quinta-feira, 3 de julho de 2014

A Existência não é um jogo




Compreende-se que ao longo da existência diversas competições esportivas surgiram como forma de distração e lazer para o divertimento e entretenimento de povos para poderem interagir de forma respeitosa e sempre buscando êxitos e tendo como base a coerência, a competitividade em busca do melhor resultado. Não vamos nesta crônica adentrar critérios sombrios do pretérito da humanidade e sim visando o bem presente com reflexo no futuro.

Todos esses confrontos são decididos em quem menos cometer erros, onde para conquistar o melhor lugar devem os competidores estar sempre buscando o melhor preparo e aproveitando todas as oportunidades dos erros de adversários para o melhor resultado. Vence o melhor e este celebra com jubilo a vitória conquistada, afinal foi o que menos errou e o que mais se preparou.

Jogo a parte e a realidade a continuada existência da vida real. Dois institutos completamente opostos, de um lado a competição esportiva onde o melhor é o campeão e o que mais erra é quem arca com as consequências da derrota e da má preparação, do outro lado à vida real, com o trabalho diário de elevação, onde a pauta de seus agentes será pelo desprendimento e a busca incessante do acerto, tendo sempre como base de apoio o outro irmão que melhor encontra-se preparado na vida para auxilia-lo na vitória e juntamente com as lições de Cristo para salvação eterna e a vitória de todos na fraternidade e harmonia comungada.

Diversos irmãos contrariam essa realidade e agem no erro e na fraqueza do outro como forma de apoio para satisfazer desejos egoísticos e corruptivos em busca de riquezas perecível material, onde a fraternidade e a igualdade esvaem-se com a arbitrariedade do despreparo quanto à vontade do Criador que chora pela miséria que formamos no planeta expiatório. Irmãos confundem o estado de felicidade com acumulo de bens materiais e riquezas que pertence somente à matéria, ficando o espírito na mais miserável pobreza existencial, onde o vazio dá-se morada aos agentes do maligno que oferecerão sempre o pior da espécie difundida na vaidade, no egoísmo, no orgulho, no ódio, na ingratidão, na morte, nos crimes hediondos, no despreparo a aceitar e comungar as belezas e toda forma de vida ao nosso lado.

Muitos irmãos vivem de aplicar vantagens ilícitas sobre o outro, aproveitando do estado de ingenuidade, desconhecimento e ignorância para atrair noviços a suas armadilhas convenientes e a querer barganhar direitos indevidos, onde muitos creem que estão certos e até mesmo felizes. Mas o único resultado será a infelicidade e o sofrimento pessoal, bem como a vergonha existencial perante Deus sendo este sentimento a maior fonte de estagnação do progresso humano, tanto material quanto espiritual, transformando seus atos em dividas para consigo, seu semelhante e com o criador, pois quem usa da inteligência adquirida para furtar do outro irmão a progressão licita da vida abre-se diante de seus atos o abismo na busca da real felicidade que é construída a todo o momento e a cada oportunidade oferecida pelo Onipotente.

A todo instante podemos e temos as oportunidades de mudar para melhor todos os nossos atos e sentidos perante o painel da vida, vergonha maior existirá para aqueles que não aproveitam as obras do criador agindo exclusivamente em ti como ato de amor desprendido para salvar e reformar-se para melhor, quem erra sempre terá todas as chances de acertar e aproximar-se do Criador. Mas quem permanecer no erro, mais distante será sua chegada eterna ao Reino Maior adiando ainda mais este tempo e protelando a viver a verdadeira felicidade. E quem desperdiça qualquer oportunidade de tempo, reflita na seguinte questão: “Quanto tempo será necessário para recuperar um instante perdido?”.

Não conduza a sua vida como estivesse numa arena ou num estádio querendo ser o campeão baseando-se nos erros e despreparo do outro, pois essas disputas nada mais é que algo supérfluo e sem sentido perante a vida eterna e para Deus. O maior e verdadeiro campeão será sempre aquele que maior número de amigos possui e que mais resgata irmãos em situações de perigo diversos, que auxilia os fracos e ensina os ignorantes com paciência e tolerância e acima de tudo que são obedientes ao Deus de amor e sem preconceitos, pois todo o bem que praticamos e produzimos será nosso advogado por toda a eternidade.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário