quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Ele existe e nós também



O medo se apoderou de todos, e louvaram a Deus, dizendo: “Um grande profeta surgiu entre nós”, e: “Deus visitou seu povo”. Lucas. 7,16.

            Seres planetários ainda necessitam visualizar determinas ações divinas como forma de milagre para crer na existência de algo superior a matéria visual e muitos ainda necessita visualizar a transformação em si ou em outrem para louvar a Deus e suas obras.

            Mesmo se convencendo pelos sinais, muitos ainda não se transformam pela ação divina proposta como meios de melhorar a própria existência e a própria encarnação. É muito comum os irmãos procurarem os templos e rogar situações diversas, mas ainda não creem na soberania dos planos espirituais e na continuidade da vida pós-planetária. 

            O destoar da palavra é muito difundida em meio aos templos como forma soberana de domínio as massas, alienadas a uma felicidade imposta e não conquistada. A palavra do Senhor nos mostra todas as condições de salvação para os seres encarnados e desencarnados e mesmo assim há irmãos que encontram formas de persuadir outros mais em suas filosofias mais que oportuna.

            O espirita-cristão consegue difundir os ensinamentos com melhor entendimento frente à continuidade do existir e sabem que no planeta trabalham para crescer conforme os desígnios do criador, fazendo-se graduado na evolução, mas muitos adeptos ainda necessitam de provas visuais para compreender o proposito, muitos necessitam enxergar o universo além da matéria ao invés de senti-la agindo por todos os cantos. Deus não tem a necessidade de nada provar a nós, Nosso Senhor sempre envia seus sinais de sua existência, como a vida que desfrutamos e comungamos com outras mais, o sol sobre nosso ser e o ar como forma da manutenção da vida, as águas como alimento do corpo e as orações como alimento da alma e a natureza como mãe acolhedora a abraçar-nos na proteção.

            Muitos escolhidos vieram e ainda vem sobre o comando do Onipotente para difundir sua vontade e como orientador do caminho da salvação. Presenteou-nos Jesus, que permanece vivo entre nós e nos salva dia a dia de todos os perigos, principalmente quando desgarramos da coletividade de seu pastoril e ele jamais cessa o trabalho enquanto não ver-nos protegidos de todos os perigos.

            E mesmo diante de tantas comprovações muitos ainda se fazem necessários às provas do alto, principalmente nas exageradas posturas frente aos irmãos, principalmente quando se detém alguma informação melhor privilegiada, muitos fazem de suas academias alvo de desagravo aos menos favorecidos, fragmentando sempre a presença de um irmão.

            Há ainda quem duvide da existência de Cristo, por não ter indícios materiais de sua vida, são os que julgam a matéria como Deus superior de suas ações e compreensão, não conseguem expandir o horizonte e visualizar que tudo que somos e temos vem de um merecimento que nos acompanha por milênios de um mundo espiritual existente em nosso santuário.

            Mesmo crendo na sua existência e nas obras divinas muitos ainda são incapazes de viver a profundidade das lições ensinadas pelo Mestre e perdem-se pelo universo terreno nas armadilhas do inimigo maligno na persuasão imaginaria que nos propõe, são os prazeres da matéria que cegam a alma e que se aprofundam no anticristo das perversidades que assombram nossa alma e a nossa fé das obras divinas. O mal mostra a nossa limitação na certeza apenas do palpável e nos cegam na realidade divina, em sentir no coração da alma as condições reais de felicidade e amor, este sim responsável pela nossa formação, pela salvação e pelo preenchimento de todas as lacunas existentes, pois aqueles que se apoderam de poderes materiais, certamente viverá o vazio espiritual e sempre haverá em seu sentido a falta de algo cegado pela entrega aos prazeres das maldades, que nos apresentam nas pétalas aveludadas que escondem os piores venenos. Não que a vida material tenha que ser esvaziada, ao contrario, deve sempre ser equilibrado, como tudo em nossa existência, pois o desequilíbrio leva-nos aos erros e as injustiças.

            Muitos descrentes ainda necessitam de sinais extraordinários para viver a felicidade e podem perder oportunidades e tempo de conquistar algo que se torna tão simples na presença de Deus. E quem vive em Cristo, precisa apenas da certeza e de agir nas lições para viver a plena felicidade, e se em algum momento duvidar da existência do Senhor ou se deparar com alguém que desconfie da sua realidade, faça uma única pergunta e tente responder:  Então, como tudo existe?

            Dr. Bezerra de Menezes.        



Nenhum comentário:

Postar um comentário