quinta-feira, 17 de julho de 2014

Destino e consequências



Quando um irmão encarna no planeta no seio familiar, junto a ele é traçado pelo plano eterno, atos e situações que deverá este espírito viver na sua jornada planetária, recebendo do Criador a oportunidade de saldar débitos pretéritos e cumprir novas missões e trabalhar em prol da coletividade com a finalidade do bem e a caridade.

Alguns irmãos já nascem enfermos e predestinados a múltiplas realidades e consequências, nenhum ato da criatura humana é esquecida ou desprezada, sendo preciso até o ultimo níquel ser saldado para subirmos puros na sociedade de Deus em mundos privilegiados de felicidade.

O processo da reencarnação é a maior prova de amor que Nosso Senhor nos tem e que nos permite este reparo em nós mesmo quando não conseguimos alcançar a plenitude de nossos atos benéficos na encarnação oportuna, sendo necessárias novas vivencias e novas experiências na matéria até extirpar toda forma miserável do egoísmo e todas as mazelas que o mal persiste em nos fazer cair nas armadilhas do pecado. Há irmãos que irão reencarnar com anomalias genéticas, outros com plena saúde, outros com a oportunidade de possuir grandes fortunas como viver na mais profunda pobreza material, dentre diversas situações em que os irmãos podem presenciar e testemunhar neste planeta cotidianamente e muitos perguntam o porquê o Nosso Senhor nos faz encarar esta realidade muitas vezes tão agressiva aos nossos olhos e consciências (...). Amados irmãos, nosso Pai nos quer junto a ele na eternidade e livres de todos os pecados que fora originado no começo de tudo e onde podemos comprovar nas escrituras de Gênesis, e para merecer fazer parte deste paraíso havemos de elevar-nos ao merecimento de nossos atos e obedientes às leis do criador para que possamos de verdade merecer a felicidade e poder esta lado a lado com quem tanto amamos e louvando o senhor com verdadeiro jubilo.

Algo muito importante deve-se separar o que é destino e o que são consequências que se vive o presente encarnado de muitos fraternos. Em primeiro momento havemos de compreender que somos seres independentes de atos e sentimentos, adquirimos uma base sagrada que é a família, onde nos primeiros anos de existência carnal será fundamental para o segmento do progresso deste espírito, como a moralidade, o respeito e toda forma sagrada de obediência a Deus e a liberdade que temos de comungar o que será melhor para nós. Os predestinados chegam ao seio familiar com uma bagagem exclusiva de situações que deverão vivenciar ao longo da vida material, sempre aqueles que nos recebe no útero da renovação da vida humana é o nosso eterno e principal guia que se prontificaram a ajudar este irmão que recebe como filhos a guiar todos os seus passos para o progresso. Por isto devemos honrar um dos mandamentos mais sagrados de Deus, honrar seu pai e sua mãe, afinal eles serão sempre os nossos mais sagrados elo de amor e compromisso para com Deus na existência.

Mas e aqueles que nascem e logo perdem seus pais? Também é considerado um ato de amor fraterno e genuíno, ao qual este irmão precisou vir para que se cumprisse aos genitores o tempo de encerramento e cumprimento de seu destino, ficando muitas vezes este irmão aos cuidados do amor de outro irmão, tanto do mesmo seio familiar quanto ao destino que a vida lhe reserva a um dito desconhecido, com a missão de saber amar quem não estão diretamente envolvidos no seu nascimento terreno, mas é a pratica do amor incondicional ao outro e sempre reverenciando aqueles que deram a sua missão para que pudessem cumprir a sua, dentre uma serie vasta de situações que cada um necessita viver, sempre um ciclo se finda para novos recomeçarem, assim é nossa existência, encerramos um momento para começar ou recomeçar outros, tantas vezes que forem necessárias.

Somos programados com situações que não podemos evitar, seja para o bem quanto para situações embaraçosas, mas quando estamos se devolvendo no planeta de expiações, somos agraciados ainda mais com o amor divino que nos dá total liberdade para caminhar por onde nossos passos e a vontade assim o convenie, é onde o livre arbítrio que é uma lei e não sabendo ser dosado com equilíbrio, responsabilidade e disciplina poderá comprometer toda uma encarnação. É aprendido desde a infância que as ações do bem purificarão os pecados e os atos praticados com o mal terão consequências proporcionais à busca que se almeja, por isto ao mesmo tempo em que somos destinados, provocamos as consequências que se viverá com base nas escolhas e se o caminho é enveredado para as ações do pecado, como poderá querer que as bênçãos e a paz faça parte da sua existência, sendo que não os proporcionam a si próprio e o que dirá aos seus semelhantes?
As chagas do mal não esta na programação de quem encarna, o proposito é sempre e exclusivamente voltados para a prática do bem e para o resgate dos males praticados, mas se no presente os pecados prevalecerão nos seus atos, o que poderá o Senhor nosso Pai fazer a não ser entristecer e respeitar as suas escolhas com base no livre arbítrio que trarão consequências imediatas a realidade do seu agente quanto ao acumulo de débitos para uma nova oportunidade quando assim for conveniente e permitida e levando o irmão ao martírio da própria consciência.

Ao mesmo instante que as praticas do mal faz frente à vida de muitos irmãos, pode este muito bem regenerar na própria encarnação e voltar seus atos para Deus, o que não significa que seus atos praticados serão anulados, ao contrario, serão julgados, mas se a reparação e a reforma forem verdadeiras as consequências serão mais amenas ao contrario daqueles que dão as costas para si mesmo na rede do bem. E foi para estes pecadores arrependidos que Jesus veio para salvar e a eles terão a ternura de seu amor e atenção para auxiliar sempre nesta positiva pratica do perdão verdadeiro e merecer fazer parte do banquete do Senhor. Mas todo perdão do pecado nos é dado o compromisso e a missão de não mais pecar, e quem insistir viver no pecado, mais demorado será seu progresso e merecimento a felicidade plena.

É tempo de paz de busca-la e oferece-la sempre e em todo o momento e também é tempo de recomeçar, não acumule débitos e purifique-se ao máximo com ações e sentimentos voltados verdadeiramente para o bem e a caridade plena para que as consequências sejam sempre o bem e a caridade a seu favor.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário