terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Depende somente de nós



Perdoa agora, hoje e amanhã, incondicionalmente. Recorda que todas as criaturas trazem consigo as imperfeições e fraquezas que lhe são peculiares, tanto quanto, ainda desajustados, trazemos também as nossas. (Chico Xavier)

É perdoando que se é perdoado, assim nos ensina o nosso emérito Francisco de Assis que muito serve a nossa humanidade encarnada e desencarnada com seus conselhos e obra divina, que nos faz buscar e querer ser cada vez melhor neste universo cumprindo a nossa tarefa que nos fora pelo Pai confiado a progredir e auxiliar o nosso semelhante ao seu progresso.

A prática da intolerância e da impaciência muito se destaca na existência de muitos irmãos nesta caminhada aonde em muitos momentos não se há a boa vontade para com seu próximo em sua peculiaridade evolução. Nenhum irmão que habita este universo independente da sua posição hierárquica no trabalho, seja em qual grau de importância for, não poderá se considerar mais importante ou melhor que seu próximo, somos todos iguais, mas com habilidades e conhecimentos distintos, compreendemos que de não somos conhecedores de todas as matérias e assuntos, o que nos sugere que sempre necessitaremos de nossos semelhantes a auxiliar em nossas necessidades.

Muitos irmãos creem que a riqueza material está associada a uma evolução especial, bem como aqueles que se propõem a ensinar a palavra de Deus nas suas mais variadas doutrinas também não estão imunes e livres do pecado e de sofrer com as mazelas pessoais e da sociedade em que se insere, na existência evolutiva ensinamos como também aprendemos, pois na natureza todos se auxiliam entre si e neste propósito podemos nos classificar como irmão de mesmo nível, e claro, possuidores de uma importante evolução onde nos será disposto a ajudar na evolução de seres que caminham no seu progresso, onde incluímos toda forma de vida existente no universo nas suas mais variadas formas, bem como na prestação de caridade no amor aos nossos semelhantes, e compreendendo a sua evolução como desejamos sermos compreendidos em toda a nossa existência.

Há sentimentos que brotam como erva daninha nos jardins do coração humano e que veem simplesmente para destruir toda uma flora encantada que são as possibilidades de viver livremente amando a todas as obras divinas. Nestas pestes estão a ganancia, o orgulho, a inveja, o egoísmo, a vingança, a cólera e toda forma de aniquilamento da vida e de quem esta ao redor, onde muitos acabam criando envolta de si uma camada de profunda tristeza e solidão, pois estes maus sentimentos não ensinam a amar, a perdoar, a confraternizar, a felicitar, a alegrar, a sorrir e a compartilhar, bem como não ensina o ápice sagrado da humildade e da simplicidade em poder perceber o dom de Deus nas mais singelas obras, que quando vislumbrada com olhar sincero nos inunda com muito amor e que nos incentiva a participar da vida com muito desfrute quanto às oportunidades de alegrias e bem estar.

Quantos não perdoam o seu próximo e até mesmo um ente amado como um filho para com os pais e até mesmo os pais para com os filhos por imperar em sua alma o muro do orgulho e da vaidade que os cegam para a compreensão e o perdão, quantos preferem simplesmente ter razão a querer ser feliz de verdade, quantas magoas e rancores somos capazes de guardar no arquivo de nossa alma e que sempre ressurge como doenças indecifrável pela medicina convencional terrena e facilmente decifrado pela medicina espiritual que nos apontam que as doenças que nascem na alma são frutos destes sentimentos inferiores e que por teimosia fazemos permanecer viva em nossas condutas e em nossa consciência.

Irmãos, saibamos que somos seres em constante e permanente evolução, compreenda que não atingimos nenhuma perfeição como o anjo de Deus que também tem as suas fraquezas, pois até o mais desenvolvido espírito tem as suas fraquezas que precisam ser lapidada e a eles é permitido também parar, repensar e respirar, como nós, por isto aprenda a perdoar de verdade e sem deixar que os vestígios de rancores não venham a ser usado para com seu próximo e, se alguém lhe causou algum mal ou uma ofensa busque trabalhar o perdão e se for difícil, trabalhe para que o perdão venha há algum dia e seja ele honesto e enquanto isto tente não alimentar o veneno da cólera do orgulho ferido.

Deus nos convoca e nos propõe auxiliar a todo o instante no trabalho incessante de reforma de nossas condutas para o bem e quanto ao arrependimento de nossos pecados para sermos salvos e nos propõe ajuda para que retiremos dos nossos sentimentos estas condutas nocivas a nós mesmos, e quando entendermos que de nada somos sem o amor para doar ou mesmo para receber de outro irmão e buscando aproveitar as oportunidades para reformar a nossa alma com determinação, poderemos assim entrar para o apogeu rumo a felicidade, mas para isto devemos ser honesto conosco mesmo nas condutas de respeito e gratidão a Deus a serviço do próximo como também desejamos ser compreendido em todas as nossas fraquezas. Só depende de nós.

Caminhem felizes irmãos.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário