quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Muitas interpretações a uma única lição.



Se Allan Kardec tivesse escrito que “fora do Espiritismo não há salvação”, eu teria ido por outro caminho. Graças a Deus ele escreveu “Fora da Caridade”, ou seja, fora do Amor não há salvação”. (Chico Xavier)

Qualquer doutrina religiosa em pratica no planeta é digna do nosso mais absoluto respeito e admiração, cada uma traz em sua ideologia o estudo de Deus diversificado em suas manifestações com o proposito de aproximar-se mais do criador no intuito de receber as graças pretendidas. Assim também se difunde nas religiões que surgiram após a vinda do Messias, o cristianismo difundido em boa parte do planeta traz as lições do mestre Jesus interpretadas em diversas nomenclaturas e agremiações, são irmãos que se reúnem para discutir o proposito do mestre e assim trabalhar para garantir seu lugar no plano eterno.

De uma certeza podemos crer em nossos corações e em nossa razão, não há uma doutrina sequer melhor que a outra ou que possa se posicionar como a escolhida do criador a difundir a sua vontade sobre cada um de nós, as lições são únicas, as interpretações podem ter diversos sentidos, mas se o propósito é elevar o coração a pratica do amor ao próximo praticado como o mandamento do mestre que nos reúne e sem que haja discussões ruinosas, certamente ali estará o senhor reunido e inspirando seus estudantes a se portar com distinção para com toda obra de Deus que não se limita ao homem e sim em tudo que existe e que havemos em nossa evolução zelar pelo melhor de tudo e de todos.

Ao longo da existência vemos homens de elevada posição e de vasto conhecimento da palavra e da vontade do criador usando as passagens do santo evangelho para desviar homens de boa vontade a se aliar a suas convicções egoísticas e muitas vezes em nome de poderes econômicos e usurpando do criador a iludir os desesperados da alma que desejam encontrar sua paz e trabalhar sua felicidade, como podemos voltar no tempo e aludir na passagem em que o mestre expulsou os mercadores do templo que vendiam indulgências na porta da casa das igrejas a fim de atrair noviços a suas manifestações onde poucos com o poder de persuasão conseguiam ludibriar uma grande massa. E infelizmente essa pratica continua a sangrar o coração de Deus, onde vemos que o comercio em seu nome continua em grande escala iludindo muitos irmãos por poucos homens com poder do sofismo a vender a todo modo as graças que é gratuita a qualquer um, basta cada um acreditar na sua fé e fazer a sua parte para merecer todas as bênçãos do Criador.

Neste proposito e preocupado com o rumo planetário e de muitos irmãos que perdiam sua oportunidade de crescimento e evolução pelo auto desconhecimento e cercado por vasta astucia de espertalhões que desviaram por completo o desígnio de Deus na terra e em reunião celestial onde espíritos de elevado conhecimento do amor de Deus reunido conjuntamente com o mestre Jesus trouxe-nos o evangelho consolador que já existia, mas que fora dada um esclarecimento melhor difundido numa nova manifestação denominada espiritismo, aonde um irmão se prontificou e veio encarnado com o proposito de codificar o evangelho de Jesus clareando o conhecimento do proposito do seu mandamento, “amais-vos uns aos outros como eu vos amei e amo”. Podemos classificar o espiritismo não como uma religião, mas sim um caminho importante para a salvação, o irmão Rivail portador e condutor deste clareamento em nossos corações, trouxe a interpretação da reunião do progresso liderado por Jesus e que foi dado a cada irmão a tarefa de responder as duvidas e se posicionar com responsabilidade eterna o rumo de melhor busca e de melhor colheita e sem ludibriar qualquer irmão que busca um norte para sua vida, pois Deus oferece a escolhidos irmãos em confiança e gratuitamente o dom da sua vontade, ao qual deverá ser manifestada pela mesma confiança e não fazer deste proposito a sua renda econômica seja ela qual for.

Após a codificação e o trabalho persistente do evangelho consolador por Allan Kardec, pseudônimo do professor Hippolyte Leon Denizard Rivail, onde na ocasião enfrentou muita resistência, mas que persistiu com disciplina e fé em Nosso Senhor Jesus e que fez brotar a época não as pretensões de uma nova doutrina, ao contrario, simplesmente através das instruções liderado pelo espirito da Verdade que esclarecia a finalidade de Jesus a uma nova conduta de nossa parte pelo mesmo evangelho já existente e testemunhado por diversos outros profetas e por seus apóstolos e que veio para de fato mostrar que podemos fazer e praticar o amor numa dimensão muito mais ampla do que era proposto até então por sacerdotes que continuavam e que continuam a limitar dentro de suas interpretações e domínios a inibir a potencialidade de seus membros em suas congregações.

O espiritismo esclarece que há três elementos fundamentais existentes em cada um de nós, como: A ciência que estuda os fenômenos orgânicos e da transformação de nossos atos e sentimentos em resultado favorável ao bem estar coletivo dentro do proposito do progresso e do crescimento sustentável a permitir que possamos identificar e comprovar que somos frutos de uma realidade do amor divino, onde podemos nos classificar como um resultado de diversas instancia em uma única unidade capaz de modificar o mal pelo bem absoluto, temos o elemento da filosofia, onde podemos compreender que há uma origem em cada um de nós e que neste universo provando-nos que existimos não por acaso, mas por um proposito especial e exclusivo e que através do estudo pessoal podemos aproveitar o que nos é designado e dentro do proposito de Deus fazer-nos o resultado favorável para a coletividade e temos o elemento da religião que é compreender e colocar em pratica tudo que o criador nos propôs para o serviço da coletividade sem distinção das diferenças que emana em cada um no seu proposito e experiências particulares, mas que vem para equilibrar o universo dentro da vontade divina. São estes os três elementos essenciais para a compreensão de nossa existência e o sentido da nossa caminhada, onde não há fronteiras para colocar em pratica a nossa função comum que é difundir o amor e a caridade. Existimos para auxiliar e ser auxiliado a todo o instante e neste sentido que o espiritismo veio para dizer-nos não para segui-lo como religião, mas para dizer para cada um pegar a sua ferramenta e transformar para melhor a sua caminhada e facilitar o caminho do outro irmão e que para isto basta olhar seu próximo como realmente um irmão e jamais como uma fonte para barganhar vantagens ou interesses sórdidos e também não o excluindo pelo que ele crê e quais são as suas particularidades, pois cada um de nós é fruto de Deus e se ofendermos os nossos semelhantes por este não ser e pensar como nós, antes de agredi-los estaremos agredindo a Deus.

Não importa qual é a sua crença, use-a para melhorar a ti e a todos ao seu redor e ao seu meio ambiente existencial e faça o bem sem olhar a quem, ame sem esperar reciprocidade, ajude sem cobrar taxa de reconhecimento e não apenas para querer egoisticamente a ser salvo, mas para ser grato a Deus que nos criou no seu amor e assim devemos fazer, distribui-lo a todos.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário