quarta-feira, 27 de agosto de 2014

E você?



Certa vez um senhor caminhava por uma estrada de terra no interior de um estado e num instante visualiza um grupo de crianças com algo na mão, ao aproximar-se vê que se tratava de uma gaiola e nela havia cinco pássaros belos, mas acuados e um protegendo ao outro e ao aproximar mais argui as crianças.

- O que vocês vão fazer com estes pássaros?

- Olha moço, vamos levar eles para casa, tirar as penas e queima-lo, ele não presta para nada disse o menino.

Então o senhor penalizado com a situação disse.

- Quantos vocês querem por estes pássaros?

- Porque o senhor querer compra-los, eles não servem para nada, disse o menino.

O homem sem pestanejar tirou do bolso um valor significativo e deu ao menino e arrancou a gaiola das suas mãos e libertou os pássaros que voaram para a liberdade e ainda cantaram para ele em gratidão.

Num outro momento, em uma fazenda vivia uma pessoa aprisionada, pois neste lugar havia um senhor, dono do imóvel que era temido na região, num determinado momento, uma senhora aflita foi pedi-lhe ajuda financeira numa necessidade de saúde que passara e não havia outro lugar na cidade onde poderia conseguir o valor, então foi pedir a este homem que era também o mais rico na região. Foi emprestado o valor, mas dando seu único bem em garantia, sua casa, e assim foi feito, no mês subsequente o homem fora cobrar e a mulher ainda não tinha conseguido levantar o valor total da primeira prestação, apenas parte, o homem sem coração tomou-lhe o dinheiro e naquele momento tomou-lhe a casa e levou a senhora para sua fazenda e disse que ela iria trabalhar para ele para que ela levantasse a quantia que devia, além de trabalhar de graça vivia encarcerada e vigiada o tempo todo e essa situação durou muitos anos.

Num determinado dia, um homem que conhecia a família desta moça foi procura-la e então soube da sua situação e foi ter com o fazendeiro, tomou conhecimento da situação e ofereceu-lhe para saldar suas dividas, então o homem replicou.

- O senhor não ia querê-la ela é uma serva muito ruim, não faz nada direito, não é bela e muito menos se veste adequadamente, foi a pior coisa que fiz foi trazê-la para minha convivência, deveria tê-la matado.
           
O homem não dando importância as falácias ofereceu-lhe o dobro do que o homem dissera ser a divida da mulher e aceitou o valor e ao leva-la da fazenda o homem ainda deferiu ofensas a mulher com bastante cólera, mas a mulher foi libertada e grata ao seu gesto de amor.

Numa ocasião Jesus Cristo ao ver o demônio aprisionando homens e mulheres foi até ele e perguntou-lhe.

- Anjo da astucia e da enganação o que vai fazer com estas pessoas?

- Olha não tenho compaixão e pena dessa raça, por isso vou perdê-los, aniquila-los, vou confundi-los, vou colocar neles o ódio, o rancor, a cólera, o egoísmo, a inveja, a ingratidão, a morte, vou fazê-los maltratar os mais velhos, perder as crianças, vou usa-los de instrumento para enganar mais pessoas usando o nome de Deus com belas palavras para triunfar o preconceito e fazer com que combata outras doutrinas e causem a discórdia, que façam guerra, vou fazê-los caçar por diversão, vou fazê-los matar um ao outro por motivos fúteis, vou fazer com que eles usem de artifícios e artimanhas para fazer de tudo para que tenha muito mais o que tem, mesmo que tenha que passar por cima do outro, vou ensina-lo a fazer e usar armas de fogo e de destruição em massa, vou ensina-los a usar a ciência para produzir drogas, vou ensina-los a arte de convencer a favorecer suas vontades, vou fazer as mulheres atraentes e atiçar a vontade do homem para praticar o adultério contra sua esposa, enfim vou fazer dos homens e das mulheres meus brinquedos.



Jesus penalizado disse ao demônio.

- Anjo da astucia e da enganação, o que você quer por estes homens e por estas mulheres?

O demônio em gargalhada disse.

- Porque vai querê-los? Os homens e as mulheres não prestam para nada, vão nega-lo, usar seu nome em vão, vai usa-lo para enganar os outros, fazer guerra em seu nome, negará e envergonharão ao falar o seu nome, usar o que ensinou para julgar e apedrejar as suas mesmas lições em diferentes nomenclaturas religiosas, vão usar seu nome para desprezar o outro, vão continuar ser menos que nada, vai querer isso?

Jesus reafirmou: – diga teu preço, o que quer por eles?

O demônio sem fazer de rogado:

- Quero teu sangue e tuas lagrimas (...)

Então Jesus deu o seu sangue, suas lagrimas pelos homens e pelas mulheres e os libertou de toda astucia do demônio, fez em ti a nossa segurança, bem como mostrou-nos o caminho, a verdade e a vida para sermos salvos e sabendo que ninguém chegará ao reino e não se salvará se não passar por ele, mas como fazer isso? Usando de todas as suas lições e exemplos a favor do bem para com seu semelhante, pois ele já nos garantiu a nossa libertação. Agora já é de nosso conhecimento que temos a liberdade de escolha, temos a lei do livre arbítrio para seguir com o líder que melhor atender as vontades.

E você? O que tens a falar para Jesus neste momento? Quais suas obras a favor do bem? Continuar ser instrumento da enganação ou se realmente quer ser salvo de verdade? Siga o exemplo e engradeça em poder saber que tem alguém que os defenda de todas as astucia do maligno.

A todo o momento haverá alguém dizendo que não prestamos, que somos menos que nada e que não somos dignos de viver a liberdade e o bem estar de todas as formas, seremos julgados, perseguidos, discriminados e neste momento é necessário e importante conhecer a ti mesmo e por mais que o mundo possa dar-lhe as costas haveremos sempre a graça de Deus Pai a nos estender as mãos nos momentos de maior dificuldade e quanto a sensação de que não somos bem quistos, Deus nos ama como nos criou e nos quer sempre bem, importe-se com isto quando se depararem com as perversidades e a oposição do mundo.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário