sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Falando de Deus



Porque nós somos cooperadores de Deus, e vós sois a lavoura de Deus, o edifício de Deus. 1Corintios 3,9.

            Muitos falam de Deus incessantemente inclusive contrariando o mandamento de não usar seu santo nome em vão, os Saduceus e Fariseus crucificaram Jesus em nome de um suposto Deus que diziam obedecer segundo suas vontades e regramentos impositivos em nome de poderes imaginários que diziam haver sobre a humanidade carente e leiga.

            A difusão de Deus na sociedade não condiz realmente com o sentido do seu santo nome no coração da grande maioria, muitos não vivem realmente o que o Pai e o que ele quer para todos nós, que é o amor propagado como nossa respiração vital a nos mantem vivos na existência divina.

            É preciso a humanidade compreender de verdade o sentido do viver Deus nas ações e sentimentos diários e para merecer a posição privilegiada no Paraiso, quem não deseja viver a plena felicidade? Todos buscam está constância para suas existências, mas poucos fazem para merecer o pedido, a começar por fazer nova todas às coisas, começando pelo respeito comunitário e na compreensão de todos em volta e suas peculiares evoluções.

            Não há perfeição entre os homens terreno e mesmo aos habitantes das inúmeras colônias espirituais, há sim o progresso evolutivo diário em crescer dia após dia para alcançar a condição angelical, mas para isto é necessário desprender das ofertas do pecado e afastar de vez todos os resíduos nele contido, resistindo os ataques e elevando as ações e os sentimentos para fazer de seus semelhantes desejos de também fazer-se melhor, afinal não adianta falar de amor e de Deus se realmente não os vivenciar em sua alma em suas obras e como poderá pedir ao seu semelhante que tenha Deus se o ódio, o rancor, a mágoa, a injustiça, a ingratidão e toda corrente do mal possuir todo seu ser. Como na época de Jesus os sacerdotes falavam de Deus, mas zombaram, escarnaram e crucificaram o filho do Onipotente e de fato não viviam o verdadeiro Deus e as leis de Moises que fora psicografadas pelo profeta a pedido de Deus, simplesmente contrariavam não apenas as leis, mas como os demais profetas que anunciavam a vontade do Senhor.

            Milênios se passaram e poucas coisas mudaram desde então e o nome de Deus continua nos lábios de muitos, mas pouco nos corações, e o vazio existencial se fazendo presente na humanidade e o pecado consumindo e arrebatando uma vastidão de inocentes ludibriado por vasta astucia de espertalhões que usurpam o nome e a vontade de Deus para possuir vidas inocentes e perder na morte anunciada e na estagnação do progresso. Para vencer e progredir é preciso romper com as teias do mal a consumir a esperança que insere na preguiça, no medo, na vontade de avançar e rompe-las, buscando inspiração na vontade de Deus em todas as suas ações e o mais importante meus irmãos, Deus não é exclusividade de ninguém e muito menos de doutrinas religiosas e de povos, ao contrário, todos sem exceção somos exclusividade dele, pois somos frutos da sua vontade e do seu amor, mesmo tendo as diferenças materiais e sociais, mas cada situação distinta é fruto da vontade divina para aprendermos com todas as experiências. A nossa existência pertence a ele e como criação divina a nossa instrução vem dele, mas lembrando do livre arbítrio que também é lei e se a vontade for ensurdecer para o Pai e entregarem-se as trevas do maligno, ele respeitará sua vontade, mas seu amor continuará a existir mesmo que deem as costas para ele, pois ele sempre estará de coração aberto a receber todas as suas ovelhas desgarradas e perdidas para dar o maior do amor e da proteção.

            Vivenciam o verdadeiro Deus em suas vidas e encurte o caminho ao seu reino, reformando todas as ações e sentimentos. Deixe o Pai fazer de você fruto do seu amor, da sua misericórdia e da sua compaixão, leve gratidão, paz, amor, oração, e eleve-se ao Pai no legitimo e mais bem sucedido bem universal expressado na mais pura vontade voluntaria.

            E faça uma reflexão irmãos: O que Deus representa de verdade para você? A resposta essa que você deverá buscar exclusivamente no seu coração e em sua razão.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Falando de amor



O amor não pratica o mal contra o próximo, pois o amor é o cumprimento da lei. Romanos. 13,10.

            O amor é a luz da vida eterna e nela grava todos os sentidos que acompanham o ser por toda eternidade, pode as encarnações ser multiplicadas, mas este puro sentimento jamais se apagará das nossas existências.

            O amor puro e verdadeiro para com o próximo traz em nossa máxima a continuidade do amor de Deus para com todos. O amor deve acompanhar com lisura todas as ações e ser ele completamente vivido, principalmente para com os nossos inimigos, afinal, como Jesus nos disse, se amarmos somente quem amamos, de que recompensada seremos merecedores?

            Demonstrar o sentimento do amor não se resume exclusivamente nas manifestações afetivas que estão diluídas em interesses carnais do que realmente é o verdadeiro sentido do amor, falar de amor e sentir o amor consideravelmente deve haver o sentido no bem alavancado com as boas ações cotidianas.

            A primeira manifestação de amor ao próximo deve começar consigo mesmo, na qualificação de todos os institutos do bem a serviço e na doação verdadeira, amor não se compra ou se adquire, se conquista, mas com a confiança nossa a exteriorizar nas verdadeiras ações para que sejamos merecedores destes sentimentos.

            O verdadeiro sentido do amor esta em contrariar seu semelhante quando este se encontrar as margens do pântano do mal e pronto a ser devorado pelas criaturas mais abomináveis, como o ódio, o rancor, o ódio, a ingratidão, a intolerância, a impaciência estes selvagens sentidos a devastar todo nosso sentido e perder-se pela morte lenta e agonizante, sentimentos estes impregnados no coração de muitos irmãos que escolhem caminhos tortuosos e que são incapazes de amor e serem amados. Por isto que quem ama de verdade tem a visão e a autoridade de resgatar todos àqueles que se encontra a margem do abismo e contrariar o sentido desses que caminham com a própria vontade, pois o amor de verdade protege em todos os sentidos.

            Outra universidade do amor é a matéria do “não”, quem verdadeiramente o vive sabe o momento certo de negar os excessos e a vontade de seu semelhante para satisfazer uma vontade e interesses errôneos pelo simples fato de abusar do livre arbítrio e em muitos momentos a vontade mundana invade o mundo de outros irmãos com a agressividade do desrespeito aos direitos que é iminente de cada irmão.  Por isto que o portador do amor deve sim dizer não sempre que visualizar seu semelhante em atos e sentidos contrários às leis de Deus.

            Amar de verdade esta em perdoar às ofensas e as agressividades, na compreensão as falhas e as fraquezas humanas no sentido de engrandecer-se no perdão, mesmo que as chicotadas e os acoites sejam dolorosos, mas quem guarda sentimentos de magoa, rancor e todos estes males sentidos estarão automaticamente destruindo toda estrada construída e todo sentido de subir na sociedade de Deus em seu reino, de certo que há momentos que a cruz pesará mais e as quedas serão inevitáveis, mas Deus nos dará sempre a força necessária para levantar e seguir o caminho, mas quem entregar-se na primeira queda e por lá permanecer, não será digno de entrar na morada do pai, onde prolongará por tempos e tempos num mundo sem cor e entregue as trevas do medo e da covardia. Pois Jesus diante de todo acoite em momento algum se entregou, foi corajoso mesmo com seu corpo dilacerado por nossa culpa, mas seu espírito jamais fora atingido por um só golpe e perdoou todos que cometeram tamanha ira.

            Assim como o perdão, o amor espalhados pela sociedade perde-se o sentido quando este é expresso de forma mecânica e padronizado de um comportamento que diz regrar um jogo social, para muitos o amor e o perdão se banaliza quando encontra os meios para justificar falhas ou mesmo estando à frente dos erros incorrigíveis, onde muitos não buscam reformar suas ações e usam estas graças para vulgarizar seu verdadeiro sentido. Nem todos que amam e perdoa merece o reino dos céus, mas quem ama e perdoa de verdade estes sim são merecedores de receber a graça verdadeira.

            É recomendável a todos a entrar em si e estudar o que o amor e o perdão significam para si, quem você ama ou perdoou, foi de verdadeiro ou simplesmente para cumprir um protocolo social? Avalie todos seus atos e busque modificar de forma gradativa e verdadeira, pois a reforma interior deve obedecer à máxima do bem intimo a serviço da sociedade e não simplesmente para alinharem-se a ditos direitos comportamentais, pois quem ama de verdade não precisam regrar-se as leis dos homens, pois ao estar em sintonia com a lei de Deus está sim responsável pelo verdadeiro sentido do comportamento e do bem e quem segue e coloca em pratica os designo de Deus se encontram no rumo certo para merecer a felicidade.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos. 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Verdadeiro Valor



Também nós, sendo muitos, somos um só corpo em Cristo, mas cada membro está a serviço dos outros membros. Romanos. 12,5.

            A qualidade de serviço e de utensílios materiais auxiliadores na prestação de apoio a coletividade em muitos momentos é medida por valores pecuniários de elevado valor com base na qualidade material e na mão de obra nela desempenhada. Também há a mesma disponibilidade de serviços e utensílios que desempenham o mesmo objetivo, mas com qualidade ínfima, ou seja, existem para cumprir sua tarefa e serem logo descartado, normalmente adquirido por baixos valores.

            Assim deve ser a evolução de todos os seres vitais na qualidade desempenhada com atenção, cuidado e zelo será proporcionalmente equivalente ao valor a ser avaliado por todos, por isto que devemos nos valorizar como uma pedra preciosa que quanto mais brilhante maior é o seu valor, não referente ao valor de compra e venda e sim pela preciosidade que se vale e ao qual desperta sempre a cobiça de seu semelhante de ter o privilegio de possuir a posse desta valiosa joia.

            Ao mesmo instante há copias de menor valor que busca equiparar-se ao valor real das joias valiosas, no primeiro momento poderá adornar a convivência de seus possuidores, mas sempre será substituída pela verdadeira nos momentos de grande satisfação e alegria, afinal, não poderá substituir o real brilho, pois é simplesmente uma copia que poderá brilhar por alguns instantes e que dificilmente manterá o brilho permanente.

            Por mais que o tempo passe a joia verdadeira jamais perde seu brilho e valor, sempre será lembrada, pois é exclusiva, ao contrario da copia que logo se perde no esquecimento, pois sua falsa imagem se mistura a outras mais que é adquirida em abundancia e é encontrada com muita facilidade na sociedade evolutiva, pois para tê-la o esforço é mínimo, mas para encontrar e possuir a joia verdadeira requererá sempre esforço, trabalho, determinação, coragem e honestidade para que seu valor resista ao tempo.

            Todas as nossas ações e sentimentos devem ser qualificativo como a joia real, a qualidade que se desempenha dependerá exclusivamente de seu uso e da qualidade que se propõe frente à realidade.  Diferentemente da copia que já nasce sem muito valor e não há nada que poderá fazer para mudar esta realidade, para todos os irmãos mudar a qualidade da copia sem valor para o brilho verdadeiro é possível, desde que a força de vontade e o querer mudem estas características, pois qualquer um pode mudar o rumo da sua realidade, mesmo que conheça ao seu redor o submundo do pecado e dos agentes malignos, pois o discernimento é uma realidade exclusiva e jamais deverá as dificuldades ser motivo de se afundar na areia movediça, pois o perverso não tem compaixão e nem misericórdia de nenhum irmão, ao contrario, quanto maior a miséria maior é a sua satisfação, miséria essa que não é medida simplesmente pela falta de recursos ou de dignidade, em grande escala a miséria está no caráter e nas ações e sentimentos expelidos contra seus semelhantes.

            E mesmo reconhecendo seu verdadeiro valor os cuidados devem permanecer vigilantes, pois quanto maior o brilho e a qualidade maior será o desejo do mal em usurpar todo o valor para transforma-lo em baixa liquidação, mas quanto maior e mais verdadeiro brilho impossível será a modificação para menor, ao contrario, a qualidade mínima poderá será modificada sempre para melhor. Por mais que o mal queira mostrar seus defeitos munidos do seu egoísmo e da sua inveja, lembre-se que o seu verdadeiro valor é unicamente imposto pela própria vontade.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos. 

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Oportunidade verdadeira




Aos discípulos, porém, Jesus disse: “Dias virão em que desejareis ver um só dia do Filho do Homem, mas não o vereis”. Lucas. 17,22.


            Deus nosso Pai amado cotidianamente nos oferece oportunidades únicas, mesmo que todos os dias vivam numa rotina sem qualquer novidade, cada dia é responsável por atos de ação e sentimento nesta graça que é a existência frutos da vontade do Pai.

            Havemos de louvar ao senhor todos os dias por ter a graça da existência, encarnado ou desencarnado, afinal a existência é fruto da vontade de Deus que com amor criou-nos para que fossemos a extensão da tua vontade.

            Muitos não conseguem visualizar no intimo esta realidade, que graça mais louvável é existir frutos da obra do amor do Pai amado, somos frutos como Jesus Cristo e outros profetas que passaram e passam por nossa convivência que tanto fez e faz pela humanidade, onde suas praticas devem ser espelhadas por muitos para o melhor.

            Alertamos diariamente por cultos das mais abençoadas casas religiosas bem como irmãos difundidos nas mais variadas artes coletivas espalhadas por todo campo social como forma de atuar corriqueiramente na ala do bem e comprovar como a realidade desta dadiva é na vida de todos, viver o bem é a mais fascinante forma de aproximar-se de Deus na sua gloria e no amor puro colhendo os frutos pertinentes ao cuidado zeloso da semente germinada.

            A moda do mal imperando no coração da massa popular traz sérios danos evolutivos a quem os pratica e nocivos atos de rebeldia frente às leis de Deus, que nos oferta toda liberdade de ação dentro das fronteiras do respeito coletivo como ato de comunhão passiva ao enredo do bem e do amor ao próximo.

            Para muitos habitantes planetários em evolução creem que estas palavras difundem a utópica sensação da vontade divina em pratica entre os irmãos frente às adversidades culturais e comportamentais que afetam os atores do bem e que são consumidos muitas vezes pelos difusores dos atos libertinos do mal que trabalham para formar o grande exército de pecadores e como forma crescente de tornar os mundos inferiores mais fortes e mais combatíveis aos anjos do Senhor. Engana-se que o contingente do mal poderá fazer frente ao coral de anjos de Deus, quem se alista ao lado do Senhor na sua gloria nada há de temer, porque o Senhor estará sempre consigo libertando de todos os males e toda astucia do maligno.

            Os soldados do mal atingem somente aqueles que permitem sua ação, no planeta de provas e expiações o mal se faz confortável em colocar em pratica suas armadilhas e agir na falta de fé em muitos que clamam por soluções imediatistas ao Senhor e não permitem que o tempo divino seja responsável pela estabilização e o equilíbrio relevante à existência e muitos neste caso se entregam ao encantado soar do mal que promete rápidas soluções, mas quando de posse da vida destes irmãos realmente mostram as garras afiadas, pois atuam na ilusão, a penetrar na alma e a dilacerar sonhos e progresso, havendo a necessidade de retomar o tempo perdido e quando a oportunidade é perdida quanto tempo mais será necessário para recuperar o tempo perdido?

            É preciso ater-se pelas inúmeras palavras de irmãos espirituais espalhadas pelo universo de Deus a começar pelo código divino que mostram com propriedade todas as formas de aliar-se ao Senhor na dadiva do amor e da caridade como chamas de luz do bem na pratica da felicidade, da compreensão, da lealdade, da fraternidade, da amizade, da oração, da alegria, da assistência e de posse destas oportunidades combater todos os males presente nos sentimentos e ações nocivas dos dragões do submundo da esperança, onde as trevas consomem todos na realidade dos males presas na consciência frutos do vazio existencial.
           
            Lembrando que a consciência vazia é como uma casa sem qualquer habitação e que serve de esconderijo para o mal praticar atos condenáveis e usar o ambiente como laboratório de atos nefastos, afastando qualquer forma do bem, amedrontando a todos que se aproximam pelos riscos que apresentam. Por isto amados irmãos e amadas irmãs preservem com propriedade a morada da consciência afastando todos e quaisquer vestígios do mal que possam penetrar pela janela ou pela porta e instalar-se sem qualquer cerimonia na sala de estar que tanto lutam para manter o equilibro e estrutura, pois na primeira oportunidade que estes vândalos tiverem para desarmonizar o lar da alma aproveitarão a oportunidade cedida e as consequências serão inenarráveis. Agora mantendo rotineiramente a atenção, a limpeza dos detritos e o cuidado real, esta casa terá sempre as flores e os perfumes de Deus a acolher a todos sem qualquer risco de perder-se, pois a força de Deus é e sempre será o escudo e a forma verdadeira de vencer todos os obstáculos.

            Aproveitem cada dia como forma de agradecer a existência e o amor a Deus e lembre-se que, se existimos pela graça e nada mais é divino saber que somos todos frutos universais deste amor.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos. 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Julgue-se primeiro antes de apontar as feridas



Ele respondeu: “Senhor, eu quero ver de novo”. Jesus lhe disse: “Vê”! Tua fé te curou. Lucas. 18,41b-42.

Amigos e amigas em tempo de regeneração planetária são necessários à avaliação periódica do comportamento pessoal para o convívio coletivo, a liberdade é lei, mas deve ser vivida sempre na fronteira do respeito, principalmente quando uma vida aproxima-se do nosso mundo intimo.

É comum em meio à diversidade social as peculiares evoluções e comportamentos íntimos frente ao convívio humano e mesmo animal, a força bruta em quase sempre se faz presente na vida coletiva onde muitos desejam impor ideias e pensamentos como forma arbitraria a seu egoísmo, ou seja, desejam impor pelo medo algo que se julgam certo e desdenham quase sempre seu semelhante e suas opiniões.

Como também há aqueles que intelectualmente desejam impor pela dita sabedoria algo que egoisticamente julgam-se pela verdade e quase nunca aceitam o debate evolutivo, onde não permite a opinião alheia como forma de discutir o evangelho de Jesus como forma de soberania do bem frente às pretensões malignas.

Por isso que muitos reclamam não conseguirem visualizar Jesus como seu coração desejaria, pois a mente esta impregnada de preconceito e do nocivo egoísmo e como nesta realidade poderemos visualizar Cristo genuinamente na alma? Impossível e enquanto a reforma interior e o comportamento não acompanhar o evangelho puro nas ações e sentimentos haverá sempre a dificuldade da presença de Cristo e suas bênçãos na verdadeira misericórdia e compaixão.

Compreendamos que o merecimento deve partir da vontade e não esperar como um milagre sem ação, pois nosso Pai é justo e aplicará a cada filho a proporção necessária para reformar o aprendizado e as experiências que são realidade proporcional a cada um, não tendo como esperar em seu semelhante algo que é por cumprimento o dever individualizado, podendo sim compartilhar a felicidade e a alegria, mas ninguém pode viver ou adquirir algo que é exclusivamente pessoal.

É bastante comum neste universo evolutivo o apontamento de erros defeituosos com base no comportamento alheio e muitos não reconhecem os próprios indícios de erros impregnados na alma e com bastante cólera acusa seu semelhante de posições esdruxulas a seus conceitos arbitrários e desacerbados ao padrão equilibrado de boa vivencia coletiva.

Será que realmente temos a ilusória autoridade de punir severamente com palavras e mesmo ações os nossos semelhantes? É notório que nossos amigos espirituais incessantemente alertam a todos quanto ao equilíbrio das ações e pensamentos, buscando sempre a compreensão da vida para uma serenidade e efetiva qualidade nas ações sem cometer injustas agressões a que nos é por direito manter o ponto elevado de paz.

Antes de apontar os erros alheios busque posicionar-se diante da própria imagem e verificar os próprios erros e defeitos, pois ao apontar as fraquezas alheias estará cometendo sérios erros, como o injusto julgamento. E jamais se engane na consciência evolutiva com as posses materiais, pois ela é o veiculo das principais e injustas condenações da sociedade, onde de posse da riqueza perecível muitos atuam com acidez nas condenações e apontamento aos erros alheios, evidente que este comportamento não escolhe posição social, infelizmente é algo que os irmãos devem aprender estando encarnado ou desencarnado e inseridos numa realidade evolutiva havemos de aprender e compreender nossos semelhantes, afinal, caminhamos rumo à salvação e para merecer tamanha graça havemos de trabalhar dia a dia na reforma pessoal que começar pela compreensão alheia.           

Como evoluímos numa diversidade cultural em parâmetros múltiplos e tendo a liberdade como lei e sendo quase todos errantes evidente que o tom da severidade haverá em muitos momentos se posicionarem com a máxima do limite, onde todos hão de compreender que a vida inicia-se nas próprias ações e sentimentos e limitam-se as fronteiras de seu semelhante para que a harmonia prevaleça no equilíbrio proposto pelos nossos comportamentos.

Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

                

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O Elevado tom da sabedoria



Pela vossa perseverança salvareis vossas vidas. Jesus.

            O planeta em evolução e grande parte dos irmãos nele inserido ainda requerem por parte da espiritualidade e mesmo dos encarnados uma dose relevante de tolerância e sabedoria, para muitos os desafios principalmente no comportamento diversificado inerentes das peculiaridades evolutivas atrai periodicamente as oscilações presente na comunhão entre todos.

            O universo terreno é fragmentado por ondas sensíveis do bem para com as tempestades do mal, o ponto de equilíbrio inicia-se na ação e sentimento individual, onde em comunhão com os demais irmãos faz com que a fonte do bem permaneça a atuar frente a todos no resgate ao reino de nosso pai.

            Para que haja um equilíbrio mais preciso haverá a necessidade em muitos momentos de um tom mais elevado de rigorosidade por parte de irmãos e mesmo de Pai amado para que os abusos desacerbados do mal não comprometa a vida saudável planetária de todos. O pai e a mãe para que seu filho desenvolva pelo caminho do bem haverá a necessidade de elevar o tom para que o mesmo não caia em tentação do mal, assim como as hierarquias profissionais e entre diversos outros campos. O tom mais elevado e mesmo mais agressivo dentro do respeito é necessário para que haja a disciplina e o limite dos abusos nocivos em favor do bem da coletividade e com ela alertar aos atores do mal a se disciplinar e compreender que todos os irmãos são fundamentais uns para o outro e quando a acidez do mal se faz presente o desequilíbrio da desproporção causará sérios danos ao meio inserido.

            Quando muitos desencarnam e encontra-se em conflito com a própria consciência oriunda das sementes plantadas no plano material veem como forma severa a suposta punição do Senhor, mas momentaneamente há por parte destes agentes uma amnesia proposital, ou seja, não conseguem reconhecer as ações que cometeram que se iniciaram na encarnação muitas vezes pedida pelos exageros e a cólera permanente no comportamento frente à sociedade.

            Para muitos mostrar o suposto poder frente aos demais irmãos se apegam as severas e desrespeitosas palavras e mesmo no uso da força bruta para impor uma vontade ou uma lei, é este comportamento que é condenável, a severidade jamais deve ser substituída pela humilhação e a coação pelo medo de outrem, infelizmente os irmãos e as irmãs convivem sempre com estas injustas agressões múltiplas que são capazes de destruir sonhos e mesmo a evolução de seus semelhantes. Muitos não aceitam as individualidade e crenças de seu irmão e diante do sofismo e mesmo da arguição desejando impor pelo medo algo que por muitas vezes contraria o verdadeiro sentido da vontade divina, pois é o egoísmo imperador.

            Muitos gostam de ditar regras arbitrarias, essa realidade transpassam milênios na existência humana onde o mal atentou ao homem ao conhecimento que não lhe era inerente, assim iniciou e desde nos primeiros habitantes do planeta a causa desde então infinito oceano de pecados, onde Deus nosso Pai deu ao homem todas as condições de construir seu próprio céu, mas alertando sempre para que cada um seja responsável por todos os seus atos, principalmente com a aproximação do mal a perder pelas armadilhas mais encantadoras, a começar pela vaidade e orgulho que é inserido aos irmãos pelo mal, pois nenhum irmão nasce mesmo reencarnado com esses nocivos sentimentos que lhe são apagados da memoria, a verdade lhe são impostos, mas ao mesmo tempo em que muitos conhecem estes comportamentos, lhe são mostradas toda a realidade contraria, pois o discernimento para reconhecer o bem e o mal este é inserido na consciência e no espirito, mas o caminho a escolher é devido a qualquer um pelo mérito da liberdade, mas o caminho será o resultante das buscas e não pela severidade do Senhor que ama a todos incondicionalmente, mas que deverá impor a todos a justiça igualitária.

            Eleve o tom da sabedoria da alma e compreenda que a salvação esta na vontade de querer e para isto é necessário disciplinar todas as nossas condutas a começar pelo respeito e com ele a inserção do amor, da caridade e da fraternidade, e se para encontrar este caminho seja necessário viver a religiosidade dos homens que elevam a Deus, não importa o rotulo e sim o que nele os irmãos podem fazer-se melhor e compreender que o caminho para Deus há diversas oportunidades, mas a vontade de salvar-se deve imperar os sentimentos nobres aqui já expostos, resista ao mal, não é porque muitos passam por provações e tempestades que deva se acomodar no mal, não, nenhuma prova nos será imposta injustamente pelo criador, mesmo que tenha na consciência a certeza de nenhum mal ter praticado, mas a oportunidade do resgate regresso é a dose necessária do desafio a lutar.

            Jesus Cristo e seus apóstolos foram seriamente tentados, e alguns caíram em tentação pelo medo, como a negativa de Pedro, mas compreendido pelo criador que o fez pescadores de homens que salvou a muitos e continua a salvar nesta grande rede que resgata todos dos pecados, mas para que façamos parte desta colheita, é necessário postar-nos na remissão dos pecados e na reforma de fazer merecedores de receber as graças divinas que é possível a qualquer um, desde que a vontade prevaleça na alma e na consciência, e o mais importante não julgue seu semelhante pelos erros, pois ao julga-lo também estará errando, o melhor a se fazer é procurar mostrar o verdadeiro sentido do bem, sem importar com suas crenças individuais e sim pelo bem que este coração poderá fazer na vida de todos.


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos. 

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Em tempo de amor e perdão



Pois o filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido. Lucas. 19,10.

            Pobre do homem que não reconhece suas fraquezas e seus erros e não busca reforma-los para fazer-se o melhor e a seus semelhantes, o gênio não se fez capaz sem os erros e fraquezas do caminho, mas que os reconhece e reformava todos seus sentimentos e ações.

            Irmãos façamos sempre a reforma interior é necessário manter a atualização do bem com as marcas das experiências, a poder reformar e renovar sempre o sangue e as energias para um comportamento sadio e a evolução espiritual sendo a nossa e a mais importante fonte de renovação.

            A cura de nossos pecados vem do reconhecimento próprio e com eles o perdão sincero a Deus e aos ofendidos por nossas fraquezas, o perdão é a cura do câncer polivalente da sociedade que impera sobre o coração e a vida de muitos que são inseridos em vários contextos e em sua maioria expele o que o intimo mais oferece, causando uma epidemia nociva à saúde espiritual, como as doenças vindas do rancor, do ódio, da tristeza, da depressão, do consumismo arbitrário e desonesto, enfim as consequências da maior enfermidade moral e comportamental.

            O corpo físico que abriga a alma poderá permanecer inerte e sem as consequências oriundas da alma, já o intimo jamais estará em paz com sua evolução, quando os sentimentos mais profanos dão lugar à compreensão e as obras do criador e com ele a saúde plena, as dores constantes da alma poderá refletir com grande cólera a todos que nos é importante.

            Quando a vaidade e o orgulho faz parte do nosso intimo e dos nossos comportamentos as consequências são devastadoras no reflexo social e espiritual, este câncer que nasce na alma traz duros golpes à vida o que além de causar dores externas causam serio e infinitos conflitos íntimos e pessoais, o que trará os piores sentidos da consciência e ao qual resultarão nos piores comportamentos em meio ao desespero que se instalarão.

            Por isto a necessidade de procurar a reforma intima e com ele à busca pelas obras de Deus que se inicia no próprio entendimento e na força de vontade de superar todas as prisões em que a alma é submetida, as mazelas sociais presentes na matéria se reflete na espiritualidade, havendo sempre a necessidade de buscar apoio nas pessoas que mais nos ama, a começar pelo criador. 

A reforma intima é necessária para atender ao maior dos mandamentos, o amor, e com ele iniciar as curas que dependem exclusivamente da própria vontade e de mais ninguém, lembre-se que a saúde, a felicidade, a experiência e os prazeres somente são vividos individualmente e as graças destes sentidos não podem ser vividos por outro irmão, apenas compartilhada e desejada, a busca real desta qualidade esta na vontade que passa pelas profundas reformas, sendo que o ingrediente principal de toda reforma é o perdão.



Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo Passos.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Amizade do amor sincero



Oh! Profundidade da riqueza, sabedoria e ciência de Deus! Quão insondáveis são as suas decisões e impenetráveis os seus caminhos! Romanos. 11,33.

                A riqueza de Deus vai muito além dos reluzentes brilhos das joias, dos latifúndios, das posses, enfim, a fortuna maior esta disponível a cada um dentro no seu infinito e dado pelo criador no momento de nossa formação, como o amor, a gratidão, a caridade, a lealdade, a compreensão e o entendimento ao próximo em gêneros evolutivos, o pensamento e as ações são determinantes para onde caminhará a realidade de muitos irmãos.

                Lucio é um jovem de família mediana e nasce com alguns problemas físicos, como a cegueira e a ausência de um membro inferior, tinha muitas limitações e dependia quase sempre de sua família para desenvolver suas tarefas cotidianas. Na mesma casa seu irmão Ítalo, um jovem sadio, como toda a faculdade integra e desbravava o mundo como sua saúde permitia.

                Ítalo todos os dias acordava sem fazer uma oração sequer e exigia sempre o melhor à mesa e a vestir de seus progenitores, que atendia na medida de suas posses e mesmo assim em muitos momentos a qualidade era questionada pelo jovem, mas era adorado pelos pais. Lucio em suas inúmeras limitações agradecia todas as manhas a Deus a oportunidade de um novo dia e a tudo que era possível ter naquele momento, mas encontrava certa resistência de sua família, talvez pelo trabalho que sua deficiência permanente causava, era sempre preterido e impedido de frequentar determinados eventos, sempre em casa e limitado a suas tarefas. Mas isto não o abalava e agradecia a Deus a faculdade do discernimento.

                O momento em que o tempo ia passando a agressividade da família para com Lucio aumentava, já apenas era atendido nas necessidades mais urgentes e sua presença não mais era bem quista sequer a mesa de refeição. Ítalo seu irmão sempre o destratava e na hora de dormir o agredia com duras palavras, mas o jovem permanecia sereno e apegado a Deus, onde encontrava as forças para levantar num novo dia. E em uma determinada noite, Lucio em sonho teve um encontro com um homem, que o incentivava a procurar as ruas e uma determinada empresa para que pudesse trabalhar, este homem dizia, o que o limitava era apenas sua perna e sua visão, mas sua alma era capaz de superar tudo isso e ao voltar do sonho e na manhã seguinte despertou com essa lembrança em sua memoria.

                A manhã permanecia rotineira, com a acidez das palavras de sua família, mas Ele sabia dispersar seu pensamento, mesmo que as palavras muitas vezes causava dor e machucava profundamente sua alma Lucio continuava a acreditar em Deus. Duas vezes na semana ia uma medica examinar o rapaz ao qual tinha desenvolvido um laço fraterno de amizade e o que no inicio era apenas um protocolo profissional se tornou amizade sem o frio distanciamento entre paciente e medico, já não mais cobrava por suas consultas, essa medica sempre observava como o jovem era tratado e nunca viu sequer uma palavra de rancor de Lucio em relação a sua família, por isso que se calava, mas apiedava do rapaz.

                Em uma das visitas e sozinhos como sempre ficavam Lucio contou a ela do sonho e disse que sentia uma enorme vontade de tornar real o conselho que vinha daquele sonho, queria trabalhar, emocionada a medica afirmou que ajudaria no que fosse preciso. Na semana seguinte trouxe a boa noticia, ao conversar no hospital com seus superiores, soube de uma vaga em uma empresa fora da cidade que contratava pessoas com deficiência, ao dar a noticia ao rapaz que se alegrou porem havia um problema, nunca frequentara uma escola sequer, pois sua família jamais apostou em sua potencialidade, abalada e triste com a informação que nunca soubera, resolveu a partir dali fazer um compromisso, fazer daquele rapaz sentir-se útil, então pediu a permissão aos pais do rapaz para leva-lo para sua casa e dar todas as condições para fazê-lo um ser humano comum, mesmo com as limitações físicas. No principio os pais foram reticentes em não libera-lo e até diziam que o rapaz era um castigo de Deus, só que não sabiam o porquê e que falha tinha cometido e após muita insistência teve a permissão, para Ítalo, seu irmão, um alivio e para os pais a certeza que não daria certo e que era um caso perdido.

                Logo tendo a autorização para ajudar Lucio, a médica havia conseguido uma escola para que ele aprendesse o braile, começava ali, um novo tempo na vida deste rapaz, após algum tempo, Lucio já havia entrado na faculdade de engenharia; seus pais raramente o visitara; o tempo foi passando e a amizade de Lucio e a medica de fraternizava cada dia mais e então que prestes a formar, conseguiu um estagio numa importante construtora, começou com atividades simples e ao se formar na faculdade fora devidamente efetivado na empresa e logo era um renomado engenheiro e após algum tempo já se tornara sócio desta empresa.

                Seus pais mais idosos que quase nunca o procurara, passavam por serias dificuldades financeiras e de saúde, foi então que ao saber da noticia os acolheu em sua casa, envergonhados, seus pais se sentiam pequenos diante do que tornara aquele jovem rapaz e pediram perdão por nunca terem o amado como devia e o rapaz cheio do espirito santo em sua alma diz: “vocês me deram um amor diferente que a sociedade determina o amor suficiente para eu superar a mim mesmo, e digo sou eternamente grato a vocês por terem me dado o amor certo”. Sem entender direito, seus pais caíram em pranto, mas foram acolhidos. Seu irmão Ítalo sumiu no mundo e nada mais soubera noticias dele, apenas que vivia num país distante e mais nada.

                Era casado com uma mulher que fora apresentado pela medica e arguido por seu pai, que perguntara: “ora filho, pensei que você iria casar com a doutora que tanto te ajudou” e o rapaz respondeu com muito amor. “Pai querido, Deus nos ama infinitamente que sempre coloca anjos ao nosso lado para poder ajudar a nos desenvolver como realmente podemos e inclusive na superação dos nossos próprios limites, muitas vezes são colocadas pessoas que vão além do parâmetro social, ao qual devemos sempre valoriza-las ao máximo da gratidão e se meu anjo foi alguém do meu sexo oposto, não significa que a minha obrigação do relacionamento afetivo matrimonial deva ser um protocolo, ao contrario, eu estava morto e ela me trouxe novamente para a vida”. E a medica que já havia desencarnado o acompanhou até o dia limite de sua estada no planeta, o recebendo com todo amor que ofertara no planeta, afinal, os infinitos planos de Deus colocam sempre pessoas importantes ao nosso lado, ao qual devemos valorizar ao máximo a sua presença, pois muitas vezes esses anjos sem asas e aureolas é a força necessária para resgatar todas as nossas dividas regressa e fazer de nós a infinita oferenda de Deus.

                Por isto amigos e amigas, valorizem ao máximo seu próximo mesmo com todas as limitações e evoluções distintas e lembrem-se de que ninguém se aproxima de nós sem a vontade de Deus, mesmo aqueles que se aproximam querendo usurpar e causar embaraços e roubar o melhor de nossas energias, mas lembre-se que são espíritos doentes que requer atenção e oração, pois o melhor de nós sempre deve imperar o infinito amor de Deus a abrilhantar a maior das riquezas, o amor. E a melhor forma de exteriorizar é sempre ser aquele amigo sincero e leal, assim como Jesus foi e sempre será com todos.

                E o mais importante valorize a família em que é inserido, é ela que te recebe para que possa se desenvolver no seu progresso espiritual, ame-os com todos os defeitos e hierarquias, mesmo que seu conhecimento intelecto seja mais privilegiado, mas foi através da vontade que sua permissão a evolução e a reparar os débitos fora ofertada pelo infinito amor de Deus e mesmo que receba algum ente com limitações físicas, lembre-se de que a confiança de Deus também passa pela ação de estender o amor divino ao amparo de seu semelhante, e de que a nossa missão é a comunhão de todos e que a vida é a grande engrenagem do progresso universal.

                Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo.



                

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Todos somos médiuns



Por Ele recebemos a graça e o apostolado a fim de promover a obediência da fé em todas as nações para gloria de seu nome. Romanos. 1,5.

            Assumimos compromissos profissionais com outros irmãos na ótima de realizar nossas habilidades e nossas obrigações com a melhor das possibilidades de promover sempre o melhor frente à concorrência, desejar ser o melhor desenvolve no intimo de cada irmão uma força incalculável, esta adiante de outros é relevante sim, pois ativa a cada um de superar suas próprias limitações e claro sempre atuando no campo da lealdade máxima do respeito.

            Os compromissos assumidos antes da encarnação ao desenvolvimento planetário vêm da máxima de atuar em conjunto com a espiritualidade que inspira a todos a pratica do bem, mesmo que muitos não compreendem a realidade do mundo pós-matéria, os nossos irmãos e mentores que nos acompanham mesmo antes da vinda planetária, não se apegam a reconhecimentos que nada mais é que um sentimento vaidoso e que não atende com eficiência o verdadeiro trabalho divino.

            A mediunidade é a mediação das duas esferas reais, essa permissão dada pelo criador a aqueles que realmente se compromete a fazer a diferença, com atuação e comportamentos que espelham outros mais a praticar o bem comum. A sensibilidade de comunicação para o verdadeiro comportamento não se limita exclusivamente ao campo doutrinário, o bem é inspirado nas ações e nos sentimentos que se expande por diversas profissões e profissionais que atuam no sentido de atrair o autoconhecimento de seus semelhantes, podendo ser testemunhado em diversos irmãos em atuação na arte, no empreendedorismo, nas descobertas cientificas a amenizar o sofrimento físico e mesmo mentais, como também atuando na espiritualidade nas mais diversificadas religiões universais.

            A graça da mediunidade é a realidade da comunhão e fonte de nosso comportamento aliado sempre à tolerância e a paciência a sensibilizar-se com a evolução alheia, havendo sempre de atuar em equilíbrio frente a essas diferenças. A compreensão é um dos sentidos mais justo que carregamos na alma, é ela que faz com que não cometamos injustas agressões e julguemos com veemência aqueles que buscam uma orientação, por mais insignificante possa parecer à arguição daquele para conosco, mas temos de ter a compreensão a orientar sempre, atuamos no acender das inúmeras lamparinas na escuridão, mesmo que a proporção seja mínima, mas nenhum filho de Deus é indigno do direito a luz da esperança e quando somos acionados a acender e não o fazemos, ao contrario, aumentamos ainda mais as trevas, somos responsáveis pelo insucesso deste irmão e não estaremos obedientes ao Senhor no compromisso assumido.

            Essa realidade no planeta é comum e muitos que se apossam de poderes materiais e julgam-se capazes de menosprezar seu próximo e furta-lo inclusive de sua presença por um comportamento separatista e elitista afastam-se da mais sublime e justa felicidade.

Irmãos, não compreendam essa afirmativa como absurda, quando se escolhe quem estará ao seu lado e excluindo outros mais, estará muitas vezes privando-se da mais pura e verdadeira felicidade, essa dadiva é incapaz de ser medida pelas posses, assim como o amor, incapaz de ser adquirida pela matéria, pois ela nasce assim como a semente que brota na terra e oferta os mais saudáveis e belos frutos e para desfrutar desta graça há de se adquirir a semente que carregamos dentro de nossa alma, basta planta-la e lembre-se que essa semente é infinita e não há o porquê do receio de espalha-la e por qual terra for, pois sendo a semente forte encontrará sempre o caminho para que possa se desenvolver com o melhor da terra infrutífera por mais que possa parecer impossível de encontrar a vida diante da aparente morte.  

Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo.

            

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Único caminho para Deus


 
Ele lhes disse: “Quando rezardes, dizei: Pai santificado seja o teu nome, venha o teu reino”. Lucas. 11,2.

            Para muitos o Reino de Deus em sua concepção tem várias formas e sentidos, desde o conforto material a paz que tanto buscam na alma, a felicidade de muitos se mede pelas posses, por etnias e mesmo segmentos doutrinários. O sentido rumo à casa eterna do pai ilusoriamente faz com que muitos adotem uma linha perigosa e que excluí demais outros que estão longe de seu parâmetro separatista social que imaginariamente imperam em sua alma.

            Há de compreender os irmãos que o reino de Deus é como uma rede que passa arrastando muitos irmãos, e nesta corrente passam muitos e não há como separar, todos são resgatados em conjunto, mas ao analisar um por um é que realmente serão avaliados, qual tem melhor saúde e qual destes estará pronto para fazer parte do banquete do Senhor e aqueles que não se encontrarem em boa saúde será colocados à parte e mesmo descartado, pois sua qualidade estará comprometida a saúde de muitos.

            Diferentemente da rede de arrasto onde são misturadas todas as espécies e logo separados os bons dos ruins, no Reino de Deus há lugar para todos, principalmente aqueles pecadores e perdidos pela esperança alheia, o reino dos céus são para aqueles que deixam ir até si e como tal faz de suas ações a de uma criança a serem merecedores desta acolhida pelo Onipotente. Evidentemente que mesmo a morada eterna ser principalmente para os excluídos, pecadores e injustiçados, a reforma intima e a pratica de desfazer todos os males são relevantes no sentido da fé, onde mesmo diante de tamanha agressividade do mal em qual sentido e magnitude for e conseguir resistir à ferocidade maligna e mesmo que se tombe pela força iminente, mas levanta em seguida, terá no amor de Deus toda misericórdia e toda força necessária para seguir no caminho final do progresso, ou seja, a morada eterna.

            A caminhada nossa de cada dia é como um grande labirinto onde há um único sentido para chegar-se a saída, mas neste longo sentido há diversos atalhos que imaginariamente nos faz seguir para o caminho que julgam-se o certo e ao tomar sua entrada, muitos deparam com a parede impeditiva, havendo novamente a necessidade de retornar o caminho do marco interruptivo, muitas vezes a volta será difícil e árdua e os obstáculos serão inúmeros, mas o regresso e o reconhecimento do sentido errado será acompanhado pelo criador que dará a todos sem distinção, toda a possibilidade para se posicionar no rumo certo, agora, se o caminho do bem e o único sentido da vida forem à ótica difícil ou longa, lembre-se de que não será maior que a felicidade eterna ao lado do pai e com ele estando eternamente ao lado daqueles que mais amamos.

            Por isso irmãos encontre o caminho certo da vida, o caminho do bem, este sentido pode parecer difícil ou quiçá impossível, mas não, é tão simples e fácil do que as inúmeras ofertas malignas, basta retirar as vendas das barganhas egoísticas, dos preconceitos múltiplos, dos sentimentos nocivos que estão neste labirinto prontos a desviar do verdadeiro sentido real da caminhada, mas que não tem o sentido final da vida. Para o caminho do bem, basta uma única realidade, vontade de querer.

            Observem bem amigos, o livre arbítrio é a comunhão de Deus para com todos nós, mas essa liberdade de ir e vir para onde desejar poderá infringir as leis e o sentido do bem, como a cegueira do rumo certo, somos livres sim, mas havemos de comungar com as leis do Senhor, para que não nos arrependermos e ter que retornar por um caminho perdido, o que acarretará um longo atraso e dores morais neste retorno que será árduo, aproveite a liberdade para com a prática do bem neste único caminho, para que o retorno seja mais ameno e mais sutil, mesmo que nenhuma novidade ocorra.

            Para muitos o caminho do bem não apresenta as novidades que o sentido contrario mostra, mas o sentido do bem sempre fora único e para que a satisfação seja atrativa havemos de fazer a própria diferença e tornando-a mais fácil e mais agradável, com a vantagem de nenhuma conturbação sentimental e moral permanentemente cobrando em nossa consciência a reparação dos excessos nocivos responsáveis pelo desequilíbrio evolutivo.
           
            Aproveitem a oportunidade de sempre fazer a diferença para si e para outrem, pois a recompensa de Deus, a vida eterna, será a realidade que tanto almejamos e lembre-se que neste longo caminho da vida, vamos nos deparar com outros irmãos no mesmo sentido, com suas peculiares evoluções, mas não deixe que a astucia e a ásperas condenações e julgamentos imperativos no coração do mal transformem o caminho num horizonte nebuloso, vislumbre sempre o universo nos contornos mais coloridos de Deus e o infinito do bem a fazer sempre parte das ações e do caminho certo e lembre-se que nesta longa estrada temos o maior do sentido, Jesus Cristo, então!? Para que buscar outros caminhos? O caminho do bem é único e com ele as consequências, como: amor, fraternidade, paz, alegria, lealdade, gratidão e a felicidade eterna, querem algo melhor?


            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo. 

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Joia Real





Se crermos que Jesus morreu e ressuscitou, cremos também que Deus levará com Jesus os que neles morrerem. 1 Tessalonicenses .4,14.

            Luiza era uma linda jovem e aos quinze anos de idade ganhou de seus pais um lindo cordão de ouro e brilhante, muito caro e valioso, o sonho de qualquer jovem. O impressionante brilho desta joia ao mesmo tempo em que alegrava Luiza a preocupava, afinal, era uma joia muito cara e não poderia andar com ela livremente senão há roubariam.

            Foi então que pediu ao seu pai um cofre de presente para guardar aquela linda preciosidade e de pronto fora atendida pelo pai que lhe dera um cofre para que guardasse tamanha maravilha.

            O tempo foi passando, Luiza foi crescendo e se desenvolvendo e a joia permanecia com ela sempre, mas sempre guardada dentro do cofre, no dia de sua formatura acadêmica, retirou-a e usou no baile de festa e ao chegar a casa logo foi guardando-a, tempos depois no seu casamento a mesma coisa e após nunca mais resolveu usa-la, mantendo-a sempre guardada.  Ao tempo normal adornava sempre em seu pescoço um cordão mais barato que imitava a legitima, mas sempre desgastava com o tempo e logo se deteriorava, afinal, era uma copia que não correspondia a realidade.

            Após seu desencarne eis que seus herdeiros de posse e nas suas necessidades venderam o cordão que tanto fora objeto de proteção de Luiza, sem qualquer cerimonia.

            Essa pequena passagem amigos vem de encontro com nossa joia mais sagrada, o coração e o sentimento, eles são como uma joia que ganhamos de Deus para o bem e usufrui-la a todo o momento. Mas se a guardarmos dentro de nosso cofre e usa-los somente nos momentos em que o comportamento e a ocasião social determinarem, e no dia a dia usar somente a copia sem valor da preciosidade, estaremos perdendo a oportunidade de sermos elevados no nosso mais valioso valor, não digo o valor pecuniário, mas sim pelo valor real do que verdadeiramente fomos criados e se usarmos os valores falsos e mentirosos  para comungar com demais outros irmãos, estaremos de certo vivendo uma grande mentira e exteriorizando simplesmente uma copia barata do que realmente valemos, simplesmente pelo medo de alguém usurpar o melhor dos nossos valores.

            Mas irmãos, quando se tem o valor real e o sentimento puro e verdadeiro, nada e nem ninguém poderá apagar o brilho existente nesta coroa de amor e de felicidade e se guardar esta joia e não exibi-la, quando resolvermos usa-la, poderá ser muito tarde para mostrar o real valor, o valor real desta linda joia, ou seja, o coração e o sentimento, que de imediato será ofuscado pelo falso valor que tanto fizeram questão de exibir e ao se questionar o valor real da sua joia, será ela vendida sem qualquer consideração real do seu distinto valor.

            A joia do bem deve ser usada e exibida sem qualquer medo ou receio de serem roubadas, pois o brilho é único e somente a própria vontade poderá ofusca-la, ou deixando que seu brilho reluza sobre os olhares de nossos semelhantes. O uso verdadeiro da própria vontade é o que será determinante para o real valor que seremos avaliados se seremos uma falsa imagem da realidade ou de fato o brilho do real valor.

            Dr. Bezerra de Menezes, pelo médium Marcelo.