quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Nenhum fardo é maior do que é preciso



É necessário que permaneçais fundados e firmes na fé, inabaláveis na esperança do Evangelho que ouvistes. Colossenses. 1,23.

            Há momentos na vida de muitos irmãos que o sentido de desistir da luta diária e da evolução acomete a consciência e a vontade de transforma-se em algo inerte e sem vida, apenas para querer se livrar dos desafios e das responsabilidades assumidas perante o Senhor.

            É notório que no planeta material os desafios em determinadas situações podem ser insustentáveis e o fardo bastante pesado para carrega-lo, a cruz pesa e em muitos momentos a força para erguer fica aparentemente impossível de acontecer, as pernas não respondem ao chamamento do corpo e a vontade de permanecer na situação em que se encontra é realidade da vida de muitos que se entregam sem luta à autocondenação do insucesso da encarnação.

            Diversas situações desafiam muitos irmãos principalmente quando a matéria esta em falta ou em franca decadência, seja em qual situação for, há quem elimine a estada no próprio corpo pelo fato de perder valores financeiros consideráveis por diversas razões do destino, muitos por orgulho não lutam para readaptar a uma nova situação dita limitada, principalmente quando transforma a restrição dos luxos e das posses, em muitos casos é a consequência do exagero, quando muitos fazem dos luxos o imaginário Deus real de sua consciência e com eles a insensibilidade para com os menos favorecidos, seja no desdém da presença, seja na força emanada de suas posses.

            Quando os irmãos vêm encarnados ao planeta, já vem endividado e com tarefas a se cumprir. Ao longo da existência vão também acumulando outros débitos presentes, mas a missão permanece, são varias as situações, há encargos que podem se assemelhar a outros irmãos, mas nenhuma luta será idêntica ao seu par, cada consciência uma missão, cada encarnação e cada dia a confiança divina depositada em fazer de cada dia melhor que o antecedente, em regra o livre arbítrio, em consequência os desafios em cumprir a missão.

            Somos livres para ir aonde desejamos e qual a melhor situação nos favorece, seja pela estrada do bem com todos os desafios e pela longevidade do destino final, mas na certeza que no final nos espera o que há de melhor na misericórdia divina, ou se preferir passar pelo atalho que aparentemente pode ser mais rápido e menos desafiador, aparentemente uma estrada lisa, perfeita, sem muito obstáculos, mas quando se adentra, veem a verdadeira realidade, obscura e sem sentido, ao olhar para trás verá toda treva a impedir e a amedrontar seu regresso, onde poucos desafiam e regridem, mas vivendo os desafios mais difíceis da volta, a ter que recomeçar de onde parou e reiniciar a estrada do bem novamente, em muitos momentos essa retomada poderá ser tarde, mas o arrependimento será favorável ao ser, que terá novas oportunidades, pois o amor do pai é justamente para os perdidos e os doentes e foi para esses que Cristo veio.

            Por isso irmãos que muitos se encontram em lutas cotidianas, desafios diversos, lutas e mais lutas e a realidade parece não alterar para o desejo cobiçado. Injustiça? Não, compaixão e confiança divina. Pode alguns se revoltar com inúmeras colheitas indesejáveis pelo caminho, mas veja que mesmo diante de tantas angustias e lutas, trabalhos, sentimentos e privações, a vida permanece brindando sempre o melhor, mesmo não sendo reconhecido. Nenhum fardo será maior do que é preciso, querer o melhor é um direito de todos, mas a certeza é que nossos débitos deverão ser todos saldados na integra e que nenhuma privação, nenhuma restrição será imposta sem a devida proporção.

            Não reclame do que tem e do que é, louve a Deus a oportunidade que tem da confiança ofertada, pois é através dessas experiências mesmo amargas que credenciará para o reino de Deus.

            Se não tem o emprego dos sonhos, agradeça o que tem, já que ele proporciona você realizar e sustentar-se com dignidade, se tens uma família conflituosa, com muitos defeitos, lembre-se que no aperto e com todas as limitações são os que estão e estarão sempre ao seu lado, se tens uma morada simples e não uma mansão dos sonhos, mas ela lhe protege do sereno, da chuva, do sol, dos perigos sociais, agradeça o teto, se as vestimentas que tens são simples, mas permite que se possa se sentir bem, cuide-a, se estuda em uma instituição que ensina o básico do saber, aproveitei-a, se vive num país onde há uma serie de normas e defeitos, lembre-se que também tem defeitos e precisa limitar-se aos exageros, se tem amigos, colegas, vizinhos que são diferentes, lembre-se que para eles você também é diferente, não há quem comungue com os mesmos sentimentos, ideias e costumes, mas há o respeito que deve ser praticado com todos e a compreensão, essa capaz de perdoar a todos com todos os defeitos e ser grato a Deus sempre com as experiências que lhe proporciona, basta adaptar-se sem revolta e trabalhar para merecer o que tanto deseja.
           
            E mesmo limitado às posses sempre deverá cumprir com a mais nobre das ações, a caridade, doe sempre o que lhe sobra, mesmo que seja apenas a atenção, mas doe.
           
            Em toda ação há uma reação, em todos os sentidos seja do bem seja do mal, sendo que o mais importante é manter o coração enriquecido nas belas joias divinas, no respeito, no amor, na caridade, no bom humor, e principalmente na gratidão principalmente na confiança divina em proporcionar sempre o direito ao recomeço.

            Por isso, esteja com Cristo e em Cristo e rogue sempre a Deus para não ser jamais portador de qualquer injustiça, ódio, rancor, egoísmos, ingratidão e todas as mazelas destrutivas da alma, deixe sempre o espírito ser instrumento da vontade de Deus, alivie a alma com os bons sentidos e ações.


            Dr. Bezerra de Menezes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário