terça-feira, 8 de outubro de 2013

VOZ DOS EXCLUIDOS



Mas esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo, tornando-se solidário com os seres humanos. Filipenses. 2,7a.

            Servir a Deus não esta unicamente em largar todos os afazeres materiais e ajoelhar-se e prontificar apenas a orar incessantemente ao Pai, é fundamental postar-nos em respeito ao pai e conversar pedindo força, oportunidades de fazer-se melhor a cada instante, ser merecedor de cada pedido desejado e amar sempre.

            Servir a Deus de verdade esta em atender aos nossos semelhantes naquilo que somos acionados em suas necessidades mais variadas, conservando o básico da vida e trabalhando com responsabilidade, servir ao próximo com qualidade, em primeiro ato devemos esvaziar de nossos corações as armadilhas nocivas à alma, presas ao ego e na consciência, frente aos preconceitos sociais que determinam a qualificação de irmãos ao redor.

            A fragmentação e as escolhas que muitos determinam em padrões estéticos a fazer parte dos ciclos íntimos de conhecidos e afins causam a muitos adeptos desta natureza a omissão ao conhecer verdadeiros anjos de Deus espalhados pelo universo.

            Os vocábulos, as vestimentas, a cultura, o porte social de comportamento são determinadas como aldeias isoladas, onde não permitem a entrada de outros membros que não estejam conforme os padrões preconceituosos a que se estabelecem e fogem completamente das oportunidades inclusive de serem felizes de verdade, são estes institutos nocivos que não define a felicidade de verdade, onde encontramos e que permitimos a nossa alma em conhecer nossos semelhantes na sua fortuna mais valiosa, a evolução.

            A graduação evolutiva passa principalmente pelas ações e do sentimento verdadeiro que emanam o espirito e o que se pratica de genuíno, sendo a mais valiosa das riquezas a serviço do próximo. Auxiliar o próximo não esta apenas no instituto material da caridade, é um conjunto de ações efetivas que se prática, o espirito nossa real condição precisa de mais zelo que a própria casa em que se abriga momentaneamente no planeta. Precisamente devemos zelar pelo lar mais sagrado de nossa alma, o corpo material, a qualidade dele é determinante para as ações e a atenção aos nossos semelhantes de forma eloquente a garantir o fluxo natural da vida.

            Exceder nos limites da carne em qual magnitude favorecer o ego poderá causar o retrocesso dos trabalhos, a carne e o espirito é uma unidade que se partilha de forma sincronizada as ações planetárias, mas é o espírito que comanda todas as ações e o que será determinante para a história da existência e da evolução individual. A vestimenta da alma é importante para todas as tarefas e é nele que todos serão experimentados a novas oportunidades gradativas, o que não será excedido no proposito divino. O que extrapola será o livre arbítrio a todos que por direito comandam o próprio merecimento.

            A solidariedade é uma forma de amar o seu semelhante, começando pela compreensão em buscar o entendimento próprio para as limitações alheias. Ofertando a oportunidade de conhecer a todos é a forma precisa de esvaziar o excesso nocivo da alma.

Jesus compartilhou sua encarnação com os excluídos da sociedade, foi por eles que veio, para salvar os pecadores, os pobres, os miseráveis da matéria e do espirito, dos obsidiados, os doentes, os leprosos, as mulheres sofridas, os filhos desamparados, as crianças órfãs, os injustiçados pelo excesso de regras e leis humanas impostas a liderar o ego, a vaidade e orgulho, é a esses que mais preocupam o Pai, são eles que são adoecidos pelos preconceitos separatistas de uma sociedade que visa o externo como forma padrão de seus compartilhamentos. São esses ditos pequenos e esquecidos que o Senhor veio para salvar, pois esses são as ovelhas desgarradas que o mais nobre Pastor veio para proteger e são os que precisam de maiores cuidados, que tendo amparo do amor divino que encontrarão o reino da salvação, pois o Reino do Deus são para os arrependidos de verdade.

Muitos são excluídos do padrão social por cometerem deslizes diversos e que são achincalhados por outros perversos do preconceito que insistem em apontar os erros sem apresentar a solução a estes irmãos, isto é bastante comum e que vivem presos aos irmãos, que usam as fraquezas alheias para um crescimento e um poderio imaginário da verdadeira grandeza. Permita e compreenda as fraquezas alheias como deseja que os seus sejam compreendidos aos olhos divinos. Jamais cresça sobre a fraqueza de seu semelhante, a base da fortaleza esta na qualidade e na sustentação que se concretizar aos mais fracos e com eles crescer na unidade divina do respeito e da gratidão.

Por isso esvazie o coração das amarras dos preconceitos e seja servo do Senhor em amparar aos excluídos de forma efetiva e não quantitativa que vislumbram diversos irmãos que prestam a auxiliar os desamparados.

Doe sempre o melhor de si.


Texto de Dr. Bezerra de Menezes escrito pelo médium Marcelo Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário