terça-feira, 20 de agosto de 2013

Vida nos escombros




Nisso, alguém se aproximou e lhe perguntou: “Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna?”. Mateus. 19,16.

            Neste trecho que Mateus nos apresenta na passagem do Messias em meio à multidão, a pergunta feita por uma pessoa é a mesma que devemos fazer a nós mesmo e onde conseguiremos as respostas desde que o coração tenha pelo menos um facho de amor seja na quantidade que for.

            O desejo da felicidade eterna é a cobiça de todos os seres habitantes da vida, todos os seres criados por Deus, até mesmo os mais perigosos assassinos tem o desejo da felicidade, mas para viver a vida eterna no Reino de Nosso Pai quererá de nós um compromisso permanente com as dadivas reais do bem, e não a pratica superficial de querer praticar o bem com algum desejo pessoal na ação. Jesus, no entanto nos mostrou e nos mostra que para viver na vida eterna, basta amar, simplesmente amar.  

E como amar num oceano repleto de pecados e pecadores a que vivem os presentes leitores desta mensagem? Vejam irmãos, como as belas flores podem nascer em meio ao lamaçal, nos meios mais improváveis de vida, vemos em meio a um asfalto concretado e que logo surge um facho de terra, logo brota uma vida e muitas vezes a se destacar em meio a esta pavimentação fria e morta. Diversos corações são como um enorme concreto que se quilométrica por extensões vastas, que são colocadas para viver um desenvolvimento econômico, são estradas que ligam a riqueza material, que muitas vezes para ser pavimentados e concretados passam por cima de vidas futuras, são colocadas acima das formas vitais, sobre a terra.

Muito tempo se passará e muitos utilizarão desta condição, quantos passará por este concreto para facilitar seu deslocamento e suas intensões, e nada é percebido diante dos olhos de quem se faz usufruto desta condição, apenas a condição favorável de passar, o tempo vai passando e nenhuma vida se manifesta, a degradação vem acontecendo, o tempo vai ruindo o que de melhor em algum tempo pode se usar com fartura, com o tempo o desvelamento vai surgindo, as crateras perigosas se formando e logo quem precisa utilizar deste caminho, já não mais utilizará com segurança o que há muito tempo se pode utilizar, muitos começarão a ter os cuidados, medos, muitos até mesmo passarão a evitar este ambiente. Por quê? Não oferece mais segurança e sim muitos risco perigosos.

Eis os corações de muitos irmãos, que num primeiro momento se faz belo e forte em sua condição, são concretizados os sinais vitais, a condição favorável poderá atrair outros irmãos, que desejam também passar por este caminho que parece tão fácil e atrativo. O tempo será implacável, o que um dia ofereceu segurança, logo oferecerá riscos e medo a quem ainda poderá se arriscar a passar por ali, pois tempo incumbirá de perder toda a beleza e se transformará em terras inabitáveis e temerata e logo não existirão mais vida e o que se utilizou neste caminho, nada será lembrado, a não ser os riscos que este caminho proporciona.

Mas o caminho conservado com zelo, brindando a natureza de Deus, respeitando o próximo e seu caminho ofertando as verdadeiras riquezas da alma, este não há de se esquecer, ao contrario, será para sempre lembrado com o caminho de prosperidade, de felicidade e de segurança, e quem não deseja caminhar por este caminho, que brilha no coração daqueles que se utilizam e desejam sempre passar por ali e enriquecer-se com as belezas ali expostas e fartas a distribuir todas as suas qualidades.

Não há mistérios irmãos para viver a vida eterna, o que é preciso é saber escolher o seu caminho. Por onde seguir e por onde passar? O próprio discernimento lhe responderá, não precisa utilizar-se do outro para escolher seu caminho, evidente que este poderá se revestir-se de anjo de Deus a te mostrar o caminho, mas caberá somente a cada um o caminho a escolher. Muitas vezes o caminho farto e feliz trará diversas situações embaraçosas e desafiadoras a própria fé, sendo que o outro caminho mostrará uma pavimentação perfeita e sem riscos, mas chegará ao final de onde? Muitas vezes do medo, do erro, da inconsciência dos atos, são caminhos que oferecerá o rancor, o ódio, os pecados e a perdição, onde muitos que desejam o Reino de Deus deverão voltar todo o caminho e passando pelos vales da sombra, do arrependimento e em muitos casos a volta será dolorosa e longa. Mas tendo a certeza do arrependimento puro e verdadeiro, nosso Senhor o acompanhará passo a passo e logo mostrará o caminho da salvação e da vida eterna.

Por isto irmãos, aproveitem enquanto pode arrepender-se do pecado e do mau caminho escolhido, aposse-se do amor de Deus para orienta-lo em seu caminho regresso e coloca-lo no melhor dos caminhos, o da vida eterna. Não concretize totalmente a vida de seu coração, dê espaço para a vida brilhar e viver com toda harmonia neste jardim de terras férteis que todos possuímos a vivenciar novas vidas, pois não há um que não desfrute de terras férteis em seu coração, o que pode ocorrer é que muitos concretam todos os cantos e não permite que os frutos nasçam, mas com paciência e persistência há de encontrar em cada concreto um sinal farto de terras a germinar o amor e o respeito, permitindo que Jesus retire estas barreiras e encontre onde pousar.

Dr. Bezerra de Menezes.


Um comentário:

  1. Obrigada Deus por ter permitido a equipe do DR. Bessera de Menezes, ter ficado e ainda esta presente no processo da cura do meu marido!

    ResponderExcluir