quinta-feira, 18 de julho de 2013

Liberdade para a vida eterna



Ele expulsou o demônio, e o mudo começou a falar. O povo, admirado, dizia: “Nunca se viu isso em Israel”. Mateus. 9,33.

            É ciente que o Filho de Deus esteve homem entre nós, com ele trouxe não apenas o caminho da nossa salvação, mas toda lição para podermos alcançar o verdadeiro proposito e objetivo da libertação que muitas vezes nos impede de seguir por esta trilha, da salvação eterna.

            Veja como ele é bom e o quanto foi perseguido, criticado e mesmo assim não deixava se abater e seguia com força e vencendo tudo e a todos que duvidavam de suas obras. Naquele tempo a população de Israel vivia atormentada com os parâmetros sociais que eram impostos, realidade essa que atravessava séculos na vida daquela gente. É compreendido que não haveria organização e disciplina sem as regras de comportamento e também com ela o limite que deva haver entre seres, mas quando ultrapassam estes limites às consequências são variadas.

            As leis de Deus são compartilhadas por toda nação, cada linha traçada e psicografada por Moises no livro de pedra representa o nosso compromisso com Deus. Ele nos fez livres, mas com a disciplina a respeitar uns aos outros, e com o avançar do tempo sempre houve por nossa parte o transgredir das leis. Como todos somos livres por ele e claro respeitando suas leis e quem faltar com o compromisso terá que colher as consequências dos atos.

            Como sabemos os males nos espreita e nos ludibria a cair na tentação de suas armadilhas, diversas as situações impostas e apresentadas por ele a nossa frente e munidos das nossas fraquezas tornamos alvo fáceis desta perdição e que trará as consequências de nossas escolhas. Em sua maioria nos veremos diante de um deserto sem esperança e sem um norte a nos guiar por um caminho certo e confortável, ficaremos sedentos e famintos da manutenção da vitalidade e quantos oásis vislumbrarão adiante, mas sem qualquer objetividade concreta da realidade.

            Estas situações nos farão muitas vezes vozes solitárias, que gritará por algo que jamais serão ouvidos, gritando a multidão que ensurdece ao nosso clamor e que se misturam com outras mais sem nenhuma atenção e esperança.  Na situação vivida neste aspecto pela humanidade eis que nosso amado pai nos envia o Mestre a ouvir as vozes caladas e esquecidas pelo pecado arrebatador e a salvar os todos que foram entregues a solidão e vazio existencial.

            Diante dele e movidos pela fé, ele curou a todos nós, e como muitas vezes amordaçados pelos preconceitos e pela ação do pecado, ficamos vulneráveis a instalação de toda astucia do mal. Mas ele veio a nos salvar, a curar nossos pecados e salvar-nos, foi crucificado pelo homem, mas nos salvou perdoando os nossos pecados. Diante dele estamos salvos, basta que ele se instale no santuário de sua alma. Simples nas escrituras e desafiador na pratica, mas a salvação está ao nosso interior, à persistência faz-se a todos, a vontade uma certeza, a ação um passo de iniciar, aos percalços a fé e na incerteza a voz de Deus clamando seu avançar e dando coragem para enfrentar e as trevas a luz de Cristo a nos iluminar por toda eternidade.

            Abra o horizonte diante das oportunidades oferecidas pelo criador, não desperdice as dadivas ofertadas e livres ao acesso e da comunhão para nosso existir com a felicidade eterna, onde também as lagrimas que possamos derramar pelo mal possa fazer gotas de esperança para toda humanidade.

Texto ditado por Dr. Bezerra de Menezes ao médium Marcelo Passos.
           
             

            

Nenhum comentário:

Postar um comentário