sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Grandeza de Deus.




E todos que ouviam isso, diziam pensativos: “O que será deste menino?”, pois a mão do Senhor estava com ele. Lucas. 1,66.


A grandeza de Deus sobre suas obras perante todos, mostra quanto o amor é livre e confiante, e que sua vontade vai além das limitações que ainda persiste em fazer parte do nosso íntimo e que delimita o caminhar e o progresso alheio quanto à matéria ostensiva do preconceito sobre a existência de nossa sociedade.

Muitos munidos de sentimentos egoísticos não permite compreender seus semelhantes nas escolhas para sua intima busca da felicidade, há quem creia que a felicidade é viver em agrupamentos que se postam como o certo, difundo em diversos comportamentos, mas incompreendido quando se deparam com irmãos que tiveram escolhas contrarias a agremiação por muitos escolhidos.

            Nascem todos predestinados, as escolhas e os comportamentos para a busca da verdadeira felicidade faz com que os atos sejam o combustível para o progresso positivo da humanidade e que será visto pelo criador com maior percepção do que um sentimento artificial em nome de um padrão social vazio, onde os regramentos determinam e apossam do livre arbítrio e afogam os irmãos contra o sentido da alegria e da pura realização, causando a infelicidade imperatriz da realidade humanitária.

            Para Deus o comportamento e as escolhas individuais quanto à experiência existencial são menos importantes, o que realmente será determinante são as ações frente ao bem que se produz com importante relevância, nosso Pai não nos questionará o que fazemos para nós mesmos, claro que dentro dos princípios do bem e do respeito, desde que as escolhas não sejam nocivas à saúde material e espiritual e a aprovação de Deus quanto às escolhas individuais para vivê-la na liberdade do bem é a nossa missão frente ao respeito que devemos praticar frente às escolhas diante da reforma do preconceito que devemos extirpar de nossos sentimentos.

E se um irmão decidiu seguir um sentido diferente ao nosso para ser feliz e que não causa nenhuma adversidade social e pessoal que possa comprometer a saúde coletiva, devemos respeita-lo como desejamos que o mesmo aconteça conosco, querer que seu semelhante seja feliz sob o ponto de vista pessoal é louvável, mas não devemos impor e deixa-lo seguir com liberdade. O que é certo ou errado somente quem nos criou poderá avaliar e determinar a proporcionalidade da colheita e jamais devemos sentenciar o outro sob o ponto injusto dos parâmetros preconceituosos que impera sobre os homens que engatinham na sua evolução.

Compreenda que a grandeza de Deus é muito maior que os limitados conceitos dos homens que regram o comportamento alheio, o Pai é para todos sem restrição, até para os que vivem no pecado e que estará sempre respeitando o nosso livre arbítrio, mas Deus estará sempre pronto para amparar aquele que busca a sua proteção e quanto maior o peso da cruz e as inevitáveis quedas e lá estará ele para acolher todos seus filhos na sua misericórdia e proteção.

Respeitem as escolhas individuais, preocupe-se com que o coração e as ações produzem de melhor e façam o mesmo, oferte o melhor de si, feche os olhos da matéria e enxergue com os olhos do espírito, pois essa verdadeira visão tem um alcance maior que os preconceitos que cegam o homem, as diferenças existem justamente para aprender a conviver com justiça e respeito e para compreender que somos únicos no amor de Deus e onde também compartilhamos toda oferta de vida nas suas obras nas formas mineral, vegetal, animal, humana e angelical, enfim, Deus é grande.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O sol após a tempestade




É a voz do meu Amado! É ele que vem saltando pelos montes, transpondo as colinas. Cantares. 2,8.



            Viver o estado de alegria no coração abre todas as oportunidades do espírito para compreender como Deus é vida, é saúde, é felicidade, são momentos de alegria da alma que abre todas as oportunidades para a existência saudável da caminhada menos dolorosa e difícil que se propõe todo mistério de nosso Pai entorno de toda nossa missão.

            O sorriso que expressamos na vida conforta a alma e cura as feridas do passado e as marcas do presente que em muitos momentos insiste em manifestar a acidez de sua presença em nosso espírito. Como já manifestamos todos os irmãos estagiam no planeta com o proposito da salvação e do merecimento do melhor de Deus, os lugares mais felizes e mais reconfortantes.

            Nascem todos predestinados a viver situações diversas no cotidiano, bem como a colheita do presente responde a busca diária resultante na liberdade ofertada pelo criador a todos nós, ou seja, o que produzimos se refletira a nossa realidade e o retorno inevitável. Ter ciência do amor de Deus, mesmo diante das mais desafiantes situações pessoais, deverá sempre ser o combustível para superar as mazelas em que muitos estão expostos, diante da compaixão e da misericórdia que deve sempre caminhar em nossa alma na superação das dificuldades alheias como as nossas que atormentam a caminhada buscando sempre o melhor.

            Você meu irmão e minha irmã que vive dilemas das mais variadas proporcionalidade, saiba que se o momento é de turbulências, desafios da fé e se a tormenta tomar conta de sua realidade há de compreender que o desespero e a raiva não solucionarão esses desafios, ao contrario, poderão agravar este momento, mesmo sendo difícil sua superação é preciso alimentar a consciência que é passageira, mesmo que a realidade seja bastante devastadora, mas logo que surgir os primeiros raios de sol e com ajuda de irmãos solidários que hão de ajuda-lo a superar toda devassidão provocada e a recuperar todo o equilíbrio.

            A alegria da alma é fundamental para o auxilio da superação nesses momentos em que a nebulosidade surge sem previsão, surge como o ar imperceptível e invisível, sufocando o individuo sem pedir licença e se a estrutura fundamental do equilíbrio estiver comprometida o sofrimento e a destruição será assustadora e a recuperação mais desafiadora, onde em muitos momentos o mendigar, não apenas social, mas existencial na busca de uma esperança surgirá como uma utopia.  A partir do instante em que o bom humor fizer parte da alma e da alegria de viver, as estruturas para a superação de todas as tormentas favorecerão a luta, para que seja menos árdua e o trabalho mais forte, para que a resistência na aquisição da experiência possa favorecer com o lidar de todas as possíveis situações desfavoráveis e claro sempre buscando aliados nos momentos em que toda destruição deixada pela fúria da discórdia seja superada.

            Há momentos que as destruições de bens ditos importantes como os preconceitos e todas as formas de maledicências, impregnadas e insubstituíveis são fundamentais para que novos sentimentos façam parte da renovação da vida, e que novas conquistas sejam o incentivo para visualizar que sempre é tempo de renovação e que aquele que mantiver sempre os velhos costumes sem a disposição para mudar poderá ver num instante todos seus bens destruídos na primeira tempestade e nada sobrar ficando apenas os escombros, sobrando apenas à solidariedade alheia. Assim é a alma, a renovação deve ser constante e a manutenção das experiências fundamentais para que o crescimento de novas oportunidades seja aproveitado, quem não se permitir adquirir novas formas de superação como a alegria diante de todas as formas do criador poderá nos momentos mais difíceis se encontrar vulnerável a toda forma de implosão, restando apenas às mãos mais próximas a se solidarizar com as nossas ruínas.

Estejam todos atentos e prevenidos renovem os sentimentos e destrua todas as formas preconceituosas que ainda restarem para poder viver em harmonia, sorria mais, alivie a alma das pressões cotidianas do consumismo material e deixe a paz de Deus apossar de toda sua instancia. Agora se você esta com dificuldades não se desesperem, afinal ela existe, mas o momento é de se organizar, esta ao lado de quem realmente é importante, peça ajuda e supere a si próprio para que novamente o equilíbrio volte a estabilizar com que você seja ainda melhor do que é e nunca esqueça que Deus é Pai e sempre estará conosco por toda eternidade e com Jesus que estará conosco até o final dos tempos.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Em busca da real felicidade.



Sobre eles haverá uma alegria eterna, gozo e alegria virão a seu encontro. Tristeza e gemido desaparecerão. Isaías. 35,10 b-c.

           
            Hipócritas, este era o termo usado pelo mestre Jesus quando arguido severamente pelos doutores da lei e os sacerdotes do templo que o perseguirão a todo tempo, primeiro por ser um homem pobre e de família humildade onde não ostentava luxos e riquezas e depois que fazia milagres e perdoava os pecados em nome de Deus, para estes céticos era inadmissível um homem nas condições sociais de Jesus ser o enviado de Deus.

            O que causava desconforto a estes poderosos era que Jesus mostrava que a felicidade e a salvação viviam em algo muito além das regras impostas por um padrão comportamental que amordaçava toda aquela sociedade e os impedia de seguir a liberdade. As regras impostas causava em muitos irmãos um vazio existencial que acreditavam viver num estado eterno de pecado sem precedentes, o que causava dores e desesperança, pois eram em muitos momentos punidos pelas ásperas palavras e condenações dos senhores do templo.

            Ao longo do período existencial as regras impositivas sempre fizeram parte da sociedade que sempre teve o papel usurpador no livre arbítrio alheio, onde sempre regrou por um sentimento egoístico impondo sobre seu semelhante algo que lhe é peculiar, ou seja, o que se pensa deve ser vivido por todos, onde não se permite o dialogo e o respeitoso debate de ideias construtivas.

            A felicidade não é algo que deve ser imposto a ninguém numa coletividade social e sim vivido individualmente na sua busca permanente, viver e ser feliz é uma condição pessoal e o comportamento vivido pelo individuo dentro deste contexto deve ser respeitado por todos e evidente que dentro do instituto universal do respeito, onde todos devem viver livres respeitando as fronteiras.

Muitos buscam a felicidade contrariando um padrão social, onde podemos testemunhar nas adversidades coletivas, mas para este espírito que acredita para viver no gozo da sua felicidade e o combustível para se tornar um ser melhor e com isto arrastar para si uma legião de benfeitores do Senhor onde suas ideias e lições buscam o imperativo do bem, para nosso Deus de amor é o que será considerado e para este irmão que decidiu desertar das fileiras das amordaças e das regras do impositivo de uma sociedade hipócrita e intolerante, o que lhe restará são os preconceitos de irmãos que estão hipnotizados por uma força maligna que atua sobre o livre arbítrio por líderes que se postam como autoridades de seus segmentos, como no empresariado, no sacerdócio, na política governamental, na masculinidade da força física contra os mais fracos e diversos, enfim, a sociedade em geral vive a essência primitiva de seus atos onde a lei do mais forte sem o devido e justo discernimento já alcançado na atualidade impera sobre o domínio coletivo e dita as regras em muitos momentos arbitrarias sobre a grande massa.

Ocorre também com frequência são o regramento familiar, tão eficiente e primordial para a formação do individuo frente à sociedade. A confiança depositada pelo criador a cada um que se elege progenitores de um irmão traz uma significante responsabilidade na condução e na modelagem moral, bem como no amparo aos seus resgates e sendo o anjo protetor por todo período existencial, lembrando que cada irmão traz consigo marcas passadas de atribulações e de elevações diversas, onde a busca do bem deve ser constante e até o mais desenvolvido espírito tem de parar e respirar. Mas cada irmão é uma obra exclusiva de Deus onde inserido na coletividade do aprendizado para com a tolerância, o respeito de que sempre há alguém capaz de nos ensinar.

A liberdade é principalmente contestada no seio familiar, onde muitos pais pelo egoísmo de seus sentimentos regram o sangue do seu sangue a seguir carreiras e comportamentos sobre sua avaliação, cremos que os nossos genitores querem a máxima felicidade para sua prole, mas em muitos  momentos os fazem mal por escolher e não compartilhar o desejo pessoal, mesmo querendo proteger na sua integra, como alertamos, a real felicidade nasce na individualidade e para se fazer melhor e feliz a busca seja contrariando os ensinamentos impostos e desde que o respeito e a gratidão esteja a frente das escolhas, é dever de todos respeitar as escolhas, compartilhar a alegria e amparar sempre, pois a busca da felicidade deve ser ela livre, pois ninguém pode ser feliz no lugar de ninguém, o que nos é por dever é orientar sempre nossos semelhantes a busca do bem coletivo sem pretensões egoísticas e se as condutas e o caminho for contrario ao do bem, somente nosso Senhor terá a autoridade de apontar os erros e consequentemente impor as devidas proporcionalidade ao oferecimento do resgate desta alma, dentro dos princípios da máxima experiência que deva ser resgatado a não mais pecar.

Seja feliz e deixe seu semelhante ser feliz e se essa busca contrariar o regramento social dentro de imposições, respeite as fraquezas e perdoe as ofensas que surgirão a aqueles que destoam desta amordaça social, respeitar a tudo e a todos não é lei, é dever, como todos querem ser respeitados, aqueles que interferem no livre arbítrio e impede o outro a viver a integra da real felicidade estará cometendo a intolerância e o desrespeito. No momento em que o respeito estiver acima das regras usurpadora da liberdade e que a felicidade alheia não seja vista com desrespeito no seu mundo pessoal, estarão todos prontos a viver o verdadeiro amor ao próximo.

Sejam as escolhas pessoais na matéria religiosa, nas etnias, no comportamento sexual, nas nacionalidades, nas diferenças intelectuais, enfim qualquer escolha para ser feliz deve ser vivida na íntegra pelo seu ator principal e os coadjuvantes responsáveis no auxílio pela busca do bem e obedecendo a máxima da honestidade e o compartilhamento da alegria, não usurpando a liberdade e sim orientando sempre a viver o evangelho de Cristo nas ações cotidianas.

Jesus em momento algum ordenou ou mesmo nos obrigou a seguir com ele, apenas mostrou ser o Caminho, a Verdade e a Vida e quem estiver com ele não andará nas trevas e sim terá a vida eterna, mas para seguir com ele, devemos fazer nossa parte, começando a extirpar de nós todas as formas preconceituosas das escolhas de nossos semelhantes, entenda amados que o livre arbítrio permite ao espírito as escolhas para realmente ser feliz, se tornar um irmão produtor do bem universal e principalmente em seu peculiar comportamento, o que será relevantemente arguido a todos nós é o que de eficiente fora produzido por você?

Há muitos irmãos infelizes e pecadores que seguem veementemente as regras impostas pela sociedade sem questionar a si próprio se realmente a escolha o torna feliz, são irmãos ludibriados por vasta astucia de fraudadores do bem de Deus e que além de tomar a liberdade alheia, apossa-se até da verdadeira vontade do Senhor. Respeitando um ao outro é a nossa realidade para compreensão dos desígnios de Deus, respeitar as regra da sociedade é fundamental para a manutenção da disciplina e da ordem social, afinal ainda estagiam muitos irmãos que necessitam haver restrições para não abusar contra seu semelhante, mas os reais seguidores filhos de Deus ao compreender as leis divinas estará atendendo a missão designada.

            Busquem a real felicidade sem desrespeitar seu próximo, busque-a da melhor forma para sentir-se bem consigo mesmo e motiva-lo sempre a viver o estado de graça junto ao amor de Deus resplandecente por toda sua obra diante de nós.

            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Rompendo limites



Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expulsai os demônios. Recebestes de graça, dai de graça! Mateus. 10,8.

           
O estagio planetário permite que nosso Senhor deposite em determinados irmãos a confiança em estender a sua vontade e a realizar sobre a humanidade a liderança frente às inúmeras enfermidades da alma e que traz sérios transtornos à caminhada evolutiva.

            Diferenças são marcadas pela diversidade vital disposta nos recursos minerais, vegetais, animais e humanas onde são marcadas as peculiaridades individuais nas mais variadas formas comportamentais frente a nossa, não há existência equiparada a integra de nossa natureza, podemos compartilhar dos mesmos ideais e mesmo determinados gostos pessoais espalhadas nas inúmeras possibilidades de liberdade, mas cada um traz a marca da impressão digital exclusiva, não há como obrigar o seu semelhante a comungar com veemência os mesmos propósitos. A diversidade da vida se mede pelo que se produz de verdadeiro a serviço do bem e não o que as diferenças individuais possam provocar no desconforto dispensável pela verdadeira ação.

            É preciso compreender que a vontade de Deus não se pode medir pelas limitações humanas, por mais que o conhecimento da palavra do evangelho de Jesus possa ser decorado com bastante presteza por sacerdotes espalhados pelo universo, ainda vemos a vontade pessoal em meio à vaidade e orgulho imperando sobre a liberdade, onde são delimitadas regras humanas a usurpar a vontade do Pai. Compreendamos que os irmãos sacerdotais independente das nomenclaturas doutrinárias, traz em si a confiança do Senhor, como também em todos nós independente dos estudos teológicos, nosso senhor mede a proporção do bem que o espírito pode produzir a humanidade e ainda vemos a perdição de muitos destes irmãos que desproporcionam o verdadeiro sentido da vontade do Criador.

            Lembrando que os irmãos planetários são estagiados do progresso existencial, independe do grau de instrução ainda há muito caminho a se percorrer até atingir a máxima do sentido que é o Reino de Deus,

            As idas e vindas pelo fenômeno da reencarnação molda o espírito e reforma o períspirito no sentido da renovação da vida, a luz acesa é única e as formas variam conforme as colheitas do passado ao qual se reflete no presente comprovada com precisão ao olhar de todos, expostas nas diferenças de nossos irmãos, o resultado das ações se refletem nas reações da sorte presente. Muitos culpam a Deus pelo proposito designado a sua caminhada, seja no sentido das limitações materiais e sentimentais quanto refletidas na mobilidade da coordenação motora corporal.

            É preciso mudar para o estado de oração permanente na alma, este sentido não orienta aos irmãos permanecer somente nos templos sem o mínimo proposito da distribuição de bens imperecíveis como a cura de diversas enfermidades espalhadas por todo corpo social difundida nas mais profundas individualidades, sim somos autorizados a curar nossos irmãos dentro do limite permitido, mas o inicio da cura inicia-se na própria vida com a reforma de todos os atos nocivos, é preciso desprender de todas as formas preconceituosas frente às adversidades, como a intolerância frente aos diversos comportamentos do espírito, lembrando que para Deus o mais importante é a produção do bem difundida em todas as formas de liberdade e respeito em estudo à matéria do amor incondicional e não pelas escolhas pessoais que permite o individuo ser feliz e de produzir e distribuir genuinamente a felicidade, novamente expondo que a vontade de Deus não é limitada como dos homens que atua em sua máxima na intromissão da liberdade em nome de padrões imperatriz da hipocrisia social e da escolha feita pelo individuo no momento de sua vinda ao planeta. Nosso Pai não criou os padrões sociais que delimita a caminhada, somos todos filhos dele e somente ele poderá julgar o que é certo ou errado, é de compreender que muitos dos que seguem as regras sociais cometem com veemência a pratica da intolerância, tão combatida pelo Senhor.

 O dom da cura está em todos e para todos e em alguns irmãos este dom é mais aguçado pelo compromisso assumido com espíritos de elevada hierarquia que trabalham em busca da regeneração das almas em especial ao planeta material, muitos recebem este compromisso que é nada mais que um poder de Deus confiado, como a vida que desfrutamos, mas aquele que atende a um chamado especial tem a confiabilidade com a mesma atenção que Cristo teve com seus apóstolos e este compromisso apostólico é o compromisso consigo frente aos inúmeros resgates para que tenha a remissão do passado, a confiança deste ato nos é permitido gratuitamente a pratica integral da caridade e a resposta à confiança.

Muitos assumem essa responsabilidade e assim como todos nós o direito do livre arbítrio e das escolhas, sendo que todos os nossos compromissos assumidos independente do seguimento em todas as nossas ações havemos de prestar conta, quem foge do verdadeiro sentido da caridade e faz deste dom a sua profissão, iludindo seus semelhantes, trabalhando em nome de vantagens pessoais e financeiros foge de todo sentido da doação e de certo não estará servindo a Deus, abandonará o compromisso assumido e trabalhará para forças ocultas do mal.

O apostolado do bem não é uma profissão e sim compromisso com Deus, veja Jesus que para suprir suas necessidades materiais aprendeu com seu pai carnal José o ofício da carpintaria e após suas obrigações sociais ia de encontro com seu povo, ensinava, curava e perdoava os pecados em nome de Deus com simples proposito do bem e do amor, não cobrava nada por isto, não limitava a acolher os excluídos e a escutar a todos com serenidade e atenção especial, não sentava em tronos de ouro, nos templos suntuosos repletos de luxuria, ia esta com os pecadores e pregando a vontade de Deus por toda parte, pois as obras do Senhor esta em tudo e por crer nesta verdade que havemos de propagar o bem por todos os cantos e sentido sem escolher lugar, pessoas, credos, etnias, condição social, não há nem dia nem hora e muitos menos regras para praticar a máxima do bem do Senhor.

Vamos sorrir mais e exigir menos perfeição de nossos semelhantes sem ter a perfeição imposta a si, não vamos interferir no comportamento pessoal e sim preocupar com a oferta, não vamos impor a própria vontade sobre seus semelhantes, não vamos nos furtar de conhecer a vontade de Deus, não peque pela omissão, busque romper os limites de si próprio e jamais julgue ou faça algo com seus semelhantes que jamais desejaria que fizessem consigo e com quem ama. Se receber de Deus um dom especial saiba que é para ser usado exclusivamente para o bem, afinal você também pede a Deus que jamais exigiu algo impossível em troca, apenas que respeite a todos e seja bom, nada de mais.

Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Jubilo ao Senhor



Os humildes se alegarão sempre mais no Senhor e os mais pobres exultarão no Santo de Israel. Isaías. 29,19.


            No tempo em que Jesus esteve entre nós uma multidão prestava atenção nas suas inúmeras lições, testemunhava os milagres e exultava o Senhor, cantavam louvores e modificavam suas condutas, pois acreditavam no Senhor e nas promessas e permitiam que a graça divina orquestrasse suas ações e sentimentos para merecer a dadiva do reino de Deus.

            Mas quem era esse povo que cantava jubilo ao Senhor? De certo aqueles que permitiam igualar-se o seu coração ao do Mestre dos Mestres na humildade e na esperança, eram povos amordaçados pelas fúrias dos titãs dos templos ditos sagrados por eles, mas o calabouço da perdição de muitos pobres e humildes de coração e não apenas da matéria que eram entregues a sorte e ao desprezo da sociedade hipócrita que julgava sem autoridade os seus semelhantes e sentenciavam ao escarno social, eram os considerados pecadores pelos ditadores das regras que interferiam no livre arbítrio e influenciavam os ignorantes do conhecimento.

            Permitir ser humilde de coração em nenhum momento é aconselhado se postar em condições humilhantes ou mesmo covarde, ao contrario, a humildade está em reconhecer as fraquezas de seus irmãos e não ataca-lo na mesma proporção em que é em muitos momentos atacado, é aconselhado orar por ele e não revidar os ataques, como também mostrar com firmeza os limites através do respeito e da liberdade, ser humilde é saber reconhecer as próprias fraquezas e buscar reforma-las a todo instante, ser humilde está em qualificar seus irmãos como verdadeiros irmãos e não como adversários, ser humilde é buscar para si as verdades de Cristo exposta no seu evangelho através das instruções da consciência e claro de sacerdotes comprometidos com a fé pura desinteressada e verdadeira.

Não podemos nos omitir quanto a nossa ação em poder mostrar aos irmãos o caminho do respeito e da fraternidade em comunhão com paz, pois a omissão é falsa conselheira, evidente que devemos agir no momento certo e jamais interferir no livre arbítrio alheio no sentido de ofertar a ajuda e nunca postar contra sua vontade, ajudar seu semelhante não é carregar sua cruz e sim auxilia-lo, pois cada irmão tem sua missão a cumprir assim como ajudar um ao outro e claro sem cobrar taxa de reconhecimento.

Essa realidade era vivida por aqueles povos excluídos que reconheceram Jesus como o legitimo salvador e alegravam-se nele na esperança do perdão e da resignação, ao contrario daqueles sacerdotes que pregavam a vinda do Messias, mas seus orgulhos e suas vaidades eram tão aguçados que não os permitiram reconhecer e aproveitar a presença do filho de Deus e ao ver que um simples homem de vestes modestas e de família humilde seria o salvador consideram-no o impostor, para eles o imaginário enviado se apresentaria com a ostentação das riquezas materiais. Como nos dias modernos onde muitos creem que a salvação e a felicidade estão presentes nos objetos valiosos e não na riqueza da alma aliada à humildade e a simplicidade dos atos. Notório saber que as posses não estão diretamente associadas à salvação, os bens materiais são consequências da matéria e a realidade é sim o que se vive na pratica do coração a disposição do outro, afinal ao encerrar nosso estágio planetário, nenhum bem adquirido na matéria poderá ser levado, nem mesmo a morada do espírito e o que nos será questionado e colocado à prova são nossas verdadeiras ofertas de lealdade, amor, caridade, respeito e o que construímos nas oportunidades oferecidas e neste instante meus amados, qualquer riqueza material se torna obsoleta.

Em momento algum a busca do conforto material e do acumulo de bens é considerado um crime contra o Pai, ao contrario, as vantagens materiais e suas posses são auxiliadores no auxilio ao próximo, ou seja, vocês tiveram muito e todas as oportunidades de doar parte do que ganhastes sem se prejudicar e o que de eficaz produziu? É com estes questionamentos que devemos estar prontos a responder e lembrando que podemos esconder algo e fazer algo sem que nossos semelhantes saibam, mas para Deus nada ficará escondido e nada será desprezado e para isto temos de saber que a máxima consciência de que todo bem produzido e praticado será nosso eterno advogado. Nosso Senhor quer que todos vivam o amor puro, afinal pela pureza do amor fomos criados.

Estejam atentos irmãos onde a partir do conhecimento adquirido principalmente em relação à vontade de Deus expostas no evangelho de Cristo, nada nos poderá faltar ao compromisso para com o bem, sabendo que nossas condutas sejam no pensamento, como nas ações nos serão questionados, pois não há como recursar a defesa do desconhecimento, afinal, a vontade de Deus se expressa em muitos irmãos e em diversos locais, não apenas nos templos, esta no amor dos pais, na sinceridade de uma criança, na experiência de um idoso, na altivez do jovem, na garra do trabalho do adulto, na comunhão com os santificados irmãos terrenos e espirituais, na pureza de um animal, na oferta da natureza em seus imensos recursos na fauna e flora, nos recursos minerais e vegetais bem como a luminosidade dos anjos de Deus.

As obras do criador esta em tudo e em todos não há como nos furtar a essa realidade e entender que tudo que somos faz parte deste imenso e dedicado amor e saibamos que o bem é nosso dever e não um sentimento exclusivista de poucos e o mais importante somos seres em escalas diferenciadas de evolução espiritual e de conhecimento, não temos autoridade sobre ninguém e nem somos credenciados a julgar e condenar ninguém, mesmo que haja as leis dos homens, mas diante de Deus somos todos gêmeos. O nosso dever é ajudar sem olhar a quem. O livre arbítrio é um direito de todos ao qual não podemos influenciar a caminhada de ninguém, podemos e temos o dever de auxiliar e nunca usurpar, pois todos estes sentidos praticados na contramão da existência é ato exclusivo do mal que vive o romance eterno com a vaidade e o orgulho excessivos presentes em muitos irmãos.

Cantemos louvores e sejamos os eternos aprendizes do Senhor e saiba que não somos os melhores, podemos fazer melhor sempre a si e a todos, trabalhar para o progresso universal. Não fujas da simplicidade, sejam humildes e viva a intensidade da alegria da alma na busca da compreensão, da caridade, da felicidade e do amor que são as maiores riquezas a disposição de todos basta cada um fazer a sua parte e permita vivenciar o evangelho de Jesus em toda sua acústica.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O bem em extinção



Uma voz clama: “Abri no deserto um caminho para o Senhor, nivelai na estepe uma estrada para nosso Deus”. Isaías. 40,3.

            Trabalhar os sentimentos terrenos e coloca-lo em ação na sua acústica requer de seus praticantes uma conduta respeitosa e amena, não há como trabalhar e viver o bem sem a disciplina e a serenidade das ações. De certo que os desafios do cotidiano atravessam no íntimo de muitos irmãos a prática egoísta do bem, ou seja, somente é praticada aos que são afins e pouco se faz pelos ditos desconhecidos.

            Atender a máxima do auxílio ao próximo requer em muitos momentos o desprendimento das barganhas sociais, não há como querer a todo o momento obter vantagens pela prestação do bem, afinal, havemos de doar parte do que possuímos e do que nos é dado em confiança pelo criador e a máxima da doação não é necessariamente os valores pecuniários, enfim, a doação pela espécie econômica pode sim atender as necessidades de entidades e irmãos na emergência das suas vontades e atividades, mas a prestação do nosso favor natural deve ser praticada em todo ramo desde o trabalho a atenção e a visitas a irmãos em carências infinitas.

            A esmola pecuniária muito praticada no mundo social traz a maquiagem de uma boa ação, nem sempre aquele que pede a esmola precisa realmente deste bem, a atenção em muitos momentos ao ser escutado e alimentado em suas varias necessidades é a verdadeira boa ação voluntaria que realmente havemos de praticar e o que faz parte da nossa doação espiritual, para essa ação fazer valer sua máxima oferenda requer o desprendimento dos preconceitos e da atenção em favor dos mais carentes e miseráveis de todas as formas não apenas sociais. A miséria moral atinge com bastante agressividade o intimo de muitos irmãos na pratica comum da vaidade e do orgulho, tão presente na realidade social e que sua acústica traz as piores situações e comportamentos individuais e essa situação não atinge apenas aqueles ditos pobres de condições sociais, esta em toda parte e momento.

            O avanço crescente do mal sobre a vida material tem trago bastante resistência a pratica da caridade aos irmãos em necessidades e inclusive tem atingido nocivamente a pratica do respeito múltiplo de irmão para irmão. Ao atendimento ao consumismo e aos acúmulos de bens tem afastado os homens da mais pura religião de Deus, o amor universal. A miséria tem atingido com propriedade a morada sagrada de boa parte dos filhos do Senhor, a ausência da compaixão e da misericórdia, que não é apenas um sentimento exclusivo de nosso Pai, e sim um ato a ser praticado na tolerância e paciência nossa de cada dia tem arrasado com veemência o progresso pessoal de seus praticantes no egoísmo presente no seu interior e levado a muitos ao submundo do mal e das prisões existenciais por não atender e viver a acústica de Deus na pratica do bem.

            É considerado extraordinário a pratica do bem na sociedade moderna, onde seus praticantes encontram resistência e mesmo incredulidade pela sua ação e vontade, para muitos ditos céticos é inadmissível no momento presente um irmão praticar a caridade e o bem sem querer algo em vantagem e não creem que há anjos em forma carnal que realmente coloca o seu tempo e a sua atenção a favor de seus semelhantes, infelizmente essa condição atinge a consciência de muitos irmãos que não conseguem desprender das armadilhas que andam presente na vida comunitária e nessa máxima oferta maligna tão aguçada no consumismo material e no acumulo de riqueza a todo custo traz esse deserto na vida de muitos irmãos.

            O deserto da alma não traz a esperança da chegada final na salvação prometida, muitos tomam este caminho como forma para melhor seguir, no deserto da solidão e da individualidade, para muitos é impossível o compartilhamento da fonte da vida, muitos creem que a salvação pertence apenas a si e a mais ninguém, sendo que a coletividade é nossa principal condição para a felicidade, pois não haveremos de sermos felizes sem viver a felicidade de nossos irmãos. Forma-se neste horizonte o oásis do deserto que se resume as posses e quando acreditam que vão conseguir tudo e apenas para si veem que estão solitários e nada do que visualizaram realmente será seu por completo e mesmo que consiga apossar-se do mundo, mas o mundo não lhe pertencerá e a realidade será a solidão deste norte sem esperança.

            O bem em extinção na sociedade humana é preocupante pelo o desequilíbrio existencial e espiritual frente à agressividade do mal que combate a todos os nossos sentimentos construídos pelo criador a nosso favor, a liberdade de escolha nos alerta pelo caminho a seguir. O Senhor na sua infinita bondade não prenderá e obrigará ninguém a seguir e esta com ele, como a máxima do amor que não prende, não limita os passos, não determinada com acidez os caminhos a seguir, não repreende nossas limitações e posições, não sufoca e não tira a liberdade, respeita a integra individual e sempre estará apostos a amparar a todos aqueles que caírem das armadilhas do pecado e dos que se arrependerem de verdade.

            As consequências da escolha pelo caminho do mal compromete o momento atual planetário, onde o bem está escasso e tido como uma preciosidade para poucos e as ofertas do pecado difundindo nas mais variadas formas e praticas, onde impera sobre os homens a deslealdade, a competitividade agressiva, todas as formas de violência contra todas as obras de Deus, a ingratidão sendo praticada como sentimento comum, enfim essa é a realidade do mal que prevalece sobre a vontade de cada individuo e onde a pratica do bem e suas pretensões são destacada como comportamento improvável no meio deste lamaçal.

            A sociedade esta seriamente em perigo, o mal cada vez mais ardiloso e destrutivo, o bem cada vez mais distante da coletividade social e para muitos corações a falta da presença de Deus pela própria vontade e escolha no sentimento e nas ações tem provocado esta serie de violência e miséria acometendo muitos irmãos.

            Se o seu coração estiver no deserto e essa situação trouxer inúmeros desconfortos para sua realidade, se a falta de esperança não o faz mais buscar o bem e a acomodação da oferta do mal interfere no seu livre arbítrio e faz com que sua liberdade não seja totalmente disposta a seu favor e as consequências sejam as mais castigáveis prisões, saiba que a libertação está no íntimo e as grades das prisões podem ser rompidas com a força de Deus renascente em nós, é compreensível que o caminho para a retirada do mal será difícil, desafiador e em muitos momentos trará sofrimentos e quedas, mas tendo a certeza de viver o bem de Deus há de superar a si próprio e desprender-se das armadilhas da vaidade e do orgulho, aproveitando ao máximo de todas as oportunidades ofertadas pelo Senhor, mesmo que seja na consciência pouco, mas quando aproveitada com gratidão e com louvor, nossa credencial será a luz de Deus brilhando diante das nossas escuridões.

            Não deixe que o bem se esvaia da sua vida, permita que nosso Deus Pai Todo Poderoso de amor e bondade reine e guie seus passos através das instruções dos anjos que sempre estarão apostos a orientar e aconselhar a permanecer no caminho da ressurreição. E tenha a certeza que viver o bem e nunca haverá arrependimento do que é proposto e sua pratica o que jamais perderá sua real majestade. Faça sempre por merecer tudo aquilo que desejar, pois toda oferta benigna será eterna.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos. 

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

A Fortaleza




Então o lobo será hospede do cordeiro e o leopardo se deitará com o cabrito. Isaías. 11,6a.

            Ainda prevalece em plena evolução universal o instinto em muitos irmãos da ferocidade do predador a aniquilar suas presas mais fracas, em todos os sentidos, este comportamento controverso na intimidade ainda causa mortes múltiplas as seus semelhantes, não apenas a física, mas os sonhos e o progresso alheio.

            As necessidades de prevalecer sobre o outro traz sérios comportamentos destrutivos do espírito e interrompe o tempo natural de Deus no progresso coletivo, o desejo de sempre esta no comando da rédea e ditando ordens e decidindo o destino de seus semelhantes causa o desequilíbrio existencial, onde os sentimentos nocivos e mais aguçados do intimo causam serias consequências individuais e mesmo coletiva.

            Estes comportamentos acontecem desde os primórdios da vida humana, a lei do mais forte sempre prevalecendo sobre o bom senso e o respeito, exércitos formados para aniquilar quem cruzasse o caminho e os interesses dos soberanos, irmãos vitimados pela escravidão física, vidas perdidas pelo senso eclesiástico em nome de um comportamento ditatorial que aguçava a manutenção do poder a qualquer tempo e forma, irmãos destruindo o outro por questões mínimas de posses, nações destruindo nações com intuito de apossar de riquezas naturais que são frutos da obra divina e jamais de poder dos homens.

            Em cada etapa da vida evolutiva testemunhamos exageros como os citados e das mais perversas formas da manutenção do poderio. Não devemos fundir a severidade da postura com o furto do livre arbítrio, situação que desde o principio vem corrompendo irmãos em inúmeros interesses, de certo que deve haver o principio da disciplina e para muitos seguir e manter-se neste comportamento deve passar por rigorosos princípios éticos e morais, claro que dentro dos limites do respeito universal. Mesmo com toda evolução e experiências vividas e passadas, ainda vemos com muita fartura a ação do forte contra o fraco bem como o vazio existencial e o afastamento aos principio de Deus na sua vontade, irmãos cometendo exageros e agindo com severidade sob o comando da astucia do mal que continuam a destruir vidas, sonhos e progressos.

            Ao contrario da historia que tudo era movido pela força sem limites de dominação, o poder material tem prevalecido em nome dos interesses sórdidos e vantagens pecuniárias a ditar o comando de uma nação, ao caminhar com deslealdade vemos que ainda pouco se evoluiu desde então, as formas de imobilização frente ao mais fraco ganhou novas formas e atos perante os homens, vemos a competitividade desleal em todos os meios sociais sem distinção e méritos, principalmente de posse da vontade do Senhor, onde podemos desde os principio da humanidade testemunhar reis e ditadores ditarem regras supostamente em nome de Deus.

            Sendo a humanidade ainda pecadora e pouco evoluída espiritualmente sempre buscou a esperança num poder maior, o de Deus, como bem a historia nos comprova vários irmãos que eram escravizados principalmente pela situação social e dominados por poderosos que formavam exércitos bélicos a inibir qualquer interesse de manifestação e reivindicações. Compreendemos que estes irmãos injustamente aprisionados e escravizados se purificaram e mereceram sempre o privilegio no reino de Deus e como Nosso Pai Maior age com a maior e una justiça, por muito tempo esses povos tiveram que passar por privações múltiplas e humilhações perversas, para se libertarem e merecer o melhor conforto espiritual e claro formando-se anjos a serviço do Senhor para toda humanidade na instrução do melhor caminho.

Enganam-se os irmãos encarnados que ao fazer a passagem para a vida real as tarefas cessam, ao contrario, sempre no principio do livre arbítrio e da lei de ação e reação à inércia será comprometedora a evolução e as privações quantos aos interesses individuais, como no planeta, quem não trabalha sofrerá todas as privações possíveis da matéria, já aquele que se dispõe a trabalhar e a atender com atenção e respeito às tarefas a desenvolver e obedecer sempre à disciplina e as leis do Senhor terão maior oferta e maior possibilidade das melhores posições perante os desígnios pessoais, sempre atendendo a máxima do respeito e do amor coletivo e claro desprovido de todos os sentimentos nocivos, como orgulho e a vaidade, sempre a maior vilã do insucesso existencial.

Havemos sempre de respeitar a lei natural de Deus, principalmente para as adversidades da matéria em vários sentidos da existência, como naqueles tempos sombrios que por muitos séculos povos eram escravizados, no tempo certo, houve a libertação, com o envio de profetas especiais, como podemos destacar com propriedade os irmãos Moisés, David e o maior de todos Jesus de Nazaré, todos com sua notória importância para a humanidade.

Como sempre cumpriu suas promessas o Senhor manifestava-se perante os verdadeiros profetas enviados por sua vontade a libertar os oprimidos pela vasta astucia dos poderes materiais e bélicos, e muitos destes se aproveitando da vulnerabilidade de destes pobres irmãos e para atender aos princípios e caprichos do mal e obcecados pelo poder a todo custo, eram destacados homens em forma sacerdotal e com conhecimentos privilegiados a apossar-se de falsos profetas com o intuito da manutenção do poder, como os povos humildades e ignorantes não tinham acesso à palavra e ao verdadeiro conhecimento pelas privações que eram imantadas por grupos dominadores e que facilmente dominavam o livre arbítrio em nome do egoísmo destruidor.

As consequências do passado se refletem com veemência desde então sobre o presente e o que compromete significantemente o futuro, com o instinto primitivo que ainda permanece no interior de muitos irmãos, a destruição do seu igual ainda pode ser vista com muita ferocidade no ataque ao outro, principalmente quando um irmão tem alguma força ou vantagem material, mesmo intelectual e cultural sobre o outro, a competitividade e a agressividade cada vez mais ácida destrói vidas e interrompe o curso natural da vida existencial em nome dos sentimentos mais mundanos do pecado, a começar pela deslealdade.

Queridos, é compreendido pelos irmãos espirituais o grande desafio individual de viver a acústica de Deus na presente encarnação planetária, de fato o estágio planetário é desafiador, mas é fundamental a experiência para o crescimento e a merecida evolução, todos os espíritos de grande elevação hierárquica tiveram que estagiar na mesma posição que você se encontra amado leitor, para sim credenciar-se a viver em mundos mais felizes e ao lado do Criador, há vários exemplos de irmãos de elevada posição espiritual que encarnados puderam mostrar que mesmo com todas as adversidades, os múltiplos comportamentos, as agressividades e desafios cada vez mais ásperos do mal a desviar o caminho do bem, puderam resistir ao encantamento e honrar a confiança do criador depositada e mostrar para cada um de nós que é possível vencer.

Desde a criação somos acompanhados a todo instante por anjos e agentes de Deus que são escalados para nos guiar sempre ao caminho do bem, sem interferir no livre arbítrio, mas sempre nos guiando e mostrando o caminho da salvação, onde podemos nomear em nossa consciência como: intuição, mediunidade, sensibilidade, voz interior, não importa e é a todo o momento instruído a sempre viver o lado certo. Quando um irmão se envereda pelo caminho do mau este tem a consciência da sua escolha, mas é fraco para resisti-lo e como a liberdade é exclusiva a sua posição é respeitada e quando os agentes do mal se apossam da sua liberdade, os agentes de Deus em muitos momentos são impedidos de agir na consciência e no aconselhamento, pois Eles não têm o poder para interferir na escolha, ao contrario do mal, que corrompe o pensamento e as ações individuais transformando o individuo num agente sem vontade e guiados como ventrículos a divertir os dragões do mal, causando a realidade da violência crescente no planeta.

Deus sempre nos aconselha a apegar a consciência do bem, a arrepender-se e reformar a todos instante as ações e sentimentos, a livrar das prisões e da escravidão que somos muitas vezes e a quase todo momento colocados, abrir o cadeado para o conhecimento é direito de todos, respeitar seu semelhante não deve ser uma posição imposta e sim um ato rotineiro e praticado naturalmente, trabalhar com honestidade sem ferir seu próximo, sem competir com deslealdade, auxiliar a todos com naturalidade sem levantar a bandeira da vaidade de um ato que é dever, trabalhar para viver em igualdade, libertar da condição primitiva e ver que somos seres evoluídos e que podemos viver em harmonia mesmo com as diferenças que existe em nós mesmos, o mais forte existe para amparar e socorrer os mais fracos, essa é a vontade de Deus, mas, a consciência é livre e a escolha um direito.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Simplesmente


Por isso, o Senhor mesmos vos dará um sinal: eis que a jovem mulher está gravida e dar à luz um filho, e lhe dará o nome de Emanuel. Isaías. 7,14.

            A evolução em muitos momentos da existência atravessará períodos de instabilidade, ao qual havemos de praticar o exercício da tolerância frente à tormenta que consome em grande escala a realidade de muitos irmãos em determinados momentos da vida e acreditar sempre na potencialidade da própria habilidade e munidos na fé inabalável a coragem para enfrentar inúmeros adversários ao seu combate.

            Diante das adversidades da vida é preciso redobrar a confiança na fé e confiar veemente na promessa de Deus que jamais abandonará suas ovelhas, principalmente nos momentos de maior sensibilidade e desafios da evolução. É preciso compreender que somos predestinados a viver diversas experiências na existência, principalmente da carne que é a maior escola do espírito, onde estará em meio às adversidades e as ofertas do maligno e ao qual deverá lutar contra o orgulho e a vaidade que sensivelmente se apossa do livre arbítrio de grande parte dos seres e com isso o serio comprometimento as leis e a confiança divina na elevação do progresso.

            Deus nos ama incondicionalmente, nos ampara e nos orienta sempre para o caminho do bem, seu amor é tão grande que não interfere em nossa liberdade, ofertando a todos o direito a escolha e por qual caminho seguir, afinal, quem ama respeita e protege e não toma para si como posse a existência e o livre arbítrio alheia quem ama orienta e ampara e está sempre apostos a aconchegar nos braços nos momentos de queda e dor em qual momento for.

            Há momentos da vida material que nos encontraremos sozinhos e sem qualquer amigo a confortar o choro do desespero e da dor, nos momentos em que abonança se fizer miséria muitos abandonarão a amizade dita eterna, nos momentos da doença somente a família para confortar as mazelas corporais e espirituais. Quantas vezes irmãos cometem a injustiça e a ingratidão de se voltar contra seus pais e a família por uma amizade interesseira, se voltam contra quem os ama por querer orientar aos cuidados pelos vales tenebrosos do mal que muitos se adentram, quantas vezes somos orientados pelo mal a praticar comportamentos contrários ao que nos fora ensinado com amor, quantos crimes são cometidos por irmãos que conheceram as armas do maligno e trouxe sofrimento a muitos irmãos. Até que um dia todo império de areia construído se desmorona com uma simples tempestade e toda aquela aventura se transforma em solidão e sofrimento e nesses momentos é que seremos amparados verdadeiramente por quem nos ama, infelizmente ainda são muitos os indivíduos que vão insistir em viver no mundo de mentiras nos palácios de areia.

            Essa realidade material é praticada com maior intensidade na vida espiritual, principalmente a aqueles que estagiam no planeta e não consegue compreender os conselhos do Senhor, praticam diversas ações e sentimentos que causam muitas mortes, dores, humilhações, ingratidões, enfim uma serie de barbaridades contra seu semelhante e um afronte as leis e a vontade de Deus, muito se entregam nos braços e na articulação do mal a agir contra o povo do Onipotente e a causar dores e sofrimentos, lembrando que os perseguidos e humilhados encontrarão o amparo na misericórdia e na proteção da justiça do Pai e aqueles portadores das doenças da alma, estarão condenados a viver a dor eterna e muitas vezes a solitária realidade, evidente que Deus estará por perto e pronto a ampara-lo e ofertar novas oportunidades e novas vidas, desde que reconheça os seus pecados e arrependa-se.

            As doenças e a solidão poderão atingir a todos em diferentes momentos da vida, mas saibam que o amor de Deus é incondicional e sempre estará na sua compaixão de prontidão a amparar-nos, havemos de reconhecer nossas falhas, confessar e ter a humildade de aceitar a impotência nas fraquezas e no pecados e pedir ajuda do Senhor que jamais nos abandonará, pode as dores da vida em muitos momentos nos chicotearem, nos ferir, causando choros e sofrimentos, mas quando a fé em nosso Pai for maior, havemos de superar essas limitações e buscar a vida com muita intensidade, as cicatrizes hão de se apagar. O cuidado com as feridas abertas deverá ter uma atenção especial, com paciência e no tempo certo não haverá mais incomodo, claro que é necessário usar os medicamentos e os curativos corretos para estancar esses machucados e para que as feridas da alma desapareçam será necessário o uso constante do perdão verdadeiro.

            Podemos nos comparar a uma árvore frondosa que em muitos momentos todas as folhas poderão cair ficando apenas os galhos, mas tendo o tronco forte e resignado na fé e na perseverança novas folhas poderão nascer mais belas e mais vivas, para isto será necessário cuidar da raiz e utilizar sempre a vitamina da oração e do amor, não deixe que quedas das folhas comprometam toda estrutura da vida e perca toda uma trajetória de frutos produzidos e inclusive aquela árvore que dera apenas frutos ruins, poderá também utilizar-se do adubo natural do bem e recuperar o melhor de sua oferta e produzir bons frutos, para isso será necessário uma única atitude, simplesmente vontade.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Governar Homens com Justiça



Bendito o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e resgatou seu povo, e fez surgir em nosso favor um poderoso Salvador, na casa de Davi, seu servo. Lucas. 1,68-69.


            O governo de Deus sobre nossas ações traz consequências justa para nossa realidade e existência, nada nos falta sem o devido merecimento e as oportunidades que temos para desenvolver o caminho real de felicidade trazem a liberdade para usufruí-la ou não atendendo a um direito de todos na escolha do seu caminho.  

Praticar o bem é a máxima de todos os espíritos a caminhar com Cristo rumo ao reino de Deus na sua infinita bondade e misericórdia, lembrando que o Senhor é bom, mas justo, as consequências dos nossos atos é determinante para aplicação da devida justiça, há aqueles que aceitarão com resignação sua sentença, mas muitos se voltarão contra Deus crendo reivindicar uma sorte que não lhe faz direito. Diante da justiça de Deus agradeça todas as oportunidades de reformar seus erros e louve por não lembrar muitas vezes dos atos que levaram a peculiar consequência, pois a vergonha poderia ser muito maior.

Quando compreendemos o verdadeiro proposito da justiça de Deus, principalmente quando a vivemos na proximidade da sua aplicabilidade sobre nossa sorte e de nossos semelhantes, onde não nos voltamos contra o Pai e acatamos com humildade o que é determinado teremos todas as oportunidades para de fato resignar os nossos pecados e caminhar como espíritos livres por um mundo feliz.

Mas quando a revolta de nossa parte consome nossa razão contra os desígnios de Deus, a felicidade se torna um bem inacessível à realidade de muitos irmãos que em grande escala arguem a Deus as razões de sua dita severidade sobre sua sorte, muitos desejam a felicidade e a libertação de seus pecados, mas poucos reconhecem que o maior impedimento do progresso está em si próprio e poucos buscam reforma-los, compreendamos que Deus não mudará o curso de suas leis a favor de nenhum irmão que se diz injustiçado, ao contrario, suas leis são únicas e imperecíveis, e aplicadas igualitárias a todos, o que havemos de fazer é segui-la na sua acústica e não deixar se corromper sobre o governo do mal.

No mundo planetário é dado ao homem o poder de governar uma nação, que podem ser representados por presidentes, reis, imperadores, ditadores, todos trazem a confiança do Senhor para que amenize as chagas e encontre as formulas para auxiliar o seu semelhante e seguir o caminho da verdadeira salvação.

Enganam-se aquele que crer que a politica dos homens não é uma das formulas eficientes para ajudar um ao outro encontrar o caminho da resignação e da salvação, quando um irmão se propõe a conduzir os interesses de um povo, traz em sua missão a máxima e a responsabilidade desta condução, quando os seus comandados encontram o motivo para ser feliz e disfrutar do que há de melhor na matéria, seu espírito consumirá a máxima alegria da vida e o combustível para girar essa infinita engrenagem que é a vida em respeito da coletividade.

Um povo infeliz com sua nação devido à má condução de seus interesses nas mãos de que o confiou sua caminhada enfrentarão inúmeros e mesmo injustos obstáculos, estes governantes de fato terão consequências e será responsabilizado perante o Senhor, principalmente quando os interesses pessoais movidos pela soberba e o poder material dão lugar ao verdadeiro governo dos homens, estes que se postam como algoz de uma nação terá um débito moral pelas vidas interrompidas nas mais variadas formas progressistas, pois seu governo não atende ao maior de seu lema, a justiça. Quando esses interesses egoísticos dão lugar a um mau governo, eis que surge o maior dos males, a injustiça, onde as consequências do mal farão com que muitos sofram consequências desagradáveis e realmente injustas, pois o que era para ser de fundamental direito é usurpado pelas ações malignas.

Administrar riquezas terrenas não esta apenas em apossar de bens pecuniários e aplicar nos serviços de interesses coletivos que é um direito de todos. Um verdadeiro governo esta em conduzir sua nação ao progresso do espírito, mesmo que muitos ainda não creem na vida eterna, mas fazer a eternidade de muitos irmãos é dever de todos e não somente no governo dos homens, fazer o progresso do próximo é um dever de todos e levar a felicidade para o mundo alheio é obrigação principalmente a aqueles que caminham para a salvação eterna, afinal ninguém é salvo egoisticamente, quem pratica o egoísmo esta em qualquer estrada jamais na estrada da salvação.

Amar uns aos outros atende a máxima em extirpar do coração o egoísmo destrutivo, amar está em sentir sem esperar a reciprocidade, fazer com que seus semelhantes caminhem no sentido da felicidade plena e tornando possível essa realidade, mesmo que não seja compreendido e sem cobrar taxa de reconhecimento por qualquer bem praticado. Assim deve compreender todos aqueles que pleiteia comandar os interesses de uma nação, independente da forma de governo e cargos, honre com justiça este compromisso com o mesmo desejo que tem para que Deus em sua suprema e divina justiça atue sobre sua existência.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Busca do Conhecimento Verdadeiro




Feliz é aquela que teve fé no cumprimento do que lhe foi dito da parte do Senhor. Lucas. 1,45.


            Devemos acreditar e amar nossos semelhantes como amamos a nós mesmo, caminhamos para a libertação e a salvação numa grande marcha rumo à máxima desta infinita busca, o caminho já percorrido traz em nosso sentido as marcas da experiência e a certeza de que toda superação fora benéfica para a existência, mesmo que ainda os obstáculos sejam cada vez mais desafiadores nesta constante caminhada.

            Superar os próprios limites é dever e compromisso para com nossa situação e posição diante o Senhor e para onde realmente desejamos ir, aquele que permanece inerte na busca do conhecimento verdadeiro, que não trabalha para melhorar a si e ao meio em que se encontra inserido, que não faz de seus atos e sentimentos a moção da paz e da fraternidade perante o bem que deve ser difundido por toda realidade, esses sim permanecerão parados no progresso enquanto seus irmãos avançam nessa marcha.

            Não há aquele que retroage na historia do espírito, ao contrario, cada vida uma nova experiência e evolução, como também é livre a vontade de permanecer parado e estagnado, mas as consequências da falta de esperança dominarão cada íntimo e a tristeza como a depressão tomará conta do ser, afinal nada de novo será adquirido ou vivido por esse espírito e muitos ainda arguirão a Deus o motivo das cargas pesadas e as chagas da sua evolução, pois nada cresce ou evolui, tudo permanece igual e sem motivação.

            Para caminhar rumo no sentido constante da evolução deve-se consumir com propriedade toda lição do código divino e colocar em pratica todas as formas de libertação que ele nos mostra, inspirar toda a passagem e principalmente viver toda a essência do mestre Jesus em nossas ações diárias, não havemos de nos igualar na sua magnitude, somos todos seres impares que havemos de aprender um com outro, mas compreendendo a máxima de aprender com tudo e com todos bastando abrir o coração para receber cada matéria fundamental de superação e evolução.

            Nas sagradas escrituras estão todas as formulas necessárias da busca incessante para a salvação, há irmãos que estudam e se comprometem a ensinar suas profundas lições e viver toda sua acústica, aquele que busca para si as informações terá um novo horizonte de ação e sentimento perante a sua longa caminhada.

O que ocorre na sociedade é que muitos irmãos usurpam nos templos diversificado do planeta nas mais variadas nomenclaturas doutrinarias as passagens e as lições para atrair para si adeptos às vontades egoísticas e vaidosas, fugindo com veemência do verdadeiro proposito divino, são povos que ainda estarão presos à vontade de soberanos que se intitulam sabedores de uma determinada verdade mais que oportuna e que por um longo tempo aprisionará um número expressivos de escravos a atuar sobre o deleite de uma vontade soberba e de um número limitado de espertalhões que dominarão a liberdade individual.

Fato que ocorreu e ainda ocorrem na humanidade são povos escravizados pelas ditaduras impostas por um soberano que se cerca de supostos sacerdotes com o intuito de iludir os ignorantes do conhecimento e para poder dominar povos para atender interesses sórdidos.

Deus nosso senhor, nosso pai não desampara nenhum de seus filhos, age no momento oportuno e que muitas vezes não é compreendida por seus filhos, ou seja, todos nós, que buscamos soluções imediatistas e não compreendemos que a experiência da alma necessita estagiar nas lições imperecíveis deste conhecimento para poder crescer e merecer a estabilização do equilíbrio, o sentimento consumista vem atravessando milênios e muitos povos infelizes por não saber viver a paciência e esperar o momento certo dos acontecimentos naturais. Vários povos foram libertados das garras de inúmeros reis num período regresso da humanidade, muitos dormiam sobre suas riquezas e seus bélicos exércitos crendo ser protegido pelo criador, já aqueles escravizados tiveram que viver as experiências na carne e no espírito, enfrentando humilhações e agressões múltiplas para serem verdadeiramente livres, mas resignado de seus débitos, ao contrário dos poderosos que havia de purgar seus débitos por toda uma eternidade.

Nosso Pai no seu infinito amor e verdadeiramente justo enviara profetas sob sua vontade para libertar os escravizados e resgatar a todos para a terra prometida, deu exemplos para nossa própria liberdade e muitos ainda são escravizados que persiste em permanecer e viver a verdade e a realidade do homem, muitos que ainda crê no outro homem e no que ele dita, muitos são os ludibriados e poucos os que conseguem se libertar dessas prisões arbitrarias, são formados exércitos de soldados em nome de um comandante que impõe sobre sua tropa as armas ferinas a atacar outros irmãos e suas escolhas, em nome de uma suposta e mais que oportuna verdade com o proposito de atrair adeptos ao seu comando e para obedecer cegamente o seu comando.

O que a passagem do código nos mostra com propriedade é que havemos de caminhar livres e respeitando um ao outro, colocando sempre em pratica o evangelho de Jesus que nos mostra que a nossa liberdade começa dentro de nós e que o pecado nasce em nosso santuário e que o arrependimento também é direito de todos, enfim, ele veio para salvar os pecadores arrependidos e não o intitulado justo veio para mostrar o caminho da salvação e que essa realidade nasce em nós, basta tomar para si o cajado da vontade, a fé e seguir com ele, enfrentando todas as dificuldades, todas as adversidades, as tentações do maligno.

Busque para si a verdade em Deus e esteja seguro de que aquele que acredita Nele e nas suas promessas já encontrou o caminho para a felicidade e nele deve lutar para permanecer, agora se para muitos a verdade seja acreditar no outro homem essa busca poderá está comprometida e a escravização da liberdade crescente na alma, compreenda que nenhum irmão é melhor ou superior ao outro, o que diferencia é a evolução e a confiança de Deus depositada em cada individuo com o compromisso de auxiliar um ao outro e não tomar para si sentimentos egoísticos e trevosos aos interesses malignos a perder toda uma evolução.

Continue a frequentar suas doutrinas religiosas, continue a estudar a palavra de Deus a disposição de todos, mas acima de tudo estude e busque para si a verdade e deixe que Deus fale na sua alma, abra as portas do seu coração para que ele adentre e faça de você o instrumento de paz e de amor.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.