quarta-feira, 31 de julho de 2013

Vastos campos.





O que foi semeado em terra boa é quem ouve a palavra e a entende e dá frutos: uns cem, outros sessenta, outros trinta. Mateus. 12,23.

            A família é o universo celestial no caminho dos seres, onde comunga a verdadeira vontade de nosso Pai no desejo a salvação, cada família representa um legado de oportunidades que havemos de compreender para elevar nossa condição, nossas praticas e sentimentos.

            Diferentes é a evolução de cada membro, há quem esta no estagio maior na evolução e outros caminhando a sua perfeição, a união dos seres existe para justamente dentro deste laço sagrado fazer oração em nossos sentimentos, pensamentos e ações. É dentro do seio do lar que nasce a verdadeira tarefa para nossa caminhada, começa dentro do lar a primeira beneficência, onde daremos suporte aos nossos, acompanhando a evolução, aprendendo e ensinando para que este grande ciclo se propague num reflexo aos demais irmãos que comungam nossa evolução.

            No momento em que semearmos uma boa semente e cuidarmos para fertiliza-la em terras sadias, ou seja, no ensinamento de Cristo, não haverá a preocupação do retorno negativo dos frutos, quando a atenção, o cuidado, o carinho e principalmente o amor fizer parte deste grande adubo. Mas como toda árvore, são necessários cuidados constantes, as ervas daninha do mal ronda o campo fértil de nossos jardins, a atenção, o cuidado e o zelar pela conservação são fundamentais para que as pragas do pecado não impregnem subitamente nosso lindo pomar.

            Compreendam irmãos que cada fruto dará sua contribuição conforme sua possibilidade real, a semeadura será fundamental para a qualidade que este ser poderá ofertar para aqueles que necessitam deste fruto, não podemos exigir mais do que este tronco poderá ofertar, pois assim a qualidade será comprometida, mas as funções em que ela pode exercer com qualidade deverão ser respeitadas e abençoadas, uns poderão ofertar mais outros menos, mas o seu dever independente da dimensão do atendimento prestado é o fundamental.

            Nossa semente não deve apenas se restringir aos pomares de nosso meio existencial, devemos espalha-lo por todos os cantos e principalmente em terras onde oferece pouca fertilidade ou nada, pois a nossa raiz espalhada pela vontade e pela ação, pode sim fazer entender seu proposito, evidente que os frutos poderão não ser na quantidade desejada, mas certamente fará vista e relevante atenção na sua oferta e jamais devendo ser desprezado qualquer pedaço de oportunidade nos corações fechados e pavimentados pelo orgulho, pela vaidade e pelas frias camadas de pecados que apossam deste ser, onde podemos entender que mesmo havendo um grande e extenso facho de concreto no coração dos irmãos, mas ao persistir e buscar a qualidade de vida será sempre encontrado estes sinais de terras, onde podemos sem duvidas instalar nossa semente e fazer nossa real missão, fazendo de nossos frutos alimentos de esperança, vitalidade e salvação para muitos, nossa terra deve ser sempre fértil e conservada na plenitude de Cristo a nos fazer autoridade a salvar o próximo, com respeito, abnegação, desprendimento, caridade e amor, com a misericórdia e a compaixão, acompanhada do perdão reinando sempre na sustentabilidade e na segurança daqueles vazios da oferta e da caminhada solitária.

            A contribuição que cada irmão presta na evolução existencial a serviço de seu próximo é determinada pelo merecimento e pela missão determinada, uns necessitando sempre uns dos outros para que a hegemonia da vida continue a girar em torno do bem comum e buscando sempre o auxilio ao próximo dentro do proposito da salvação coletiva. O caminho é apenas um para o entendimento da boa safra, Jesus Cristo, mas o seu livre arbítrio sempre será lei.

            Dr. Bezerra de Menezes.

            

Nenhum comentário:

Postar um comentário