segunda-feira, 23 de junho de 2014

A obra sempre deve continuar

                   


           
            Buscar os esclarecimentos para quaisquer duvidas e os desafios da existência há de se pautar por critérios maiores do que a limitação que ocorre na realidade de cada um e na busca de esclarecimentos em prol do bem da humanidade. No planeta das adversidades comportamentais e evolutivas atravessa fronteiras da limitação individual e mesmo nacionalistas naquilo que norteiam seus habitantes na busca de um entendimento justo e racional.

            Entre os pontos fundamentais da existência humana estão os estudos de Deus nas mais diversificadas obras espalhadas nas matérias aprofundadas no que é seguir com Deus no seu entendimento e na sua vontade. Encontramos na vida carnal e mesmo espiritual, diversos irmãos que se qualificam neste vasto entendimento que é o direcionamento do sentido do bem com base no evangelho consolador e salvador. Na casa de meu pai há muitas moradas, e, qual delas habitará em cada um de nós? De certo aquela que nos sentirmos a vontade e que nos tornam capazes de exteriorizar genuinamente o melhor de cada um nas suas mais internas qualificações e absorção das lições eternas fazendo-se obreiros da vida eterna.

            Dentre os inúmeros caminhos escolhidos para a morada eterna estão às diversas doutrinas religiosas que podem oferecer um norte a todos aqueles que buscam a salvação tendo como base os estudos divinos e a qualificadora necessária daquilo que se busca no seu entendimento, para fazerem-se merecedores da graça da misericórdia e da bondade do criador que é acessível a qualquer criatura.

            Mesmo havendo a qualificação e os estudos necessários, tanto das lições do código divino como nas demais escrituras de inúmeros irmãos que emprestam e doam seus conhecimentos através de textos, best sellers e diversas apostilas, infelizmente encontramos uma gama prolifera de irmãos que persiste em desqualificar o outro, mesmo dentro da mesma casa, com o único proposito de angariar fieis nas suas verdades muitas vezes mais limitadas do que o grande conhecimento que dizem possuir do Senhor na sua infinita obra.
                                                                                  
            A vaidade, o orgulho, a prepotência, o mau humor e o egoísmo vivem ainda com grande fartura no coração da humanidade, principalmente os que se destacam no sacerdócio de suas santas doutrinas e desqualificando em si próprio tudo aquilo existente na palavra de Jesus. E afinal, quem detém o dom da verdade?  A verdade está nos atos e sentimentos verdadeiros e despretensiosos que praticamos diariamente voltados para o bem coletivo com o compromisso pessoal da qualificação da verdade em Cristo como a mola propulsora do resgate pessoal e coletivo do pecado que muitas vezes afogamos nas lagrimas da lamentação.
                                                                                                                
            Muitos ainda limitados no seu conhecimento são incapazes de visualizar os sinais divinos nas pequenas coisas e mesmo nas palavras que soam por todos os cantos através de irmãos que com o coração preparado recebe a incumbência do Criador para propagar sua vontade, por intermédio de diversas linguagens gramaticais como o norte a atingir com proficiência o coração de todos aqueles que merecem e tem todas as condições de serem salvos pelo amor divino.

            Ainda estamos longe de atingir a máxima da unidade na humildade em Cristo na existência, tanto para a busca da salvação quanto para regeneração do planeta, estamos no caminho, mas longe do ideal.

Poucos são os que aproveitam as oportunidades para a ampliação do seu horizonte através da busca desprendida de sentimentos egoísticos e limitados do conhecimento, poucos são os que buscam a verdade para sua vida sem se ater a minucias desnecessária do outro, como na desqualificação de demais irmãos no seu universo nas suas inúmeras individualidades, sem as disputas doutrinarias e sem as competições degenerativas da própria doutrinação, entre outros desarmamentos em que devemos fazer para atingir a felicidade e viver a liberdade pura. E quem consegue buscar para si essa realidade através de ações efetivas podem se considerem privilegiados, pois consegue ter em seu mundo a brisa suave da divindade agindo na proteção e na segurança da caminhada.

Compreendido é, que ainda nos faltam à busca do autoconhecimento do que verdadeiramente compreender a máxima do outro, diversos são os que creem que conhecem a si, mas na realidade somos um universo bastante complexo para nos compreender na totalidade de uma única existência. Por isso não exija do outro a perfeição que ainda não lhe cabe no engatinhar da evolução, pois somente aqueles que já atingiram um patamar merecedor nos mundos mais felizes e evoluídos são qualificados a exigir uma perfeição maior de cada um de nós e sempre tendo como a máxima, o respeito. Sabemos que somos todos alunos e professores, independente de onde lhe coube o progresso, mas a cada conhecimento uma obrigação a ensinar quem ainda precisa crescer e se qualificar na vontade do Criador e tendo como base certa a didática do bem, independente das crenças e escolhas diversas, afinal, quando  vemos um irmão conhecido ou desconhecido em situação de perigo e de desespero não perguntamos a ele no momento do resgate no que pensa ou acredita, simplesmente temos o impulso de salva-lo do perigo, assim é no Reino de Deus não há distinção por escolhas e sim da fraternidade e a comunhão entre os irmãos.

Irmão, você que ocupa cargo de destaque seja em qualquer ambiente, você que é trabalhador de qualquer segmento honesto, você que busca a morada de Deus em suas varias oportunidades, você líder de doutrina religiosa independente do credo, você que tem a oportunidade de receber mensagens inspiradoras e dignas de irmãos eternos, você que trabalha em prol da caridade, você que escolheu para si uma felicidade contraria aos padrões ditadores de um comportamento social arbitrário contra o seu livre arbítrio, claro voltado sempre para o bem, você que estuda, se qualifica e recebe criticas e vê todos os seus esforços questionados, criticados, desqualificados e mesmo zombado por pessoas que não conhecem o seu mundo e a realidade de suas obras, evidente que é o desafio do amar a si próprio e ao outro, como também o exercício da tolerância, da paciência e da resignação. E neste momento desafiador faça uma reflexão profunda e positiva a si, para continuar o seu trabalho seguro e confiante, bem como o proposito da sua vitória.

Por isto leve consigo a seguinte e despretensiosa lição pessoal: Quem mais deveria se sentir frustrado é o Criador nas contravenções que cometemos dia a dia nas nossas misérias e fraquezas. E mesmo sendo todos errantes na busca do acerto e mesmo errando com o proposito do erro, Ele jamais desistiu de nós, por isto, assim como o sol que renasce todos os dias no planeta temos o direito e o dever de renascer e resplandecer nas trevas que tanto insistimos fazer parte de nossa existência e mesmo os desafios sendo fortes e mesmo aos nossos olhos fracos na impossibilidade de acontecer uma regeneração, mas ele sempre dará motivos de nos colocarmos no caminho da salvação e pensem: Será que os nossos desafios são tão grandes como os de Deus? E que não somos capazes de superar os próprios obstáculos? Lutem irmãos, conheçam mais a si e não deixem de trabalhar simplesmente porque alguém em algum momento te desqualificou, ou se duvidou da sua capacidade ou mesmo intensão, mas Deus conhece a ti e jamais desacreditou na sua capacidade de fazer o bem mesmo estando submerso ao pecado, por isto que jamais ele deixou que você desaparecesse.


Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário