quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Luz na Janela



Então os justos brilharão como o sol no reino do Pai. Quem tiver ouvidos, que ouça. Mateus. 13,43.

            Muitos irmãos planetários e mesmo espirituais têm sobre sua consciência que a razão sempre deve vir acima da felicidade, o que pensam, sentem e acreditam em seu intimo deve ser ditatorialmente comungando por outros mais, sem que haja abertura e permita o contrario das opiniões e sejam felizes de verdade.

            A infelicidade é um caldeirão misturado a essas situações imposta pela sociedade, acrescentada com o tempero da intolerância, da impaciência e das injustiças praticadas, servindo ao seu semelhante com a indigestão do alimento ofertado, com essa imposição impede que a essência fundamental e a saúde dos atos sejam comungadas com fartura pelos irmãos.

            Cristo veio ao planeta para aliviar a acidez que impregnava a sociedade e adoecia a alma pelos excessos comportamentais e vazios espirituais, os grandes templos erguidos não pregavam a verdadeira religião de Deus, eram praticados os desmandos e as injustiças dos homens, permanecendo da historia nos atuais momentos presente no cotidiano da sociedade humana. Há os faraônicos templos construídos para supostamente adorar a Deus e a aprender suas obras, mas a ganancia, a vaidade, o orgulho e a sensação de poder sobre uma grande massa dão lugar a contramão da vontade divina sobre a humanidade.

            Inúmeros sacerdócios instruídos a ensinar fogem da única e verdadeira justiça, a caridade com as hastes do amor soberanamente levantada por todos os profetas e principalmente por Jesus e difundida a muitos outros irmãos que se destacaram e destacam por seus desprendimentos e visa viver a justiça divina, muitos são achincalhados e inúmeros irmãos inclusive já perderam sua vida material por seguir verdadeiramente a vontade de Deus, foram mortos injustamente como o filho de José e Maria, mas souberam escutar o chamado de Deus e brilham em seu Reino do Pai como sol sobre nossa fronte.

            Diariamente somos chamados a viver na justiça, para que atinja a integra deste sentimento, é preciso trabalhar os próprios sentimentos mais profundos da alma, como a tolerância e a paciência, é preciso esvaziar todo lamaçal de pecado que há impregnado na alma o que impede a vida em justiça, a limpeza começa pelas profundas mudanças comportamentais em nosso intimo, não há quem ignore que as ásperas ações e palavras muitas vezes soadas ferem seus semelhantes, as riquezas materiais servindo como amuleto de ignorância e humilhação, esses são os sentimentos mundanos do mal que impregnam a alma, a arrogância imperada nos conhecimentos mais privilegiados sobre seus semelhantes também são destemperos da vida sobre a justiça de Deus, esses venenos avançam milênios sobre o coração e a vida planetária.

            Nosso Pai tão amado tem insistido conosco diariamente e sem cansar, tem mostrado através de sua força o quanto nossa consciência deve modificar, o consumismo material tem tomado com bastante ferocidade as obras de Deus, o desmatamento desenfreado no planeta acende nos planos espirituais alertas o quando os irmãos encarnados, principalmente os justos estão correndo frente às ações de grupos justiceiros do mal e ditos poderosos, que amedrontam com muita cólera os humildes de coração e pobres da matéria.

            Se tiver as qualidades suficientes para assegurar a verdadeira justiça, permaneça agindo conforme a vontade divina que age sobre sua consciência e em seu coração, deixe Deus lhe fazer instrumento de sua vontade, propague as palavras e as ações de amor sobre seus semelhantes e se a acidez e a força bruta do mal lhe perturbar ou mesmo ameaçar-lhe a vida, continue sendo justo, pois é esta luz que brilhará sobre a alma e jamais oferte o mal com o mal, acene com a bandeira da paz, mesmo que o mal lhe consuma as energias, mas com Deus no coração nenhum cansaço e nenhuma ação do mal poderá matar o que de mais precioso e imortal tens, a alma.


            Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.

Um comentário:

  1. sejamos dignos dessas palavras,façamos como nosso irmão disse:mesmo que o mal ameasse a tua vida ,permaneça firme na fé!!

    ResponderExcluir