quarta-feira, 25 de junho de 2014

Renascimento do único espírito

               


Compreender e entender as razões das mutações ocorrentes na existência frente às novas oportunidades dadas pelo criador vem nos purificar dos males que assombram a nossa existência sob a influência direta do maligno, que age sob o nosso livre arbítrio. A nova roupagem da alma se renova em nós com o compromisso de sermos perdoados dos pecados impregnados da alma e renovando junto a Deus o elo de não mais pecar. Eis a razão de muitos irmãos comprovarem tamanhas diferenças carnais, sendo o espírito uma única luz.

Assim disse o mestre Jesus, que para o homem merecer o Reino dos Céus haverá de renascer novamente. Essa afirmativa de Cristo, além de nunca ter renegado ou mesmo execrado o instituto da reencarnação, onde fora confundido como sendo a encarnação de antigos profetas e aquele mesmo povo afirmando que o profeta Elias era João Batista encarnado, e o próprio filho e o escolhido amado de Deus dava como verdadeira a pluralidade da existência bem como o recomeço do espírito a merecer o reino de Deus numa nova oportunidade de reparar os erros e purificar-se do pecado numa nova roupagem.

A história da humanidade é divida por duas etapas distintas, que em cada tempo traz consigo a unidade real de que fazemos partes, encarnados e desencarnados. Nessa primeira etapa, a era Moises, aonde esse escolhido do Criador veio para libertar o povo das prisões dos poderosos faraós, como também trouxe até aquele povo e também a nós a certeza da existência de Deus único e onipotente, em que até hoje a nossa existência vale-se deste legado eterno como os mandamentos que ele psicografou para que agíssemos conforme a vontade e sermos obedientes do altíssimo para atingir a purificação da existência e merecer de fato a eternidade no reino de Deus. A segunda etapa é a era Jesus que veio consolidar a aliança de Deus conosco, através das instruções e lições dadas por este iluminado espírito, em que todo seu evangelho retrata o que somos e os motivos de trabalhar e reformar as nossas misérias para subir até a sociedade de Deus no eterno brilhar da própria luz, abdicando todos dos pessoais pecados.

Após a propagação e a incumbência dada por Jesus aos seus apóstolos para que divulgassem a boa nova e fizessem cordeiros por este planeta, eis que surge em cada canto deste universo uma partícula cristã, onde os ensinos e as promessas de Cristo fossem estudados e colocados em ação conforme a vontade do Criador. Onde desde então diversos povos se unem em coletividade para aprender todo este legado, cada estudo em cada doutrina traz consigo lições soberaníssimas do bem e, como seus respectivos líderes que formam adeptos pelos seus conhecimentos sobre o evangelho consolador de Jesus, em que os fieis ao Mestre fazem de seus atos uma prova de obediência com a ânsia da purificação e de serem merecedores das graças prometidas. Tudo a principio parece perfeito, até a presença do mal invadir muitos destes grupos e tomar para si o seu livre arbítrio em comandos invasores da teia da vaidade e do orgulho que levam muitos irmãos a prenderem-se no próprio preconceito e intolerância a atacar com veemência os estudiosos difundidos nas suas mais diversificadas crenças que estudam o mesmo evangelho.

É preocupante desde então ao Pai esse desencadear da intolerância frente aos preconceitos nocivos, e diante dessa cruel realidade que sempre nos envia homens de bem para amenizar esses perigosos rompantes, mas temos visto homens de elevada posição tanto material quanto cientifica, assim como elevado conhecimento a agir negativamente contra irmãos que não comungam da mesma natureza e ideias e usam do instrumento sagrado da palavra como arma letal a diminuir e desprezar outros semelhantes que buscam nas várias moradas do pai o seu caminho confortante da caminhada e da salvação, entre essas misérias, muitos destoam o que esta na palavra sagrada e até mesmo furta-se ao conhecimento profundo pelo simples ato a atacar o outro, incumbindo inverdades que muitas vezes não sabem o que falam, pelo simples motivo de estarem possuído de uma vaidade e de um orgulho degenerativo da alma.

Essa verdade faz com que a reencarnação seja cada vez mais presente e existente na realidade do espírito, onde muitos irmãos dominados pelo ódio são compulsoriamente levados a reparar as suas misérias na própria experiência na carne, como o proposito de reconhecer seus enganos que pelo simples fato de querer angariar ao seu lado fies a ele na limitada verdade e não na verdadeira palavra e lições de Jesus, perde-se toda uma oportunidade de progredir na gloria divina.

A reencarnação pode-se ser equiparada a uma nova casa física, onde por motivos diversos muitos são levados a se mudar para novas edificações, recomeçando sempre uma nova historia com as experiências já adquiridas que jamais se cessa, mas com uma nova realidade, em que este indivíduo deverá se adaptar até sentir-se confortável. Essa é a realidade do espírito, uma única existência onde para atingir o conforto e a serenidade da paz e da purificação e para instalar-se no melhor lugar no reino de Deus, haverá de se mudar quantas vezes forem necessárias para atingir o merecido desejo conforto da eternidade da paz.

Nesta realidade infelizmente há muitos irmãos que combatem com ferocidade os defensores desta verdade e até mesmo os que também acreditam nesta vertente atacam e desqualificam no alto de suas vaidades destruidoras e na prepotência do seu orgulho no combate do que também é defensor, pelo simples fato de querer atingir e mostrar um conhecimento mais privilegiado do que o outro irmão.

Por isto a importância de cada um fazer a sua parte genuína e verdadeira consigo e agora mesmo, não se importando com os ataques alheios, sejam ele previsível ou mesmo desconhecido, mas a verdade, seja ela em qual rotulo religioso pertencer ou não, a edificação da alma deve persistir, e se errar e se tivermos a graça do renascimento, louvamos a Deus, mas não vamos nos iludir com um futuro incerto e da sorte de onde estaremos, trabalhamos o presente real e façamos a caridade pura no seu alto grau de importância e façamos a nossa morada eterna hoje mesmo e não esperando o amanhã que poderá não ser conforme acreditamos. O que podemos fazer agora mesmo e neste instante aproveite e não deixe escapar. O renascimento não é tão fácil como podemos crer, requererá muito mais das experiências e do merecimento individual, podendo a reencarnação não ser o paraíso que muitos desejariam e sim uma prova muito mais amarga do que as oportunidades reais que deixamos escapar por comodidade e arrogância do presente.

Façamos e sejamos alunos ecumênicos da obra divina, vamos extirpar o preconceito das obras do evangelho único e fazer dele o instrumento da paz e aprender a escutar a voz de Deus ecoando por todos os cantos através do sacerdócio universal sem fronteira, pois quem vê o outro irmão em perigo salva-o sem nada questionar, simplesmente busca salva-lo, assim é Deus e toda sua corte celeste, onde é envolvido uma gama elevada de irmãos espirituais que estarão sempre apostos a estenderem a suas mãos e a salvar um outro irmão sem querer saber dele o que fez ou o que é, simplesmente cumpri os designíos de Deus na fraternidade e na caridade pura que também nos é favorável e disponível a qualquer instante.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário