segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

A Luz que nunca apaga




Não cobres tributos de gratidão. (Chico Xavier)


Praticar o bem é o nosso compromisso vital que assumimos junto a Deus desde a nossa criação, e a partir do instante que a nossa luz se acendeu começou assim a nossa missão e a nossa evolução de propagar o melhor do Criador em nossas ações e sentimentos para com o universo diante de nós.

Ao longo da existência os laços ferrenhos do pecado têm surgido com bastante astucia sobre os filhos de Deus, e saibamos que, o amor que o Senhor estabelece e nos ensina a praticar poderá acontecer do pecado corroer como a ferrugem sobre o ferro se assim permitirmos a morada maligna com todas as suas instancias em nossa alma, assim como a corrosão dos nossos sonhos e de nosso planejamento de crescimento a salvação, devido o fato de existir em nossa realidade as emoções e os sentimentos capazes de transformar tudo o que existe, bem como sentir os sinais divinos diante de tudo que os observa, e dentre estas reações surge os desejos em diversos aspectos diante às fraquezas como espíritos em constante evolução e assim ficamos vulneráveis as praticas de atos nefastos do anjo da perdição, mas quando a fé é maior, o nosso escudo fica intransponível aos ataques do pecado.

A luta do bem e do mal tendo-nos como os principais soldados de seus peculiares exércitos mostram-nos quais as probabilidades de que ambos os lados oferecem aos seus alistados, sendo que o Senhor dos exércitos, que é nosso Criador, estará sempre ao lado do bem pronto a resgatar todos os pecadores arrependidos pelo o nosso mestre Jesus e fortalecendo todos os recrutas permanentes do bem a trazer para o campo das relvas do amor todos os seus filhos a sustentar e alimentar com o mais sagrado alimento que é o amor incondicional que é capaz de transformar-nos em anjos do amor.

Existe em cada um de nós o compromisso de propagar o bem e resgatar todos aqueles que nos cercam em toda constância da vida, como também temos as nossas necessidades de sermos salvos de nossos pecados e das nossas fraquezas com o proposito de alcançar o reino dos céus, mas para merecer qualquer graça, não há demais alternativa do que praticar a autoridade do bem e sem cobrar do seu semelhante o reconhecimento que é nosso dever praticar, seja o tempo passar e as estações da vida a desembarcar sempre haverá as oportunidades de viver o bem e também para aprender e sermos salvos, e sendo leais aos ensinamentos e a Deus que espera o melhor de cada um de nós.

Quando sentimentos inferiores como a vaidade e o orgulho invadem a nossa alma é comum almejar as condecorações sobre o bem que praticamos, e também é corriqueiro nos frustrar quando não há o reconhecimento a supostos valores que creditamos a nós mesmos por algo benéfico produzido por nossa vontade, onde exigimos muitas vezes as taxas de reconhecimento tanto de nosso próximo como de Deus nas barganhas indevidas sobre algo que nos é dever exercer, e nestes aspectos as teias do maligno surgem nos engrandecendo na vaidade e colocando-nos no alto do pedestal massageando o mais perverso sentimento que se espalha como erva daninha diante do planeta nas mais famigeradas ofensas e desigualdades entre irmãos nas mais variadas nações.

Não há como fugir da realidade desta proposição que representa a mais pura verdade, praticar o bem é o nosso dever e não é algo extraordinário que devas ser usado como troféu, pois sendo assim, aquele que levanta um marco sobre o bem exercido já estará recebendo a recompensa dos homens e isentando-o assim de qualquer graça eterna por meritória conquista, pois o nosso salario eterno que nos possibilita adquirir o que desejamos na eternidade é conquistado naturalmente e em silencio, por isto seja qual área de atuação você estiver, faça sempre o melhor de si e doe aquilo que o Senhor lhe ofertou de graça e sem alarde, pois o que lhe é devido chegará até você no tempo certo.

Jamais cobre de Deus algo que ainda não lhe é devido, se trabalhou, esforçou-se bastante e ainda não veio à recompensa do que tanto desejas não se encolerize e não dê as costas ao Pai, afinal já é de nossa consciência de que tudo o que ocorre conosco faz parte da safra que produzimos por nossa vontade ao longo das nossas existências e que tudo faz parte das consequências de tudo daquilo que escolhemos para viver, por isto continue a trabalhar assiduamente sobre as bênçãos divinas, agradeça todos os dias as oportunidades em poder adquirir algo novo a ti e aproveitar às chances de arrepender-se dos pecados e subir com o Senhor na sociedade eterna da felicidade.

Não há a morte para aquele que crer no Senhor da vida e das oportunidades, não existe o fim, e sim a transformação nossa de cada dia, pois há um brilho maior em nós e por mais que possa ser abafada pelas trevas pela escuridão da duvida e do ceticismo o clarão de nossa alma poderá vencer o breu da morte que nos assombra e que nos faz crer que nada mais podemos vislumbrar neste infinito de Deus, saiba que nossa luz nunca se apagará.

Façamos um esforço maior e combatamos os nossos próprios sentimentos inferiores, ajude sempre sem esperar o reconhecimento, ame sem esperar ser amado, viva a simplicidade mesmo na abundancia material, pratique a bondade sem esperar ser compreendido e jamais se envergonhe de falar e de viver Jesus para que ele não tenha vergonha de ti diante do Pai ao interceder sobre os seus pecados, auxilie sempre e espere muito pouco, perdoe sem condições e não faça com seu semelhante o que não desejas que aconteça contigo ou com quem ama, e se mesmo assim a injusta cólera de seu semelhante por inveja ou egoísmo atacar-lhe, de certo que a tristeza irá invadir a sua consciência e o seu coração, bem como poderá brotar os sentimentos de vingança, mas é preciso lutar contra estes males a todo o momento que nos instiga a cometer num instante algum erro que poderá custar-lhe uma existência e trazendo assim um conflito existencial, por isto siga todos os exemplos de Cristo, como, ao bater-lhe na face dê sempre o outro lado a bater, afinal, Deus nos conhece e nos observa sempre e saberá o momento exato que cada um receberá a sua reconhecida remuneração.

Não se embraveça com o Senhor quanto aos momentos de conflitos e nunca desista de estar ao lado do bem e creia que se o trabalho será árduo e difícil não será maior que a recompensa de Deus que através de Cristo nos guia pelo caminho, pela verdade e pela vida ao qual diante de nós estará à escolha de segui-lo, nada demais.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário