quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Amor incondicional



Ama sempre, fazendo pelos outros o melhor que possas realizar. Age auxiliando. Serve sem apego. E assim vencerás."
(Chico Xavier)

Na sociedade eterna de Deus muitos irmãos caminham em busca de um norte quanto à realização do desejo do caminho da felicidade plena e pelo gozo de suas possibilidades e oportunidades de caminhar livre e em paz. Muitos desejam, mas poucos fazem de modo acentuadamente a merecer e a viver toda uma acústica destas virtudes sagradas.

Viver estas instâncias é simples e possível a cada um de nós, infelizmente os homens munidos de sentimentos ruinosos acabam por dificultar o acesso aos momentos de gloria por preferirem os sentimentos inferiores que são adquiridos por vontade pessoal que cegam os homens a poder vislumbrar o melhor da vida bem ao seu lado, muitos em busca do sucesso material acabam se esquecendo das básicas e essenciais partículas de alegrias que estão ao seu redor e pronto para serem adotados por nós e assim poder oferecer o melhor dos nossos atos e sentimentos.

O nosso senhor nos criou com o proposito de cuidarmos de toda a sua obra, por isto em cada um de nós há o sentido do discernimento e do sentimento que é nos faz capaz de captar noutro irmão as suas necessidades e assim podermos perceber aonde falham e necessitam de ajustes sob a nossa responsabilidade e amor que nascera em nós pelo amor incondicional de Deus existente em nosso núcleo sagrado. A máxima sempre deve ser: faça para com seu semelhante o que gostariam e desejam que façam por você, e nesta vertente podemos apontar oportunidades dos dois instantes vitais de nossa caminhada, o bem e o mal, se o livre caminho escolhido é o tortuoso, onde muitos conscientemente destacam e demostram as suas mais condenáveis misérias comportamentais devem então aceitar com resignação a mesma situação quando lhes apontarem as suas miseras atitudes e sentimentos, quem oferece os males abrem as oportunidades para receber repito, agora aqueles que preferem e optam pelo caminho do bem deve está sempre preparado para lidar com as adversidades antônimas das virtudes sagradas diante das fraquezas alheias, pois este caminho sagrado é divino, mas com situações que haverá de exigir o melhor de nossa paciência, de nossa tolerância a viver a máxima do amor ao próximo como o senhor espera de cada um de nós.

É o nosso dever auxiliar a vida em um todo, sendo que após estabelecer todo o universo e toda forma de vida o nosso pai nos fez com essa missão, de ajudar no progresso de todas as criaturas e inclusive de nossos iguais com o objetivo de alcançar o seu reino da eternidade feliz, para viver e praticar toda uma indústria de benevolentes atitudes é preciso inicialmente estudar e moldar a si para que não seja consumida por sentimentos que desacelera o progresso que é a vaidade, o orgulho, a ganância que dissemina os piores sentimentos do homem incapaz muitas vezes de fazê-lo visualizar Deus nas singelas manifestações de vida como o ar da existência. A essência da nossa obra passa por adquirir atitudes e sentimentos naturais para com o bem, há diversos irmãos na nossa historia que pode servir de modelo para nossa mudança, como no seio familiar onde poderemos encontrar com melhores exemplos em nossos pais, avôs, filhos e toda uma universalização nos mostrando que podemos e temos uma mola propulsora que pode fazer em nós a reforma desejada para o bem.

Devemos e é o nosso dever fazer o bem em toda sua essência nos nossos atos e sentimentos que jamais deverá ser objeto de troféus ou condecorações diversas por atos que é nossa obrigação e jamais sendo alvo de aplausos e ou confetes, ajudar não é e nunca será ato exclusivo para determinada agremiações, grupos ou pessoas especiais, essa grandeza deve ser inserida naturalmente em nosso cotidiano. Pode um irmão saciar a fome de um faminto, aliviar a sede de um sedento, acolher um miserável, orar por um irmão em desespero, auxiliar de toda forma os animais e toda a natureza, um governante trabalhar para erradicar a miséria e melhorar a qualidade de vida de seus governados e muito mais neste oceano de oportunidades, mas saibam que nenhum ato destes será objeto de álibi quando prestarmos contas de nossos atos, pois tudo isto nos fora determinado, ou seja, praticar o bem em toda a sua instância. O que realmente nos será favorável é a naturalidade que trabalhamos e com empenho a serviço do próximo e os irmãos que com qualidade efetivamente auxiliamos com amor incondicional que é esperado em todos nós e se fomos impecáveis e obedientes às leis e a vontade do criador na nossa oferta. Pois todo bem que produzimos é nosso dever, mas a qualidade silenciosa que colocamos é o que será mais bem avaliado e que contará a nosso favor, agora se fazemos o bem pensando nas glorias, nos títulos terrenos, tocando as trombetas de nossa obrigação com a intensão de ser glorificado pelos homens saibam que quem age neste sentido já receberam seu galardão e nada no céu lhe será mais devido aos agentes de quem auxilia por interesses egoísticos.

Ajudar uns aos outros com qualidade não se mede pela quantidade de pessoas e o tamanho de sua obra, o importante é auxiliar bem e com ampla generosidade, mesmo que seja a um irmão, mas que seja integral e com o devido devotamento a sua assistência do que auxiliar um exército de homens onde poderá apenas oferecer o mínimo de você e que não conseguirá atingir na totalidade de sua real capacidade, além de muitos não conseguirem sentir a sua inclinação verdadeira.

Façamos o nosso dever que nos fora confiado, com qualidade e altruísmos. Atestando a nossa bagagem repleta de amor com as melhores ofertas que recebemos de Deus e que a todo instante nos pede para distribui-la sem o receio de faltar, pois o verdadeiro amor se reproduz a cada instante, por isto não guardamos para nós o que de mais sagrado temos a doar.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário