A importância da união de todos os elementos como os minerais, os vegetais, os animais, os homens e os anjos convivendo em unidade, é de nos ensinar a lidar e a respeitar todas as diferenças, saber que somos eternos dependentes.
 

Caminhamos para a purificação da alma, mas lembre-se que essa graça depende apenas de nós. E compreenda que será nos pequenos atos como perdoando, aprendendo, ensinando, persistindo, disciplinando e amando que nos permitirá um merecido paraíso. 

Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

24/03/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário