quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Epopeia da Alma





A desilusão de agora será benção depois. (Chico Xavier)


No planeta de expiações havemos de trabalhar com bastante dedicação o nosso mundo de sentimentos aliada a paciência e a tolerância frente aos desafios que os irmãos devem vive-la em sua caminhada, expressar o amor em meio às misérias poderá na concepção de muitos surtir como escarno geral e ou mesmo algo sem sentido principalmente quem atrai para si um mundo sem perspectiva evolutiva.

É possível encontrar com facilidade irmãos que nenhuma obra benéfica é capaz de produzir para si na sua própria existência, onde se entregando a vícios ruinosos que são capazes de leva-lo a miséria da solidão, da tristeza, dos choros e das dificuldades múltiplas e consigo também levar uma infinidade de almas a perdição junto a sua ingerência, a todos estes, e nós que temos um conhecimento e uma sensibilidade divina na nossa consciência e em nossa alma devemos considera-los um paciente que requer bastante cuidado nosso para que não possamos prejudica-lo ainda mais e além de proteger-nos para não nos contaminarmos com suas doenças degenerativas do espirito que poderá fazer-se purgar no sofrimento existencial por tempos e tempos num espaço sideral que criam a si por vontade pessoal.

É comum vermos irmãos que iniciam suas obras beneméritas de auxilio e resgate ao próximo em toda sua instancia possível e após muitas batalhas desistirem e abandonar seu trabalho por se defrontar com constantes desilusões que tem a frente quanto aos desafios para com os demais outros irmãos que estão doentes e que requererá da nossa superação pessoal para que possam vislumbrar uma esperança em sua caminhada, o amor dedicado ao próximo passa por diversos momentos de tribulações, principalmente quando muitos não veem surtir o resultado da raiz das suas inúmeras sementes plantadas e poucas ou mesmo nenhum sinal de vida ou recuperação num irmão necessitado.

E quando nos comprometermos junto ao Senhor de nos doar a causa de nossos irmãos e quando defrontamos com estes desafios, devemos respirar fundo, parar e energizar através das bênçãos divinas, e além de se fortalecer com resignação que sempre deve ir além do orgulho ferido, e deveremos seguir a tarefa e a cotidiana batalha do serviço proposto, pois quando desistimos da obra por fraqueza e por nossa omissão e a nossa inercia não seremos bem recepcionados aos olhos do Criador que nos confiou o dom da saúde, da consciência e do discernimento e que nos permite parar e respirar para renovar as energias e poder recomeçar, e o que poderemos esperar a nosso favor quando falhamos com Deus?

Façamos em nós uma profunda reflexão das nossas fraquezas, das nossas misérias e de todas as nossas chagas e tentem visualizar o que seria de nós se o nosso Pai desistisse de nós por não aguentar tamanhas as nossas sujidades que carregamos na bagagem, pois muitos de nós podemos chegar ao ápice de sermos seres muito até mais difíceis de reformas do que muitos irmãos que propomos a cuidar de suas necessidades mais urgentes e diversas vezes temos as nossas dificuldades de agir e para buscar um caminho para mudarmos e sermos um espirito cada vez melhor, de nos arrepender de nossos pecados e de amarmos uns aos outros como Jesus nos ensinou, e se Deus não nos amasse incondicionalmente, nos daria o sofrimento eterno sem precedente para recuperar e recomeçar novamente a nossa caminhada com as oportunidades para melhorar, a começar pelo próprio momento encarnado, onde muitos recebem do Criador as chances de resgatar todos seus débitos e para renascermos novamente tantas vezes quando forem necessárias para merecer entrar no reino de Deus e viver no meio de nós.

Se a luta vai ser grande, seja em qual obra que você venha a desempenhar, saiba que não será maior que a recompensa e as bênçãos divinas dadas de Deus, que é o nosso amado pai, e que nos espera para vivermos na harmonia do seu amor e da segurança de que estamos completamente salvos. E saibam que a recompensa da gratidão de Deus para com a nossa obra é recompensada com a vida eterna que ele lhe proporcionará as oportunidades para ser feliz de verdade, por isto não abandone a sua tarefa da própria construção e auxilie sempre uns aos outros no erguimento de suas infinitas obras.

Caminhem sempre na paz.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário