sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Continuamos a passos lentos



Não faço o bem que quero e sim o mal que não quero. Romanos. 7,19.

            A humanidade terrena ainda caminha em passos bem lentos para o progresso significativo planetário e mesmo existencial, nesta localidade vivem-se irmãos que necessitam evoluir para merecer fazer parte de planos superiores e credenciar-se para lidar com todas as experiências do espirito na constância do caminho a salvação.

            Imperam ainda sobre os irmãos encarnados e mesmo os desencarnados o malefício do orgulho e da vaidade excessiva que prejudicam a evolução de todos para compreender qual sua verdadeira função na vontade divina. O progresso é tão lento que muitos irmãos ainda arguem da verdadeira existência do criador e mesmo de Jesus que esteve entre nós pela vontade do pai. A ciência através de estudos avançados ainda buscam informações tão presentes e vivas entre nós, mas desafiantes para os céticos que não creem num reino superior.

            O código divino descreve com proficiência os passos de vários profetas e a ação direta de Deus sobre a humanidade, bem como os passos de Jesus para salvar os pecadores e subir com ele na sociedade divina e fazerem-se merecedores do progresso. Mas encontram-se irmãos que não conseguem visualizar as palavras evangelizadoras como verdade e continua a andar sem sentido em busca de informações que jamais poderão ser distinguidas pelos microscópios da matéria, esse é o mistério e o reino de Deus perante nós.

            Muitos ainda creem na vinda de um Messias e como será ele? Não há explicações concretas e mesmo diante de varias evidências da existência de Jesus entre nós, muitos insistem em não serenar seu coração para reconhecer naquele Nazareno o verdadeiro Salvador, será que para muitos o Salvador deverá se postar com os ouros da matéria, ou algum milagre extraordinário deverá ocorrer para crer nele?

            Compreendemos que Jesus não precisa provar nada de sua superioridade, não precisa de plateias e espetáculos para mostrar que é o verdadeiro caminho para a salvação, como fez naquele tempo em Israel. Mesmo diante das escrituras do antigo testamento onde já anunciara a vinda do Salvador aqueles pregadores em meio a suas riquezas e conhecimentos, mas cegos de Deus, não conseguiram aproveitar ao máximo a presença de Cristo para salvar-se e ao invés perseguiram-no e o crucificaram como um criminoso, pois o orgulho e a vaidade os impediam de ver a obra de Deus nas formas mais singelas da beleza, como a simplicidade de Jesus naquela época, que não era filho de nobres e sim de uma família pobre e sem tradições reais do tempo.

            Diante das fraquezas humanitárias e munidas de sentimentos nocivos o planeta ainda se arrasta para fazer parte de uma evolução significativa, jamais se devem fundir a progressão material com a espiritual, são formas distintas de utilização do progresso, já nos planos superiores espirituais encontram-se vestígios de progresso maiores que os existentes na Terra, como forma de facilitar a comunicação em geral, mas o espirito não evolui simplesmente com o que tem em mãos e sim o que é capaz de produzir na alma em benéfico à coletividade de forma acelerada ao bem estar da felicidade, essa incapaz de ser medida pelas balanças perecíveis da matéria e sim vivida na íntegra no que se produz na intimidade para todos.

            Ainda podemos encontrar a intolerância com bastante acidez dentro dos templos que se denominam cristãos, ou seja, seguidores dos ensinamentos do mestre, mas ofuscada pela impaciência e desumanidade perante aos pecadores, aqueles mesmos para quem Cristo veio salvar e que são severamente punidos pelas leis humanitárias e eclesiásticas. A intermediação entre os dois planos pelo código divino traz a reunião de irmãos que se unem no proposito de estudar e colocar em pratica as inúmeras lições, classificado em religiões nas mais variadas nomenclaturas, mas que tem um único proposito, a salvação. Mas na pratica não vemos essa realidade genuinamente correspondida entre os ditos religiosos, a perseguição e vários exageros tomaram e tomam conta da sociedade que egoisticamente querem que as lições obedeçam a uma única verdade, a que os sentimentos nocivos ditam sobre o verdadeiro evangelho de Jesus. Testemunhamos ainda perseguições a grupos religiosos que desvirtuavam de grupos liderados pelos ditos poderosos, como no tempo de Jesus, onde os intitulados sacerdotes perseguiram e crucificaram o verdadeiro Messias, por Ele ter mostrado o verdadeiro caminho da vontade de Deus para a salvação. A partir do momento em que a religião dos homens se posta frente à religiosidade de Deus e cometem equívocos até mesmo criminosos as leis divinas, não estarão falando diretamente em nome do criador e sim de forças corrompedoras do bem.

            Deus se faz presente em todo ambiente, inclusive e mais presente nos meios onde o mal é imperador, sempre estará pronto para salvar e resgatar todos os pecadores arrependidos, bem como os fracos e oprimidos, não apenas no plano espiritual e sim começando por esse inconstante planeta. É tempo de mudança, é tempo de reconhecer como irmãos seus semelhantes, mesmo que este não comungue com as mesmas crenças, afinal, no reino de Deus somente há uma única religião, o respeito. Tendo essa máxima na alma terão todas as razões e o merecimento para verdadeiramente serem felizes e colher o que de melhor poderá desfrutar do amor universal.

Se realmente querem viver a máxima de Cristo e caminhar para a verdadeira salvação não coloque a religião humana a frente da sua razão, ao contrario, aprenda na sua doutrina que somos todos irmãos e que na casa do Pai há muitas moradas e o amor existe para todos, comece a progredir para que o planeta também progrida para a regeneração.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

Um comentário:

  1. PORTAL - GNA - NINGUÉM PRECISARIA DE MÉDIUM. JESUS, PROFETAS E IRMÃOS MAIORES VINDO E ENCARNANDO ENTRE NÓS SE AS HUMANIDADES VIVESSEM A LEI DO AMOR ... AMAI - VOS UNS AOS OUTROS ... INFELIZMENTE AINDA SOMOS PARTE DOS ERROS MILENARES QUE PRATICAMOS CONTRA NÓS MESMO. BUSCAR A CARIDADE AO IRMÃO CAÍDO E A TAREFA REDENTORA QUE ELES SEMPRE FIZERAM, POIS JAMAIS ESTIVEMOS ABANDONADOS.

    ResponderExcluir