sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Joia Real





Se crermos que Jesus morreu e ressuscitou, cremos também que Deus levará com Jesus os que neles morrerem. 1 Tessalonicenses .4,14.

            Luiza era uma linda jovem e aos quinze anos de idade ganhou de seus pais um lindo cordão de ouro e brilhante, muito caro e valioso, o sonho de qualquer jovem. O impressionante brilho desta joia ao mesmo tempo em que alegrava Luiza a preocupava, afinal, era uma joia muito cara e não poderia andar com ela livremente senão há roubariam.

            Foi então que pediu ao seu pai um cofre de presente para guardar aquela linda preciosidade e de pronto fora atendida pelo pai que lhe dera um cofre para que guardasse tamanha maravilha.

            O tempo foi passando, Luiza foi crescendo e se desenvolvendo e a joia permanecia com ela sempre, mas sempre guardada dentro do cofre, no dia de sua formatura acadêmica, retirou-a e usou no baile de festa e ao chegar a casa logo foi guardando-a, tempos depois no seu casamento a mesma coisa e após nunca mais resolveu usa-la, mantendo-a sempre guardada.  Ao tempo normal adornava sempre em seu pescoço um cordão mais barato que imitava a legitima, mas sempre desgastava com o tempo e logo se deteriorava, afinal, era uma copia que não correspondia a realidade.

            Após seu desencarne eis que seus herdeiros de posse e nas suas necessidades venderam o cordão que tanto fora objeto de proteção de Luiza, sem qualquer cerimonia.

            Essa pequena passagem amigos vem de encontro com nossa joia mais sagrada, o coração e o sentimento, eles são como uma joia que ganhamos de Deus para o bem e usufrui-la a todo o momento. Mas se a guardarmos dentro de nosso cofre e usa-los somente nos momentos em que o comportamento e a ocasião social determinarem, e no dia a dia usar somente a copia sem valor da preciosidade, estaremos perdendo a oportunidade de sermos elevados no nosso mais valioso valor, não digo o valor pecuniário, mas sim pelo valor real do que verdadeiramente fomos criados e se usarmos os valores falsos e mentirosos  para comungar com demais outros irmãos, estaremos de certo vivendo uma grande mentira e exteriorizando simplesmente uma copia barata do que realmente valemos, simplesmente pelo medo de alguém usurpar o melhor dos nossos valores.

            Mas irmãos, quando se tem o valor real e o sentimento puro e verdadeiro, nada e nem ninguém poderá apagar o brilho existente nesta coroa de amor e de felicidade e se guardar esta joia e não exibi-la, quando resolvermos usa-la, poderá ser muito tarde para mostrar o real valor, o valor real desta linda joia, ou seja, o coração e o sentimento, que de imediato será ofuscado pelo falso valor que tanto fizeram questão de exibir e ao se questionar o valor real da sua joia, será ela vendida sem qualquer consideração real do seu distinto valor.

            A joia do bem deve ser usada e exibida sem qualquer medo ou receio de serem roubadas, pois o brilho é único e somente a própria vontade poderá ofusca-la, ou deixando que seu brilho reluza sobre os olhares de nossos semelhantes. O uso verdadeiro da própria vontade é o que será determinante para o real valor que seremos avaliados se seremos uma falsa imagem da realidade ou de fato o brilho do real valor.

            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário