quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Pelas fendas do progresso




Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra porque escondestes estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Mateus. 11,25.

            Os humildes aprendem como os chamados de Deus estão próximos, aqueles que se compreendem na ignorância aprendem com qualidade os ensinamentos de Deus, pois estes não se prendem as vaidades em que se dizem melhores entendedores e sábios.

            Jesus Cristo veio designado por Deus e com ele aprendeu com humildade e ensinava aos humildes, os sábios daquela época se incomodavam como poderia aquele homem saber tantas coisas e sendo de família pobre, isto incomodava muito estes que o perseguiam por se sentirem afrontados aos seus entendimentos e lições.

            Nada nos é omitido ou mesmo escondido no sentido e dos ensinamentos do Senhor, não há quem prenda a sua condição que não possa aprender e o que pode ensinar. Ninguém nasce sábio, se faz informado, mas a informação e o conhecimento nos são favorecido para que possamos fazer alunos da vida, como também somos alunos constantes, jamais podemos fazer desta condição o pódio da arrogância e prepotência, por acreditar que pode dominar uma grande massa por suas formações acadêmicas, sociais e culturais.

            Os pequenos do senhor, os mansos e humildes a estes são revelados as belas formas das maravilhas de Deus, muitos ainda podem no auge de suas fortunas pecuniárias se fazer pequeninos como as crianças, puros e sinceros em saber que a evolução passa pelas fendas estreitas do bem, sim, a fenda estreita existe para que cada um possa mostrar a sua qualidade e imparcialidade, mostrando que a passagem esta na nossa habilidade em poder ser útil e fazer-se útil.

            A vastidão do bem passa por diversas etapas do intimo, principalmente no lidar com o egoísmo, ao qual devemos trabalhar para extirpa-lo de nosso intimo, por isto que a fenda do bem é estreita, são essas e outras condições que devemos elimina-lo para que possamos passar ilesos para o lado do mestre. Quando nosso coração, repleto dessas barreiras que impede o progresso de avançar para a seara do bem, de nada adiantará forçar a passagem, pois sempre haverá uma fraqueza a nos impedir a continuidade da determinação e da vitória ilesa que nos possa ser favorável.

            É nosso dever como aprovados de Deus praticar o bem em toda sua extensão, viver e propagar, com o compromisso de separar o joio e do trigo, como exímios semeadores e ao mesmo tempo zeladores de nossa produção, não permitindo que pequenas coisas do mal como, vaidade, orgulho, inveja, egoísmo, poder, arrogância, prepotência possa comprometer toda uma lavoura de progresso e oportunidades.

            Passar pela fenda é necessário se fazer humildes, mesmo que confiados fortunas materiais, pois ao passarmos ileso Deus nosso Pai nos revelará como é prazeroso progredir, lutar contra as armadilhas do mal que existe a nos perder e impedir a salvação. Aos que se dizem sábios e entendedores também lhe são reservados por direito a passagem à fenda, como todos os pecadores, mas antes será necessária uma limpeza profunda da existência e do comportamento, passando pela reforma do sentimento e ações, pois se ao querer passar pelo estreito não será possível, não porque nosso Senhor impedirá e sim o próprio íntimo o impedirá ao verdadeiro progresso.

            Lembrando que o lado progressivo e produtivo do bem existe os aliados de Cristo e filhos de Deus e lá não há distinção entre irmãos, não há religião, não há riquezas e muito menos miséria, há sim o bem soberano e a totalidade do amor vivendo o verdadeiro sentido de sua acústica e o auxilio verdadeiro entre irmãos. Mas esta realidade irmãos não se restringe aos planos espirituais, é necessário que se faça real principalmente o progresso planetário e evolutivo de cada ser. Por isto, se vista do bem e do amor e vá à luta, auxiliando, doando e amando uns aos outros, não enxergue as fraquezas, os erros de seu semelhante como provas a sentencia-lo, pois até o mais puro espirito tem suas fraquezas, pois devemos todos formar a unidade em Deus na prosperidade do bem.

            Dr. Bezerra de Menezes.
           

            

Nenhum comentário:

Postar um comentário