sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

No Tempo da Justiça Divina





Tudo que é seu encontrará uma maneira de chegar até você. (Chico Xavier).


Meu Deus quando vou ter a graça que tanto busco? Quanto vou ser curado da minha enfermidade? Quando vou conseguir neste momento tão difícil me encontrar? Porque trabalho tanto e não consigo ter aquilo que quero? O que o Senhor quer de mim?
Amados irmãos,
Vamos começar essa nossa conversa refletindo em nossa alma quantas vezes questionamos o nosso Criador pelos diversos acontecimentos, principalmente os mais árduos, de nossa existência, ao longo destes capítulos entendemos que nada que ocorre conosco é por acaso ou injusto, tudo se reflete em face de toda nossa busca ao longo das estações que desembarcamos ao longo dos ciclos que constantemente iniciamos e encerramos na historia e levando toda a nossa essência para a eternidade, onde seremos submetidos à prestação de contas da consciência diante das verdadeiras obras realizadas no período e como aproveitamos as oportunidades que tivemos para saldar as dividas e cumprir com as missões designadas a prosseguir prosperando pelo universo de Deus.

A ansiedade em muitos momentos poderá ser a nossa maior adversaria na busca do entendimento e mesmo da realização e da vivencia da paz e da felicidade, compreendemos que somos seres que avançamos na eternidade trazendo marcas em nossa alma a serem trabalhadas e superadas para que tenhamos a chance de viver toda a grandeza destas virtudes. Quantos de nós já arguimos e mesmo já não se chateou com o Criador que não atendera a nossa expectativa e a nossa vontade no instante em que almejamos alguma graça no nosso tempo e quantos irmãos se desertaram das fileiras divinas a se aventurem pela falsa imagem de crescimento que o maligno nos oferta com o único proposito de fazer crescer o seu contingente de soldados do pecado, onde a maior arma que será disposta é o desequilíbrio de uma sociedade transformado em guerras múltiplas, desrespeito, desonra aos pais e toda contravenção as leis de Deus que esta a disposição de todos e onde o maligno nos incita a fazer tudo na rebeldia a andar na contramão do bem.

Para tudo é preciso aguardar o tempo necessário para o desenvolvimento em todos os aspectos, e principalmente no estagio planetário, onde os acessórios se fazem determinantes na condução do progresso individual e de toda a sociedade, mas muitos buscam a abonança de todas as formas e mesmo que para isto seja necessário cometer sérios danos como a deslealdade, a humilhação, os roubos, os assassinatos, a incredulidade, enfim, é uma cadeia desproporcional a tudo aquilo que o Senhor quer que postemos frente aos nossos irmãos e sejamos exemplos para a engrenagem eclética do bem.

Uma árvore para poder ofertar o seu fruto primeiramente deverá esperar a sua semente germinar, seu tronco crescer, seus galhos aflorarem e seu organismo ficar preparado para frutificar. Como uma criança que nasce que deve passar pelo processo natural do seu tempo para desenvolver o seu caráter, a sua personalidade e também o seu espirito em uma nova roupagem, mas para recomeçar novamente o seu estagio fundamental até atingir a condição maior de merecer a regeneração dos mundos mais felizes será preciso o desenvolvimento natural; e que não há como antecipar este tempo; e quando os princípios inferiores tomam a frente do nosso equilíbrio e do nosso arbítrio quem sofrerão as consequências serão nós mesmo, ou seja, os protagonistas da própria vontade e que decisivamente não se encontrará no universo, criando em si uma famigerada depressão existencial onde afetará sua paz e a construção plena da felicidade causando as ruinas da consciência lhe apontando as oportunidades perdidas e se questionaram quanto tempo serão necessários para reconstruir um instante perdido.

Compreendam que o processo que hoje se faz realidade em sua existência não existe por acaso, se os obstáculos do presente desafiam a sua paciência e a sua tolerância procure ficar calmo e saibam que sem estas virtudes nada poderá ficar a contento no prazo esperado, mas enquanto a chama da fé, da persistência e do trabalho permanecer viva na alma sempre haverá a esperança de um novo raiar do sol num tempo esperado, mas se a plenitude ainda não chegou até você, continue o seu processo de progresso com resignação e nunca pare a labuta, pois no tempo certo havemos de vivenciar e ter tudo aquilo que nos é de direito e mesmo que não seja nesta existência, pois aqui é a apenas uma passagem, uma etapa da construção maior da nossa salvação ao reino eterno, mas que havemos a todo o momento de nos graduar para a eternidade em todas as matérias do presente que são fundamentais para o merecimento da justiça quanto o todo progresso virtuoso.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário