segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Os obsessores



Deus quis dar-lhes a conhecer a riqueza da gloria deste mistério entre os pagãos: o Cristo em vosso meio, a esperança da gloria. Colossenses. 1,27.

            A obsessão é uma condição bastante assídua na vida de muitos seres, vários graus de obsessão acompanham diversos irmãos pela longa caminhada terrena, o mistério onde envolve o bem e o mal, traz as armadilhas impostas pelo maligno no sentido de caminhar rumo aos ensinamentos divinos e onde devemos de fato colocar diante da odisseia dos males tão presente e tão sedutora a nossa vida.

            A vulnerabilidade e a desproteção são condições bastante favoráveis à possessão de vários irmãos espirituais que vivem em torno de prejudicar e a captar as energias dos irmãos em condições favoráveis ao designo do mal, onde muitos vivem de poderes imaginários e forças que desprotegem da verdadeira vigília e que realmente impõe a vida terrena como a grande chaga da humanidade.

            Engana-se que ao frequentar os templos e serem adeptos das diversas doutrinas estarão livres da obsessão, ao contrario, esses são os mais favoráveis à perdição do que muitos que estão longe do evangelho, pois afrontam os poderosos do mal e ao qual se revoltam quanto aos seres que caminham rumo ao plano divino. As preces inúmeras é o escudo de proteção que envolve do ser na proteção, mas a qualquer descuido, o perverso e suas legiões estarão prontos a dominar os seres, por isso, orai e vigiai.

            As legiões inferiores encontram-se os perversos dragões do mal, que consomem os fracos e formam inúmeros escravos em torno do seu poder que são constantemente enviados ao planeta para atrair inúmeros simpatizantes, esses escravos tem a missão de formar mais escravos para poder manter-se na força destruidora que entramos nos praticantes do ódio, do rancor, da ira, da cólera, das zombarias, que fazem dos fracos e oprimidos palco de suas maiores arrogâncias, são os traficantes que impõe sobre os seres a destruição da vida sagrada, são as crianças que vivem amordaçadas e abandonadas que são constantemente envolvidas pelas artimanhas dos adultos que as perdem para satisfazer seus prazeres mais perversos.

            O momento de maior força dos obsessores é quando os seres se entregam ao sono do corpo e desprotegem o espirito de orações, é nesse momento que os obsessores entram em ação e hipnotizam os seres, onde muitos levantam de muito mau humor, causam discussões logo ao despertar, não agradecem a vida e a oportunidade divina, e trazem brigas dentro de casa, separações, agressões, formam escravos que cometem crimes bárbaros que são dominados por seres que apossam de suas fraquezas e muitas vezes pelo simples fato de não viver em oração.

            As revoltas inúmeras são finais de obsessão, ao não agradecer o empregador por ter o emprego que auxilia na manutenção da vida em sociedade, muitos desejam o pior para o empregador, para os colegas de trabalho, na coletividade causam discussões por muito pouco, muitos denigrem outros irmãos pelo simples prazer da difamação e da demonstração da razão.

            Na escola o desauxilio aos colegas que enfrentam dificuldades é bastante comum, as zombarias dão lugar ao verdadeiro auxilio, os professores são violentamente desrespeitados no grau máximo de sua importância são agredidos de diversas maneiras.

            Os religiosos de diversos segmentos sofrem o escarno de outros que dizem fieis ao Mestre, Jesus é desrespeitado dentro do próprio evangelho, onde os que dizem praticar a palavra, mas, usam seu entendimento como forma de dominar outros ou mesmo perder os sedentos de esperança.

            Todas as obsessões trazem as piores dores nos seres, como a depressão, os suicídios, a perdição pelos entorpecentes e pelas bebidas e as drogas ditas sociais, a miséria, a pobreza, a fome, as doenças que dominam os seres, os stress, o cansaço, os assassinatos, os acidentes que impedem outros irmãos de seguir sua evolução física e intelectual, toda forma de mal é uma porta aberta para o domínio dos obsessores, não há como confundir as garras do mal em domínio no ser, mas sua perversidade é tamanha que hipnotizam os seres e faz com que as reais condições favoreçam seu bem estar.

Os ensinamentos do evangelho são tratados com escarno e zombarias, quem são adeptos das inúmeras doutrinas são considerados carolas e beatos, forma pessoas desagradáveis ao seu redor, para os obsidiados.

O domínio desses obsessores é tamanho que muitas vezes impede a recuperação de muitos irmãos, é como uma doença física onde quanto mais tarde seu tratamento menor é o grau de cura ou muitas vezes impossível, pois o câncer do mal impregnada em todo ser causa os piores sofrimentos, onde muitos serão em alguns casos acolhidos por esses seres sugadores do mal, são agentes que agem como em uma mina de pedras preciosa que são exploradas ao extremo e que são arrancadas toda riqueza e não tendo mais o que explorar, após tirar toda fortuna, abandonam com o que restou e que não mais interessam, deixando ao próprio abandono.

Bastante comum os irmãos se depararem com outros irmãos em situações como as identificadas, em nosso lar e espalhados pelo universo, são aqueles que causam os males visuais, transtornos em nossa vida, são os abandonados pela sociedade, pela família, entregues as inúmeras violências. O anticristo presente muitas vezes não está impregnado somente nestes doentes, em muitos casos estão imperando no preconceito que muitos carregam no coração, esses são os piores obsessores, que mostram aparentes poderes, mas, no entanto estão a serviço do maligno que faz com que suas ações sejam piores do que os andarilhos, usuários de entorpecentes, os assassínios, entre muitas outras obsessões que visivelmente nos apresentam, esses são capazes de tornar outros irmãos piores e causar as piores humilhações em nome de prazeres esdrúxulos e mundanos.

A primeira forma de cura das obsessões e obsessores estão em se colocar em constantes orações, afinal, nosso planeta é de provas e expiações, aqui não estamos para brincar, Jesus já nos alertava, em orar e vigiar constantemente. Estamos aqui para viver seu ensinamento, mas cuidando do próprio ser e da própria vida, lembre-se que o filho de Deus, o escolhido, foi morto e crucificado pelas trevas do mal, dos obsessores que dominavam aqueles homens no auge de seu orgulho, vaidade e poder, que não conseguiam enxergar tamanha luz, pois estavam cegos de trevas e obsessivas do mal. Os obsessores estão à solta, prontos a nos prejudicar, eles nos conhecem tão bem e até melhor que nós mesmos e que são capazes de trazer a nossa consciência nossos erros que tanto desejamos apagar, mas eles o fazem para poder nos desestruturar e entregar ao seu domínio.

Por isso em muitos momentos da vida terrena e mesmo espiritual, o perdão é um desafio áureo no coração e na vida dos seres, a convivência é um desafio constante com todos que nos cercam, por isso é preciso alertar para esses obsessores que impendem a nossa felicidade e impede-nos de perdoar e fazer nossa caminhada mais transparente e melhor apresentada. É preciso identificar essas obsessões em nosso intimo e buscar extirpar de nossa vida, como: Orando, vigiando e reformando todo nosso pensamento e sentimento, lembrando ainda mais, que não somos criaturas perfeitas, estamos em evolução constante, encarnados e desencarnados, por isso veja as fraquezas e os erros de seus semelhantes como seus, para poder entender o universo alheio, como deseja que seu universo seja aceito por seus irmãos e facilitar o perdão, que é a maior riqueza do amor e maior proteção contra os obsessores.


Dr. Bezerra de Menezes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário