sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Arrependimento verdadeiro



Ele não é Deus de mortos, mas, de vivos, pois que para Ele todos vivem. Jesus.

           
            Há uma grande convergência entre realmente a existência de um suposto inferno imposto pelos homens com o proposito de ludibriar os ignorantes para com isto dominar a grande massa em nome de um poder imaginário segundo dizem adquirir de Deus.

            O dito fogo ou caldeirão ardente do maligno fora imposto num período obscuro da humanidade, onde o verdadeiro fogo ardia no livre arbítrio de comportamentos, pensamentos e de ideias onde o que era pregado deveria ser comungado por todos pelo ditar de um grupo limitado de aproveitadores que usurpavam do evangelho do Senhor e desvirtuava a verdadeira vontade de Deus para que a vaidade e o orgulho em nome desses imaginários poderes imperassem sobre os homens. Quantos irmãos perderam vidas e famílias pelo sangue derramado pela severidade destes ditadores e faziam que as testemunhas dessas barbáries vissem as consequências de quem desviasse dos caminhos impostos.

            Infelizmente o homem é o lobo do homem e em nome de imaginários poderes destroem uma série de obras do Senhor, a começar pela própria existência, onde os exageros praticados matam o próprio ser e ainda atinge quem esta ao lado e matam sonhos e evolução.

O verdadeiro inferno e o verdadeiro purgatório não é um lugar exclusivo como imaginariamente muitos creem existir, em verdade começa no comportamento e nas ações praticadas, onde a colheita da consciência ditará o estado real e a absorção dos resultados neles inseridos. Se na consciência a raiva, o ódio, o rancor, a cólera, a ingratidão, a mentira prevalecer sobre o pensamento e as ações e com isso barganhar sobre a honestidade de outros irmãos, não haverá como viver num imaginário paraíso, é um inferno que muitos buscam para suas realidades e com isso o comprometimento das futuras colheitas da evolução.

A diversidade social existente no planeta é resultado de comportamentos de um passado onde a consciência purgou por muito tempo até merecer a confiança do Senhor para uma nova oportunidade de resgatar os débitos. Quando muitos se arrependem, de certo o sofrimento será bem mais ameno, mas não apagará os débitos, o arrependimento sincero já é uma qualificadora positiva para as novas oportunidades, significa que tem a vontade de mudar seus pensamentos e ações para realmente merecer as boas colheitas. Muitos podem testemunhar esses resultados, são ricos solitários e pobres ricos de amizades, como ao contrario. Por isso irmãos a verdadeira salvação não está na medida das posses financeiras e sim na vontade real de se arrepender e modificar o comportamento contra todos os males e ofertar o melhor de si.

Auxilie também seus semelhantes a saírem do inferno e do purgatório que se entranham, pois o arrependimento não deve ser apenas uma graça egoística e vivida de forma solitária, é fortalecer para resgatar seus semelhantes, pois a confiança do Senhor depositada em nós nos credencia e fortalece a amparar inclusive quem está morto, pois Jesus nos autorizou o poder da vida e a curar em seu nome, façamos todos a nossa parte.


Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário