terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Primeiro Mandamento




Amar a Deus sobre todas as coisas (1ª lei do mandamento da lei de Deus)


            A primeira lei psicografada no livro de pedra por Moises pelo ditado divino nos atenta para a compreensão que somos todos irmãos na unidade de Deus, ele é o único e onipotente Senhor do Universo, criador de tudo o que existe e que somos, nada aos olhos do pai é desprezado como sua infinita gloria de amor e misericórdia a nos abençoar com o direito a vida.

            Tudo começou por sua vontade onde tornou real a nossa existência e desde então tem estado ao nosso lado e na aplicabilidade da justiça real e verdadeiramente justa, não as ditadas e regradas aquelas existentes para que haja a obrigação de algo que deve por dever ser natural, o respeito a tudo e a todas as diferenças. Os mandamentos da lei existem para que compreendamos a sua vontade e que seja aplicada com real interesse a salvação coletiva e não para torna-la símbolo da intolerância que persiste em permanecer no intimo de irmãos que se associam a agremiações religiosas e outros segmentos sociais e coletivos.

            Ele é o único ao qual devemos adora-lo acima de tudo e todos, seguindo suas sabias orientações em nossos corações e na nossa consciência para que sejamos justos na visualização aos nossos irmãos e fechando os olhos e os ouvidos para as calunias e todas as sujidades que podem ferir nossa alma e machucar nossos semelhantes.

            Assim como Moises esteve entre nós dedicando completamente sua vida a Deus, houve diversos outros irmãos que nos serve de exemplo de perseverança e de obediência ao criador, irmãos santificados por agremiação religiosa, irmãos martirizados pela vida e incompreendidos na sua entrega as obras do criador pode sim servir a todos como exemplo e também motivar a fé imperecível que fizeram e faz parte de irmãos que entregam totalmente sua existência aos designo do criador, podemos zelar nossa consciência e nossa vida ao exemplo desses irmãos como combustível para tornar-nos melhores, sem esquecer que nosso maior exemplo e certeza é Deus, como devemos espelhar a perseverança em Jesus Cristo para compreender que os martírios de nossa existência faz parte de um crescimento espiritual onde nos faz merecedores da entrada e permanência no paraíso ao lado do pai.

            O único combatente das criações e das obras de Deus é sem duvidas o perverso e aquele que não compreende a entrega de um irmão aos planos divinos independente da bandeira doutrinaria e que com dedicação e caridade serve ao seu semelhante, certamente tem em sua consciência o domínio da intolerância dominado pelo maligno, afinal, no reino de Deus o que você é ou foi no planeta, qual religião fez parte da sua existência, quais as conquistas acadêmicas, materiais e pecuniárias não terá importância e influencia alguma navegando a seu favor, afinal, nada material nos será permitido levar a não ser nossa consciência, nossa maior riqueza, que nos acompanhara por toda eternidade.

            De fato há muitos irmãos na liderança religiosa, política, artística e em diversos segmentos espalhados pelo universo em que sua existência e ações motivam a peregrinação da esperança e na intercessão junto ao criador para a solução de suas inúmeras enfermidades e necessidades especiais, a intermediação por meio das orações e pedidos é possível e nada nocivo à evolução existencial, como a comunicação de irmãos espirituais auxiliando os irmãos terrenos no sentido da salvação, o que não pode é substituí-los na importância do que Deus representa e é na magnitude existencial, pois esses irmãos também devem se curvar respeitosamente diante do criador, pois suas ações como a cura e todas as ações somente é possível pela vontade do Pai, Jesus nos permitiu curar enfermidade e a expulsar demônios em seu nome, desde que também nossos corações estejam curados e libertados dos demônios da inveja, da intolerância, da ganância, do consumismo excessivo, da ira, do egoísmo, da intolerância, das calunias, das doenças produzidas pelas nossas ações e sentimentos, dos inúmeros pecados que cometemos conscientemente, enfim irmãos, nossa realidade e merecimento dependem de nós principalmente, se não reformar nossas condutas para melhorar o nosso meio de nada adiantará pedir intercessão a um iníquo pedido, pois a justiça lhe fará real na colheita e a sensação de injustiça tomando conta da consciência ao pleito que não lhe é devida.

            Entregue sua consciência e vida a Deus e deixe-o agir sobre todas as suas ações e sentimentos e verá como realmente é sentir seu amor agindo em nós e como será divino olhar o seu semelhante e as obras divinas com olhar sincero e verdadeiro, revelando assim Deus sempre em ti e a todos, trabalhe sim, adquira bens e confortos, afinal, conquistas faz parte e é resultado de um trabalho, bônus por tudo que produz sem esquecer jamais da obediência aos desígnios do Pai.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário