quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Pelos caminhos




Nós sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, dos que são chamados segundo seu desígnio. Romanos. 8,28.


            Não importa crença, valores e posições sociais ou condição financeira, Deus nos criou em harmonia e amor e nessa graça que alcançamos nas obras que nos brinda a cada momento as maravilhas que possamos desfrutar, toda essa essência é combustível para a prática verdadeira do bem.

            Muitos irmãos dizem não crer no Senhor, mas não é isso que o Senhor se apega, ele quer para que a ação do bem seja genuinamente distribuída entre os irmãos, muitos louvam o céu nos inúmeros templos, mas pouco faz pelo seu semelhante ou em muitos momentos aumentam as dores em nome de comportamentos regrados a uma vontade imaginaria.

            A oração é muito importante para que encontre a paz interior e a força para lidar com as adversidades evolutivas, a oração verdadeira expressada com amor realmente traduzirá as consequências do bem e para a vida de quem realmente vive Deus no coração.

            As fraquezas acompanham muitos irmãos em evolução, mas não é isso que impedirá toda a ação do bem, ao contrario, são escolas que qualificarão o espirito a evoluir e encontrar as oportunidades para vivenciar a qualidade da vida existencial na graça divina. As inevitáveis quedas do caminho nada mais é que a lição para o crescimento, quando se aprende com os percalços alcança-se a divina imagem de superação da tentação de todos os males e pecados e avançar uma importante etapa no merecimento a salvação e a gratificação do bem pessoal.

            Quando atingimos a gratificação pessoal nos graduamos a transmitir o bem para a caminhada de nossos semelhantes, nenhuma graça é ofertada sem que a caridade e o compartilhamento sejam distribuídos, nada que alcançamos da divina providência deve ser mantida no baú da alma, pois ao tê-la e não distribui-la estaremos contrariando a vontade do Pai. Nada neste universo pertence exclusivamente a nossa intimidade e o que temos conquistamos pelo trabalho e pelo merecimento da boa causa, mas essa graça depositada é que a verdadeira condição de Deus oferece a poder merecer as demais dadivas.

            Eu preciso de você, você precisa de mim e todos precisam de todos na graça de Deus e nessa verdade que fazemos do nosso universo a vontade do Pai para comungar a paz e a harmonia entre povos. Muitos irmãos poderão questionar a proposta deste texto em meio às mazelas terrena que encontram a realidade dos irmãos encarnados que vivem a sensibilidade do orgulho e da vaidade imperando com veemência o coração nos homens e transformando o mundo numa opressão do maligno. Essa realidade Jesus viveu a mais de dois milênios e desde então pouco mudou, assim como a metamorfose do padrão social a ditar as regras da sociedade amordaçada por culturas adversas que não alcançam a verdadeira posição da vontade de Deus.

            Em meio a tantos pântanos ainda podemos encontrar a beleza da vida, quando permitirmos a palavra e a ação de Deus sobre nossa realidade e praticarmos o bem, a colheita será farta, temos o discernimento para escolher nosso caminho, pois o livre arbítrio nos é real, quando escolhemos mesmo com as dificuldades o caminho do bem não há o que se preocupar, pois Deus estará a cada momento nos amparando e protegendo na sua graça. E se mesmo no caminho do bem o intruso do mal cruzar o seu caminho e trazer desgastes, dores, angustia, revolta, mostre que sua força é superior, mas se a fraqueza tomar conta do seu ser e se cair em tentação lembre-se de que Deus o ama e o resgatará da morte, pois quem vive nele nada há de temer, por que o Senhor estará sempre em você.

            A escolha do caminho do bem deverá haver uma vigília redobrada, pois o maligno não quer que os irmãos sejam felizes, pois ele vive da dor e do sofrimento de cada um, por isso que a tentação de quem está com o Pai será maior e os desafios mais ásperos, pois o perverso sabe agir com propriedade, como fez com Judas, pois sabe controlar o sentimento mais cruel dos homens a ganância movida pelo poder em associação à vaidade e o orgulho destruidor de almas.

            Em nome do bem material e dos prazeres do mal e do comportamento social e de doutrinas humanas o homem é capaz de prejudicar e mesmo interromper a evolução e mesmo matar outros irmãos e essa atitude jamais será comungado e será da vontade de Deus que é o Soberano do amor, da harmonia, da paz e do bem supremo e quem vive na graça nenhuma guerra há de provocar e sim defender-se dos ataques prejudiciais do pecado sob o comando do mal, além de ter sempre ao seu lado os anjos de Deus.

            Perdoe sempre o seu irmão por mais que esse seja seu pior algoz, pois na misericórdia de Deus todos somos seus filhos, apenas muitos estão desgarrados da sua proteção, mas com todo direito de se arrepender de todos os males e viver na graça do Senhor. Afinal não temos a autoridade de julgar e condenar nenhum irmão, pois também somos devedores e quiçá até pior que aqueles que apontamos os erros e fraquezas, com isso a necessidade das reformas e com a graça alcançada e a confiança de Deus naquilo que conquistamos é que nos permitirá e será nosso dever ajudar a todos a encontrar seu caminho, pois nenhuma ação da criatura é esquecida ou desprezada.

Valorize tudo que tem a começar pela sua existência e a oportunidade de esta com Deus na sua estrada, engana-se de que no caminho de Deus é impossível de caminhar, pois da mesma forma que muitos têm para desviar-se para outros rumos, também deve haver para caminhar com Cristo ao paraíso de Deus se desejam realmente serem salvos.



Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário