quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Aceitar o outro como ele é



Eu permito a todos serem como quiserem, e a mim como devo ser. (Chico Xavier)

Ocorre com bastante fartura na sociedade em um todo a modelagem de um padrão comportamental e também estético corporal no que regra a comunidade encarnada, a resposta que muitos precisam socialmente oferecer a este padrão em muitos momentos amordaçam a diversos irmãos e os impedem de poder viver uma felicidade maior em desfrutar daquilo que acreditam ser melhores para si, claro que dentro do limite do respeito alheio sem ofender a moralidade em um todo.

Aceitar o outro como ele é atinge uma complexidade em nosso conceito em muitos momentos aliado a um padrão superficial ao qual já expressei. A cada nação um sentimento e comportamento regrado e quem foge a isto é considerado um desertor e indigno em muitos momentos de não fazer parte desta sociedade, simplesmente por não atender a este feito.

Vemos com magnitude a indústria da beleza corpórea a escravizar muitos irmãos a se depender de uma estrutura padronizada, a tendência da moda em alta em muitos destes irmãos que fazem qualquer sacrífico para atender ao chamado do modernismo em nome da excessiva vaidade a fazer perder o sentido da felicidade. Mas então não devo vestir-me bem? Não ter o que eu quero do que a moda oferece? Evidentemente meus amigos não é este sentido da nossa explanação, a verdade é que quanto mais pudermos estar bem em todos os aspectos é louvável e abençoado pelo criador, se temos condições de adquirir e esta bem principalmente na indumentária do corpo encarnado, sigamos em frente, mas sempre respeitando aquele irmão que não comunga da mesma situação e não o excluamos da nossa convivência como acontece na sociedade e que se reflete no plano espiritual.

Lembramos que da mesma forma que desejamos ser atendido e respeitado na nossa vontade e desejo, devemos fazer o mesmo para aqueles que não comungam do mesmo pensamento e tendências sociais, se deixarmos de ter o contato com aquele irmão por não falar a mesma linguagem que a nossa, perdemos muitas oportunidades de conhecer um mundo que pode ser consideravelmente essencial para a nossa caminhada, pois as partículas de felicidade não escolhem padrões, simplesmente está no ambiente que somos inseridos, basta cada um trazer para si um pouco desta fragrância e distribui-las junto com nossa melhor oferta, a lealdade e amizade sincera.

Temos de nos preocupar com outros padrões mais importantes tanto em nós quanto na sociedade em um todo, reflitamos por um momento e arguiam-se do que de eficaz pode cada um oferecer do seu intimo? Afinal certas tendências sociais e principalmente a beleza física com o tempo se esvai e o que fica no lugar? Qual imagem construíra ao longo do tempo para viver a paz? São questões meus amados que não tem idade e muito menos tempo para se adquirir e propagar uma imagem sincera do seu intimo, é este padrão que devemos nos preocupar sempre e a todo o momento sem se preocupar com um aditamento social ou porque te disseram para ser assim ou deste modo, não, somos seres únicos inseridos na fraternidade para aprender que somos diferentes apesar da semelhança e que aceitar o outro com ele é sem duvidas é o caminho real da felicidade, aceite o outro como queiras se aceito como seus erros, defeitos e qualidades, aprenda a olhar o outro na profundeza de sua alma e certamente verão que muitas vezes que por de traz de uma imagem há um oceano de conhecimentos capaz de nos fazer enxergar a vida de uma forma mais singela e melhor, ao ver e se aproximar de outro irmão, vede seus olhos do preconceito e deixe sua alma captar a alma alheia e desta forma verá como fluirá melhor seu caminho e quantas amizades poderão ter a partir desta nova postura e as oportunidades em demais outras situações serão mais bem aproveitadas por todos nós.

Quando vendamos e cegamos o preconceito social da nossa vida e passamos a olhar e aceitar o outro como eles são, de certo que já podemos preparar a nossa bagagem para mudar-se definitivamente para um mundo muito melhor a começar por onde estamos inseridos, pois a qualidade desejada começa por nossa própria vontade independente do que esta em volta, podemos construir vida em meios aos escombros sociais e viver sim uma serenidade e um equilíbrio melhor vislumbrando toda obra de Deus em toda parte.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário