sábado, 14 de setembro de 2013

Faça-me Senhor instrumento da sua vontade.




Assim também, a vontade de vosso Pai celeste é que não se perca nem um só destes pequeninos. Mateus. 18,14.

            Crer na eternidade é crer na própria salvação, o planeta indiscutivelmente é a escola do ser para que se habilite a morar com Deus no eterno paraíso de sua gloria, a mistura entre o bem e o mal assolados nesta realidade nos faz vigilante dia a dia para não nos perder no abismo da perdição e sem qualquer expectativa de uma luz esperançosa.

            A condição que nosso senhor nos oferece é infinita para caminharmos na sua gloria e no seu amor, mas para merecermos o que tanto clamamos que é nossa salvação perdida nos primórdios da criação, havemos de resistir todas as tentações ferrenhas do maligno que tanto nos chama para experimentar o fruto proibido e tirar de todos nós a beleza da pureza divina.

            A primeira caminhada começa em nosso lar, iniciamos frutos da vontade do criador, a renovação e o resgaste dos débitos que outrora não cumprimos e para somar as qualidades e as colheitas presentes para um saborear futuro das vitaminas que tanto podemos e temos condições de ofertar, tanto para a própria saudade universal, quanto para curar nossos semelhantes com as essências de benevolências que podemos produzir no núcleo de nossa vontade.

            Após, caminharemos para o mundo para propagar o melhor de nós a serviço da vontade divina a salvar todos os cordeiros do criador. Ele nos enviou o maior dos pastores, Jesus, para nos orientar e guiar sempre pelo melhor dos caminhos, preocupando-se com todos nós quando desgarramos da coletividade para aventura-se em trilhas perdidas e perigosas. Sendo ele capaz de deixar as demais alimentando do que tanto oferece para a saúde do espirito, onde sabe que essas não se perderão, para ir atrás da ovelha perdida, para salva-la e cuida-la com carinho e zelo.

            Sempre virá nos procurar para proteger-nos, mas muitas vezes afastaremos tanto que Jesus não conseguirá nos achar de imediato, procurara por todos os cantos e não conseguirá nos localizar, pois já estaremos tão encobertos com as trevas do mal que dificultará nosso resgate e muitas vezes vamos entranhar mais ainda pelas trilhas movediças do mal, mas ele estará sempre chamando por nós, preocupado e angustiado com nossa perdida e desejando nos resgatar, não cessará e não cansará até nos localizarmos, muitas vezes o resgate será doloroso e vagaroso, havendo a necessidade de procurar por varias trilhas e por varias novas vidas para então nos salvar.

            Mas em nossa primeira manifestação de socorro e clemencia o atendimento ao nosso chamado será de pronto escutado e ele vira até nós para nos colocar em seu colo e proteger com as mantas da misericórdia, do perdão e do amor para sentirmos ainda mais protegidos e certos de que o temos como nossa principal fonte de vida, para nos alimentarmos e recuperar o melhor de nós, muitas vezes perdidas pelas trilhas perdidas do mal que sempre nos aponta o direcionamento pelos encantamentos a nosso olho nu e surdeados pela voz divina que soa em nossa alma pedindo para voltar.

            Este é o desejo de nosso Pai, mesmo estando em meio aos detritos e submersos pelas forças impiedosas do mal que vem a nos perder de nosso pastor, nosso Pai quer que sigamos pelos caminhos da salvação, se a estrada é longa e tortuosa, lembre-se que o findar dela será o Reino de Deus, e saiba que cada obstáculo vencido é um mérito da nossa vontade e nossa conquista para entrar pela porta principal e olhar para toda estrada caminhada, orgulhar-se e dizer: Obrigado Pai por esta sempre comigo me protegendo nos momentos de perigo e de fraqueza da alma, mas venci porque acreditei na sua palavra e estou aqui, venci o mal e rogo que me acolha e faça de mim o fruto da sua vontade e me ajude também a ter forças a salvar outros irmãos.


            Dr. Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário