segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Gotas no oceano



Nenhum servo pode servir a dois senhores (...). Jesus.

            Somos únicos, único ser, unida vida, temos um único Senhor, Deus. Ele criador de tudo o que existe e o que somos. O que nos é designado vem oriundo da sua vontade a nos salvar diante do caldeirão arrebatador do mal, que ferve preste a nos consumir nos piores alimentos dos servos do mal que se esbalda com nossas fraquezas.

            Jamais devemos se fazer alimento do mal, temperados com todas as substancias que exalam o pior da vida, que são os preconceitos, o rancor, o ódio e todas as substancias que fartam o mal com as nossas ofertas malignas. O mal deseja nos consumir com toda ferocidade e designa os famintos e fracos a nos consumir o melhor da oferta. Quando abrimos nossa guarda e afastamos das bênçãos de Deus sobre nossa fronte, permitimos que os servos do maligno nos consumam com tamanha gula, quando perderemos o melhor de nossa essência e nos tornemos impuros em todas as nossas condições.

            Quando somos transportados à volta ao planeta, viemos por um pai e por uma mãe, podemos ao longo da existência adotar outros irmãos que possam igualar o carinho, o amor e a dedicação de um pai e de uma mãe que carregam em seu ventre, mas o caminho somente é feito por uma única via. Pode haver a separação por diversas consequências e situações, mas somos frutos de uma unidade.

            Temos uma única vida, um único dia para se fazer muito melhor que o anterior e temos um único objetivo, o Reino de Deus em nossa vida mesmo comungado com outros irmãos, somos individuais e carregamos dentro de nosso santuário diversas experiências que nos acompanharão para sempre. As experiências início e fim acompanham um meio de diversas situações, como no comportamento e nas ações e mesmo nos sentimentos que adquirimos e exteriorizamos frente aos nossos irmãos. O inicio a graça de Deus, o meio tudo que conquistamos as amarras vencidas, os pecados aniquilados, os preconceitos extirparmos, o final, a graça de Deus por compreender a todos que nos cercam, principalmente em suas inúmeras fraquezas e pecados. Para fazer livres de todos os pecados, iniciemos compreendo nossos irmãos mais próximos.

            Somos uma gota que desagua em meio ao oceano, a primeira vista pode-se parecer insignificante frente a nossa consciência consumidora, mas esta gota desaguada no oceano proporcionara que fazer parte desta grandeza, assim é a benção e a vida em Deus, somos a gota e ele o oceano, quando permitimos fazer parte desta vastidão, caindo sobre sua realidade, seremos a unidade nele e a importância de se fazer únicos em Deus, é a certeza que podemos contar com sua infinita proteção e amor, não sendo permitido que o mal nos encontre em meio à imensa proteção.

Quando escolhemos desaguar nas areias longe dos mares, permitimos ser consumidos pela árida paisagem seca e sem nenhuma perspectiva de vida eterna, ao qual será preciso a onda de compaixão passar e carregar-nos para a vida em Cristo, que é o grande navegador destas águas que vem até nós para resgatar e fazer parte deste infinito e único oceano, Deus.

Aproveitem sempre a oportunidade de desaguar no amor divino, não desvie seu curso, não se aventure por filetes que nos apresentam como atalhos, pois estes não conseguem desaguar em Deus, os filetes de água vêm para perder o nosso curso e secar nossa vida, ao contrario do oceano, que quando temos a graça de encontra-lo, não havemos de temer, por que o Senhor será nosso capitão, que jamais abandonará seus marujos e o mais importante, para fazer parte da embarcação divina, nada mais importará do que o melhor de você, o coração, nenhuma religião, nenhuma fortuna, nenhuma diferença importará, simplesmente aonde somos todos iguais.

Dr. Bezerra de Menezes.



           




Nenhum comentário:

Postar um comentário