segunda-feira, 23 de junho de 2014

Ação e oração

                                     
                                                             

            Inúmeras são as orações e razões que direcionam o cristão a um estado de conforto e esperança nas suas mais infinitas necessidades e mesmo complexidades urgentes que desafiam a diversos irmãos no segmento da vida. Compreendemos que os resgates de milhões de almas que retornam ao estado corpóreo no planeta trazem consigo em suas peculiares e individuais proporções os desafios frente a uma nova oportunidade de fazer novamente o recomeço da própria salvação.

            Nascer, renascer, viver e progredir faz de cada um responsável de si e tendo por taxa básica a liberdade do livre arbítrio e a sentença dos atos e sentimentos praticados, e ao contrario de que muitos creem da justiça divina, totalmente oposta à justiça do homem; em que julgam atos do momento presente; para o Criador a nossa avaliação vem desde o principio da existência, trazendo conosco marcas do passado que se reflete na roupagem do espírito e na realidade carnal no presente em que cada sentido nos permite assim chegar à totalidade da purificação da alma e para sermos merecedores de fazer parte da sociedade de Deus na eternidade da paz, refletindo-se bem nos desafios diversos que faz com que o resultado do trabalho e da conquista seja o triunfo do merecido desfrute de cada sentido da vitória.

Encontramos em diversas discussões irmãos que são contrários ao instituto da reencarnação, onde veemente desacreditam desta realidade, ao qual cada discussão e ideias merecem o nosso mais profundo respeito, pois a liberdade nos permite discordar ou mesmo concordar, desde que não somente neste debate, como em todos os aspectos da vida o respeito seja o marco fundamental dos argumentos e todos sejam respeitados em sua opinião.

Contrariando alguns descrentes desta realidade, a reencarnação apresenta fatos que nos permite colocar em reflexão quanto a essa realidade propagada no código divino e que muitas vezes é destoada por homilias doutrinarias que desconhecem ou mesmo ignoram a diversas passagens que comprovam o que tanto a doutrina espírita presente no planeta defende na nova roupagem da unidade do espirito. O passado tem papel fundamental na atualidade do espírito na vida carnal onde não apagarão de si todos os atos praticados, que são como o joio e o trigo que podem fazer parte de um mesmo ambiente e que se unem numa mesma peneira, onde a cada momento e com paciência devemos retirar os venenos e permanecendo com os bons frutos. A realidade da encarnação não deixa de se equiparar a essa analogia, onde também com o passar do tempo vamos apagando e retirando os males do joio e aumentando a oferta sadia do trigo.

Se tudo terminasse apenas com a morte material carnal e desqualificando a pluralidade da existência da vida eterna do espírito, então de nada valeria praticar somente o bem ou buscar reformar os males, seria muito pratico cometer os exageros, os crimes e colocar fim a vida afastando-se assim quanto às punições da justiça dos homens. Pois bem, Deus é pai e não permite vestir-se do rebelde para punir o rebelde, sendo assim Deus não criou o homem para o bem e de nada adiantaria e nem permitira que irmãos praticassem o mal se eternizando assim no reino da morte e do pecado.

As adversidades encontradas com bastante fartura na sociedade carnal reflete-se com proficiência neste sagrado instituto do recomeço nos atos sagrados da reforma dos nossos erros com o proposito de alcançar a eternidade no Reino de Deus. Mas para sermos merecedores de receber essa graça, devemos nos purificar por completo do pecado, não somente orando para o Criador, que já é de fundamental importância para alcançar parte da limpa e reconfortante caminhada e para atingir um privilegio maior diante da justiça de nosso Pai e Criador, as nossas ações para com o bem dentro da magnitude da caridade verdadeira devem ser unidas as orações.

E o mais importante é que não devemos esconder as nossas misérias e as nossas fraquezas somente em orações, onde claro nos permite a reconciliação para com o bem e a reforma tão necessária, mas não completa. Sem a ação geral da caridade em toda sua instancia parte de nós ainda estará vazia. E se perdermos as oportunidades que tanto nos é disponível pelo Pai a sermos salvos, quanto tempo ainda serão necessários para voltar um instante perdido? E se mesmo assim perdermos essa oportuna graça, Deus na sua infinita bondade e misericórdia nos permitira um novo recomeço, quantas vezes forem necessárias até atingir a limpeza e sermos genuinamente purificados de todas as nossas sujidades. Aproveitem todas as oportunidades, a recomeçar por agora.

Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário