quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Responsabilidades assumidas




A Palavra de Cristo permaneça em vós com toda sua riqueza, de sorte que com toda sabedoria possais instruir e exorta-vos mutuamente. Colossenses. 3,16a.

            A responsabilidade que assumimos juntos as nossas inúmeras missões milenares traz serias evidencias nas diversas encarnações que percorreremos pelo mundo de Deus, cada encarnação, uma nova experiência e uma nova qualidade que possuímos para melhorar dia após dia. Os desafios adiante de nossa consciência é a nossa capacidade de absorção do que realmente desejamos para nosso dia a dia.

            O livre arbítrio tão questionável, mas aproveitado por todos, argui-se que se Nosso Senhor nos quer salvos, mas por que tamanha e pesadas cruzes carregamos em diversas situações? Veja irmãos, como haveríamos de resgatar nossos débitos sem sentir as marcas das experiências que gritam a nossa consciência e existência e com elas modificar para melhor todas as nossas condições e fazermos espelhos a demais outros.

            Há milênios no planeta passam e passaram por nós diversos irmãos que se destacaram por suas difundidas obras soberanas de bondade e o quanto nos orgulha por eles, o exemplo maior esta em Jesus, como o adoramos e também nos revoltamos com as perseguições e a injustiça que santo Deus passou na época entre nós, quantos não desejariam neste momento enfrentar toda guarda romana e retira-lo da cruz e cuidar como se zela por um filho amado e morre-se por ele?

            No entanto naquele tempo até mesmo seus apóstolos se acovardaram em resgata-lo das garras feridas do mal, que tanto perfurou seu corpo e feriram seus ensinamentos com a ferocidade dos preconceitos, do poder emanado do mal do orgulho e da vaidade, em nome de um dito poder que muitos diziam se apossar como oriundos de Criador, quando na verdade serviam os piores do maligno.

            Mas o mestre Jesus se fez grande o tempo todo, mesmo sendo ferido fisicamente, mas crescia a cada instante na gloria celestial. Cristo foi atacado por salvar vidas, por acolher os excluídos, e perdoar os nossos pecados impregnados na alma. Tudo isto incomodavam com veemência os poderosos que se sentiam inúteis em suas ditadoras regras. No entanto o Mestre mostrou o que se extrai do intimo é a nossa real missão frente aos irmãos que comungamos a vida e é através da reforma interior exteriorizando nas ações frente aos nossos semelhantes que estaremos de fato agindo conforme a vontade divina.

            Mesmo passando milênios de sua palavra muitos ainda arrastam no entendimento e na busca da reforma interior e em colocar em pratica toda real situação no altruísmo das ações. A magnitude e a quantidade não importam na pratica do bem, basta à qualidade posta a um irmão acolhido em suas inúmeras dificuldades e resgatar juntamente com ele o brilho da vida. Não precisa abraçar falsamente o mundo, basta olhar com sinceridade e amor para com um irmão que estará cumprido uma etapa. Muitas vezes um abraço sincero diz mais por centenas de palavras vazias e que ferem mais ainda o coração de um irmão.

            Aquele que compreende a vida sabe perdoar e sabe amar, não há como exigir de nossos irmãos algo que não lhe fora apresentado, basta nosso catedrático entendimento saber acolher aqueles que tanto nos é importante na engrenagem vital, mesmo que sua cultura esteja aquém da bagagem intelectual que carregam, pode aquele não ter as qualidades materiais que tanto é importante no planeta, mas nele poderá sempre haver uma fortuna escondida atrás dos panos maltrapidos e da linguagem. Riqueza essa capaz de nos salvar com qualidade pelos caminhos tortuosos da estrada, pois é nela que aprendemos o sentido e o valor de cada etapa e principalmente a cada queda que nos puséssemos a levantar, aprender e seguir, difundindo sempre a outros mais os cuidados necessários para não cair nos abismos dos desvios oferecidos pelo encantamento da falsa sereia.

            Pois até mesmo nos desvios que muitos caminham estarão também as oportunidades para crescer na autoridade em Cristo, a maior autoridade em nós esta na humildade, na simplicidade, na caridade, no amor a vida, na compreensão, no altruísmo, nas boas e sinceras ações sentidas e praticadas em nossas responsabilidades assumidas no instante da nossa criação.

            É muito importante a nossa compreensão da palavra, mas o mais importante do que conhecer suas gramaticas sintáticas é aprender, ensinar e vive-la na pratica e verdadeiramente no amor ao próximo. Comece amando seu inimigo, pois ao ama-lo estará sinalizando em seu coração a visão de tê-lo como um bom e sincero amigo, assuma de vez a responsabilidade.

            Dr. Bezerra de Menezes.

             

Nenhum comentário:

Postar um comentário